07 jan 2014 | Notícias
2013: Separações, Reconciliações e Afins

Este é um texto que eu gostaria de ter postado dias atrás, antes do fim do ano, mas por conta da correria para botar os reviews em dia, acabei tendo que adiar agora para o começo de 2014. Neste texto, ao invés de uma retrospectiva com os principais fatos da música sertaneja no ano de 2013, o que graças a Deus quase nenhum site fez (coisa chata essas retrospectivas), traremos um resumo com as principais separações de duplas, retornos, mudanças de gestão administrativa em determinados escritórios e tudo o que tenha envolvido esse universo do casa-separa da música sertaneja em 2013. Até porque este foi um ano marcado por isso: pelas brigas e reconciliações entre artistas, seja entre eles próprios ou entre eles e seus escritórios. E quase nenhum escritório ficou de fora da turma que passou por problemas desse tipo no decorrer de 2013.

No campo das separações, a mais marcante talvez tenha sido a saída do Diliel do projeto Fred & Gustavo. Em meio a diversas especulações sobre os reais motivos de sua saída, ele decidiu seguir em um projeto solo, para o qual definiu o nome artístico de Fred Liel. Até o momento, no entanto, ainda não foi lançada nenhuma música do seu novo projeto.

A dupla Fred & Gustavo continuou com a mesma estrutura e anunciou a entrada do jovem Ednan Willian Rufino (que fazia parte da dupla Fausto & Martin) no projeto como novo parceiro do Gustavo. A dupla não perdeu muito tempo e chegou a lançar, há algum tempo, uma nova música (“Bonde dos Solteiros”) e um novo clipe com a participação de Henrique & Juliano. Um novo DVD já vai ser gravado ainda neste mês de janeiro, no dia 22, na cidade de Itumbiara. O DVD vai contar com a produção do Eduardo Pepato e as participações especiais do Gusttavo Lima, da dupla Henrique & Juliano e do Wesley Safadão, vocalista da banda Garota Safada.

Todo esse imbróglio envolvendo a dupla Fred & Gustavo culminou, claro, com a saída da dupla da Western Produções, que provavelmente deve continuar gerenciando a carreira do Fred Liel quando seu projeto for de fato iniciado. E falando na Western Produções, o escritório responsável pela dupla Munhoz & Mariano se expandiu em 2013. Fechou contrato com a dupla Tiago & Graciano, também de Campo Grande, que deixou a Dut’s Promoções para acertar com o novo escritório, e também se tornou responsável pela agenda dupla Pedro Henrique & Fernando.

Conforme vocês puderam conferir na entrevista postada ontem aqui no Blognejo, algumas mudanças na gestão administrativa também foram efetuadas na carreira do Gusttavo Lima. De acordo com ele, a sua carreira tem como sócios agora apenas a Audiomix e a PC Eventos, o que significa que a Dut’s e a JeM Produções, de acordo com o Gusttavo Lima, já não fazem mais parte do projeto. Um outro ex-sócio, o Rafael Carvalho, acabou inclusive levando o impasse para os programas de TV e para a justiça.

Por falar em Audiomix, o escritório teve a primeira grande baixa desde a sua inauguração. A dupla Maria Cecília & Rodolfo deixou o escritório depois de anos de parceria e passa, pelo menos por enquanto, a gerenciar a própria carreira.

Na esfera dos encerramentos de contrato entre artistas e escritórios, o cantor Cristiano Araújo, que havia assinado com a Talismã em 2012, encerrou o contrato com a empresa e voltou a ter sua carreira gerenciada apenas pela Efeitos Produções Artísticas. A negociação, no entanto, envolveu também a dupla Zé Ricardo & Thiago, cujo carreira passou a ser gerenciada apenas pela Talismã, como parte do pagamento da compra da porcentagem que a empresa tinha na carreira do Cristiano. A Talismã, que havia passado por uma situação parecida com a Paula Fernandes em 2012, assinou recentemente com o cantor Erick Montteiro.

Com a saída da dupla Zé Ricardo & Thiago da Efeitos, abriu-se espaço para a entrada de outros artistas. Com isso, Thiago Brava e Hugo Henrique, que faziam parte apenas da Yasmin Produções, que pertence a dois dos sócios da Efeitos, também passaram a fazer parte do casting deste último escritório, que acabou fechando parceria no fim do ano também com a dupla Gabriel & Rafael. A Efeitos havia ensaiado no meio do ano de 2013 uma parceria com a dupla Lucas & Diogo, que acabou não se concretizando.

E voltando às separações, o Thiago Servo decidiu deixar o projeto Thaeme & Thiago para se dedicar à carreira solo, com um repertório um pouco mais picante, nas próprias palavras dele. Acabou substituído pelo Gui Bertoldo, que até então era vocalista do Grupo Tradição. O Gui deixou o grupo junto com o irmão Leko, baterista, que passou a trabalhar com ele na banda da dupla Thaeme & Thiago. No lugar do Gui Bertoldo no Tradição entrou o cantor Patrick Redder.

Falando em FS, o escritório acabou encerrando a parceria com o grupo de pagode Inimigos da HP, mas serviu como base para um retorno bastante aguardado: o da dupla Hugo Pena & Gabriel. Um novo CD da dupla já está sendo produzido pelo Fernando Zor. Lembrando que a FS havia acolhido no fim de 2012 a dupla Marcos & Belutti, que havia deixado a EBA Shows, hoje extinta.

O cantor Lucas Lucco também passou a ter sua carreira gerenciada de forma quase integral pela FS depois que esta negociou com a Santafé Produções Artísticas a compra da parte que lhes cabia, num negócio que ainda parece estar em andamento, diga-se de passagem. A Sony Music também acabou entrando no projeto da carreira do cantor como uma das sócias.

Por falar na Sony, recentemente a dupla Bruninho & Davi, que também assinou com eles (não no mesmo formato que o Lucas Lucco, só esclarecendo), deixou a Brothers, escritório dos irmãos Teló, da qual fazia parte desde o começo da carreira. A saída gerou uma situação estranha com relação à música “Levemente Alterado”, que mesmo tendo sido gravada no DVD do Michel Teló com a participação deles, acabou sendo relançada em uma versão que leva apenas o Michel Teló nos vocais.

E num dos mais comentados casos do ano de 2013, o empresário Anderson Ricardo deixou de administrar a carreira do cantor Luan Santana para se dedicar apenas à AR Live. A desavença acabou indo parar também na justiça, quando um outro sócio no projeto optou por recorrer às vias legais para impedir o Anderson Ricardo de continuar como administrador depois que ele demonstrou ao mercado o interesse em vender sua parte no projeto. Aparentemente, esses problemas também já foram sanados.

E só para mencionar mais algumas separações e retornos ocorridos no ano de 2013, Cleiton & Camargo retomaram a carreira, Guto & Nando se separaram, Luiz Cláudio & Giuliano anunciaram o retorno da dupla sem de fato concretizá-lo (lançaram apenas uma música e logo depois decidiram manter as coisas como estavam) e João Carreiro & Capataz, apesar dos muitos rumores difundidos no decorrer do ano, continuam firmes e fortes. Os problemas da dupla fazem parte muito mais do foro íntimo do que da esfera administrativa. São problemas cuja solução depende apenas deles próprios e não de especulações do mercado, o que quer dizer que não adianta eu enumerar possibilidades como foi feito por tanta gente no decorrer do ano.

Bem, acho que é isso. Não sei se esqueci de mencionar algum caso. Sim, dava pra ter ilustrado este texto em forma de infográfico, mas daria muito trabalho, hehehe. Caso eu tenha esquecido de alguém, lembrem-me nos comentários. Se for o caso, eu edito o texto pra incluir novas informações.

7 comentários
  • alessandro: (responder)
    7 de janeiro de 2014 às 14:44

    Algumas outras duplas se separavam também, Ronny e Rangel tem nova formação, sem falar em João Marcio e Fabiano, dupla bastante conhecida no Paraná que também tem um novo primeira voz.

  • Renan - SP: (responder)
    7 de janeiro de 2014 às 18:07

    Atualmente como tem dupla separando hein.
    Isso só me faz crer (mais ainda), que a maioria dessas duplinhas, não tem amor a música (tem ao dinheiro), não sentem o que cantam, não tem prazer ao ouvir uma primeira, uma segunda e uma terça, parece obrigação, e não AMOR á música, uns 90% desse pessoal, não querem ser cantores, querem ser estrelas (o gostosão), e quando o resultado esperado não vem, aí separam, buscam outra fórmula para o sucesso.
    Os escritórios são sanguessugas, e os cantores que saem, geralmente são chorões, querendo atenção.
    Engraçado, alguns só descobrem a incompatibilidade musical, após a “fama”…
    Música Sertaneja (e a maioria dos outros gêneros) = mundo de aparências e a omissão musical (tem coisas mais falsas, do que nota de 23 reais).

  • lucas: (responder)
    7 de janeiro de 2014 às 22:13

    Marcão, e esses projetos que o Léo Chaves tem tocado de produção, como o da Luciana que ele te falou no vídeo e de uma outra moça lá que está com eles já a algum tempo, esses projetos não envolvem administração das carreiras dessas artistas? Só envolve a produção de discos?

  • Fábio Roque: (responder)
    8 de janeiro de 2014 às 12:38

    O mais lamentável foi a saída do Diliel do Fred e Gustavo.

  • teco: (responder)
    8 de janeiro de 2014 às 20:04

    projeto, produto, escritório, acertos … Não conbinam com a palavra SERTANEJO !!!

  • pablo guimaraes: (responder)
    8 de janeiro de 2014 às 22:29

    concerteza marcão a saida do diliel da dupla fred e gustavo foi uma pena..apesar de eu ser fã, achei muito ruim..mas força pra os dois e que sigam com fe os seus novos caminhos abrass

  • Cristina Andrade: (responder)
    26 de julho de 2014 às 18:36

    Oi, por gentileza, vc têm algum contato da dupla Guto e NAndo,
    quero conversar com eles?
    Grata pela atenção
    Cristina

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.