31 mai 2011 | Artigos,Notícias
A arte de enganar o público – Vendagem de discos

Desde que o primeiro post dessa série foi ao ar, eu tenho evitado entrar muitas vezes nesse tema, das “artimanhas” usadas pelos profissionais da música para ludibriar os fãs. É que quando a gente faz certas acusações, mesmo sem dar nome aos bois, tem muita gente tapada que parece vestir a carapuça. Às vezes o próprio artista ou empresário que utiliza a artimanha se sente “ofendido” pelas acusações. Mas na maioria das vezes é aquela parcelinha do público que fica P da vida por ter que reconhecer que foi enganado pelo artista favorito. Acontece que se eu me propus a levantar questões como essa, então tenho que seguir com esse objetivo. E o rebuliço causado pela revelação feita quanto aos views no Youtube na primeira postagem dessa sessão prova que o nosso objetivo não é em vão. Então, vamos lá.

O tema de hoje é um atestado do óbvio. Artistas que enganam o público divulgando falsos números de vendas de discos. Digo “óbvio” porque é tão fácil verificar a informação, mas tem gente que mesmo assim ainda teima em acreditar em certos números divulgados por alguns artistas, geralmente iniciantes e independentes. Com a recente notícia de que a Paula Fernandes está se aproximando da marca de 700 mil cópias, somando vendas de CDs e DVDs, a dúvida sobre como é medido esse índice voltou a pairar no ar. Além, é claro, da dúvida quanto à veracidade dos números sobre a vendagem dos CDs e DVDs da cantora Paula Fernandes.

Para começar, vamos apontar algumas das artimanhas em torno desses números empregadas por alguns artistas, às vezes apoiados até por veículos de comunicação, que parecem achar que o público é burro. Para ilustrar melhor, vou contar um fato verídico ocorrido recentemente. Aconteceu num programa de TV de renome nacional apresentado aos sábados por um senhor de voz poderosa que utiliza um microfone dourado e que tem um quadro para revelação de jovens talentos e um onde uma personalidade vai “tirar o chapéu” para outras. Infelizmente não posso revelar o nome do programa. Tomara que ninguém descubra com essas carcterísticas que eu informei, rsrs. Afinal fui tão discreto, né…

No referido programa, um artista independente totalmente desconhecido do grande público nacional recebeu das mãos do apresentador um certificado pela venda de 300 mil cópias de seu disco (!!!). 300 MIL CÓPIAS (!!!). Como é possível que um artista independente completamente desconhecido do grande público tenha vendido a incrível marca de 300 mil cópias de seu CD independente? Como, ó Deus? Sério, fiquei embasbacado com o tamanho da mentira divulgada em rede nacional. Como alguém por mais burro que fosse poderia acreditar numa enganação daquelas? O problema é que se tem alguém mentindo tão descaradamente, é porque tem gente que acredita nisso. Por maior que seja o jabá pago ao referido programa, eles não arriscariam a credibilidade se não tivessem certeza que alguém acreditaria nisso.

Só há um órgão oficial que realiza a contagem na venda de discos. Trata-se da ABPD – Associação Brasileira de Produtores de Discos. Como o próprio nome diz, obviamente, é um órgão composto por gravadoras, as únicas “produtoras oficiais de discos”. A lista de associados inclui: EMI MUSIC, MK MUSIC, MUSIC BROKERS, PAULINAS, RECORD PRODUÇÕES E GRAVAÇÕES. LTDA, SOM LIVRE, SONY MUSIC ENTERTAINMENT, THE WALT DISNEY RECORDS, UNIVERSAL MUSIC e WARNER MUSIC.

Baseado nessa lista, concluímos que só são computadas as vendas de discos destas entidades. Discos independentes não entram na contagem e, portanto, não podem ser considerados na contagem oficial. Quando um artista vai em determinado programa receber um disco de ouro, ou platina, ou seja lá qual for, os números considerados devem ser os números informados pela ABPD. Se o programa do senhor com o microfone dourado deu uma premiação pela vendagem de discos a um artista independente, pode ter certeza que não se trata de uma contagem oficial e que os discos considerados para a falsa premiação provavelmente são os discos promocionais.

Ora, se assim o fosse, teríamos que instituir um novo método de contagem de discos, computando também os milhões de discos promocionais prensados pelos artistas sertanejos. Um disco de ouro a cada milhão de discos impressos, hehe. Já imaginaram a situação? Mas e sobre o disco da Paula Fernandes, será que os números são verdadeiros?

Como eu disse, a consulta de vendagens é extremamente simples e disponível a qualquer um através do site da ABPD.  No site é possível acompanhar as premiações pelas vendagens alcançadas. O único problema é a demora na atualização. Apesar do site não trazer a data exata em que foi feita a última contagem, é possível notar que ainda não constam no site alguns trabalhos que receberam recentemente alguma premiação em algum programa de renome que se baseia apenas na lista da ABPD para entregar tais prêmios, como o Faustão, por exemplo. A dupla Fernando & Sorocaba, que recebeu recentemente um disco de ouro no Faustão, e o Eduardo Costa, que recebeu o mesmo prêmio no último Domingo Legal, ainda não estão figurando na lista.

Mesmo assim, apesar do atraso na atualização, o site ainda é de fato a forma mais confiável de consulta de vendagem de discos, pelo menos dos mais vendidos e que receberam alguma premiação. Segundo os últimos dados informados pelo site, a Paula Fernandes já recebeu o disco de platina triplo pela vendagem de DVDs, o que equivale a 150 mil unidades. Não haviam dados sobre a vendagem do CD da cantora. Mesmo assim, a julgar pela média de atraso na divulgação das recentes premiações, é muuuuito pouco provável que os dados recém divulgados sobre a Paula Fernandes estejam falsos. Ora, se com uma lista completamente desatualizada ela já consta no site como ganhadora de um DVD de platina triplo, imagina se a lista trouxesse dados atualizados.

Basta fazer uma média e observar a ampla divulgação do trabalho da Paula. Além do mais, uma grande gravadora como a Universal, associada à ABPD, jamais colocaria sua credibilidade em risco divulgando dados falsos sobre vendagens de discos, ainda mais num mercado tão concorrido como o de hoje. Isso seria uma atitude imatura e desesperada, mais comum realmente a artistas independentes, dispostos a qualquer coisa para fazerem o público acreditar realmente que fazem sucesso.

Então fica combinado assim: da próxima vez que algum artista divulgar um número ou uma premiação relacionada à vendagem de um disco recém lançado, pesquise. O artista é contratado de alguma gravadora? A gravadora é associada à ABPD? Se não for, óbvio que a premiação é falsa. Todos os dados acerca das premiações relacionadas às vendagens de discos sempre estarão disponíveis no site da ABPD, ainda que com bastante atraso, como vem acontecendo. Não acredite no conto do vigário que certos artistas tentam aplicar por aí, às vezes até com a ajuda de apresentadores de TV renomados. O público pode ser simplório e tudo mais, mas daí a ser enganado já é uma outra história…

14 comentários
  • Rupert Solle: (responder)
    14 de julho de 2013 às 18:54

    I simply want to tell you that I am just new to blogging and certainly enjoyed you’re website. Likely I’m going to bookmark your blog post . You actually have awesome stories. Thanks a lot for sharing with us your web page.

  • Long Vreeken: (responder)
    17 de julho de 2013 às 09:35

    Sorry for the huge review, but I’m really loving the new Zune, and hope this, as well as the excellent reviews some other people have written, will help you decide if it’s the right choice for you.

  • try these guys: (responder)
    17 de julho de 2013 às 23:57

    whoah this blog is excellent i like studying your articles. Keep up the great paintings! You know, lots of people are looking around for this info, you can help them greatly.

  • TIÃO PEREIRA: (responder)
    17 de março de 2014 às 17:31

    Tenho uma música com a Paula Fernandes neste DVD e CD. Os relatórios de vendagem estão para serem me enviados. Aí vou chegar direitinho se realmente o que falam é verdade.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.