22 set 2008 | Lançamentos
A FAVORITA – SERTANEJO

Atendendo a pedidos, hoje vou falar de uma coletânea. É o CD com a trilha sonora da novela “A Favorita”, somente com músicas sertanejas. Não apenas por causa do repertório do CD, mas também pela importância dessa novela para o segmento.

Antigamente, quando uma novela trazia em sua trilha sonora um punhado de músicas sertanejas, sabia-se que ela era sempre voltada para temas rurais. Desde “Pantanal”, reprisada pelo SBT, passando por “O Rei do Gado” e “América”, da rede Globo, até a recente “Bicho do Mato”, da Record. O fato é que a música sertaneja era, até alguns anos atrás, associada ao universo rural. Resquícios de décadas passadas, nas quais a população rural migrou para áreas urbanas mas, para matar a saudade do campo, ouvia canções sobre a falta que sentiam da roça.

Acontece que a música sertaneja já é predominantemente urbana há mais de 20 anos. Começou com o estouro da música “Fio de Cabelo”, que deu a Chitãozinho & Xororó a honra de serem os primeiros sertanejos a venderem mais de um milhão de cópias de um único disco, e também serem os primeiros sertanejos a tocar em rádios FM. Anos mais tarde, ainda na década de 80, surgiam nomes como Leandro & Leonardo e, no início dos anos 90, Zezé di Camargo & Luciano. O povo da cidade passou a se identificar com o estilo cantado por essas duplas. Não é à tôa que Leandro & leonardo têm dois discos na lista dos dez mais vendidos da história da música brasileira e que Zezé di Camargo & Luciano mantém a impressionante média de quase 1 milhão e meio de discos vendidos a cada lançamento. No entanto, de 7 anos pra cá, uma outra dupla estourou, deixando essas três para trás e mostrando que a música sertaneja se urbanizou. O nome da dupla é Bruno & Marrone. Com o sucesso estrondoso dessa dupla, muitas outras seguiram no encalço, desenvolvendo um estilo mais rústico, mas ainda assim mais moderno e que acabou chamando a atenção de um público até então distante da música sertaneja: os universitários. Queiram ou não, Bruno & Marrone são a primeira dupla universitária do Brasil, ainda que tenham mais de 20 anos de estrada.

O que esse CD tem a ver com essa história toda? A novela “A Favorita” veio para consolidar o estilo junto ao público urbano. Acabou a história de que cantor sertanejo só se preocupa com suas vacas e bois e com a roça que ele deixou pra trás. Quem acompanha a novela pode constatar que cantores sertanejos se preocupam com seus empregos nas fábricas (Cassiano Copola), com a criação de sua família (Donatela Fontini) e até com a próxima vítima, hehehe (Flora Pereira). Os cantores sertanejos têm problemas como todas as outras pessoas, e grande parte desses problemas nada tem a ver com a roça.

A trilha sonora sertaneja da novela serve para ilustrar tal fato. São 14 músicas que passeiam pela história da música sertaneja. Desde canções como “Meu primeiro amor” (Roberta Miranda, sempre espetacular), “Saudades de Matão” (Chitãozinho & Xororó), “Ainda ontem chorei de saudade” (Edson & Hudson), “Cabecinha no Ombro” (Bruno & Marrone), até “Tem que ser você” (Victor & Léo), “Talvez” (César Menotti & Fabiano), “De tanto te querer” (Jorge e Mateus) “Mala Pronta” (Hugo Pena & Gabriel), e mais algumas surpresas.

É claro que, como é um CD com distribuição da Som Livre, que é da Globo, seriam priorizados artistas de seu casting, ou que contem com o apoio da Globo. Hugo Pena & Gabriel e Rud & Robson (A chapa vai esquentar), por exemplo, são do casting da Som Livre. A dupla Mateus & Cristiano é a “dupla desconhecida mais conhecida do Brasil”. São dois gêmeos que já estiveram no Faustão, Gugu, Jô Soares e agora contam com uma canção na trilha da novela das oito, “Se é pra falar de amor”, composta pelo trio responsável por boa parte das músicas dos novos artistas goianos (Jairo Góes / Rivanil / Everton Matos). O mais estranho é que, por mais que a Globo tente sempre empurrar essa dupla na nossa goela abaixo, pouca gente os conhece.

A melhor e mais gratificante surpresa do CD é a canção “Andorinha”, da dupla Victor & Renan. Quando fui escutar o CD, esperava duplas universitárias, claro. De repente começa essa canção e surpresa: uma dupla mirim. Aliás, uma excelente dupla mirim, com um sotaque aparentemente carioca. Procurei no google, orkut, youtube e outra surpresa: NADA. Essa dupla praticamante não existe. Confesso que fiquei triste. Ao ouvir a canção, corri procurando um CD deles pra baixar e não achei nada. Como será que eles conseguiram emplacar uma música na novela das oito da Globo? Se alguém conhecê-los, entre em contato conosco pra nos informar quem são.

O CD conta ainda com uma canção do novo CD de Rionegro & Solimões, uma regravação de Leonardo de uma canção da dupla João Neto & Frederico, e a canção “Sinônimos”, com Chitãozinho & Xororó e Zé Ramalho, que já tinha feito parte da trilha sonora da novela “A Escrava Isaura”, da Record. A versão de “Cabecinha no ombro”, com Bruno & Marrone, é inédita, feita exclusivamente para a novela (não é a versão do CD acústico). Já a versão de “Tem que ser você”, que na novela é só de estúdio, no CD é a mesma do DVD de Victor & Léo, ao vivo.

Vale pela importância histórica, como O CD QUE CONSOLIDOU A MÚSICA SERTANEJA COMO ESTILO URBANO. No mais, é um CD como outro qualquer.

Nota: 7,5

1 comentário
  • Bob Buehl: (responder)
    14 de julho de 2013 às 16:40

    I just want to tell you that I’m very new to weblog and seriously liked you’re website. More than likely I’m going to bookmark your blog . You actually come with impressive articles. Kudos for sharing your web page.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.