29 dez 2010 | Artigos
A maior dupla de todos os tempos. Simples assim.

Será que é fácil completar 40 anos de carreira? Ainda mais sem um momento sequer de hesitação, de dúvida, de titubeação? Sem uma simples mancha na carreira? Sem uma linha de incolumidade? Será que é fácil ser exemplo de tudo o que de melhor existe num determinado segmento musical?

Para todo segmento, há o ápice. No rock temos os Beatles ou o Elvis, dependendo da preferência de cada um. Na música sertaneja, por mais absurda que essa analogia pareça para algumas pessoas, temos Chitãozinho & Xororó. “Porra, Marcão, comparar Chitãozinho & Xororó com os Beatles?”. Ora, caros amigos, se a música sertaneja fosse um estilo musical de alcance global como o rock, não seria tão difícil imaginar Chitãozinho & Xororó como maiores estrelas da música mundial. O lugar comum no qual todos os artistas sertanejos sonham em estar um dia. O mais alto patamar de respeito, sucesso e admiração possível.

Pergunte a qualquer cantorzinho sertanejo de beira de estrada. Funciona até como um teste. Questione: “em qual nível de sucesso você sonha em estar um dia?”. Se o pobre cantor responder “ah, no mesmo nível de Bruno & Marrone”, é pq ainda lhe falta o discernimento necessário para entender que até o Bruno e o Marrone sonham em chegar ao patamar ao qual chegaram Chitãozinho & Xororó.

A maior dupla de todos os tempos implantou no segmento sertanejo praticamente toda esta realidade da qual agora fazemos parte. Não há como imaginar a música sertaneja atual sem a evolução gigantesca de profissionalismo encabeçada pelos então jovens José e Durval. Trouxeram a música sertaneja da marginalidade para a realidade da música popular brasileira. Foram os primeiros artistas sertanejos a tocarem em rádios FM. Os primeiros artistas sertanejos a venderem mais de um milhão de cópias de um único disco.

Como se explica um cantor permanecer com a mesmíssima qualidade vocal por 40 anos seguidos? Descartadas as mudanças naturais de voz ocasionadas pelo crescimento, adolescência e tal, o Xororó canta basicamente da mesma exata forma que cantava no início da carreira. Com a mesma qualidade no falsete e quase com o mesmo alcance em tons elevados. E acompanhar uma primeira voz dessas não é tarefa fácil. Um dueto como o de Chitãozinho & Xororó não se encontra na música sertaneja com facilidade. Aliás, não se encontra em lugar nenhum.

É engraçado ouvir histórias do Xororó sobre o que ele costuma fazer para cuidar da própria voz. O normal para quem costuma frequentar os bastidores é testemunhar um festival de bebedeiras e de poluição de pulmões (com cigarros) mesmo por parte dos cantores que fazem primeira voz. O Xororó, ao contrário, é o cantor sertanejo que leva mais a sério o cuidado com o seu instrumento mais valioso, a voz. Ele não participa das costumeiras farras da galera sertaneja, só se alimenta do que não for desaconselhável para a voz, dorme cedo e procura manter um sono tranquilo. Imagina só se todas as primeiras vozes fizessem a mesma coisa. Isso representaria o fim da farra desmedida nos bastidores da música sertaneja e uma elevação gritante na qualidade vocal.

Quem já teve a oportunidade de testemunhar uma apresentação da dupla fica embasbacado com o vigor que eles, mesmo depois de 40 anos de carreira, imprimem em cada show. É considerado sem dúvida um dos melhores shows do gênero sertanejo, ano após ano. Sempre  uma ótima oportunidade de conferir o quão longe podem chegar todas as duplas sertanejas do Brasil, se estiverem trabalhando da forma correta. Não há um só momento em que deixam a peteca cair. São incríveis, tanto no palco quanto nas telas da TV.

Sem contar a vida pessoal sem manchas. A situação dos dois é tão perfeita e tão inacreditável que por vezes podemos pensar que ali existe algum tipo de pacto maligno para que nada de ruim aconteça, nunca, em nenhuma hipótese. É até difícil de acreditar que exista mesmo uma família tão perfeita. O Chitãozinho teve lá seus momentos de divórcio e tals, mas nunca nada escandaloso. O Xororó, por sua vez, é patriarca talvez da mais exemplar e fascinante família da música brasileira. Uma esposa linda e amorosa, uma filha com talento vocal quase tão incrível quanto o dele e um filho que está aos poucos se revelando um incrível produtor e profissional da música. E o Chitão, com seus filhos, demonstra a mesma competência como pai. Já tive a oportunidade de conhecer pessoalmente a Aline Lima e fiquei embasbacado com tanta humildade. E humildade é uma coisa que vem do berço.

Igualmente incrível da parte dos dois é o apoio que sempre deram às gerações posteriores de artistas sertanejos. Por várias vezes comandaram bons programas sertanejos que tinham como principal objetivo apoiar a classe sertaneja e apresentar novos talentos. Além de sempre prestigiarem novos e velhos artistas em seus respectivos trabalhos. Contar com a participação de Chitãozinho & Xororó em seu trabalho ou ser convidado por eles para algum projeto é uma honra incomensurável.

Eu fico até meio perdido tentando achar motivos para justificar o fato de Chitãozinho & Xororó serem a maior dupla de todos os tempos. Não dá pra enumerar apenas num texto. A gente pode chamar uma galera e ficar aqui brincando como num desafio. Quem não conseguir apontar uma qualidade nos dois sai da roda. E mesmo assim a brincadeira ainda dura muitas e muitas horas.

O que dá pra dizer pra tentar concluir este texto da forma mais justa possível é que não há na música sertaneja quase nenhum exemplo de dupla perfeita. Até mesmo Tião Carreiro & Pardinho tinham lá os seus problemas de bastidores. Milionário & José Rico também já tiveram seus encontros e desencontros. Talvez Tonico & Tinoco, mas mesmo eles eu particularmente não considero tão incríveis quanto Chitãozinho & Xororó. Estes sim, sem dúvida o melhor e talvez único exemplo de perfeição que temos na música sertaneja. A eles devemos honrarias e comemorações não só pelos 40 anos de carreira, mas por cada minuto em que nos presenteiam com seu reinado até agora irretocável na música sertaneja. Aprendam, crianças, isto sim é que é dupla sertaneja. TODAS as outras não passam de meros aprendizes.

2 comentários
  • Walmor Augusto Faia DA Rocha: (responder)
    15 de janeiro de 2012 às 15:33

    Parabens Marcos pela matéria Ch e X a maior e Chrystian e Ralf a melhor, BEM MELHOR

  • Herverth: (responder)
    6 de julho de 2015 às 20:37

    realmente a voz do Xororó impressiona , talvez seja a mais bela voz da música brasileira !

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.