02 mai 2010 | Artigos
A moda dos modões

cantando1

Ontem “escutei” a seguinte frase: Sertanejo está na moda. Escutei aspado, pois estava numa conversa despojada no MSN.

Outro dia, me questionava o quanto os canais televisivos estão apresentando em sua programação cantores e duplas sertanejas. Até grandes noticiários se renderam e fizeram não apenas reportagens inteiras, mas apresentaram shows e eventos dos nossos sertanejos. Com todo respeito sobre o “nossos”, afinal já são domínio publico: estão na boca do povo. Está na moda!

Não é raro mudarmos de canal e vermos cantores e duplas sertanejas se apresentando nos mais diversos programas ou a música sertaneja sendo abordada em alguma discussão.

Bem, na verdade o segmento sertanejo sempre esteve entre altos e baixos, sempre apareceu em grandes rodas sociais, sempre algum fenômeno, revelação ou qualquer outra denominação acabou aparecendo “de repente” e depois sempre houve um certo hiato de grandes repercussões, mas nem por isso o sertanejo deixou de ser um segmento sempre em voga. Não adianta também negarmos nossas raízes.

Hoje, só não se rende ao sertanejo quem ainda carrega certo preconceito musical; Afinal, tem ramificações do sertanejo pra todo gosto: universitário, “apopizado” e muito mais.

victoreleo

Esses dias, o próprio Marcus escreveu no twitter: ta dominado, tá tudo dominado… E é meio assim. Acredito que essas mudanças e inovações na música sertaneja acabaram abrangendo todos os gostos e situações, então fica fácil gostar. E é a partir desse gostar das inovações que muita gente começa a conhecer o sertanejo raiz, o que gerou tudo isso, e a se familiarizar com grandes nomes da nossa música. É fácil ver entre fãs de Victor e Leo, por exemplo, quem não conhecia nada da nossa música raiz e começou a gostar a partir das regravações.

E mesmo aqueles que dizem não se render ao sertanejo sabem um trechinho de alguma música. É só começar a puxar: “Toda vez que eu vaiajava…”, “Um fio de cabelo no meu paletó…”, “Nessa viola canto e gemo de verdade…”, e por aí vai. Todo mundo sabe, nem que seja uma frasesinha só.

Portanto, sertanejo não está na moda. Faz parte de nosso acervo musical, sempre esteve presente, sempre cativou multidões; o que muda hoje é que mesmo os mais céticos ou preconceituosos dos ritmos das grandes massas perceberam que não adianta tentar segurar ou bater o pé para não ceder ao som das violas e violões, pois “TÁ DOMINADO, TA TUDO DOMINADO”!

1 comentário

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.