03 out 2010 | Top Five
As Piores Capas…

Olá Amigos…nossa saga está de volta. As Piores Capas dos melhores artistas voltaram e dessa vez é para nunca mais ser esquecida. É com imenso prazer que trago a vocês o que há de melhor em capas de LP´s sertanejos. Elas são, sem dúvidas a cereja do bolo, a última bolacha do pacote e obviamente não veremos esse tipo de trabalho em artistas recentes, tudo culpa  da modernidade, dos recursos tecnológicos e do maldito Photoshop. Uma pena, não é mesmo?

Seguem abaixo as “ditas cujas”.

Ringo Black & Kid Holiday – Eu Te Amo meu Sertão

Realmente há pouco o que se falar, é clichê dizer, pois a imagem fala por si só. “A Nova Dupla Misteriosa” (será que existia outra dupla misteriosa?) era formada por Tony Domito e Carlos César e sofreu influências da Jovem Guarda. Nesse LP os destaques são “Tristeza do Jeca” e “Coração de Luto” também imortalizada na voz de Teixeirinha. O mais legal é que a dupla chegou a gravar pela extinta RGE, uma gravadora grande da época. O capuz estilo Ku Klux Klan, as estrelas de xerife e a mão de Kid Holiday dentro do casaco, no melhor estilo Napoleão Bonaparte fazem dessa capa de 1974 uma verdadeira relíquia sertaneja. Gostaria de um dia poder ver uma dupla nova ousando dessa maneira.

João Ferreira & Ferreirinha – O Mundo não me Quis

Olha, nunca um nome de LP foi tão bem escolhido como esse, afinal, quem vai querer dois individuos velhos e bigodudos vestidos de terninho vermelho? Seriam eles adeptos do PT e fãs de Marta Suplicy?

Mas o pior mesmo é a pose de João Ferreira, no mínimo suspeita: pernas cruzadas no melhor estilo Clodovil Hernandes. E o detalhe das mãos:  juntinhas, apoiadas entre a mesa e seu colo, num gesto todo delicado. Mas e Ferreirinha, por que está olhando para cima e sorrindo? Estaria olhando algum disco voador ou apenas o pôr-do-sol?

Fico pensando se pessoa que deu a idéia da capa era mesmo amiga dos cantores, e pior, como pôde a dupla se submeter a isso.  Em que mundo nós estamos, meu Deus? Como assim uma dupla sertaneja usa um terninho vermelho e ninguém fala nada? Deveriam usar uma cor menos gritante ou então mudar o nome para Vermelho & Vermelhinho….

Johnny & Michel1974


Outra dupla com nome “americano”, porém essa era um pouco mais colorida. Talvez os precursores do “Happy Rock” e provavelmente avôs do Restart. Os macacões pareciam ser uma mistura de piloto de formula 1 com “Os Embalos de Sábado a Noite”. Além do mais as cores sugerem mesmo que eles vieram direto do treino oficial para a sessão de fotografias. E chegaram cansados, vejam só as caras de desânimo da dupla: ninguém pediu que eles dessem um sorrisinho para sair bem na foto?

A pose da dupla é algo que vale destacar: aquela mão na cintura do Michel é extremamente comprometedora. Mas era anos 70,  jovem guarda, cabelos compridos e tudo influenciou nossos heróis. O cantor de azul, Johnny, na verdade era Miltinho Rodrigues que também formou dupla com Tibagi, Belmonte, Dino Franco entre outros. Johnny & Michel gravaram apenas esse disco e depois se separaram. Ainda bem, com esse estilão todo nem Léo Canhoto & Robertinho seriam páreos para eles, não é mesmo?

*Créditos para o site Saudades da Minha Terra

11 comentários

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.