18 fev 2009 | Lançamentos
Ataíde & Alexandre – Portas e Janelas

Quem conhece Ataíde & Alexandre sabe que eles são uma dupla respeitadíssima no meio. Artistas como Zezé di Camargo, Rick e outros ainda pedem a bênção do Alexandre. O cara é um compositor com quase (ou talvez mais de) mil músicas gravadas. Compõe canções para artistas que vão desde Gino & Geno a Chitãozinho & Xororó, pra vocês terem uma noção de quanto suas composições são abrangentes. E não assina qualquer coisa não. Transformar uma de suas canções em sucesso não é muito difícil.

Falei do Alexandre como compositor, agora tentarei falar dele como cantor. Já foi dito aqui no blog, pra quem ainda não sabe, que a atual formação da dupla não é a original. Durante muitos anos o “Ataíde” foi outro, grande cantor também, que reside em Uberlândia atualmente. E são dessa época a grande maioria dos sucessos da dupla. Clássicos como “Doces Palavras”, “Rosas e Versos”, “Convite de Casamento” e por aí vai. Depois da separação, se passaram seis anos até que o Alexandre finalmente retomasse a dupla, dessa vez em parceria com o irmão, que ficou sendo o Ataíde (dãããã). Não é segredo pra ninguém que o Alexandre é, portanto, o cabeça da dupla.

Desde a retomada da dupla, alguns sucessos se destacaram, como “Deus me livre” e principalmente “Laço Aberto”. No entanto, o estilo adotado pela dupla desde então não se resumiu apenas ao romantismo. Grandes canções, como “Apaixonado por você”, “Tá nervoso… vai pescar”, “Estrada do amor” e outras ilustram bem a linha que a dupla resolveu seguir: uma mesclagem de romantismo com agitação.

Essa linha estava bem definida até esse CD. Por que? Neste novo trabalho, a dupla se modifica com relação ao estilo “agitado” que adotavam. Ao invés de somente os tradicionais “forrozões”, a parte “agitada” do CD está claramente subdividida. Os forrozões estão lá, mas também estão um axé (“Namorar”, regravado no DVD ao vivo com a participação de Ricardo Chaves) e uma regravação de uma música nordestina (“Tô apaixonado”). O estranho, também, é que essas canções não compõem nem um terço do CD. Nos outros discos da dupla, era comum encher metade com músicas nessa linha.

Mas a mudança no estilo da dupla se resume a apenas isso. O estilo das românticas permanece inalterado. Canções melosas, claro, em melodias acústicas, valorizando-se amplamente os violões de nylon ou aço. Destaque para a canção título do CD, “Portas e Janelas”, para a de trabalho, “Esse amor não valeu”, e para a regravação de “Agenda Rabiscada”, composição do Alexandre.

Mas o fato mais esquisito acerca desse CD é o seu recente lançamento. Nada anormal, se a dupla não adiantasse tanto o lançamento do CD Ao Vivo, recentemente gravado. Isso mesmo. A dupla mal lançou um disco e já está lançando outro. Sinceramente é uma atitude meio incompreensível. Ora, todo o trabalho envolvido na gravação deste disco ficam praticamente perdidos. A intenção da dupla era aproveitar a canção “Namorar” no carnaval, mas por que então eles não lançaram apenas essa canção em forma de single nas rádios e nas festas? Por que anular o lançamento de um disco antecipando o próximo?

É bom para os fãs, mas sem dúvida é ruim para as músicas gravadas neste disco e para seus compositores. Tudo bem que o compositor da maioria delas (talvez todas) seja o Alexandre, mas ele demonstrou um incrível desapego aos eventuais direitos autorais que poderia receber. Mas quer saber: se formos parar pra pensar, o que são 14 ou 15 canções pra um cara que já recebe direitos autorais por outras mil? Deixa ele abrir mão desse direitos. Quem pode, pode.

Nota: 7,5

2 comentários
  • Yolonda Muhlenkamp: (responder)
    14 de julho de 2013 às 21:18

    I simply want to mention I’m newbie to blogs and definitely liked your web site. Almost certainly I’m want to bookmark your website . You surely come with remarkable article content. Many thanks for sharing your website.

  • Janell Norcott: (responder)
    17 de julho de 2013 às 09:11

    single and multi working perfectly for me! cheers Fury

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.