31 out 2013 | Notícias
Três lançamentos: Bruno & Marrone, Felipe & Falcão e o DVD completo de Chico Rey & Paraná

Saiu ontem nas interwebs a nova música da dupla Bruno & Marrone. Trata-se de uma regravação da bela canção “Você me vira a cabeça”, gravada pela Alcione há alguns anos. A dupla havia anunciado há alguns dias o lançamento de uma outra música, com o nome de “Stop que ela é top”, mas aparentemente mudou de estratégia depois de uma reação negativa dos radialistas, segundo rumores. “Você me vira a cabeça” acabou, portanto, ganhando a vaga de nova música de trabalho, abrindo os trabalhos do próximo CD e DVD, que será composto de regravações de grandes sucessos. Ouçam através do player abaixo.

Quem também lançou música nova ontem foi a dupla Felipe & Falcão. Eles gravaram uma versão de voz grave para a música “Ponto G”, composição d’os Nonatos que a dupla Edy Britto & Samuel vinha trabalhando no estado de Goiás. E ficou bem bacana no estilão de Felipe & Falcão, com arranjo do Franco Alencar e produção do Vinícius, filho do Felipe. Ouçam abaixo:

Também foram liberados no Youtube no último fim de semana não um, mas TODOS os vídeos do mais recente DVD da dupla Chico Rey & Paraná. O disco foi gravado há alguns meses no Atlanta Music Hall, em Goiânia, e contou com a participação de João Bosco & Vinícius, Rionegro & Solimões e do cantor Zezé di Camargo. Os vídeos foram disponibilizados no canal oficial da gravadora Atração. Disponibilizei todos na ordem do DVD em uma playlist, que você pode conferir abaixo:

51 comentários
  • Marcelo: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 13:36

    Bruno destrói!!!!!!!

  • Renan - SP: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 13:41

    Bom vamos lá, Felipe e Falcão, música de péssimo gosto, desnecessaria, Ponto G?
    O sertão está virando água.
    E na letra fala geólogo?
    Isso é assunto de universidade (ou seria de universitário?)
    Bruno e Marrone, esse novo velho cd, vai ser um misto de universitário e ao vivo de 2001, quando eles estouraram a ridicula “Dormi Na Praça”.
    Se você juntar os últimos 5 ou 6 trabalhos do B e M, vai perceber que da pra fazer um só, é tudo muito parecido.
    Só falta agora (novamente) regravar um clássico do Ch e X ou do Chrystian e Ralf, eles estão perdidinhos com esse Dudu Borges, tá na hora de repensar na carreira.
    Até a música de trabalho já deu problema.
    E essa da Alcione, foi pra encher linguiça, nenhum pouco atraente.
    Meus companheiros, podem descer a lenha em mim, mas acredite, foi sincero meu comentário.

    • Cleito Silva: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 13:54

      Vc Já Diz Tudo!!Concordo com Vc!

    • Jaquisson: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 14:09

      Se vc conseguiu criticar tanto, Bruno e Marrone, Felipe e Falcão e os geniais “Os Nonatos” que são deuses no nordeste, fico imaginando do que vc realmente gosta.

    • sacolé: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 14:31

      Para de falar besteira, pra mim o unico trabalho do B e M que deixou a desejar foi o de 2010 Sonhando, procura escutar o cd Inevitável de 2003, pra vc ver a musicalidade fora que não tem nada a ver com o Acústico de 2001.

      Ou vc é o Teco disfarçado ou é irmão gêmeo dele, enjoado demais, reclama das duplas novas, dos mais velhos, se situa cara

      • Renan - SP: (responder)
        31 de outubro de 2013 às 15:04

        Companheiros, eu critico individualmente e nunca generalizo, se o B e M tivessem lançado isso hoje, eu estaria elogiando.
        O melhor albúm deles, “Viagem” de 1998, época em que o Bruno se preocupava em cantar, e não mostrar a potencia aos gritos, olhem algumas desse albúm:

        http://www.youtube.com/watch?v=fF963qWMyHQ

        http://www.youtube.com/watch?v=OAZkK6cRScQ

        http://www.youtube.com/watch?v=UPf1U4aBdQ0

        http://www.youtube.com/watch?v=6CivdKyLwjQ

        http://www.youtube.com/watch?v=qCdRWq9lphg

        • Marcus Vinícius: (responder)
          31 de outubro de 2013 às 16:36

          Por onde anda o Teco???? Seria épico ver os dois juntos por aqui.

          • Paulo Ricardo: (responder)
            31 de outubro de 2013 às 17:30

            Pensei q vc tivesse banido ele, Marcão.kkkk Parecia que ficava só esperando vc postar algo, pra ser o primeiro a criticar. E Sacolé: Renan e Teco não são a mesma pessoa. Teco é mto mais breve nos comentários, não escreve um livro em cada comentário.

          • Fábio Roque: (responder)
            1 de novembro de 2013 às 11:03

            Seria épico mesmo, pois esse Renan num gosta de nada, o gostômetro dele deu um bug na virada do milênio e nunca mais funcionou! Tá doido, tudo tá ruim!!! Meteu o pau na música do Guilherme e Santiago ante ontem, já vai batendo em tudo aqui hoje de novo. Cruz Credo!!!

    • Rafael Pratteado: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 15:37

      não, não tenho mais paciencia pra ficar lendo os comentários desse Renan, é serio! simplesmente não leio não vale minha atenção!

      • Renan - SP: (responder)
        31 de outubro de 2013 às 17:21

        No fim da cachaça vem a gandaia
        No fim do mar, começo da praia
        É no fim do joelho o começo da saia
        O fim de um artista é o começo da vaia

        Gavião da minha foice não pega pinto
        Também a mão de pilão não joga peteca
        O cabo da minha enxada não tem divisa
        As meninas dos meus olhos não tem boneca

        A bala do meu revólver não tem açucar
        No cano da carabina não vai torneira
        A porca do parafuso nunca deu cria
        Na casa do joão-de-barro não tem goteira

        Jacaré carrega serra mas nunca foi carpinteiro
        O bode também tem barba e não precisa ir ao barbeiro
        Galo também tem espora mas nunca foi cavaleiro
        Sabiá canta bonito mas não pode ser violeiro
        Vigário faz casamento mas vive todo solteiro

        O cravo da ferradura não vai no doce
        A serra da mantiqueira nunca serrou
        A pata do meu cavalo não bota ovo
        Eu não vou comer o pão que o diabo amassou

        Os quatro reis do baralho não tem castelo
        Também o quatro de paus não é de madeira
        Por onde o navio passa não tem asfalto
        Caminho que vai pra lua não tem poeira

        Cachaça não da rasteira e derruba a gente
        A lingua da fechadura não faz fofoca
        Pra fazer esse pagode não foi brinquedo
        Eu me virei do avesso e não sou pipoca

        http://www.youtube.com/watch?v=EwhD8fLSr8k

    • Eu: (responder)
      5 de novembro de 2013 às 16:59

      Você é o famoso quem ???

  • Raphael: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 13:48

    Agora todos os cantores vão querer gravar essa tal ” Ponto G ” ? Ao que tudo indica será uma das músicas do ” novo ” CD do Gusttavo Lima, que de novo não vai ter nada como sempre, aparentemente só regravações de artistas não reconhecidos nacionalmente. É Nivaldo, ou você faz as pazes com Jorge e Mateus, ou nunca mais terá uma música BOA estourada.

    • artur: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 13:59

      Fazer as pazes? Explica isso aí cara.

      • Raphael: (responder)
        31 de outubro de 2013 às 14:18

        Já saiu conversas em que dizem que eles estariam brigados pelo fato do Jorge quanto do Mateus tentarem alertar o Gusttavo Lima na fase ” meninão ” dele dos excessos que ele estaria cometendo e seria prejudicial para sua carreira, o que foi ignorado pelo Gusttavo e ainda com uma má resposta para eles, dizem… Com o Jorge acredito que está tudo bem, agora com o Mateus… como os dois eram grandes amigos, passavam férias juntos, fotos em todos lugares, acho que não existe isso mais. Pode notar, no Villa Mix Salvador, se eu não me engano, o Jorge – somente ele – entra cantando no show do Gusttavo Lima a música ” 60 Segundos ” e vc nota a cara de espantado do Gusttavo. Após o show nos instagram da vida de empresário, assessores de ambos, fotos deles juntos com legendas enigmáticas… Marcão pode explicar isso melhor, tenho certeza que ele sabe!!!

        • Moda Boa: (responder)
          31 de outubro de 2013 às 21:40

          http://instagram.com/p/gGxQx7MomP/
          Tambem acredito que com jorge deve estar de boa.

          • Raphael: (responder)
            1 de novembro de 2013 às 14:50

            Sim, tenho a mesma impressão. Mas perceba que o Mateus nunca está próximo dessas rodas de viola, principalmente quando Gusttavo está.

    • Jaquisson: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 14:13

      O interessante é que “Ponto g” é uma música já antiga dos Nonatos, e gravada por uma grande quantidade de cantores no nordeste assim como “Sem céu e sem chão” regravada recentemente por César Menotti e Fabiano. Estranho esse interesse tardio dos artistas sertanejos por essas músicas.

  • Alan: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 15:20

    Bom, pra mim o disco Juras de amor do Bruno e Marrone gerou um dos poucos clássicos dessa nova fase da música sertaneja, que é a faixa título. Pra mim eles querem imitar o disco sonhando (um lixo completo exceçao de umas 3 músicas) só que no dvd, cantando universitário e sucessos. Mas vou esperar sair pra julgar direito e nem vou falar do felipe e falcão. Ah sim, junto com”Juras de amor”, surgiram “Borboletas” do victor e leo e “Sou seu amor e você é a minha vida” do ZC&L, e “pra você” da Paula fernandes (pensei muito antes de colocar ess

  • Alan: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 15:25

    Ah sim, sou fã de chico rey e paraná, e gostei muito desse novo dvd deles, não vai ser aquele sucesso estrondoso mas talvez arranque umas 30 mil cópias. Eles já perceberam que a luta contra a pirataria é em vão, e já colocaram em seu site uns cds deles pra baixar de graça, o que achei genial da parte deles, usar cds fora de catálogo pra baixar, alguns artistas deviam fazer isso, em vez de ficar esperando que alguém vá comprar um Lp de 1980 ou 90. Muito bom.

  • Rafael Pratteado: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 15:44

    Eu gosto muito de B e M, agora na minha humilde opinião, não acredito que eles estão acertando muito nessa decisão de regravar um projeto de que musicas que foram sucessos. Acho um tiro no pé e tambem não me empolguei muito com essa musica deles!

  • eduardo: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 17:01

    Puts, Bruno e Marrone já ganharam tanto dinheiro, estão multimilionários e tudo o que esperamos deles a partir de agora são trabalhos memoráveis e inspiradores. Mas pelo jeito eles adoram flertam com essa galerinha sem conteúdo que assola a música sertaneja. Muitos nem artistas sertanejos são, e agora vamos ver cada vez mais quem é quem, nessa história toda. O que a gente espera de caras como Bruno e Marrone e Chitãozinho e Xoxoró, por exemplo, é uma voz crítica que ajude à organizar o mercado e estabelecer alguns limites para que nossa cultura não desapareça. Parabéns aos radialistas que barraram essa música que pelo título tem tudo pra ser uma grande nhaca universitária. Espero que eventos de nome, de história e tradição, e que querem preservar seu nome, dê um basta nesses aproveitadores que não tem nada de inovadores ou modernizadores, são apenas desvirtuadores da música sertaneja. O som que essa gente faz e as letras não possuem qualquer ligação com o povo interiorano, caipira e sertanejo, que é trabalhador, agregador, de família tradicional e virtuoso. Queremos uma música sertaneja que promova as virtudes do ser humano e não a baderna, o descompromisso com a sociedade, o ócio improdutivo e a forma nada decorosa de tratar as mulheres.

  • goiano: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 17:09

    Vamos ser sinceros! O bruno e marrone assim como o chitao e o xororo estão tentando pegar carona com essa galera de maneira erronea. Porque eu acho que o bruno e marrone depois da saida do marco abreu perdeu muito na sonoridade. Aquele violão faz um som que eu vou te contar viu so vendo de perto para crer. Eu acho que a troca de produtor no caso o Dudu borges foi na tentativa de se aproximar do publico da balada. Acho que o Bruno e marrone deveria investir nos seus primordios onde se fazia musica com qualidade igual nos discos produzidos pelo Maluli. o Dudu tem o seus meritos, mas ele nao sabe trabalhar com grandes duplas, e com as emergentes que estão ai no mercado.

    • eduardo: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 17:27

      Sinceramente? Nada do que o Dudu Borges faz me agrada. acredito muito mais que o sucesso dos artistas que gravaram como está mais nos próprios artistas do que no material que foi produzido. Não tem nada de inovador ou de encher os olhos, é tudo muito sem criatividade. Acho mesmo que é preciso mudar e evoluir, acrescentar novas coisas, mas sem perder aquela essencia que faz a música parecer algo rural e interiorano. A música do dudu borges não é boa se comparada com os pops mais fraquinhos e merrecas na produção nacional e nem carrega com ela a grandeza e força do som rural, ou seja, está num limbo. A música do dudu borges coloca os artistas num limbo onde não se consegue ouvir nem o sertão e nem a cidade.

      • Daniel Assis: (responder)
        31 de outubro de 2013 às 19:43

        Concordo em todos os sentidos! Dudu Borges é o cara mais super-valorizado do sertanejo!

        • Raphael: (responder)
          1 de novembro de 2013 às 14:48

          Têm uma música de um dupla criticando o sertanejo atual, não sei o nome da dupla nem o nome da música, mas eu sei que têm uma parte que diz mais ou menos assim : ” é produtor querendo aparecer mais que o artista “, essa serve para o ” grande ” Dudu Borges. Até eu produzindo Jorge e Mateus seria estouro!!!

  • Guilherme: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 18:10

    ME deu um pouco a impressão de que essa música Saudade de nós dois, teve a parte do Zezé gravada.. Vocês não acharam?

    • Alan: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 19:35

      Claro que é gravada, eu tenho o cd de 2000 e vi que foi grvada no play back por cima. Uma pena, mas a voz do zezé sumiu, se alguem ver no youtube o show deles no country park, foi um fiasco vocal.

      • Guilherme: (responder)
        31 de outubro de 2013 às 20:33

        A parte que o Zezé canta na música de Maria Cecília e Rodolfo também parece ter sido gravada… Já no da Paula Fernandes, não parece, até pq a diferença é gigantesca.

  • Jéssica: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 18:13

    Eu to odiando o fa club do bruno q n deixa nem comenta + e quase fiquei brava achando q aqui n podia comenta tbem quanto a regravação da Alcione a musica é maravilhosa mas será q o Bruno vai fica apelando pra regravaçoes? To c medo,obrigada pela sua informaçao sobre outra musica

  • Chico Pinho: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 19:02

    Criticar Bruno e Marrone vcs tem que ser bastante cara de pau… Ohhh cambada de despeitados… Facam 10% da historia que eles fizeram… Calem a boca

    • Renan - SP: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 19:18

      Pra criticar a gente tem que ser bem cara de pau, despeitados que não aceitam opinião contrária…
      Tenham metade do nosso conhecimento e senso critico, pra falar de nós….

      • artur: (responder)
        1 de novembro de 2013 às 00:29

        A gente quem? Quem é você, famoso Renan? Alguém te conhece? Grande entendedor, cheio de bagagem musical.

  • Alan: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 19:44

    Pra mim criticar Bruno e marrone é besteira, já que eles são os que melhor fazem a oscilaçao entre o velho e o moderno. A interpretaçao deles é fantastica. Só acho besteira eles terem que ficar querendo tirar proveito dos “universitários”, porque não precisam, são modernos do jeito que são. Já o CH&X fizeram bem, modenizaram os arranjos e o novo cd deles ficou muito legal, e um som melhor do que muita coisa que venho vendo, lembram aquelas bandas de rock no auge do sucesso. Pra que malhar o álbum deles?

    • Renan - SP: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 19:56

      Alan, você deve ser um dos únicos que quer ouvir um sertanejo oscilação, a maioria quer uma reformulação, e uma minoria quer que fique do jeito que está.
      A verdade é que o Bruno e Marrone está em cima do muro, eles não tem um público fiel, eles só foram uma dupla “modinha” do inicio dos anos 2000, eles que começaram a fazer esse universitário, lembra:
      “Não me deixe
      Fora da sua agenda
      No fim de semana
      Invente uma desculpa
      Pro seus pais
      Que vai na casa de um amigo
      Ou coisa assim”…….

  • Alan: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 20:07

    Eu gosto mesmo é do novo, daquilo que me faz pensar “porque nao fizeram isso antes”, mas eles me agradam porque me lembram um pouco os anos 90 e me despertam essa sensaçao quando ouço as musicas “Sonhando”, “Juras de amor” e “Inevitável”. Mas cara, eles fizeram dois últimos discos bons pra caramba, e o Dudu Borges só está fazendo o que todo mundo vai fazer, que é o bendito pop contemporâneo que eu fico falando sempre aqui. Se inovar e manter algo antigo ao mesmo tempo é ficar em cima do muro, que fiquem. Só nao quero que bandeiem de vez pro universitário.

    • Renan - SP: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 20:18

      Alan, sobre o Pop contemporaneo ou Axé, Funk engolir o sertanejo, eu acho que vai haver uma surpresa aí, a voz do povo pode se manifestar a qualquer hora, a bomba pode explodir a qualquer momento, eu sinto isso pelo que eu vejo, e minha parte eu vou continuar fazendo em blogs e sites, eu acho que a banana vai engolir o macaco:
      http://www.youtube.com/watch?v=SEgHvDyVDck

  • Alan: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 20:35

    Cara, só disse pop, sobre o Funk e Axé é só modinha de momento. Mas o pop mesmo veio pra ficar, só que adaptado aos acordeons sertanejos. O que é normal, e nada mais é que a evolução que eu falo. Sobre esse negócio, o povo se manifestar, é pouco provável, o povo vai para balada pra não pensar e dançar e curtir, pra que exatamente eles iam ouvir uma música melada ou falando de rodeio? é óbvio que querem música de pegação, e assim o universitário ganha mercado nessa parte. Não sei porque se revoltam tanto com isso, já que não dura um mês nas paradas, enquanto todo mundo lembra de músicas como Inevitável, Saudade de Nós Dois que já foram citadas aqui. Só acho que está havendo uma irracionalidade da galera com o estilo.

    • Renan - SP: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 20:58

      Alan, primeiramente, desde quando sanfona mequetrefe é inovação, o pop existe no sertanejo desde 80, o que eles estão fazendo é só letras e arranjos piores.
      Segundo, música de rodeio se chama Country.
      Terceiro, o que é musica melada?
      É romantismo de verdade ou romantismo brega (arranjos universitários) de muleque de colegial (letras)?
      E não confunda revolta com critica.
      Construtiva ou não, depende da mentalidade da pessoa.
      E pra encerrar, o público não se resume só a juventude baladeira, tem juventude diferente por aí, e mais velhos também.
      O pessoal das baladas, nem todos gostam de breganejo universitário.

      • LUCIANO SILVA: (responder)
        1 de novembro de 2013 às 18:12

        Moramos em um país em que a maioria das pessoas acha que passando cal na parede, a casa está nova. Então, nem adianta tentar explicar o termo inovação.

      • Rafael Cesar: (responder)
        1 de novembro de 2013 às 18:17

        Eu particularmente só escuto musica boa.Dou preferencia a artistas da decada passada.Não tenho preconceito nenhum com o novo sertanejo, mas deixo bem claro que não gosto;Sou fiel a verdadeira msucia com sentimento,com grandes cantores, grandes produtores e arranjadores e musicos que só recebem os devidos creditos nos encartes.Mas já me falaram que eu só critico o sertanejo atual,cara antes de criticar tal musica ou tal “artista” eu escuto varias vezes, observo cada detalhe e simplesmente não consigo aceitar.
        Sobre a questão do pop a musica de hoje em dia não tem nada de pop.Vejo outra pegada.O pop no meu bem entender foi os anos 90 os arranjos eram muito parecidos com os arranjos dos anos 80 de musicas internacionais.Aqueles classicos do Flash Back.

  • Alan: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 22:34

    O sertanejo hoje está muito mais pop devido todo o aparato eletrônico, e as letras na maioria estao ruins, mas tem alguma que se salvam como “Aí já era” do jorge e mateus. O público só me refiro aos que consomem o universitário, nao a todos. Eu gosto de ouvir mais os anos 80 e 90, mas se eu me fechar eu me viro um alienado sem senso crítico, e aliás, procurando algo bom hj o deixa mais apurado.

    • Rafael Cesar: (responder)
      1 de novembro de 2013 às 18:20

      Cara o instrumento ser eletronico não quer dizer que a musica é pop.Pop é um genero, essas baladas eletronicas que os artistas estrangeiros gravam hoje não tem nada de pop.O Sertanejo pop sem duvidas foi nos anos 90 e começo de 2000.Musicas com arranjos bem diversificados e detalhados;Tente comparar as musicas dos anos 90 com musicas internacionais dos anos 80.

      • Alan: (responder)
        2 de novembro de 2013 às 18:05

        Na verdade, só falei dos sintetizadores porque 80% de algumas músicas são feita assim. Vocês estão certos, a música influencia cada uma das décadas. Como citaram, os anos 80 do pop influenciaram os 90 do sertanejo. Mas hoje, o pop atual influencia o sertanejo atual, não há mais essa defasagem de décadas. Antigamente se colocava uma “novidade” aqui já era ultrapassado nos EUA. Hoje segue-se tendência de momento, mas eu creio que o sertanejo+pop atual+letras melhor elaboradas vai ter sua era de ouro daqui uns anos. É só aguardar.

  • @ariomester: (responder)
    1 de novembro de 2013 às 11:39

    Vou dar minha opinião, vou tentar explicar de uma maneira fácil de entender. A música brasileira de raiz (sertaneja inclusive) teve uma formação muito diferente do rock, pop, jazz etc. Tem as suas características próprias de melodia, harmonia e poesia (letra). Ok.
    Anos atrás o Falamansa caiu no mesmo abismo que os sertanejos estão enfiando, que é o de confundir as coisas. Uma coisa é usar bateria, sampler, teclado, orquestra etc. Outra coisa é pegar uma música cuja melodia, harmonia e letra pertencem ao universo pop, por exemplo, socar uma sanfona tocando provavelmente desalinhada com o arranjo e falar “isso é sertanejo porque tem sanfona”.
    Infelizmente é o que tem acontecido com esses produtores mais jovens como o Dudu Borges, que veio do meio gospel, onde impera a tradição da música americana (pop, rock, soul, gospel, etc) e não a tradição da música latina – forró, xaxado, vaneira, polca paraguaia, guarânia, bolero, rasqueado etc.
    Eu acho que o problema não são letras sem profundidade, até porque antigamente tinha aqueles “cumpadre cumadre”, “galopeira” e afins que não tinham nada de profundo, mas eram músicas bem ambientadas em relação à verdade que buscam transmitir. O problema, a meu ver, é o mesmo do “forró universitário”, ou seja, pop rock tocado com ritmo de forró, ou arrocha ou qualquer coisa como esses novos artistas sertanejos têm feito.

    Sou 100% a favor de modernizações, fusões de ritmos e emprego de recursos até mais avançados como samplers e elementos eletrônicos, desde que não descaracterize tanto o negócio. Concordo com o Renan: muitos artistas estão num limbo que não é nada.

    Ainda mais com composições ruins como muitas que têm saído, nem o melhor produtor do mundo consegue salvar. Transformar lixo em ouro não é função de produtor, é mais pra um mago, feiticeiro ou algo assim com poderes sobrenaturais.

  • Alan: (responder)
    1 de novembro de 2013 às 12:03

    Na verdade a música sertaneja teve origem no ritmo latino, e estão colocando ritmos pop americano/Inglês, por que os EUA influenciam muito mais que música paraguaia e mexicana. Pra mim o problema sempre foram as letras, que como bem citadas, não se encaixam bem no ritmo e o que devem transmitir. Nisso, os universitários ficam devendo.

  • Gabriel Pagoti: (responder)
    1 de novembro de 2013 às 14:51

    Esperava um pouco mais dessa música com o BeM, mas ficou boa. Mas queria ouvir a “Stop que ela é top”, acho que a dupla sabe muito bem deixar uma música chiclete boa. E quanto a “Ponto G”, ótima música, mas prefiro com o Edy Britto e Samuel, que o Edy tem uma voz parecido com a do Rick. E o Gusttavo Lima vai gravar ela também.

  • Rafael Cesar: (responder)
    1 de novembro de 2013 às 18:08

    Concordo com o Renan sobre a carreira do Bruno & Marrone, sou muito fã deles mais de 2006 pra cá não da pra escutas as musicas deles mais não.Exeto a (Pra Não Morrer De Amor) de 2007.Se tem duas duplas que cairam no novo movimento do sertanejo pra ganhar publico sõ Bruno & Marrone / Guilherme & Santiago.Enquanto eles vão conquistando o publico atual eles vão perdendo o publico de antes.Os melhores albuns do Bruno & Marrone sem duvidas são o “Paixão Demais” e “Cilada De Amor” ambos produzidos pelo César Augusto.Essa nova do Bruno & Marrone deixou a desejar demais.Como o Amigo la em cima disse eles vão buscar musicas dos grandes Chitão & Xororó , Chrystian & Ralf.

  • Giovani: (responder)
    2 de novembro de 2013 às 01:32

    Ta cada dia mais difícil achar musicas sertanejas de verdade…
    Musicas pra vende e agora a onda do momento é carreira solo, cantando musicas de balada e solterisse. Me desculpem mas isso pra mim não é sertanejo. Desde que as grande produtoras entraram no sertanejo de cabeça que vejo esse estilo decaindo sem previsão de melhora…
    Claro que temos grandes duplas tentando ainda respirar, mas esbarram na onda do universtario que ja deu o que tinha q dar.
    Arrocha, FunkNejo, axenejo… Me dizem o que é isso?? A 5 anos nem imagina ver esse tipo de coisa e agora nao tem 1 lugar que nao tenha…

    Ta dificil

  • Val: (responder)
    2 de novembro de 2013 às 15:24

    Comentaristas do Blognejo, vocês são “PHODAS” às vezes é muito mais esclarecedor e divertido ficar só lendo os comentários!Renan, Alan, Eduardo,e tem mais outros que não me lembro; leio tudo!

  • Renan sem noção: (responder)
    3 de novembro de 2013 às 05:26

    Renan, cala essa matraca! Nada que você falar aqui ou seja la onde for não vai mudar nada! Não quer ouvir tape os ouvidos!!! Ou vai ouvir oq vc gosta, nenhum artista e obrigado a te agradar! Até mesmo pq te agradando estaria desagradando outras 99.9% que cara chato!!! PUTZ.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.