15 fev 2013 | Notícias
Cleber & Cauan, um novo clipe e os “limites” do sertanejo

A dupla Cleber & Cauan liberou na quarta o clipe da nova música de trabalho, intitulada “Bumbolete”. A dupla, conhecida pela música “Mel nesse trem”, é uma aposta do empresário Marcos Carlesse e do apresentador Odair Terra, além de outros parceiros. O clipe chama a atenção pela criatividade, com o uso de efeitos especiais e o cenário diferente e, acima de tudo, pela sensualidade da personagem principal, rsrs. Assistam abaixo:

O que esse clipe traz à tona, também, é o atual caminho para onde aparentemente está indo a música sertaneja, o que provavelmente vai ser o tema da quase totalidade das reclamações nos comentários logo após o texto. Não farei críticas, afinal sempre fui um grande apoiador da criatividade e das novidades. Estou apenas fazendo algumas observações a respeito.

Os recentes lançamentos do cantor Thiago Brava, como a música “Pisca-pisca”, junto com boa parte dos arrochas da nova safra de músicas lançadas nos últimos tempos e, por fim, esta canção da dupla Cleber & Cauan, consolidam a música sertaneja como substituta dos ritmos de verão e de balada, principalmente o axé e, em alguns momentos, até o eletrônico, fora a grande “parceria” com o funk dos últimos tempos. Até a sensualidade da figura feminina, que costumava ser um dos principais elementos visuais dos ritmos de verão e balada, tem sido explorada de forma intensa nos clipes sertanejos recentes. A única coisa que faltava para chegar a isso era a substituição dos instrumentos das harmonias. E na canção acima, por exemplo, o único instrumento identificável é o cavaco, que, em teoria, não é sertanejo. Sanfona e até violão sumiram, rs.

A influência de outros ritmos na música sertaneja é absolutamente louvável. Esse é, na verdade, o principal motivo para a hegemonia da música sertaneja perante os outros estilos: a possibilidade de agregar diversos elementos dos mais diversos ritmos musicais. Eu costumava acreditar, entretanto, que o máximo de modificação que a música sertaneja suportaria seria nos temas das letras. Esse seria, a meu ver, o limite. A harmonia continuaria intocável, com a sanfona e os violões e tudo mais. Tanto que o arrocha foi “importado” do nordeste e enriquecido com a sanfona. Isso jamais mudaria. Aparentemente, entretanto, o limite ainda não foi definido. Parece estar um pouco mais distante.

A quantidade de lançamentos recentes nessa pegada dá a entender que muitas músicas nessa praia continuarão sendo lançadas nos próximos tempos. A aceitação do público vai determinar se isso vai se tornar uma nova regra dentro do segmento ou se terá sido uma aposta em vão dos novos artistas. Ainda é cedo pra dizer, já que esse tem sido um fenômeno recente e ainda não deu tempo de perceber as reações do público. Aguardemos cenas dos próximos capítulos.

32 comentários
  • Antonionetho: (responder)
    15 de fevereiro de 2013 às 12:44

    Clipe muito bem produzido…. Mas de sertanejo ai mesmo só o nome da dupla. Gostei da evolução do sertanejo nesses ultimos anos… Mas agora ja passou dos limites!!!!

  • Aspirante: (responder)
    15 de fevereiro de 2013 às 13:28

    Mas isso não é sertanejo.
    Quem disse que é?

  • Rafael: (responder)
    15 de fevereiro de 2013 às 13:49

    Nossa PQP que lixo, a única coisa que presta nesse clipe é essa mina gostosa aí, por isso que João Carreiro & Capataz são meus ídolos.

  • Luiz Fernando: (responder)
    15 de fevereiro de 2013 às 14:37

    Esses recentes lançamentos e mais o estouro de novos cantores de funk provavelmente vão decretar o fim do dessa onda sertaneja.

    Sertanejo continua sendo sertanejo enquanto é chamado de sertanejo. Mas esse sertanejo que não tem muita coisa de sertanejo logo deixará de ser chamado de sertanejo, entendeu? nem eu.

  • marcio: (responder)
    15 de fevereiro de 2013 às 16:23

    aff alem deis canta mal ainda grva uma porcaria desa

  • Thiago: (responder)
    15 de fevereiro de 2013 às 16:51

    Com dinheiro é Mole quero ver é Duro….kkkk

    Que porcaria, meu Deus….

  • Arthur: (responder)
    15 de fevereiro de 2013 às 21:26

    Esses dois são daqui de Brasília (não sei se nasceram aqui, mas quero dizer que começaram aqui) e sinceramente eu torço por eles, mas o que vejo com essa música (e outras de alguns artistas) é uma mistura que DESCARACTERIZA por completo o “sertanejo”, deixando de ser uma evolução da musica sertaneja para se tornar simplesmente outro ritmo com uma dupla cantando. Como sei que isso não será um fato isolado, meu medo é que se percam alguns valores que ainda podemos observar hoje em dia no nosso sertanejo.
    Sorte pra eles e para a o sertanejo que tanto curtimos!

  • Falando sério: (responder)
    16 de fevereiro de 2013 às 03:01

    Caros Amigos: A garota (morena gostosa) do clipe é ex-presidiaria . Integrante de uma quadrilha especializada em clonagem de cartão de crédito !!! Tudo o que ela tem é comprado com dinheiro sujo ! Por isso essa cara feia ! Digitar no Google Pamella Kariny voces irão se divertir com o dossiê ! No facebook ela tem vários fakes que utiliza mas o mais utilizado é Kariny Rodrigues ! Uma pena uma Dupla Sertaneja dessas der amizades com uma mulher presidiaria, Fica a dica !!!

  • Plagio: (responder)
    16 de fevereiro de 2013 às 03:26

    Galera essa musica e do Fagner Lopes (Bumbolete)é só procurar no youtube, a dupla parece até está fazendo playback, não teve coragem de mudar nada nós arranjos e a voz e parecida também, Plagio total!

  • Renan: (responder)
    16 de fevereiro de 2013 às 07:23

    Esse camarada é a cara do Gabriel,do Hugo Pena e Gabriel,esta musica vai bombar nas baladas(por 15 minutos),eu não critico quem grava este estilo de musica,pois desta forma estes efêmeros já desaparecem mais rapido,enquanto as mulheres continuarem a se sujeitar a serem apenas objeto de desejo sexual a galera vai continuar a gravar este estilo de musica,quando isto deixar de acontecer e as mulheres não consumirem estes produtos,ai a musica sertaneja continuará a se modernizar,mais com letra e bom conteudo.

    • Luiz Fernando: (responder)
      16 de fevereiro de 2013 às 22:17

      Meu amigo, essa música tem conteúdo, mas não o tipo de conteúdo que você curte. É o conteúdo de quem está chapando na night e não quer saber de mais nada. Por que ta surgindo tanto sertanejo com esse conteúdo? Ora, pq toda balada hoje toca sertanejo. Música de corno na balada não rola meu amigo.

      • Renan: (responder)
        17 de fevereiro de 2013 às 21:04

        Se é nisto que acredita,muita boa sorte para eles,mais daqui 01 ano você vai se lembrar de mim,marque meu nome RENAN, ai vai entender o que quero dizer.

  • Pantanal: (responder)
    16 de fevereiro de 2013 às 08:19

    15 Minutos de fama…

  • Adalton Sertanejo: (responder)
    16 de fevereiro de 2013 às 09:44

    Os caras são bons, tem músicas boas e estavam vindo bem com o mercado crescendo pra eles sem apelas desse jeito, não precisava dessa música sem estilo definido. Eles tem potêncial pra fazer muito sucesso sem ter que gravar essas músicas de carnaval (depois que o carnaval já passou).

  • carlos cesar: (responder)
    16 de fevereiro de 2013 às 10:40

    Que lixo, os temas sempre são os mesmos sempre, nada muda lixo, lixo

  • JAQUES MAIONE: (responder)
    16 de fevereiro de 2013 às 13:03

    SKANK PIORADO KKK PARECE O SAMUEL ROSA CANTANDO

  • Paulo Ricardo: (responder)
    16 de fevereiro de 2013 às 13:40

    Moro em Palmas-TO, e neste carnaval, o Tiago “Latino” Brava, fez alguns shows por aqui. Confesso que fui ao show dele, mesmo tendo criticado-o após lançar duas porcarias aqui no Blognejo. Chegando lá achei um show pra cima, que agrada ao público, porém sem NADA de sertanejo. Isso porque durante um terço do show ele fica cantando funk, e a música que mais me lembrou sertanejo foi Bará Berê, rs. Nada contra o artista Tiago Brava, como um artista POP, afinal ele encontrou um meio de ganhar dinheiro, e há quem goste do trabalho dele. O que eu não concordo, é estes artistas POP (Tiago Brava, Cléber e Caun) ganharem espaço em mídias sertanejas. Sempre leio os textos do Marcão e entendo que é um estilo novo, que pode ser que venha a estourar. Mas eu acredito que se quer inovar, inove sem sair do sertanejo, pois se estes artistas são sertanejos, então Claudinho e Buchecha, Latino, P.O. Box e Parangolé também são.

    • Vinicius: (responder)
      17 de fevereiro de 2013 às 18:11

      Amigo, vc disse tudo nesse comentário! Bando de otários que não curtem sertanejo poooorra nenhuma e ficam pegando carona pra divulgarem seus trabalhos.

    • Sertanejim: (responder)
      17 de fevereiro de 2013 às 19:33

      Paulo Ricardo muito bom seu comentario, agora você ressuscitou essa banda P.O Box kkkkkkkkkkkk tinha uns 15 anos que não ouvia falar nela kkkk ainda existe isso??

  • Artur Felippe: (responder)
    16 de fevereiro de 2013 às 23:20

    isso não é sertanejo como a nova música do Thiago Brava – Pisca-pisca eu escuto e excluo.

  • Thiago: (responder)
    18 de fevereiro de 2013 às 00:11

    Onde chegamos…

  • Kadú: (responder)
    18 de fevereiro de 2013 às 18:24

    A música eu achei uma merda, mas a morena… oh morena, táááá loko!!!

  • Gilim: (responder)
    17 de maio de 2013 às 21:13

    Vai ser ruim la na china……

  • Joaozinho30: (responder)
    14 de junho de 2013 às 12:58

    A morena linda e sensual do clipe já foi do crime, leiam a reportagem onde ela foi presa por clonagem de cartões de crédito http://www.policiacivil.go.gov.br/noticias/policia-civil-prende-quadrilha-com-ramificacao-internacional-especializada-na-fabricacao-de-cartoes-de-creditos.html

  • Leona Strube: (responder)
    14 de julho de 2013 às 18:50

    I just want to tell you that I’m beginner to blogging and site-building and truly loved this web-site. More than likely I’m want to bookmark your site . You absolutely come with really good articles. Regards for sharing with us your blog site.

  • cleberson: (responder)
    19 de dezembro de 2013 às 16:13

    sertanejo universitario esta indo para o lado da ostentação, assim como o funk… ainda bem que existe joão carreiro e capataz… o resto é lixo

  • osmar: (responder)
    27 de maio de 2016 às 09:54

    esse rafael e um jumento, inguinorante, vai procurar uma lavagem de roupa, inves de falar da dupla

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.