Thaeme & Thiago e Grupo Tradição: as primeiras músicas das novas formações

Publicado por Marcus Vinícius | 13 nov 2013 | destaques
foto

Sei que já tá ficando meio repetitivo o assunto, mas é que hoje tanto a dupla Thaeme & Thiago quanto o grupo Tradição lançaram cada um a primeira música de sua nova formação. O Tradição, se você estava fora de órbita nos últimos dias, cedeu o vocalista e o baterista para a dupla Thaeme & Thiago.

O Grupo Tradição lançou a primeira música que traz a voz do Patrick Redder. O nome da moda é “Sábado à noite” e segue a já tradicional linha da banda. Ouçam abaixo:

Já a dupla Thaeme & Thiago lançou a primeira música com o Thiago Bertoldo, ex-Tradição, na segunda voz. Apesar de muita gente ter imaginado que a dupla estrearia nova formação com algo mais lento, talvez romântico, optaram por uma música mais “quente”, porém com temática feminina. Ouçam o single “Cafajeste” logo abaixo:

77 Comentários

  1. Marcelo Costa disse:

    Agora siiim! Um segunda voz de verdade… Que pronuncia os “ERRES” e nao egues… Gostei, timbrou legal com a Thaeme

  2. Thiago Elias disse:

    Thaeme e Thiago começa agora.

  3. alessandro disse:

    E Fred e Gustavo quando vai sair a nova deles?

  4. Rafael Cesar disse:

    Vou ser sincero, cantores muito fraco, com repertorio mais fraco ainda, essas musicas ai não tão com nada não, Eles deveriam ter como influencias duplas como Wilson & Soraya , Luan & Vanessa.

  5. Renan - SP disse:

    “A vida é como um rodeio são só oito segundos
    E depois ela te joga no chão
    Quem não alcança a vitória vai pra casa e chora
    É seu prêmio de consolação
    Amigo é melhor você confessar logo pra essa mulher
    Cai de joelhos e se declara faz o que puder”

    http://www.youtube.com/watch?v=97icqOX5fAw

    “Não penso um segundo pra me aproximar
    Se a dona de um sorriso me chamar pra dançar
    Aí então
    Na solidão já não estou
    Vai começar na mesma hora um grande amor
    E se rolar uma paixão
    Eu vou deixar ela laçar meu coração”

    http://www.youtube.com/watch?v=GYknoPxIPyU

    “Percebi que o silencio, fala pela emoção,
    Uma estrada só é deserta aonde não há paixão”

    http://www.youtube.com/watch?v=MyFoqdycgbI

    • Romário disse:

      Que sac… Renan tu só pode ser um ex cantor, ou um cantor falido né?
      Não gosta de nada, quer ser dono da razão sempre, vem compapo de isso não é música isso é pop
      O mais engraçado é que todo ritmo tem que evoluir um dia, menos o sertanejo…nisso vcs conservadores falsos moralistas estão muito atrás de todos os outros ritmos existentes no Brasil..e não venham com história de :” Isso msm evoluir, não regredir”, já deu né?…Ah e aqui quem vos fala é um estudante de agronomia, que usa botina, e prefere um modão do que o sertanejo universitário (isso msm ele existe, e já faz uma década, mas eu sei gostar do sertanejo atual tmb
      Pfvor parem de ser inconformados mariquinhas

      • Renan - SP disse:

        “Se me chamam de caipira fico até agradecido
        pois falando sertanejo (universitario)eu posso ser confundido
        infelizmente o que vejo é um bando de sertanejo
        com mania de importado, eu falei ta falado,
        pois é… (Camaro Amarelo, Dodge Ram…)”

        http://www.youtube.com/watch?v=vxoh4HL_U6s

      • Renan - SP disse:

        Romário, não sou ex cantor, pois nunca deixei de cantar e compor, só não fico procurando o sucesso, se um dia ele me achar, e me aceitar como sou, eu aceito ele também…
        Você como agronomo, já sentiu o sertão, ou só trabalha com ele?
        E o fato de você usar botina, não significa que você é sertanejo, pois o que mais tem hoje em show universitário, são “cowboys” que o mais perto que chegaram do campo, foi andando de carrosel no parque.
        Repito, você já pisou no barro, mas será que sentiu ele?
        Se você gosta de Pop universitário, é um gosto seu, mas isso não serve de atestado, que o Pop univer$$itario empresarial, é sertanejo, pois só está aproveitando da nomeclatura , pra faturar nas costas de pessoas que consagraram o genero.

        • Rafael Cesar disse:

          Concordo Renan, o Sertanejo é o genero mais popular do Brasil, e os cantores atuais só entram no estilo para faturar.O Tempo em que os musicos lutavam pelo sonho, e realizava cantando por amor a musica já passou, infelizmente temos que nos conformar que hoje em dia tudo mudou, falar que o sertanejo modernizou ai é chover no molhado, o sertanejo só se modernizou; Vish isso foi a tempos atrás.
          O Que é feito do que se diz Sertanejo hoje é musicas idiotas, com arranjos enjoativos, cantores hipócritas, e o dinheiro rolando 100% por cima.
          Atualmente todo mundo canta pra ficar rico e buscar o sucesso!!! Mas nunca esqueçam isso ai é passageiro, os grandes cantores sempre ficam eternizados.O resta é moda.

          • Renan - SP disse:

            Rómario, pra encerrar, vou deixar duas letras de minha autoria, uma pra você sentir o sertão, e outra pra você ver, que tem um monte de coisa legal que não faz sucesso.

            A PAZ DO SERTÃO

            Voltei pra minha terra
            Não pude aguentar a saudade
            Respirei o ar puro
            Que eu não pude sentir na cidade
            Olhando pelo vidro
            Pude rever coisas tão lindas
            Cascatas e arvores
            Belos pomares
            E minha menina

            A estrada é longa
            Mas já estou voltando
            Vim de uma vez
            O que eu perdi na cidade
            Vou encontrar aqui outra vez

            REFRÃO:

            A paz do sertão
            Meu coração
            De felicidade chora
            O que eu estou sentindo
            É um belo resgate da minha memória

            O meu passado
            Passeia ao meu lado
            Em versos e prosas
            Aqui ou na cidade
            Um homem que não tem raíz
            Não tem história

            • Renan - SP disse:

              SENTINDO VOCÊ

              Me desculpa se eu não te fiz feliz
              Eu tentei de toda forma te conquistar
              Talvez só eu não percebesse o nosso fim
              Foi demais, isso não tinha que acabar

              E agora
              Que você me deixou
              Na minha memória
              Ficaram flashs desse amor

              Vai chegando a hora
              Que algo toma conta do meu ser
              Por favor não vá embora
              Estou sentindo você

              REFRÃO:

              Saudade dói dentro do peito
              Mas não teve jeito
              Tinha que ser assim

              Por onde eu olho só vejo espelhos
              E a sua luz
              Se refletindo em mim

              PARTE FINAL:

              Tudo o que um dia morre
              Depois tem que renascer
              Mesmo perdendo o presente
              No futuro eu vou ter

              Se está certo ou errado
              Aqui ou ausente
              Não há o porque se lamentar
              Se as nossas almas se pertencem

  6. Fan Club do Renan disse:

    Nós amamos o Renan.
    Sua revolta nos encoraja,
    sua postura nos sustenta,
    Renan tua aura és violeta,
    Renan é como um peixe lambari,
    nada em águas profundas desafiando o desconhecido,
    Renan nossa abelha rainha,
    sempre queremos sua companhia,
    Renan nosso “jumentinho pocotó”,
    carrega a tradição nas costas sem dó,
    Nosso peixe boi da Amazônia coisa rara de se ver,
    Quando a lua estiver cheia e a moita balançar,
    só vai dar eu e você,
    seremos dois lobos uivando,
    será puro amor,
    como dois cisnes acasalando.
    Nós te amamos Renan, dom Quixote do sertão!

    • Renan - SP disse:

      Agradeço pela “poesia”
      E já respondo ao pé da letra
      Avisa essa cambada
      Que já está secando a teta
      Aproveitem seus carrões
      Seus 15 minutos de fama
      E saiba que quem não chora, não mama
      Sertanejo do Paraguai
      Do jaba e da mentira
      Quem um dia plantou tempestade
      No outro colheu ventania
      Não quero me alongar
      E para encerrar
      Permita-me dizer
      Os ouvidos estão sofridos
      Porque as modas são de doer
      Banalizaram o amor
      Transformaram o país num “puteiro”
      Esqueceram das crianças, dos velinhos e do sertanejos
      Se hoje vocês tem alguma coisa
      Deve – se muito aos violeiros
      E quem um dia está por cima
      No outro pode cair do arreio

      • Amamos o Romário disse:

        Viu, acabei de criar um fã clube meu tmb kkkkkkkk
        é fácil, é só vc criar uma conta fake, larga de ser bobó…kkkkkkkkkkkkk
        Ah senhor Renan, e se usar botina n for motivo pra vc, saiba que cresci indo pra fazenda de minha vó, cresci passando minhas férias acordando com o som do gado, com o quero- quero e o bem – te – vi, criei minha paixão por agronomia (que se vc não sabe é o curso que mais é apaixonado por sertão, aquilo que é da Terra, modão de viola entre outros seja em qlqr canto do Brasil)vendo meus avós trabalhando nas suas plantações,agronomia tá no meu sangue, sertão tá n meu sangue, mato tá no meu sangue, modão tá no meu sangue (cresci ouvindo meu tio cantar moda, as primeiras músicas que lembro ter aprendido foi Relógio Quebrado e Colcha de Retalhos)…essa tua piada do carrossel teve graça uma vez só… e nem pq eu tenho alma de matuto, eu não deixei de fazer curso de inglês… Tudo evolui, ou muda com o tempo, e isso é sempre relevante, menos quem tem o pensamento pequeno, cricri, e incapaz de aceitar outros métodos a não ser o seu, isso é coisa de menino birrento… Ah e eu trabalho na Secretaria de Agricultura (Concursado)…Eu tenho sangue caipira meu caro, e 70 % dos agrônomos brasileiros também, ser agrônomo não é só uma faculdade é um estilo de vida

        • Renan - SP disse:

          Caro Romário, em certos momentos vossa senhoria viajou legal na maionese.
          Primeiro, eu não afirmei nada, só perguntei.
          Segundo, esse negócio de fan club, eu tô por fora.
          Terceiro, se vossa senhoria evoluiu pelo fato de ter curso de Inglês, ser concursado… pergunto, em outras partes culturais também evoluistes?
          Esses fatos não o tornam mais sertanejo ou menos que ninguém, nem melhor e nem pior, e se o universitário é evolução, o que seriam esses assasinatos de padrastros com enteados, essas brigas que acabam em morte, marcadas pela internet, evoluçao do mundo moderno? Globalização?
          Está vendo, nem sempre os “mudernos” e evoluções, são sinonimos de qualidade.
          Abraço.

          • Renan - SP disse:

            E outra, quem disse que pop universitário está ligado com o sertanejo? Evolução?
            Estamos falando de dois generos diferentes.

            • Rafael Cesar disse:

              Acho que Pop universitario é demais, o estilo de hoje tem nada de pop não, inventaram uma outra coisa, afirmo que não é nem sertanejo universitario e nem pop universitario, respeito muito o sertanejo universitario até 2009 , de lá pra cá o pessoal começou a misturar tais coisas que virou bagunça, chamar essas mer… de musicas de hoje de pop, é desmerecer o genero oficial.
              O Nome correto para essas musicas de hojé é “Baladinha ruim” , quando alguém perguntar pro cara (Que estilo de musica voce canta ? ) ai eles respondem (A cantamos baladinha ruim).
              As musicas vencedoras do genero baladinha ruim são:
              Camaro Amarelo, Balada (Tche Tche rê rê) , Gatinha Assanhada, Tcha Tcha Tcha, Tchu Tcha Tcha, e 98 % do mercado de hoje.

              • Alan disse:

                Por Mais ruim que a música seja, e as letras serem um porre, ainda são pop, simplesmente por terem a “banda completa” e mais uma parafernalha de estúdio. Em meios técnicos é pop. Já fazemos 8 anos de sertanejo universitário, que eu considero o início oficial do gênero o lançamento de “Palavras de Amor” do César Menotti e Fabiano em 2005. Sim, já estamos há quase uma década com o gênero, e bem de leve noto umas evoluções, no caso de Jorge e Mateus, Victor e Leo e etc. Mas a maioria hoje é ruim.

                • Renan - SP disse:

                  Parceiros, a primeira vez que eu ouvi pop universitário, foi em 2004 no colégio, eu já estava de saída, no terceiro colegial, e era colega do cara do som no recreio, ele veio com um tal de João Bosco e Vinicius, que até então foi a pior que coisa que ouvi na música junto com funk.
                  O cara tocava direto, “Quero Provar Que Te Amo”, nossa eu não via de terminar os estudos e sair da escola, sorte que eu só peguei no último ano, o pior recreio da minha vida.

            • Renan - SP disse:

              Antes que alguém não entenda meu comentário, quero dizer que não sou contra evoluções e modernidades.
              Só sou contra quando ambas, não superam as antiguidades, ainda mais em arte, que pra mim é atemporal, não tem tempo e nem idade.

              • Alan disse:

                César menotti e fabiano foram os primeiros que estouraram MESMO o estilo, então os considero pioneiros, já que se3u dvd vendeu 700 mil cópias na época.

      • Val disse:

        Renan tu eh PHODAH!
        Também sou eteu fã, não perco um comentário seu, abraço!

  7. LUCIANO SILVA disse:

    Estou com o Renan, moderno é ser diferente do normal é criar algo inovador que ainda não foi inventado ou fazer o que ninguém havia feito. Portanto, o moderno traz melhoria e ela é evolução, pois algo sai de um nível inferior para um superior. Se eu ouvir composições iguais ou melhores que Página Virada (Chitãozinho e Xororó), Não Vá (Alan e Aladim), Deu Medo (Leandro e Leonardo), Sonhei Com Você (M&JRico), Riozinho Amigo (Tibagi e Miltinho), Saudade de Minha Terra (Belmonte e Amaraí), Seu Amor Ainda é Tudo (João Mineiro e Marciano) aí eu saberei que a modernidade chegou à música sertaneja. Como será praticamente impossível superar as músicas citadas, só não gostaria de ver o gênero associado à podridão: [Desvalorização da mulher, apologias diversas, banalização do amor (sexo e relacionamentos), futilidades extremas, onomatopeias; Exs: lec lecs, tcha tcha tchas entre outros].
    OBS: DAR CRÉDITO AOS COMPOSITORES DAS MÚSICAS CITADAS.

    • Renan - SP disse:

      Luciano, uma pergunta, o que você quis dizer com dar créditos aos compositores?
      OBS: Hoje a resenha pode ir até tarde.

      • LUCIANO SILVA disse:

        Renan, uma boa iniciativa sem dúvida é a do programa Raul Gil que homenageia os compositores. Quantas músicas de sucesso foram compostas e que grande parte da população nem sabe quem foram os compositores? Outra iniciativa válida é feita aqui no próprio Blognejo. Veja a entrevista com o Marco Aurélio criador da Música: Camaro Amarelo. Nota: Discordei de quase tudo que ele disse na entrevista defendendo a sua música e outras de gosto duvidoso, mas é a opinião dele. Outra coisa, os discos de Vinil tinham a contracapa como uma espécie de vitrine, lá continha informações dos compositores, dos ritmos das músicas, da produção do disco entre outras, como não temos mais o Vinil, uma alternativa boa seria no site dos artistas vir bem claro essas informações. Quantos eventos são feitos apenas para os interpretes? Poderiam criar uma premiação nacional das melhores composições e respectivamente dos melhores compositores. Essa premiação seria reconhecimento e incentivo para que os compositores se preocupassem mais com o que escrevem. Renan, um dos melhores filmes que já vi chama-se Minha Amada Imortal que fala da vida de Beethoven, no filme o próprio Beethoven descreve o que ele sentia no momento em que compunha suas obras. Muitas pessoas tem curiosidade nesse sentido de saber o que se passava na cabeça dos compositores nos momentos em que antecedem as grandes criações.

  8. Rafael Cesar disse:

    Cara o Sertanejo universitario por um tempo foi um genero muito bom, com arranjos bem mais simples, e com a qualidade muito boa.Quando começou o sertanejo universitario o instrumento que estava em evidencia era os violões, antes era os teclados,mas com o universitario os violões ganharam destaques e até 2009 o pessoal faziam musicas surpreendentes, coisa boa de se ouvir mesmo, de 2010 pra cá o que estouravam os caras queria seguir a linha de tal musica, exemplo “Ai Se Eu Te Pego” depois dessa as musicas começaram a falar de (vou te pegar, Bebidas, carros, ostentação, misturar outros generos ruins no meio, atualmente galera imitando a voz de outros cantores) o que mais tem a gente imitando Jorge & Mateus, De 2010 pra cá virou bagunça mesmo, esses arranjos tudo igual com esses acordeom, e bateria fazendo um som enjoativo, essas pancadinha, arrocha, Sertanejo Universitario foi bom até a pagina 3, de lá pra cá, desonraram o gênero.

  9. Alan disse:

    As letras sobem a partir do momento que o público muda ou se torna mais crítico, o que com brasileiro demora décadas he he. Mas eu garanto que a coisa melhora; Também sou contra a “[Desvalorização da mulher, apologias diversas, banalização do amor (sexo e relacionamentos), futilidades extremas, onomatopeias; Exs: lec lecs, tcha tcha tchas entre outros]“, mas o problema é que o sertanejo se resume a baladas românticas e modões…acho que podia dar uma variada, não sei como, (claro, sem ser o que eu citei a cima do que eu não gostava) e podia-se criar uma nova leva musical, mas acho que tô exigindo muito desse mercado.

    • LUCIANO SILVA disse:

      O primeiro passo é esse mesmo Alan, é mostrar descontentamento. Certa vez ouvi o Erasmo Carlos dizer: Você acha que fazer música simples é fácil? Experimente fazer outro “Parabéns prá você”. O problema a meu ver é que o pessoal tem confundido os termos simples e fácil. Surge um determinado estilo de letra e música e todo mundo segue sem parar pra pensar. Estou vendo que até os grandes e consagrados se deixarem levar pela onda. Se a música sertaneja está mais pop (popular) vale a pena investir na qualidade, vide: Paula Fernandes e Victor e Leo que mesmo inserindo em seus repertórios algumas gravações e regravações suspeitas têm uma essência melhor em seus trabalhos.

      • Renan - SP disse:

        Luciano, concordo sobre os compositores, acho que até em shows e programas de rádio eles deveriam ser citados.
        Seria um serviço de utilidade pública.
        Já sobre as letras universitárias evoluirem, eu pergunto, será que esses compositores tem condições de criarem algo decente e bem feito?
        Será que ficaria legal nas vozes artificiais, dessas duplas de Pop universitário?
        Eu acho que o problema não está só nas letras, está também nos arranjos, melodias e nos vocais.
        Não querendo ser chato, mas já sendo, eu não consigo ver um ponto positivo nesses diplomados que viraram cantores nas faculdades.
        Sobre Paula fernandes e Victor e Leo, admito que são os melhores do segmento, mas tem letras muito fraquinhas e uns arranjos “embruiados”, e são eternamente presos a uma mesma fórmula, a sintese maior de tudo isso é a fraquissima “Não Precisa”, que música chata e de conteudo limitado.
        Eu gostaria que surgissem novos nomes (duplas), e que aparecesse um Piska (um cara de outro genero musical, para acrescentar no Sertanejo/Country/Romantico).
        Se for depender do que está aí, eu não compro mais original, e bem capaz também de ignorar o genero.

        • Rafael Cesar disse:

          Renan, na minha opinião Victor & Leo não tem letras e arranjos muito fracos, eles só ficaram preso demais na mesma linha durante 6 anos, agora fez um album sensacional eu comprei o meu ontem e acabei de ouvir, gostei demais,os arranjos com uma pegada totalmente diferente do que se vê no Mercado Atual, as letras também estou muito lindas, as grandes poesias do Victor Chavez também, Eles se destacaram muito nesse album, subiram muito o tom de voz, representam muito bem.Sem duvidas esse cd Viva Por Mim do Victor & Leo, vai ser o melhor do ano.

        • LUCIANO SILVA disse:

          Sobre os compositores, vamos imaginar o que rendeu de dinheiro a música “Luar do Sertão” de 1910 e gravada em 1914 sendo a primeira música sertaneja. Será que os autores Catulo da Paixão e João Pernambuco receberam os devidos créditos (dinheiro)? Será que Goiá e Belmonte receberam os valores gerados por “Saudade de Minha Terra” o grande clássico sertanejo? Voltando para a parte de letras de músicas acho que hoje é até mais fácil de escrever. Qualquer um tem acesso pela internet aos mais variados temas, o autor não fica preso a sua Cachola, dá para se aprofundar em qualquer assunto. Alguns tipos de música obviamente não saem de livros e nem de mentes privilegiadas. Exemplos: Franguinho na Panela, O Carro e a Faculdade, entre outras. Só quem viveu a situação é que saberia escrever. É um tipo de música que quem desconhece as dificuldades da vida não entende e não saberia conceber. Paula Fernandes e Victor e Leo são as referências a serem seguidas na linha romântica/sertaneja, com certeza contribuíram e contribuem para o gênero. O CD Borboletas pra mim é um divisor de águas dentro do gênero sertanejo. O Victor mostrou como o violão pode ser bem utilizado.

          • Renan - SP disse:

            Luciano, discordo que Victor e Leo e Paula Fernandes devem ser tendendencias a serem seguidas.
            Vou dividir o trabalho de ambos em duas partes, o lado romantico, baseado no sertanejo de 90, e a parte rural, baseada em Sá, Guarabira, Zé Rodrix…
            Tanto na parte romantica, como na rural, eles não superam os antigos, e se tivesse mais gente se baseando neles, iria ser uma chatice maior.
            Convenhamos, o sucessos deles se devem muito ao jaba, a grana investida, a beleza, ou você acredita que se fosse Sá & Guarabira que tivessem gravado “Fada”, “Vida Boa”, “Borboletas”, iria ser sucesso?
            Não, porque e a lata? E a idade?
            Se a Jayne tivesse gravado “Quero ser Pra Você”, seria sucesso?
            Vivemos num mundo de aparencias, onde nem sempre as coisas são como parecem.
            E o fato do violão do Victor, eu não gostaria de ver uma enxurrada de artistas fazendo acústico, e para preencher o tempo de suas letras curtas, ficar fazendo alguns solos de violão, isso pra mim uma embromação, uma Rolando Lerisse.
            Quero ver coisa nova, e com uma qualidade mais acentuada.

            • Renan - SP disse:

              Traduzindo, em todas as areas que o som de Victor e Leo, Paula Fernandes passeiam, prefiro ouvir outros músicos e cantores, isso é em tudo mesmo, no Folk, no Pop, no romantico, no popular, enfim, respeito os trabahos deles, mas tem muita gente melhor por aí, fazendo o que eles fazem de som e letra.

              • Alan disse:

                Uma coisa eu garanto, tudo muda Renan. Eu garanto que a coisa vai melhorar, e acho que logo haverá um novo álbum divisor de águas do gênero, como no caso de “Meninos do Brasil” (1989) e “Borboletas” (2008). Acho que se rotula demais o gênero, acho que tem que aceitar o cara que diz sertanejo, apesar de muitos só entrarem no gênero por causa de ser modinha e fazer mais sucesso. Eu garanto que se Victor e Leo se dissessem “Dupla Folk” todo mundo ia rejeitar eles, e como sertanejos todo mundo aceita. Nós somos um público muito Hipócrita, meio que em outro sentido da palavra.

            • LUCIANO SILVA disse:

              Renan, as grandes jornadas começam com um primeiro passo. Acho que o primeiro passo talvez tenha sido dado pelos irmãos Gasperini do MANO A MANO que foram reconhecidos pela qualidade dos trabalhos tanto no Rádio Táxi quanto no formato de dupla. Sá e Guarabyra seguiram o estilo MPB de não se misturar ao “POVÃO” – LEMBRA DO TEXTO DO ROCK? Pois é, eles seguiram a receita e foram esquecidos. Convenhamos que a música Espanhola é chata pra c….Discordo que Vida Boa não faria sucesso. Fada atende o público feminino TEEN. Os arranjos de violão da música Borboletas é um dos melhores que surgiu nos últimos tempos e se você olhar no site do Cifra Club é uma das músicas mais baixadas pela galera que está começando a tocar, ou seja, é uma boa influência. Paula Fernandes também tem músicas com um padrão harmônico interessante(UM SER AMOR) que a meu ver serve também de referência.

              • Renan - SP disse:

                Luciano, os irmãos Gasperini eram bons, uma éspcie de Roupa Nova, cantado em dupla.
                Sobre Sa e Guarabyra, tudo bem que eles não fizeram música para o povão, mas se eles tivessem gravado as do V e L, não teriam feito sucesso.
                A música “Espanhola” é composição do Flavio Venturini, não é das minhas preferidas, mas não acho ela chata, e o repertório rural do Sá e Guarabyra que eu me referia eram aquelas tipo, “Caso no Campo”, “Estrela Natureza”…
                Que não tiveram o merecido sucesso, já pensou se fosse Victor e Leo que tivessem lançado “Casa no Campo”, teriam vendido 1 milhão de cópias.
                E concordo com o Alan, sobre a hipocrisia do público, é isso aí mesmo.

                • LUCIANO SILVA disse:

                  Renan, esse tipo de crítica que a gente faz aqui no blognejo é bastante instrutiva. Veja quanta coisa boa nós relembramos só neste post.

                  • Renan - SP disse:

                    Luciano, assino em baixo, já participei de alguns blogs, até de outros assuntos e generos musicais, e uma coisa que sempre o pessoal reconheceu, foi o alto nivel em que nós debatiamos, tenho pessoas marcadas até hoje, mesmo sem nunca ter visto sequer uma foto.
                    Em todos que participei, tenho certeza que fiz história junto com outras pessoas, até mesmo tendo reconhecimento por blogueiros renomados, em todos também, sempre tem os baderneiros, os fãs cegos, mas eu sempre levei de boa, o mais importante é a troca de informações e idéias, vejo que evolui muito participando de blogs na internet.
                    Abraço.

  10. Rafael Cesar disse:

    Na minha opinião Victor & Leo, e Paula Fernandes não tem nada de sertanejo universitario, quando o Victor & Leo decidiram deixar os arranjos mais simples, o sertanejo universitario não tinha nem estourado ainda, ai em seguida Cesar Menotti & Fabiano estouraram e dois anos depois foi a vez do Victor & Leo, mas como as cocepções de arranjos são bem parecidas colocaram Victor & Leo dentro do genero por comparações de arranjos, Victor & Leo pra mim já era muito mais moderno do que o Sertanejo Universitario, na época eles só deram uma repaginada no arranjo, mesma coisa eles fizeram agora em 2013, e aposto que se esse album deles for destaque nacional, uma boa parte dos universitarios vão fazer o mesmo.

  11. Rafael Cesar disse:

    E digo mais não sou contra o sertanejo Universitário, gosto demais da época em que surgiu e até 2009, de lá pra cá muita coisa mudou, Antes tinha muito coisa boa,de 2010 pra cá algumas musicas foram ficando mais apelativas, e depois do estouro mundial do Ai Se Eu Te Pego, 90% dos cantores do gênero começaram a seguir a linha , ai surgiu temas como: Sexo, Bebidas, Carros, Ostentação; veio a mistura de outros gêneros ruins no meio, ai atualmente ta esses arranjos chatos, com um Acordeom e bateria enjoativos, de 2010 pra cá desonraram totalmente o gênero universitário

  12. Rafael Cesar disse:

    A musica sertanejo tomou um outro rumo em termos de arranjo nos anos 80, em 89 Chrystian & Ralf lançaram a musica mais do que moderna para aquela época Nova York, um arranjo totalmente diferente, uma modifciação total, depois que Chotão & Xororó gravaram algumas versões e tal, ai se popularizou influencias do POP anos 80.Ai nos anos 90 tinha uma cara diferente a musica, nos repertorios de cada dupla tinha pelo menos 1 ou duas moda sertanejas mesmo.No começo de 2000 mais uma mudança no Sertanejo daquele POP de influencias anos 80 a cara já era mais adolescente o POP Teen, mesclando mais MIDI, Loops, Riffs, Efeitos, anos veio o Universitario, com arranjos mais simples, destacando os violões.Até ai era um sertanejo modernizado sim, de uns 5 anos pra cá tem nada de moderno mais não, tão inventando merd* atrás da outra, tentando misturar outros generos, fazendo letras chicletes, fáceis de decorar, e que animam o povo, O Sertanejo só tomou essa cara porque deixaram acontecer.Como eu disse em um outro post, ninguém ta ligando pra arranjos, timbres, Letras mais não, o povo quer só curtir, por isso que o Mercado ta assim de gente ruim ganhando por cima do nome Sertanejo.
    Ninguém quer saber mais de musica romântica melosa mais não, se for romântica ela tem que ter um outro sentido.
    Como vejo somos poucos que nos interessamos para arranjos, letras, melodias e harmonias, timbres, coisa bem feita.

    • LUCIANO SILVA disse:

      O violão é um instrumento barato e popular, o sertanejo universitário teve essa vantagem a seu favor. Por exemplo: MALA PRONTO do HP&G, arranjos simples e fáceis de tocar e uma letra fácil de decorar, logo a galera canta em rodinha de amigos e festinhas. Fato que também contribui para o sucesso do seguimento.

      • Rafael Cesar disse:

        Luciano se não me engano essa Mala Pronta é de 2008 não é ? me corrija se eu estiver errado.Foi de 2010 pra cá que no movimento universitario ocorreu essas mudanças, que fizeram que que a o gênero estivesse na pior fase de todas.Como eu disse no começo do Universitário até 2009 tinha bastante conteúdo bom, foi com a receita do sucesso de uma musica em 2010 que todo mundo começar a seguir uma linha só de musica.

      • Rafael Cesar disse:

        Pega pra ouvir as musicas universitárias de 2007 e compara com as de hoje, antes era bem melhor mais simples, eram bem arranjadas.Antes tinha a Beteria, o Baixo, e o Teclado fundamental em todas as musicas,uma acordeom em algumas musicas mais pras animadas mesmo, e uns 4 violões sendo tocados, uns como base, outros seguindo a cifra e um outro de acompanhamento.As de hoje são totalmente diferente, a Bateria e o Acordeom hoje em dia chegam a ser enjoativos demais na forma em que são arranjados, Repare pra voce ver com o cd Victor & Leo ao vivo 2006 surgiu todo mundo queria ter esse cd, o povo gostou dessa identidade,e eles ficaram nesse estilo durante 6 anos,portanto que muita gente até estranhou esse novo cd (2013)deles Viva Por Mim, que na minha opinião é segundo melhor da carreira deles.

  13. Helena disse:

    Gnt esse Renan é uma farsa kkkk
    é sempre ele em todos comentários, todo mundo sempre á favor dele, me poupe shuahsuhuahs
    Ele deve n ter nada a fazer ele deve ser um dono de blog falido kkkk
    E sertanejo universitário já existe a um boooooooooooooom tempo, se todo mundo aqui tivesse á favor dele, ainda hj os AMIGOS estariam dominando o Brasil, graças á Deus acabou esse monopólio viva á diversidade sertaneja
    E Renan vai procurar o que fazer

    • LUCIANO SILVA disse:

      Helena,realmente os AMIGOS monopolizaram o mercado à época de sua criação (Veja quem promovia). Infelizmente saímos de um monopólio de cantores de verdade e entramos no monopólio das grandes produtoras, no monopólio dos veículos de comunicação que em sua grande maioria pertencem aos políticos e em outros monopólios regidos por forças ocultas internacionais que impedem o desenvolvimento do nosso país em todas as áreas sejam elas econômicas ou artísticas. Nem mesmo a internet escapa, se um blog como esse se tornar ameaça, logo, logo, Eles dariam um basta no seu criador. É outra história, mas veja o que fizeram com o Kajuru, o cara foi demitido ao vivo.

      • Renan - SP disse:

        “O AMIGOS foi uma amizade que virou um programa, e não um programa que provocou uma amizade”
        Zezé di Camargo.

        A terra precisa da chuva
        A rosa precisa do espinho
        Ninguém pode existir nesse mundo
        Vivendo sozinho

        Um amigo é uma jóia tão rara
        Não se encontra em qualquer lugar
        É um tesouro guaradado na alma
        De quem sabe amar

        Na alegria quando é pra sorrir
        Na tristeza quando é pra chorar
        Um amigo é a força que leva você a lutar

        No momento em que a solidão
        Faz silêncio no seu coração
        Sempre existe um amigo
        Trazendo carinho nas mãos

        Refrão:
        Somos amigos pra valer
        Amigos sempre vamos ser
        E entre nós não pode haver
        Nenhum perigo

        Somos amigos pra valer
        Por toda vida até morrer
        E quem dúvida pode ver
        Somos amigos

        http://www.youtube.com/watch?v=zcLt3X6Pmio

        • Renan - SP disse:

          Carissima Helena, eu sou uma farsa?
          Mais verdadeiro impossivel.
          Agora vamos aos fatos, e não aos boatos.
          O AMIGOS, não monopolizou nada, isso é o que dizem, o marketing da informação, e duplinhas modinhas que tinham dor de cotovelo na época (né seu Bruno), as 3 duplas não precisavam disso, fizeram porque gostavam e deu certo.
          Compare as vendagens de discos das 3 duplas, antes, durante e depois do AMIGOS, verá que eles venderam bem mais, antes de 1995, ou seja, antes do programa.
          Agora refrescando sua memória, olha quantas duplas estouraram durante o periodo AMIGOS:
          João Paulo e Daniel, Estou “Apaixonado”, 1996.
          Rick e Renner, “Ela é Demais”, 1998.
          Rionegro e Solimões, “De São Paulo a Belém, 1998.
          Bruno e Marrone, “Vida Vazia”, 1999.
          Cleiton e Camargo, “Na Hora de Amar” 1998.
          O AMIGOS, foi o maior momento da história da música sertaneja, que abriu mercado inclusive pra essas mer… de hoje, até pra aproveitadores enriquecerem.
          E na época do AMIGOS, pra fazer sucesso, tinha que saber cantar, caprichar no repertório, e não que nem hoje que se grava no quintal de casa músicas debiloidianas.
          O AMIGOS, implantaram um padrão de qualidade, onde quem tivesse talento, conseguiria atingir o sucesso.
          Resumindo, o AMIGOS só fez bem, em escala geral pra música brasileira.

          • LUCIANO SILVA disse:

            Renan , não vou dizer que os AMIGOS monopolizaram, mas a emissora que os promovia monopoliza tudo, é fato, não é marketing da informação como você disse. Veja o futebol, a política e a cultura em si, naquela época os AMIGOS eram os “DONOS” eles davão a benção pra quem iria ou não ao programa. Entendo que os AMIGOS eram amigos e o são até hoje. Mas AMIGOS era um programa de fim de ano com a intenção de promover a música sertaneja e não os sertanejos que o apresentava. Tal programa poderia ter sido muito bem apresentado por outras duplas ou cantores solos da época, vamos as possibilidades: 1-(CHRYSTIN E RALF, MILIONÁRIO E JOSÉ RICO, GIAN E GIOVANI), 2-(João Paulo e Daniel, Rick e Renner e Roberta Miranda), 3 – (Almir Sater, Sérgio Reis e Renato Teixeira). Vai me dizer ainda que não era monopólio? Renan, o continuísmo cria o status do “sou dono”, “mando”,” sou melhor que os outros” e isso é prejudicial.

            • LUCIANO SILVA disse:

              MAIS AMIGUSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS
              César e César(Meu Segredo) , Marcelo Aguiar (Não dá pra fazer amor sem ter você ), Maurício e Mauri (Sempre seu homem), Felipe e Falcão (Hoje não é nosso dia), Ataíde e Alexandre(Várias músicas), Lucas e Luan(Solidão), Renê e Ronaldo(Hoje eu quero te amar), Adalberto e Adriano (Culpados), César e Paulinho(Viajante Solitário), Mato Grosso e Mathias(Na hora do adeus), Lourenço e Lourival(3 Namoradas, Menina da Aldeia), Trio Parada Dura(Várias músicas),TINOCO(Várias músicas), João Renes e Reny(Ausência), Bob e Robson(Várias músicas),
              COMO PARTICIPAÇÃO ESPECIAL: Sá e Guarabyra (Casa no Campo), Kleiton e Kledir(Corpo e Alma), Rolando Boldrin(Eu, a viola e Deus), Zé Ramalho(Várias músicas), José Augusto(Várias músicas), Amado Batista(Várias músicas)

        • Marcus Vinícius disse:

          HAHAHAHAHAHA Os A.M.I.G.O.S, tbem conhecidos à boca pequena como I.N.I.M.I.G.O.S. Engraçado o Leonardo gravar um dvd de 30 anos em dezembro e num chamar nenhum dos, errrr, AMIGOS. Não se iluda, Renan. A melhor coisa que poderia ter acontecido ao mercado foi a quebra desse monopólio. Desde então a quantidade de artistas que se destacaram é imensa. A música sertaneja enfim se democratizou.

          • Renan - SP disse:

            Marcão Marcão, a única coisa que concordei foi com o fato do dvd do Leonardo de 30 anos, os convidados serem só o pessoal da Talismã, e os pupilos que estão bem presentes na vida dele, Bruno e Marrone, deveriam chamar os amigos mesmo, mas o Leonardo quer promover essa mulecada do escritório.
            Sobre o INIMIGOS, só pode ser coisa da violeirada ciumenta, como diria Carreirinho.
            Sinceramente, nunca “coloquei fé” no Zezé di Camargo e Luciano, mas considero Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, acima de qualquer suspeita nesse sentido.
            Fiquei sabendo que no AMIGOS de BH em 97, o Leandro estava sem falar com o Zezé, mas no palco mesmo resolveram a situação.
            E também que amigos que nunca discutiram? Brigaram?
            É dificil de se ter amizade nos moldes “Contos de Fada” na música, pois é muita correria, tem a distancia, a familia, enfim o tempo é curto.
            Mas isso não significa que não são amigos.
            Sobre o monopólio, que democracia é essa de hoje, que se o cara não fazer baixaria musical, ou música chiclete, não tem espaço (lembra a entrevista com a dupla Rionegro e Solimões, que eles disseram que tiveram que mudar o som, senão…)
            Que democracia é essa, de escritórios se digladiando, e se não for desses 3 ou 4, aonde vai a carreira?
            E também volto a frisar, se havia esse monopólio, como exlicar os sucessos, de João Paulo e Daniel, Bruno e Marrone, Rionegro e Solimões…?
            A Globo comprou uma idéia que foi idealizada sem fins lucrativos pelas duplas, tanto que os ingressos custavam 1 Kilo de alimento.
            Quem tem talento mesmo, se sobresai em qualquer circunstancia, a diferença do AMIGOS pra hoje, é que as duplas que buscavam espaços naquela época, se inspiravam nos caipiras e nos modernos da época, tentando fazer um trabalho de qualidade, porque antigamente pra ser sucesso, tinha que saber cantar e ter repertório.
            Já as que buscam espaços hoje, fazem tudo de qualquer jeito, sem serem sertanejos, sem se preocupar com o público, pensando apenas em ganhar dinheiro.
            Volto a frizar, não era monopólio, pois o programa era só no fim de ano, e semanal que não durou 1 ano em 99.
            E o Faustão, Gugu, Xuxa, Hebe, não eram espaços maiores e melhores?
            E o COLEGAS da Record, porque não decolou?
            E o que aconteceu com o “Seis Corações e Uma Arena” formados por Bruno e Marrone, Edson e Hudson, Cesar Menotti e Fabiano?
            Não adianta, quando o cara tem talento, e o público consagra, não há desculpa.
            Se tinha uma sujeirinha antigamente, hoje no meio universitário está bem mais podre.
            Sobre a amizade, Ch e X eram (ou são ainda), sócios do Leonardo numa rede de churrascaria, a música “Mano” do primeiro cd solo do Leonardo, tinha sido destinada a dupla Ch e X em homenagem feita pelos compositores Paulo Debétio e Paulinho Resende, a dupla abriu mão, mexeu na letra, e deu para o Leonardo homenagiar o irmão, será que isso não é amizade?

            • Renan - SP disse:

              Luciano, todas essas duplas citadas por você, participaram do “Amigos e Amigos” semanal de 99, e também o programa era AMIGOS, e não companheiros, colegas, as pessoas confundem muito amigo com colega.
              O programa foi inventado pelas 3 duplas, porque na época, elas eram muito próximas umas das outras no ambito fora do palco, não era um festival sertanejo pra todo mundo apresentar, seria o mesmo que chamar o Serjão de egoista, porque nos programas que ele apresentou era só o apresentador, está errado.
              Eles que inventaram (duplas), o Legey que comprou a idéia, e levou pra Globo, caso a mesma não queresse, o programa iria para Tv Manchete.
              Qual o problema nisso?

              • Renan - SP disse:

                Resumindo, não era monopólio, os espaços eram menores porque o nivel sertanejo estava muito alto, tinha que saber cantar e gravar boas músicas, caso contrário, não cantavam nem no Canal do Boi.
                O mercado (pessoas), é que não engoliam qualquer coisa antigamente.
                Palmas para o povo dos anos 90.

                • Renan - SP disse:

                  OBS: tenho 4 cd’s originais do Adalberto e Adriano:
                  “Atitude” de 1996.
                  “Ninguém Pode Mudar Um Caipira” de 1997.
                  “História de Amor ” de 1998.
                  “Aceito o Seu Coração” de 2005.

                  3 originais Cleiton e Camargo:
                  “Pense Com o Coração” de 1997.
                  “Na Hora de Amar” de 1998.
                  “Ilusão” de 2000.

                  1 Original João Paulo e Daniel:
                  “VOL 6″ de 1995.

                  Nasci e Moro numa cidade de 20.000 habitantes no interior de SP.

                  Pergunto.
                  Aonde estava esse monopólio que não chegou até a mim?

            • Marcus Vinícius disse:

              mano, não se iluda. Esse seu amor pelos anos 90 te faz ver auréolas de anjo onde na verdade existem chifres satânicos. O espaço era menor porque o nível era alto??? Você assistiu à entrevista do Chrystian & Ralf aqui no blog? Eles próprios revelam que foram impedidos de tocar nos espaços de são Paulo por exigência dos, errrrr, AMIGOS. Vai me falar agora que Chrystian & Ralf não têm um nível alto? Acorda, amigo. Foi ótimo, lindo, incrível, mas a música sertaneja precisava sair daquele MONOPÓLIO pra prosseguir, senão estaríamos fadados ao ostracismo.

              • Renan - SP disse:

                Marcão, vi essa entrevista sua sim, e sinceramente não me lembro da dupla ter falado isso, “Os Amigos “impediram” eles de tocar em SP?
                Gostaria até que os companheiros do blog se manifestassem, se lembram disso.
                Agora se a dupla te disse isso em off, então aí os AMIGOS estavam errados mesmo.

                • Renan - SP disse:

                  O ponto chave é:
                  Teve algo intencionado?
                  Se partiram dos AMIGOS, eles estão errados.
                  Agora se foram as rádios, contratantes, o público, então as outras duplas que fizessem algo criativo para vender o seu peixe.
                  OBS: Nunca vi nenhuma dupla reclamando dos AMIGOS, a não ser um que eu já citei, que fez isso no Tv Fama.
                  Porque quem se sentiu lesado, não veio a público dizer?
                  E o Chrystian e Ralf, foram os que mais participaram da história do programa, incluindo finais de ano e semanais.
                  Algo não está batendo.

                  • LUCIANO SILVA disse:

                    Independente de Título: Amigos, Companheiros, Parceiros, Compadres, Manos ou Os Brutus, não tem jeito a turminha era “DONA” e isso configura o monopólio. AMIGOS era um PROGRAMA DE TELEVISÃO para homenagear um gênero musical e se tornou uma distribuição de cargo comissionado(só pros peixe). Não consigo ver que diferença faria a amizade ou não dos participantes. Em todas as gravações destes artistas com participação de outros ouço a frase: Agora com vocês os nossos amigos, nossos irmãos e tal, e tal. Encerrando o assunto, esse papo dos AMIGOS serem amigos não me convence, Número de cds vendidos não me convence porque sabemos muito bem como funciona o esquema e Qualidade não convence porque haviam outros bons.

                    • Renan - SP disse:

                      Luciano, haviam outras duplas boas sim, eu já citei, o Marcão já citou, agora em todo aspecto da vida, tem aqueles que se destacam mais, outros menos, tem o profissional mais bem reunerado, outro menos.
                      Que culpa tem os AMIGOS de terem tido uma grande idéia, e se sobressaido perante os demais? Ter vendido mais discos?
                      Não há o que reclamar.
                      E a sua ideologia está errada, o AMIGOS não era pra homenagear o genero, e sim para arrecadar alimentos para instituições, e como o Chitão mesmo disse, para retribuir o carinho do público, por isso as doações.
                      E se for assim então, e os programas do Serjão que só ele apresentava, e o do Guilherme e Santiago, está errado também?
                      Porque eles não venderam tanto, já que tinham um programa de tv?
                      Simples, porque não agradou a maioria do púbico.
                      Volto a dizer, tem gente sendo influenciada pelos “Marco Aurélios” da vida.
                      Muitas duplas devem ter ficado chorando, em vez de criar algo, por isso ficando dizendo monopólio, o sucesso das 3 duplas eram em 1982 Fio de Cabel, 1990 Pense em Mim, 1991 É o Amor, cadê o monopólio?

                • Marcus Vinícius disse:

                  Acho então que revelei algo dito após eu desligar as câmeras hehehehehe. Mas foi exatamente isso o que ocorreu.

                  • Renan - SP disse:

                    Marcão, seria interessante daqui pra frente, quando você entrevistar alguma dupla das antigas, abordar esse tema, do “monopólio” na era AMIGOS, pois pra quem está por fora, seria muito esclarecedor.
                    Precisamos de provas cabais, caso contrário, não passará de especulações, e também entender todo o processo desde o inicio, para poder julgar melhor.
                    Seria interessante até ouvir os dois lados envolvidos.

                    • Marcus Vinícius disse:

                      cara, que parte daquela história que te contei do Chrystian & Ralf vc num entendeu? Tô te falando que eles falaram aquilo, ora bolas. Vou mentir sobre isso pra quê?

  14. Alan disse:

    O Marcão tem que tomar cuidado com os monopolizadores he he…Mas hoje a democracia de artistas se tornou um monopólio de 3 grandes gravadoras.

    • LUCIANO SILVA disse:

      Alan, isso ficou bem claro na entrevista do Marcos e Belutti. O artista independente negocia seu show com uma empresa de eventos e as grandes gravadoras oferecem 3 pelo preço de um. O que o organizador da festa irá fazer?

    • Rafael Cesar disse:

      Faz sentido, Alan, essas 3 gravadoras seriam “Som Livre, Sony, Universal” ? hoje em dia a sertanejada ruim é só lançada por essas.A Universal nem tanto, mas a musica sertaneja chegar nessa fase atual, um mercado ruim é por causa do numero de gravadoras, antes tinha varias gravadoras, (Copacabana, Polygram, Warner, Indie, Paradoxx, Velas, BMG) com o mercado cheio de gravadoras antes eles buscavam só artistas com potencial, que sabiam cantar de verdade, bons repertórios…Hoje com duas gravadoras mandando no pedaço, elas tiveram sim uma queda, e pra tentar se constituir faz um contrato com qualquer cantor, independente de saber cantar ou não, se ele trazer lucro é o que ta valendo.

  15. Renan - SP disse:

    E na Hebe, Xuxa, Faustão, Gugu, onde Sandro e Gustavo estouraram “A Garagem da Vizinha”.
    A música não era feita só de AMIGOS não.
    Tinha muito espaço na tv, Só deu certo quem o público quis.

    • Renan - SP disse:

      E sobre a comparação do mercado de hoje com o antigo, é simples, por exemplo, nos anos 90, o Leonardo lançava um excelente cd por ano, idem Ch e X.
      Agora hoje em dia, sabe porque a cada hora aparece um dupla nova de sucesso?
      Porque as músicas são descartaveis pelo própio público universitário.
      O cara lança um Camaro num ano, no outro já perde a graça, e não tem competencia pra se manter no mercado com música boa, com jaba sim.
      O nome disso, modinha passageira, que não será lembrada em 20 anos.
      E que culpa teve os AMIGOS?
      Já sei, os caras eram bons mesmo.

      • Rafael Cesar disse:

        No outro ano já perde a graça ?haha chega nem isso não depois de alguns meses de febre tem gente que já fala que a musica é antiga, que ta enjoado, chega nem dar um ano não, e tem mais antes tinha tantas duplas boas que não conseguiram seu espaço.
        Eric & Henrique (Pele De Maçã) , Sandro & Gustavo (A Garagem Da Vizinha) , Luiz Gustavo & Rafael (220 Volts) , Marcos & Fernando (Socorro), Emilio & Eduardo (Você Virou Saudade) e muitas outras.Um monopólio por parte dos amigos eu creio que não, mas pela emissora sim.Mesmo quem tinha talento, quem soubesse cantar, ótimos repertórios era difícil.Pra ser um musico nacional não era fácil, pode pegar os cds dessas duplas todas que citei que verás um repertorio incrivel, mesmo assim não conseguiram o sucesso, mas deixaram pelo menos uma musica de sucesso como legado, as duplas de hoje em dia gravam qualquer merda pensando em dinheiro em fama, e depois de um tempo o publico ignora a merda da musica, se alguém lembrar daqui 20 anos, é porque esqueceu de jogar no lixo.

        • Rafael Cesar disse:

          Caro amigos eu gostaria de fazer uma colocação sobre a dupla Luiz Gustavo & Rafael, essa dupla não esta em atividade mais, se separaram faz um tempo já, foram 4 trabalhos com produções do Maestro Pinóchio,Luiz Gustavo faz trabalhos solos como “Luiz Gustavo Show” e o Rafael anda sumido, vim fazer essa colocação porque atualmente tem uma nova dupla chamada Luiz Gustavo & Rafael essa dupla só canta merda.
          Hoje em dia também até pra escolher nome essa galera do sertanejo atual não presta, o que mais tem é nome repetido, até nisso o sertanejo antigo era mais cuidados.

        • Renan - SP disse:

          Rafael, como podemos chamar o caso da Som Livre (de propiedade da Globo), toda hora passar o Victor e Leo cantando o pote de canjica (letra inconsistente) “Na Linha do Tempo”? Seria Monopólio?
          Novamente vou dizer, o AMIGOS não tiveram culpa de ter feito sucesso, numa era onde não tinhamos a internet.
          Por isso não podemos culpa-los de monopólio, se não tinhamos a internet tão globalizada.

          • Rafael Cesar disse:

            Então Renan, penso assim também, creio eu que por parte dos amigos não tinha nada a ver com o monopólio, mas por parte da emissora que adotou o projeto sim.

  16. Rafael Cesar disse:

    Uma outra coisa que eu queria comentar é sobre esse negócio de rotulo, os artistas hoje lançam musicas no sertanejo porque sabe que o publico vai aceitar, se o cara citar o genero dele ninguém vai abraçar, mas se for o sertanejo sim, conheço muita gente que fala que odeia tal genero, mas se quer nunca ouviu uma musica,e sai por ai criticando, conheço muita gente que diz que odeia samba e tal, vou citar um exemplo das musicas que essa pessoa gosta que é um samba:
    São todas do Rick & Renner,

    Maravilhosa
    Ela É Demais
    Cara De Pau
    Homem Carente
    Vem Me Namorar
    etc…

    Comentei com a pessoa que essas musicas eram samba, e essa pessoa disse assim:
    - o que tem haver samba com sertanejo ?

    Sabe a pessoa não tem conhecimento nenhum e sai ignorando as coisas, acho que foi por isso que muita merda se afiliou no meio sertanejo atualmente.

  17. Alan disse:

    Já falei isso com o negócio do Victor e Leo, e repito:Nós somos um público preconceituoso com os outros gêneros e ainda muito hipócrita.

Deixe o seu comentário!

*