12 dez 2017 | Na Estrada
Duduca & Dalvan celebram 40 anos de carreira em grandioso DVD em Goiânia

Há duas semanas fui convidado a acompanhar a gravação do DVD que marca a volta da dupla Duduca & Dalvan aos grandes palcos. Mais do que isso, tive a honra de ser convidado a escrever o release oficial deste grande evento. E como não faz muito sentido escrever um novo texto tendo sido eu quem escreveu o release, segue abaixo o texto, que começa a circular na imprensa especializada nos próximos dias.


Duduca & Dalvan – 40 anos de carreira celebrados com pompa em Goiânia

O último dia 28/11 assistiu a uma celebração há tempos pedida pelos amantes da verdadeira música sertaneja. Duduca & Dalvan, uma das duplas mais celebradas da história do gênero, donos de um timbre de voz inconfundível, ídolos dos ídolos, gravaram em Goiânia um grandioso DVD em comemoração aos 40 anos de trajetória.

Os Leões da Música Sertaneja, como são conhecidos, receberam no palco no Atlanta Music Hall convidados da mais alta estirpe, cantando um repertório lotado de grandes sucessos e diversas canções inéditas, sempre embaladas pelo timbre único da dupla.

Gusttavo Lima, Bruno & Marrone, Rionegro & Solimões, Trio Parada Dura, Di Paullo & Paulino, Naiara Azevedo e Osmar Caetano dividiram com a dupla os vocais em canções históricas como “Amigo”, “Berrante de Ouro”, “Meus pedaços”, “Dama de Vermelho”, “Eu disse não”, entre outras. Sem falar nos clássicos que serviram de abertura e encerramento do DVD, respectivamente: “Espinheira” e “Rastros na Areia”, interpretados pelos próprios Duduca & Dalvan em novíssima versão. O belíssimo timbre do Dalvan também ficou eternizado em uma versão incrível de “Porto Solidão”, do Jessé.

E se já não bastasse a homenagem a um dos melhores repertórios da música sertaneja, o formato em que as participações se apresentaram promete ser um dos grandes diferenciais do projeto. Gusttavo Lima cantou em dupla com Marrone o clássico “Amigo”. Bruno & Marrone e Rionegro & Solimões subiram juntos ao palco para gravar uma inesquecível versão de “Meus Pedaços”. Rionegro & Solimões também dividiram com Osmar Caetano a responsabilidade de recordar o clássico “Berrante de Ouro”. Sempre amparados pelas vozes poderosas de Duduca & Dalvan.

Coube ao Trio Parada Dura relembrar o clássico “Dama de Vermelho”, um dos maiores hinos da música sertaneja e que também fez parte do repertório de Duduca & Dalvan. Com Di Paullo & Paulino, cantaram a inesquecível “Eu Disse Não”. E com Naiara Azevedo, a inédita “Não volto de Pirraça”. Bruno & Marrone também subiram ao palco uma segunda vez para interpretar a inédita “Zero a Zero”.

Para marcar uma retomada em grande estilo, a dupla contou com a direção do consagrado André Caverna, responsável pela parte visual do projeto, e com a produção musical do Blener Maycom, um dos mais requisitados produtores da nova geração e que soube dar o devido valor ao peso trazido pelos 40 anos de trajetória de uma das melhores duplas de todos os tempos.

Uma das mais belas histórias da música sertaneja, mas marcada por uma grande tragédia. Dalvan conheceu José Trindade, o primeiro Duduca, durante as gravações de um filme. Isso mesmo, eles se conheceram atuando juntos no filme “Entre o céu e o inferno da Camanducaia”. Nos intervalos das gravações, cantavam juntos. Foi daí que surgiu a dupla. Mas apenas 9 anos depois, a dupla sofreu uma interrupção repentina, com a morte inesperada do Duduca, num fato que abalou fortemente a música sertaneja. Afinal, tratava-se de uma das duplas em maior ascensão na época. Cantando sozinho, Dalvan deixou uma marca fortíssima através de clássicos como “Te Amo, Te Amo, Te Amo” e “Tributo a um amigo”, esta em homenagem ao Duduca. Mas o legado deixado pela dupla Duduca & Dalvan pedia um recomeço. Dalvan então faz um convite ao sobrinho, que assumiu o posto deixado pelo saudoso Duduca.

A emoção tanto do público quanto das participações especiais escolhidas para a ocasião é uma das provas da importância histórica da dupla Duduca & Dalvan para a música sertaneja. E para quem sentiu falta, ainda, de clássicos como “Igrejinha da Serra” e “Massa Falida”, o próprio Dalvan fez questão de ressaltar que logo logo elas serão relembradas em um novo projeto.

Para quem teve a sorte de acompanhar a gravação do DVD, fica a oportunidade única de ter assistido a um grande e inesquecível espetáculo. Já quem não pôde comparecer vai conferir em casa em alguns meses uma das mais belas homenagens a um inestimável repertório de hinos sertanejos. Duduca & Dalvan celebrando 40 anos de carreira e voltando de vez aos grandes palcos da música sertaneja.

Abaixo, algumas fotos da gravação, feitas por Samuel Chaves.

 

Comente

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.