28 out 2013 | Notícias
Dupla Fred & Gustavo apresenta nova formação

No último sábado, 26/10, foi realizado o último show da dupla Fred & Gustavo com a formação anterior. Diliel se desligou do projeto para se dedicar à carreira solo com o nome de Fred Liel (também falaremos a respeito disso em breve). E a dupla Fred & Gustavo passa a contar a partir de agora com um novo Fred.

Natural de Três Lagoas/MS, Ednan Willian Rufino, o “novo Fred”, até então membro da dupla Fausto & Martin, é quem assume o posto de primeira voz da dupla e passa a cantar ao lado do Gustavo. Incentivado pela mãe, segundo ele sua maior incentivadora, o cantor e compositor iniciou sua carreira ainda criança. Já passou por experiências como cantor solo e em dupla.

A proximidade que já tinha com o Gustavo e a admiração pelo trabalho da dupla foram algumas das razões para que Ednan fosse escolhido para dar continuidade ao projeto da dupla Fred & Gustavo. Com a produção musical de Eduardo Pepato, a dupla prepara o lançamento de uma nova música de trabalho para dar sequência ao projeto. E para a segunda quinzena de janeiro de 2014 já está prevista a gravação do segundo DVD da carreira da dupla, o primeiro com a atual formação, em local ainda a ser definido.

O antigo Fred deixou uma mensagem de apoio ao novo Fred em seu Instagram, com direito a uma foto em que os dois aparecem cantando juntos. O novo Fred também já inaugurou um perfil no Instagram (@fredfeg).

Assim que a primeira música de trabalho da nova dupla, que contará com uma participação especial de peso, for lançada, a gente posta aqui no Blognejo. Fiquem atentos.

22 comentários
  • Rafael: (responder)
    28 de outubro de 2013 às 18:51

    boa sorte ao Ednan que ele junto ao Gustavo possam fazer um ótimo trabalho assim como foi a 1ª formação da dupla.

    • laudene: (responder)
      30 de junho de 2014 às 19:00

      eles são perfeitos lindos e cantam bem de mais

  • Rafael Pratteado: (responder)
    28 de outubro de 2013 às 19:28

    eu particularmente não acredito muito no sucesso de duplas que trocam formação ou que retornam depois de separar, nem me recordo de uma que tenha dado certo… mas desde ja espero pagar minha lingua com a nova formação do fred e gustavo e desejo boa sorte, vamos ver no que vai dar

    • Fábio Roque: (responder)
      29 de outubro de 2013 às 07:26

      Concordo com vc prateado! Espero queimar minha língua também.

      • ....: (responder)
        29 de outubro de 2013 às 15:40

        nÃO SE RECORDA DE NENHUMA DUPLA? VOU RECORDAR VOCES .. MILIONARIO E JOSE RICO , FERNANDO E SOROCABA , MATO GROSSO E MATIAS AGORA VAO DIZER QUE ELES NAO FAZEM SUCESSO ?

  • Renan - SP: (responder)
    28 de outubro de 2013 às 19:45

    Música descartavel, logo dupla descartavel, tira um, “põe” outro, a diferença?
    Seis por meia dúzia.
    Sertanejo não é mais um genero, e sim uma máquina de produção, pra essas duplas eu cito mestre Tião Carreiro:

    “Violeiro meia pataca da sua marca tem mais de cem
    Amigo cante direito e note os defeitos que você tem”

    http://www.youtube.com/watch?v=zVyPKMaaRyc

  • Matheus: (responder)
    28 de outubro de 2013 às 20:16

    Primeira música com participação de peso, será Jorge e Mateus

    • ....: (responder)
      29 de outubro de 2013 às 15:41

      Não está muito enganado vai ser Joao neto e frederico !

      • Matheus: (responder)
        3 de novembro de 2013 às 15:56

        Não sei, é um chute, mas visto que na antiga formação uma das primeiras músicas foi em parceria com Jorge e Mateus.

  • Alan: (responder)
    28 de outubro de 2013 às 20:41

    Essas duplas intermediárias jogam o pouco ou médio sucesso que conseguiram fora com essas mudanças. Umas das poucas duplas que me agradam na intermediárias é conrado e aleksandro, não pelas músicas, mas pela performance ao vivo impagável.

  • LUCIANO SILVA: (responder)
    29 de outubro de 2013 às 00:21

    Acho uma pena essas duplas novas insistirem no já saturado culto à bebida e nessas musiquinhas patéticas de duplo sentido. Digo isso não no sentido moralista, se os cantores acham que é vantagem insistir na mediocridade de músicas descartáveis o problema é delas. No caso, específico de Fred e Gustavo que tem boas músicas como por exemplo: “Então Valeu” e “Lendas e Mistérios” não sei de onde tiram coragem para gravar “Quem Não Beija Bebe” e “Escondido Ninguém Vê”. Percebe-se que quase sempre são nas músicas dançantes ( forrós, arrochas, xotes entre outras) que a galera parte para a baixaria. Muitas vezes basta trocar uma ou outra palavra para a música ficar bacana, mas poucas vezes se vê isso. Um exemplo do que estou falando é a música “Sempre Seu Homem”. Na versão de Maurício e Mauri temos a frase: Eu senti você, NUA em meus braços. Já com César Menotti e Fabiano trocaram esse NUA por LINDA, simples assim. Voltando a dupla F&G a música Jejum de amor poderia muito bem ficar sem as duas primeiras frases: Não sou de ficar mais de uma semana – Sem amor, sem um beijo, sem um corpo, tá difícil. Quanto às substituições de parceiros a identidade da dupla está na 1ª voz. Vide Adalberto e Adriano, Alan e Aladim, Creone e Barrerito. Também não significa que a segunda não tenha valor, basta ver Edson e Rick em carreiras solo, e o quão ruim ficou Leonardo e Daniel sem as segundas vozes de Leandro e João Paulo.

    • kris: (responder)
      13 de dezembro de 2013 às 12:43

      nota 1.000 pra esse comentário, concordo com tudo.. Ahhh como fico feliz em vez pessoas que tem conteúdo par comentar!

    • Ronny Vilela: (responder)
      3 de maio de 2014 às 22:27

      è uma pena vê essas duplas se acabarem, até hoje ainda não vi nenhuma fazer sucesso após a separação, digo pelo Edson e Hudson Rick e Renner, Hugo pena e Gabriel, Mato Grosso e Mathias. O Fred e Gustavo sem dúvidas era uma dupla de vinha despontando no mercado, mas com essa separação acredito que venha perder a identidade. É uma pena que eles separaram, mas desejo sucesso aos dois…

  • Marcia Silva: (responder)
    29 de outubro de 2013 às 07:24

    Boa Sorte ao novo Fred, uma carreira linda. Ao contrario do q mtos disseram, essa “dupla intermediaria” veio para ficar sim, e n estão trocando 6 por meia duzia n, afinal o projeto Fred e Gustavo é algo diferente, para qm n conhece a dupla, axa q só fazem musicas de dupla sentido e citam bebidas, pq n vão mais afundo para conhecer o trabalho do antigo projeto, ainda com o Adliel? O sucesso deles maior até o momento foi “Quem n beija bebe” e “Ela ta dançando” mais ja ouviram “Então Valeu” “Jejum de amor” “Absurdos” “Lendas e Mistérios” “Eu vou te amar” enfim, poderia ficar um bom tempo citando todas as musicas do começo da carreira, há 5 anos atras. Se n acompanha a carreira da dupla, n conhece as musicas, n fale o q n sabe. E para os q duvidam q eles vão ter seu trabalho reconhecido digo uma unica coisa, esperem o futuro!

  • Thiago Elias: (responder)
    29 de outubro de 2013 às 08:44

    Acho que vamos polemizar !

    Pra mim, é uma outra dupla que tem o nome de uma baita dupla que acabou. Não existe substituto. Rotulam o cara como “novo Fred” para tentar continuar a caminhada do ponto onde tropeçaram e caíram ali, os três (Fred, Gustavo e Empresário) de boca. E machucaram-se.

    O “Rafael Pratteado” citou que não se lembra de algum caso desse que tenha “dado certo”. Eu também não, por mais amplo e complexo que seja esse tal “dado certo”.

    Enfim, vida nova. Até porque, pelas explicações dadas, a dupla não deve seguir a linha mais tradicional, romântica. Não da forma como era, e como a consagrou.

    Então, nos resta esperar. Esperar o surgimento de mais uma dupla, que vai apresentar mais um trabalho aí e que, como todas as novas duplas que começam, terão que provar muita coisa.

    “Fred e Gustavo” é só um rótulo do novo produto. E a partir de agora, pra mim e por enquanto, sem nenhuma tradição ou força entre meus produtos prediletos.

    Sorte aos envolvidos.

  • goiano: (responder)
    29 de outubro de 2013 às 11:36

    Eu achava que a dupla tinha potencial com a antiga formação para buscar voos maiores pela tecnica vocal , e pelas belas composições do Diliel que tem muito talento. Torço para que a nova formação de certo. Quanto ao Diliel, este merece mais espaço, pois tem muito talento so quem o conhece sabe do que estou falando. Enquanto as “audio mix” gasta fortunas em “Lixos”, tem gente de muito talento por ai a procura de um espaço. HEHEEE

    • thamirys: (responder)
      10 de setembro de 2014 às 23:18

      O Diliel e o Fred 1 ne? ,le sim tinha. Potencial

  • goiano: (responder)
    29 de outubro de 2013 às 11:49

    E ai amigos, Renan, Luciano e cia. O que vcs achaam sobre a homnenagem ao sertanejo dos anos 90 feito pelo programa som brasil com a participação do Luan Santana, e ainda com as interpretações feitas pelo Lucas Lucco. heheee

    • LUCIANO SILVA: (responder)
      29 de outubro de 2013 às 12:57

      Só faltou o MC Catra para cantar a música “O Homem e a Espingarda” do Zé Mulato e Cassiano.

    • Renan - SP: (responder)
      29 de outubro de 2013 às 13:41

      Goiano, eu vi esse programa, colocaram um grupo de funk de Curitiba que assassinou as músicas.
      Lucas Lucco, tirou o sentimento das músicas, e colocou a vertente “Tô nem aí” da playboyzada baladeira nas canções.
      Agora aquela moça que cantou sozinha, colocou um certo requinte nas músicas, deu até a impressão que aqueles clássicos, foram feitos por Chico Buarque, Maria Bethania…. E não por Joel Marques, Cesar Augusto….
      Acho que seria mais interessante se o repertório fosse baseado mais no lado B, lado desconhecido do povão, e também poderiam ter tido músicas de duplas de menor sucesso também, mas que tem um bom repertório.
      Com relação a outros Som Brasil, esse deixou um pouco a desejar em todos os sentidos.
      A melhor parte foi o encerramento, onde Leandro e Leonardo cantaram junto com Chitãozinho e Xororó num circo, “Romaria”, o Leandro chegou até fazer a primeira voz, como eu gosto dessas duas duplas, são as melhores de todos os tempos em termos de repertório, e com grande qualidade vocal, foi através de Leandro e Leonardo que eu começei a gostar de sertanejo, o Leandro também foi um grande produtor, entre os três melhores albuns da dupla, 2 foram produzidos por ele:

      1- o melhor foi “Um Sonhador” produzido pelo Cesar Augusto
      2- Leandro e Leonardo vol 11, produzido pelo Leandro em parceria com o Sérgio Bittencourt.
      3- Leandro e Leonardo vol 10, produzido pelo Leandro com Sérgio Bittencourt e Richard Molske.
      Um Sonhador:
      http://www.youtube.com/watch?v=HBCMNamnukQ

      Vol 11:
      http://www.youtube.com/watch?v=aKFIt3-mI9U

      Vol 10:
      http://www.youtube.com/watch?v=-kSt0Lotx60

  • Nanji: (responder)
    29 de outubro de 2013 às 11:54

    O Diliel tem que chamar o Diego Damasceno de volta e continuar com a dupla que eles tinham que era boa demais !!!! :) Diego & Dyliel, quem não conhece saca que sonzera –> http://www.youtube.com/watch?v=RVADC85xYMI –Abraço Marcãooooo

  • @ariomester: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 00:53

    Boa sorte ao novo Fred e à dupla. Mas sinceridade, eu acho que o repertório antigo sem essas apelações “quem não beija bebe” era 100 vezes melhor. Tinha composições muito boas ali. Espero que reste alguma coisa disso pro futuro da dupla!

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.