13 set 2012 | Notícias
E se o João Paulo não tivesse morrido…

Eu não gosto dessa coisa de homenagens póstumas. Uma pessoa não precisa morrer para ser lembrada. Acho muito “fácil” postar um texto em ocasião do aniversário de morte de alguém considerado importante para qualquer segmento. Fácil e chato. Mais chato ainda é o cara que entra no blog e fica reclamando do fato de eu não ter postado nada a respeito da morte ou do aniversário da morte de alguém como se eu tivesse algum tipo de obrigação imposta por lei de fazer isso. Puta que pariu, que coisa chata. Sério, parem com isso.

Esta semana fez 15 anos que o grande cantor João Paulo, parceiro do Daniel em uma das melhores duplas sertanejas de todos os tempos, faleceu num trágico acidente de carro. Não, eu não vou ficar aqui relembrando os grandes sucessos da dupla nem ficar fazendo nada mais do que pura e simples demagogia. Ao invés disso, andei pensando em algo diferente. Tema este, aliás, sobre o qual eu já havia pensado em escrever antes do aniversário da morte do João Paulo.

Já pararam pra pensar em como seria a música sertaneja se por acaso o João Paulo não tivesse morrido naquele acidente e se a dupla João Paulo & Daniel continuasse a trajetória ascendente rumo ao estrelato e ao topo da música sertaneja? O que seria diferente? Aliás, alguma coisa seria diferente? O que de fato representaria a dupla João Paulo & Daniel para a música sertaneja se o João Paulo ainda fosse vivo?

Bem, há que se lembrar qual era a realidade da música sertaneja na época que o João Paulo era vivo. Ainda vivíamos sobre a “ditadura” AMIGOS, ou seja, aquelas três duplas que obrigatoriamente tomavam conta de todo o mercado sertanejo. Na época dos AMIGOS, o que havia além deles era apenas uma segunda turma de duplas que vez ou outra os outros canais de TV tentavam agrupar de forma a criar um dream team sertanejo que pudesse concorrer com as 3 duplas principais: Chrystian & Ralf, Gian & Giovane e João Paulo & Daniel. A BAND chegou a criar um programa de TV apresentado por Chrystian & Ralf e por João Paulo & Daniel, mas não durou muito. Tem alguns vídeos no Youtube. Curiosamente, estas três duplas chegaram a participar da segunda edição anual do especial AMIGOS da TV Globo, cada dupla dividindo o palco com uma das duplas principais.

Paralelamente, a dupla João Paulo & Daniel prosseguia com um trabalho de grande aceitação. Ainda não havia chegado o momento do estouro definitivo para a dupla, mas a cada disco eles conseguiam emplacar um ou dois hits nas paradas. Com “Estou apaixonado”, entretanto, a dupla conseguiu chegar a um patamar mais elevado. A partir dali, o que fosse lançado pela dupla João Paulo & Daniel poderia definir o que de fato aconteceria com a dupla e, por que não, com a música sertaneja.

Lançaram o disco seguinte, que tinha como música de trabalho a belíssima “Ela tem o dom de me fazer chorar”. Apesar de não ter ocasionado a tal explosão definitiva da dupla, o disco continuou o bom trabalho de consolidação da dupla no mercado. Coisa que outros artistas sertanejos fora do trio de duplas que formavam os AMIGOS ainda não haviam conseguido de fato. Claro que vários artistas sertanejos gozavam de grande prestígio e respeito, mas nada comparado a Leandro & Leonardo, Zezé di Camargo & Luciano e Chitãozinho & Xororó.

Acontece que o estouro da dupla João Paulo & Daniel era iminente. Parecia óbvio que eles conseguiriam superar os AMIGOS em pouco tempo. Não dava para evitar que isso acontecesse mais cedo ou mais tarde. Apenas uma tragédia impediria aquilo que parecia estar escrito. Mas infelizmente a tragédia aconteceu. João Paulo sofreu um acidente de carro fatal e uma das melhores duplas sertanejas de todos os tempos infelizmente deixou de existir.

Há quem diga que o estouro iminente da dupla João Paulo & Daniel só não aconteceu porque se tratava de uma dupla formada por um branco e um negro. Eu não compartilho desta teoria, afinal de contas a música brasileira em geral sempre foi composta de grandes ícones de etnia negra, como Gilberto Gil e tantos outros. Como grande apaixonado pela música sertaneja, me recuso a acreditar que o público do nosso segmento seja tão mesquinho e racista a ponto de não aceitar por completo a dupla João Paulo & Daniel apenas porque o João Paulo era negro. Ainda acho que o estouro definitivo da dupla estava prestes a acontecer. Além do mais, creio que trata-se apenas de uma preferência histórica. Não se costuma ver negros na músicas sertaneja assim como não se vê no rock e assim como não vemos brancos no samba e no pagode. Isso quer dizer que os roqueiros são racistas? Os pagodeiros e sambistas também? Não creio.

E digo mais: se o João Paulo estivesse vivo quando aquele disco com o show de 1996 captado ao vivo em Brotas fosse lançado, aquele sim seria o grande momento da mudança no cenário sertanejo, a antecipação do que aconteceu com a dupla Bruno & Marrone três ou quatro anos depois. Ora, a dupla Bruno & Marrone conquistou aquilo que estava predestinado para a dupla João Paulo & Daniel anos antes. E quase com a mesma fórmula. Se lembrarmos bem, aquele disco com o show de 1996 lançado após a morte do João Paulo consistia na execução crua, simplória, ao vivo, suja e por isso mesmo maravilhosa das melhores canções da dupla. Ora, o acústico na rádio da dupla Bruno & Marrone não era basicamente a mesma coisa??? E o Acústico 2001 não era apenas uma versão mais rebuscada desta fórmula?

A morte do João Paulo apenas atrasou em cerca de 4 anos o que era pra ter ocorrido já em 1997: o fim da era AMIGOS e o início de uma nova concepção no estilo sertanejo. A etnia do João Paulo não significaria nada. Isso só não aconteceu porque o disco que poderia de fato representar a mudança de paradigma foi lançado quando o artista já tinha morrido. Como trabalhar o disco então? Se tivesse sido lançado antes da morte do João Paulo e tivesse sido efetivamente trabalhado, talvez com algumas músicas inéditas, talvez hoje veríamos mais duplas valorizando as modas de viola, mais duetos de qualidade, mais cantores negros… Mas isso infelizmente não ocorreu.

Acontece que a sacada da dupla Bruno & Marrone em 2001 foi praticamente acidental. Eles se apresentaram num programa de rádio da Lider FM de Uberlândia apresentado pelo Marquinhos Maracanã e cantaram algumas músicas em voz e violão. Quem iria pensar que aquelas músicas passariam a ser distribuídas pelos pirateiros do Brasil? Quem iria pensar que aquele esquema simplório seria o que o público sertaneja estava querendo?

João Paulo & Daniel só não chegaram a ocupar o topo da música sertaneja porque optaram por seguir praticamente a mesma fórmula de quem já estava em alta. Tanto que o último disco que a dupla lançou oficialmente quando o João Paulo ainda era vivo foi produzido pelo mesmo cara que produziu os AMIGOS por quase uma década. Faltou ousadia. Aquele disco com o show de Brotas era exatamente isso, ousado mas despretensioso. Exatamente o que Bruno & Marrone foram em 2001. Ele só foi lançado no momento errado, como uma homenagem póstuma. Lançado, portanto, para que o público continuasse se lembrando do João Paulo. Se ele tivesse sido lançado antes, ou seja, quando o João Paulo ainda era vivo e, portanto, não precisava de nenhuma homenagem póstuma, talvez o segmento sertanejo tivesse mudado um pouco antes e as coisas hoje em dia pudessem ser um pouco diferentes.

48 comentários
  • Gilbram: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 17:23

    JOÃO PAULO E DANIEL UMA DAS MELHORES DUPLAS SERTANEJAS DO BRASIL !

    JOÃO PAULO GRANDE SEGUNDA VOZ,O TIMBRE DA VOZ DE JOÃO PAULO E DO DANIEL FECHAVA SUPER BEM,AFINAÇÃO DELES ERA PERFEITA,TANTO NO GRAVE COMO NO AGUDO,ELE REALMENTE CANTAVAM DEMAIS,ÓTIMOS INTERPRETES DA MÚSICA SERTANEJA RAIZ E ROMÃNTICA.

    SAUDADES JOÃO PAULO !

  • Teco: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 17:28

    E o Daniel chegou lá ? Quem são os 5 maiores Artistas ( dupla ) da musica sertaneja ? Será que o Daniel entra entre estes 5 ?

    1° _____
    2° _____
    3° _____
    4° _____
    5° _____

    • neyzinha lago: (responder)
      13 de setembro de 2012 às 23:33

      1ª CHITÃOZINHO & XORORÓ pelo talento qualidade e por conta de todas as barreiras que a dupla rompeu depois deles vem
      2ª LEANDRO & LEONARDO
      3ª JÕAO PAULO & DANIEL
      4ª ROBERTA MIRANDA
      5ª ZEZÉ DI CAMARGO & LUCIANO

      • Teco: (responder)
        14 de setembro de 2012 às 10:44

        E o Daniel sozinho ?

        • neyzinha_lago: (responder)
          14 de setembro de 2012 às 15:01

          Gosto muito do Daniel mais acho que ele só não tem a mesma qualidade da época da dupla acho o repertorio dele muito fraco mais a voz dele é incrível mais esta é minha opinião

          • Teco: (responder)
            14 de setembro de 2012 às 17:07

            Daniel sozinho é um barco que já estava em alto mar, pra afundar só batendo num iceberg !

          • Teco: (responder)
            14 de setembro de 2012 às 17:08

            Tirando os CDs meu reino encantado claro.

            • neyzinha_lago: (responder)
              14 de setembro de 2012 às 23:20

              Acho que este projeto meu reino encantado foi o que de melhor aconteceu na carreira solo do Daniel até acho que deveria virar um DVD

              • Teco: (responder)
                15 de setembro de 2012 às 11:39

                Sem duvida de sombra. O maior respeito que um artista moderno teve pelas raízes. Depois dele só Jc&C

      • fabio: (responder)
        25 de setembro de 2012 às 00:43

        Chrystian e Ralf no lugar da Roberta Miranda

  • Fábio: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 17:29

    Na minha humilde opinião essa foi a melhor dupla, sem contar que era evidente a humildade e o carinho com os fãs, não tem como esquecer o momento do show que eles cantavam sentados nos banquinhos aquelas modas que hoje poucos tem coragem de executa-las. Só quem conhece a história dos dois sabe que não foi nada fácil a conquista de um lugar ao sol, o pai de Daniel era relutante com o profissionalismo do filho, essa informação bebi de uma fonte muito especial no meio. Enfim, João Paulo e Daniel ficaram marcados para sempre pela qualidade.

  • Paloma Fernandes: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 17:49

    Parabéns pelo post Marcão!! Como seria bom se o João Paulo estivesse aqui ainda cantando com o Daniel, talvez muitas coisas no sertanejo atual seriam diferentes…
    Abraço!

  • Helio Macedo: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 18:08

    Não mudou nada na minha vida esse post!!…

    • Renan: (responder)
      14 de setembro de 2012 às 08:00

      Talvez se vc fosse tirar sua mãe da zona mudaria alguma coisa na sua vida,ela estaria mais presente,otário.

  • @MarceLLoMarcos: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 18:47

    Lembro bem, em 97 eu passei no local do acidente e fotografei a BMW queimada, pouco depois do acidente. Curioso que já estava agendado o show deles em Ituiutaba na Expopec, o qual foi substituído pelo show do Leandro e Leonardo, onde fizeram homenagem para o João Paulo. Em 1998 era a vez de Leonardo passar pelo mesmo drama que o Daniel, perdendo seu irmão Leandro.

  • Dony Salles- Uberaba-Mg: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 19:13

    Melhor Dupla musicalmente falando,
    Segundeiro bruto e primeira foda, violeiro dos bons.

  • Dony Salles- Uberaba-Mg: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 19:14

    Alias, outro que seguiu essa formula simples e suja, foi jorge e mateus no primeiro cd…estouraram.

  • jaquisson: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 19:36

    Parabéns Marcao, belo texto!

  • Daniel Assis: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 19:42

    Otimo texto Marcão, um dos melhores dos ultimos tempos aqui no blog

  • Pantanal: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 20:14

    Ótimo texto!!!
    João Paulo deve se orgulhar do lindo trabalho que o seu parceiro contínua fazendo…

  • Andreia: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 20:43

    Parabéns Marcão, eu tava no ultimo show do João em S.Caetano…

    Eu sempre me emociono a lembrar dele, ele era o pé no chão, ele era a realidade viva da dupla… Quanto aos “Amigos”, era fechado, mas bebeu muito do sucesso de JP&D e posteriormente do Daniel…

    Eu como fã, penso que se o João não tivesse morrido, muitas coisas seriam diferentes, não teria existido a revistinha semestral paga “A turma do Dani”, uma empreitada do Tio Patinhas e empresário dele na época, e com isso o afastamento de muitas fãs que assinaram uma nova versão a musica: Seus Olhos:

    “Kd seus fã clubes onde estão seus olhos, faróis de ternura a lhe guiar… Quando a vida disse não, fieis eles foram o seu chão…” e por ai vai!

    Mas, Daniel produzido por Aloísio Legey foi sucesso dentro da globo por muitos anos, se tornou um “showman” no Brasil, cantava, dançava e tocava, até que o mesmo disse: “Daniel é uma pessoa tão extraordinária que não diz não, ele manda o empresário dizer…” E teve quem considerou elogio.

    Como fã do João Paulo e Daniel, sinto saudade daquele grave incomparável… Daquela humildade palpável! E lembrar dele, como diz Daniel “A saudade dói!”

  • hiagofro: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 20:49

    Belo texto Marcão ta ai uma das minhas duplas preferidas

  • André: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 22:20

    João Paulo e Daniel = MÚSICA SERTANEJA
    MÚSICA SERTANEJA = João Paulo e Daniel

    Simplesmente MITOS!

    Quem diz que faz música sertaneja deveria por obrigação saber o repertório desses MITOS, aí vai um trechim de uma das músicas do JOÃO PAULO!.

    Levantei a tampa voltei ao passado
    Meu mundo guardado dentro de um baú
    Encontrei no fundo todo empoeirado
    O meu velho laço bom de couro cru
    Me vi no arreio do meu alazão
    Berrante na mão no meio da boiada
    Abracei meu laço velho companheiro
    Bateu a saudade,veio o desespero
    Sentido o cheiro da poeira da estrada …….

    E ainda querem comparar certos sertanejos que se dizem compositores com um cara COMO ESSE, mas como se diz TD QUE É BÃO DURA POUCO, O JEITO É APROVEITAR .

  • Di Pietro: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 22:30

    Um post que vale a pena dizer algo.

    Um Segundeiro fora de série. Adorava e ainda adoro, lógico, escutar o dueto. Faz muita falta

    O Daniel é um dos caras que mais respeito. Um artista sem tirar nem por. Completo.

    A dupla era foda. F.O.D.A

    Não sei se seu prognóstico está correto. Mas é bem válido. Não acredito que a dupla conseguiria, naquele momento, quebrar o monopólio dos “amigos”. Mas poderia dar uma abalada considerável.

    O Bruno conseguiu, a curto modo, por que é o “Cara”.. hehe..

    Mas uma coisa eu tenho certeza, se João Paulo estivesse ainda nos palcos, jamais cantaria “Camaro Amarelo”.. e nem algo que o valha.. o que, infelizmente, o Bruno tem a coragem de fazer. Triste.

    Mas nos tempos em que o nobre Sorocaba dá “palestra motivacional”, não é de se esperar muita coisa. É olhar para os lados e dizer: Fudeu..

    Se o fantasmagórico Gaspar ainda existir por aí: Se essa não for a Hecatombe final, eu desisto. Essa porcaria não acaba mais não… hehe

    Que Saudade João Paulo. Que Saudade.

  • Fernando: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 22:51

    Que bom que no sertanejo atual ainda existe artistas com qualidades musicais admiraveis…olha esse video que encontrei na net do Rafael (Kleo Dibah)!!! bacana saber desse lado escondido dos artistas!
    http://www.youtube.com/watch?v=m7On9oHLI_w&feature=plcp

  • Alex: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 22:55

    Helio Macedo, se você ta procurando mudar a sua vida em post de blog, ta “fodido”…Acorda rapaz, blog nenhum tem a obrigação de mudar sua vida.

  • Alex: (responder)
    13 de setembro de 2012 às 22:58

    Parabéns Marcão esse poste me emocionou e me fez lembrar das fontes que bebi, ainda sou um grão de areia neste mundo, mas feliz com a música na minha vida.

  • Fabio Roque: (responder)
    14 de setembro de 2012 às 07:15

    É, seria bom se o João Paulo estivesse vivo mesmo.
    Pelo menos teríamos uma obra maior de uma das maiores duplas da música sertaneja.

  • Renan: (responder)
    14 de setembro de 2012 às 08:03

    Dupla simplesmente fantastica,João Paulo foi o divisor de águas da segunda voz sertaneja,o homem que colocou escala na segunda voz,para quem prefere 3º – 6º ou 8º voz,deixando de lado o simples dueto para navegar e brincar com a segunda criando aquele alicerce maravilhoso para o Daniel.

  • Thiago A Lima: (responder)
    14 de setembro de 2012 às 13:17

    BÃO D MAIS MARCÃO!!!
    ERA MUITO MULEKE, MAIS ME LEMBRO BEM DAQUELA MANHÃ ASSIM QUE AS NOTICIAS ECOARAM NAS RADIOS E TV.
    REALMENTE ESTE “SE” ELE ESTIVE AQUI AQUI, SEMPRE VAI SER DITO!!

  • Helio Macedo: (responder)
    14 de setembro de 2012 às 13:21

    Estou esperando você tirar primeiro a sua mãe da zona seu otário e infeliz Renan,(RENANDO)…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…Chupa Renando!

    • Renan: (responder)
      14 de setembro de 2012 às 14:23

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK………………..

  • Ruan: (responder)
    14 de setembro de 2012 às 17:07

    Seria bacana imaginar esta dupla, assim como Leandro e Leonardo, neste sertanejo de hoje. Talvez se tivessem vivos os segundeiros de ambas, João Paulo e Daniel, teria um sucesso um pouco maior do que o Daniel solo teve durante sua carreira solo. Mas o legal, seria ver hoje com tanta tecnologia na captação, gravação, mixagem, assim como hoje, Bruno e Marrone, Victor e Leo, Zeze e Luciano, Chitão e Xororó são para os nossos ouvidos, os trabalhos de JPeD neste mercado, com a sutileza na voz do João e a firmeza na voz do Daniel, acredito que seria muito rico pra essa geração, e como foi dito pelo Marcus, a música de hoje teria mais influencia das características deles, moda de viola, uma forma clássica e contemporânea de se fazer sertanejo nos dias de hoje.

  • Bernardo Ramos: (responder)
    14 de setembro de 2012 às 22:58

    Grande texto marcão,
    mas me corrija se estou enganado….
    Essa sonoridade desse CD, está mais para a geração do João Bosco e VInicius,la no começo, pelos anos de 2003, 2004, e muito evidente no Jorge e Mateus, no primeiro DVD…
    A primeira geração do movimento “universitario”.
    Acredito que o Bruno e Marrone teve o estouro que possivelmente seria do JP e D, embora o acustico 2001 tenha uma sonoridade simples, vejo mais semelhança no cd do J e M, até mesmo por conta do repertorio.

  • Bernardo Ramos: (responder)
    14 de setembro de 2012 às 23:02

    E mais um fator que credencio essa semelhança a geração do JbeV e JeM são os pagodes de viola, que viraram hinos dessa fase dos universitarios….

  • Thiago Lins: (responder)
    15 de setembro de 2012 às 16:59

    Quem vive de passado é museuuuuuuuuu!!!………

    • Walteny: (responder)
      16 de setembro de 2012 às 03:03

      Vc é um lixo mesmo heim Thiago Lins, aposto que é um otário fâ de arrocha que deve ter uns 20 anos no máximo que nunca na sua vida soube o que é música sertaneja!! Isso não é viver do passado , é respeitar quem escreveu a história, essas bostas atuais que se dizem sertanejas que vc deve gostar vão ser esquecidas muito em breve!! Desculpe Marcão pela resposta ao otário!! Parabéns pela publicação!!

  • Silvio Aloni: (responder)
    17 de setembro de 2012 às 01:33

    Se João Paulo estivesse vivo, teríamos um espelho a refletir a boa musica sertaneja, com letras que tratassem as mulheres como Deusas e nao como um pedaço de carne. Com certeza surgiriam novos artistas de qualidade seguindo os passos de João Paulo & Daniel. Deixaram saudades!!

  • Aldinei: (responder)
    30 de setembro de 2012 às 19:16

    É o mesmo que aconteceu em um show do milionario e jozé rico de 1999, ele não era pra ser lançado, mas foi gravado e lançaram ele sem a permissão dos artistas

  • Serina Seda: (responder)
    14 de julho de 2013 às 18:43

    I simply want to say I am newbie to blogs and seriously loved your web blog. Very likely I’m want to bookmark your site . You surely come with terrific articles and reviews. Kudos for sharing your blog site.

  • why not try this out: (responder)
    17 de julho de 2013 às 19:31

    After exploring a handful of the articles on your blog, I honestly appreciate your technique of blogging. I saved it to my bookmark webpage list and will be checking back soon. Please check out my website as well and tell me what you think.

  • Djeyson: (responder)
    30 de junho de 2015 às 17:49

    Eu só acho que houve um equívoco de informação, pois pelo que lembro o João Paulo e Daniel já eram sucesso nacional devido ao “estrondoso” sucesso de “Estou Apaixonado” lançado no disco de 96, tanto já era sucesso que uma das histórias pós morte do JP era que eles estavam pela primeira vez com datas numa das casas mais famosas de Rio ou São Paulo, não lembro o nome da casa. E fora isso os próprios Chrystian e Ralf e Gian e Giovane tinham tbm uma carreira nacional já bem antes dos AMIGOS.

  • Rivadávia Fonseca Neto: (responder)
    28 de julho de 2016 às 20:46

    se o cantor João Paulo estivesse vivo ele faria hoje 56 anos

  • Paulo Eduardo: (responder)
    15 de setembro de 2016 às 18:17

    essa dupla revolucionou a música sertaneja. Com certeza acho que se o João Paulo não estivesse morrido, a gente não estaria ouvindo esse tal de Sertanejo Universitário que existe hoje. Acredito que após as mortes trágicas do João Paulo e do Leandro, da dupla com o irmão Leonardo, a música sertaneja passou por uma grande mudança, passou a abusar mais das guitarras pesadas e baterias, instrumentos típicos do Rock in roll até chegar ao sertanejo Universitário. Mas acredito que futuramento o bom e velho sertanejo volte com força total e desbanque esse tal de Universitário que não está com nada.

  • Paulo Eduardo: (responder)
    15 de setembro de 2016 às 18:30

    essa dupla revolucionou a música sertaneja. Com certeza acho que se o João Paulo não estivesse morrido, a gente não estaria ouvindo esse tal de Sertanejo Universitário que existe hoje Seria somente o sertanejo tradicional dos anos 80 e 90 que fala de romance sem perder as simplicidades e a histporia do sertão coisas que João Paulo e Daniel, Gian e giovani, Leandro e leonardo, chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e luciano entre outras do sertanejo tradicional sabem fazer muito bem. Acredito que após as mortes trágicas do João Paulo e do Leandro, da dupla com o irmão Leonardo, a música sertaneja passou por uma grande mudança, passou a abusar mais das guitarras pesadas e baterias, instrumentos típicos do Rock in roll até chegar ao sertanejo Universitário. Mas acredito que futuramento o bom e velho sertanejo volte com força total e desbanque esse tal de Universitário que não está com nada.

  • Paulo Eduardo: (responder)
    15 de setembro de 2016 às 18:34

    essa dupla revolucionou a música sertaneja. Com certeza acho que se o João Paulo não estivesse morrido, a gente não estaria ouvindo esse tal de Sertanejo Universitário que existe hoje Seria somente o sertanejo tradicional dos anos 80 e 90 que fala de romance sem perder as simplicidades e a histporia do sertão coisas que João Paulo e Daniel, Gian e Giovani, Leandro e leonardo, Chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e Luciano entre outras do sertanejo tradicional sabem fazer muito bem. Acredito que após as mortes trágicas do João Paulo e do Leandro, da dupla com o irmão Leonardo, a música sertaneja passou por uma grande mudança, passou a abusar mais das guitarras pesadas e baterias, instrumentos típicos do Rock in roll até chegar ao sertanejo Universitário. Mas acredito que futuramente o bom e velho sertanejo volte com força total e desbanque esse tal de Universitário que não está com nada.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.