03 nov 2009 | Lançamentos
Enfim uma resposta com relação ao “Ídolos 2”

Voltamos com força total (espero) e já queremos bater numa tecla que provavelmente vai gerar muita controvérsia e discórdia, principalmente daquela parcela de leitores que acha que o Blognejo não tem direito de criticar ninguém.

AFINAL DE CONTAS, POR QUE MARCOS DUARTE ESTÁ PARTICIPANDO DO ÍDOLOS?

marcos-duarte

Quem acompanha o Blognejo no twitter já conhece a minha opinião com relação a esse tema. No entanto, de alguns dias pra cá, esse questionamento que eu lancei logo acima está sendo cada vez mais difundido. Nos twitters de alguns dos jurados, inclusive, é impressionante o descontentamento. Calainho expressou não uma mas dezenas de vezes que foi voto vencido na ocasião da escolha de candidato Marcos Duarte para integrar o seleto grupo de 12 finalistas do programa. Fez inclusive campanha pela eliminação do jovem cearense.

Por que cargas d’água ele conseguiu chegar tão longe? Entre 35 mil inscritos, será possível que não havia um candidato sertanejo sequer que o superasse? Entendam, o Blognejo jamais questionou o talento de nenhuma dupla ou artista. Quando criticamos, o fazemos apenas com relação aos trabalhos lançados e/ou às declarações proferidas à imprensa. Mas nesse caso, é impossível permanecer inerte. O rapaz tenta, em vão, ser uma versão cover do Zezé di Camargo, coisa que não conseguiria nem se nascesse de novo. É gritante a diferença de qualidade entre ele e os outros candidatos. Imaginem a frustração que sentem os outros de verem bons e fortes candidatos sendo eliminados enquanto um candidato que definitivamente não tem o que é necessário para ser um ídolo da música permanece firme e forte na parada.

Quem acompanha o programa, sabe muito bem do que estou falando. Na ocasião da escolha dos 12 candidatos finalistas, o segmento sertanejo tinha dois representantes: Marcos Duarte e Suzi Di Paula. Suzi fo eliminada, talvez porque o povo não a achou compatível com a competição. Quando se abre uma votação ao público, deve-se compreender que passarão a ser considerados elementos que aos olhos dos jurados passam despercebidos, como origem e história de vida. O candidato em questão é de origem humilde, criado na roça. É mais que natural que ganhe o carinho do público.

O fato é que o jovem não demonstrou em nenhuma das etapas que tinha capacidade para continuar na competição. O talento vocal dele se resume a tentar imitar (em vão) o Zezé di Camargo. Quando lhe é exigido um pouco de versatilidade, ele desliza completamente. Quando canta, desafina grotescamente. Afinal, como foi que ele chegou tão longe? A Coluna Zapping afirmou que anda correndo o boato de que na edição desse ano do programa a escolha dos candidatos se deu por cotas relativas ao estilo musical. O representante sertanejo ficou sendo o Marcos Duarte.

A força desse candidato e sua permanência na competição só ressaltam o fato já notório de que a música sertaneja é o estilo musical predominante no Brasil. Não dá pra lutar contra isso, de forma alguma. O problema é que o público sertanejo tem se unido a favor da falta de talento. O único candidato sertanejo da competição é o pior dentre todos os candidatos. Será que isso pode, de alguma forma, ser positivo? Em outras ocasiões, o programa Ídolos trouxe cantores da estirpe de um Osnir, que (esse sim) cantava que era uma maravilha (e ainda canta). Ele também era fã do Zezé di Camargo, mas nem por isso deixava de demonstrar um enorme talento. O próprio Marco Camargo tem sido um dos defensores da permanência de Marcos Duarte no programa. Algo que beira o incompreensível, afinal estamos falando de um cara que gosta de bradar aos 7 ventos que ganhou dois grammys como produtor, que já produziu músicas para o rei Roberto Carlos, que isso e aquilo e bla bla bla.

Enfim, será que realmente é bom para a música sertaneja que numa competição entre cantores dos mais variados estilos, o candidato sertanejo seja o que mais desperta a “vergonha alheia” em quem assiste? Será mesmo que, conforme o ditado popular, é “melhor pingar do que secar”? Sendo ele o único sertanejo, merece continuar na competição? Será que em momentos como esse, não é necessário refletir se a falta de talento está ganhando um espaço exagerado na música sertaneja?

Votem sim, pessoal, mas por favor votem pelo talento e não pela história de vida. Quem compra um disco, o faz para ouvir uma voz em uma canção e não porque o cantor nasceu na roça e coisa e tal.

1 comentário
  • Leona Strube: (responder)
    14 de julho de 2013 às 17:05

    I just want to tell you that I’m newbie to blogging and certainly liked you’re web site. Almost certainly I’m likely to bookmark your site . You definitely have amazing stories. Thanks for revealing your web site.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.