17 fev 2014 | Entrevistas
Entrevista Exclusiva – César Augusto

É bom ver como o mundo dá voltas. Dia desses postamos aqui no Blognejo uma entrevista com o maestro Pinnochio, mesmo depois de eu ter, há uns 2 anos, dado como impossível esse bate-papo por conta de um descontentamento causado  no maestro por alguns textos postados aqui no blog. A ocasião hoje é mais ou menos a mesma.

Por diversas vezes falamos aqui no blog sobre o trabalho do César Augusto. Numa época em que o blog tinha um perfil mais “de guerrilha”, algumas de nossas críticas eram um pouco pesadas, inclusive. Com o tempo, no entanto, fomos amenizando o teor das nossas palavras e passei a escrever textos que exaltavam o trabalho dos grandes profissionais da música ao invés de criticá-los, tentando defender o que é novo. Por conta dessa postura de antigamente, eu também achava que jamais me sentaria com o César para gravar uma entrevista e que ele me receberia com tamanha humildade e respeito.

Pois esta entrevista aconteceu e a conversa foi de fato fantástica. O vídeo abaixo traz um ótimo bate-papo com ele, que é sem sombra de dúvida uma das figuras mais importantes da história da música sertaneja. Mesmo que a humildade dele não permita que ele aceite essa alcunha, ele foi o responsável pela consolidação da música sertaneja como música urbana durante os anos 90, num movimento que havia começado nos anos 80 com Chitãozinho & Xororó e o produtor José Homero.

Na entrevista, falamos sobre este período e sobre como as coisas funcionavam de uma forma diferente, inclusive com curiosidades como o fato de ele ter produzido 38 discos em um único ano. Ele chegou a detalhar também como se dava o pagamento de uma produção musical na época em que os artistas ainda vendiam milhões de cópias. E falamos também sobre sua obra como compositor, uma das mais extensas e importantes da história do segmento.

Conversamos também sobre a importância das parcerias que ele fez ao longo da vida, principalmente com o César Rossini e com o Piska, e sobre a sua estreita relação com as duplas Leandro & Leonardo (foram eles que o tornaram um produtor musical, inclusive) e Zezé di Camargo & Luciano e como esse relacionamento refletia no segmento sertanejo.

Assim como a entrevista com o Pinnochio, esta de hoje também vai acabar ficando para a posteridade como um documento histórico. E não pensem que aquelas críticas que eu mencionei no começo deste texto não foram abordadas. O César aproveitou para fazer um desabafo a respeito delas e nós, como espaço amplamente democrático que somos, não cortamos nenhuma vírgula das suas palavras.

Só um aviso: a entrevista foi gravada durante uma semana na qual eu me encontrava em tratamento contra uma sinusite fortíssima, resquício de uma gripe não tratada. Por isso é que tem tanta tosse e tantos ruídos nasais no áudio, hehe. Infelizmente não dava pra cortar isso na edição.

Assistam abaixo.

32 comentários
  • Reinaldo: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 18:23

    Quem leu o meu comentário na semana passada, viu que eu sugeri uma entrevista com o César Augusto e mais outras sugestões. Vcs viram que The Flash é esse Marcão! Coincidência?
    Melhoras aí Marcão! Vou ver agora a entrevista! Oba!

  • Diogo: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 18:23

    Esse eh o cara, demais esse cesar augusto,grande compositor e produtor

  • Rodrigo Arantes: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 18:33

    Muito bom Marcão, parabéns pela competência e credibilidade do Blog, fico feliz por você, é um certo cala boca pra quem falava ou fala até hoje que os “veteranos” não te davam moral, e nem davam importância ao blog, sucesso meu amigo, vamos assistir a entrevista que com certeza deve estar fantástica, abraços.

  • Renan - SP: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 19:10

    Fiquei feliz pelo fato de que, tudo o que eu vinha dizendo, sanfoninha, violãozinho, fórmula saturada, música descartável… foi ratificado pelo produtor sertanejo que eu mais admiro.
    Antes de falar do produtor, quero dizer que adorava (e continuo adorando) a dupla Cesar e Cesar, vozes tão afinadas, que não da pra saber quem está fazendo a primeira a segunda e a terça, tudo isso num repertório Country/Romântico muito bom.
    Sobre o produtor, pra mim continua disparado o melhor do gênero, o único que me parece preocupado com letras e arranjos simultaneamente, o que fez uma evolução real e bem feita.
    Sobre a entrevista, foi a que eu mais gostei do blog, deu pra pegar uns toques, ficar um pouquinho emocionado, e também ouvir histórias de bastidores.
    Sobre o fato de alguém dizer que ele estava gagá, eu só posso dizer o seguinte, como seria bom se o sertanejo tivesse mais gagás como ele, atuando hoje em dia…
    Me pareceu a entrevista mais sincera, com direito a criticas ao blog (inédito).
    E que produtor faria um trabalho de graça para artistas que estão começando?
    Só mostrou a grandeza desse cara…
    Olha, eu tenho alguns amigos rockeiros de verdade, outros jazzistas puros, e se tem alguma coisa que eles respeitam no sertanejo, são os trabalhos produzidos pelo César, esse cara não tem a dimensão da grandeza dele, comparado com outros produtores que estão começando (e mal).
    Só discordo do gosto dele por alguns universitários, mas gosto cada um tem o seu.
    Valeu Marcão e César pela entrevista, quem não conhecia, passou a conhecer um pouco mais, quem tem história tem.
    Relembrando a dupla César e César:
    http://www.youtube.com/watch?v=hTMl4CGvqEM&hd=1

    http://www.youtube.com/watch?v=FCi_gig9qag&hd=1

    http://www.youtube.com/watch?v=bsy2kaKqHZc&hd=1

  • Paulo Ricardo: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 19:41

    Mais uma vez: Obrigado, Marcão. Até então eu só conhecia Cesar Augusto por fotos, com cara de poucos amigos. O vídeo serviu pra mostrar o quão sereno e humilde ele é. Admirável. Como eu já disse antes, este quadro não pode acabar.

  • Luciana: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 20:15

    Maravilha de entrevista! Ri alto da metáfora da “fábrica de pães”… Outra pérola da antologia sertaneja! Parabéns, Marcão! E aproveitando o gancho que vc citou na entrevista, você bem que poderia fazer uma entrevista com o Malluly (mas eu acredito que vc já tenha pensado nisso, he, he). Se não, fica a dica!

  • Reinaldo: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 20:50

    Estava querendo ver uma entrevista assim dele há anos pois até agora ninguém teve a competência para entrevistar e até não davam a devida importância para esse grande produtor. A história, a forma de trabalhar e se relacionar com os artistas. Muito legal! Valeu por esse presente!

  • Reinaldo: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 21:02

    Sugiro Ataíde & Alexandre, Zé Henrique & Gabriel, Léo Magalhães, Matogrosso & Mathias… Nem preciso falar, tenho certeza que vc já sabe!

  • Renan - SP: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 21:26

    Se tiver aberto a sugestões, lá vai (alguns improváveis):
    CANTORES:
    Leonardo
    Chitãozinho e Xororó
    Chrystian e Ralf parte 2 (a revanche)
    Daniel
    Cleiton e Camargo
    Sérgio Reis
    Mauricio e Mauri
    Denis e Demian (uma das duplas que eu mais gosto, parece que sumiram do mapa, Demian fez a versão da música “Eu Juro” gravada por Leandro e Leonardo)
    COMPOSITORES/PRODUTORES:
    Carlos Randall
    Cecílio Nena
    Joel Marques
    L.Malluly
    Paulinho Debétio
    Reinaldo Barriga
    Álvaro Socci
    Nil Bernardes
    Fatima Leão
    Tivas

  • Renan - SP: (responder)
    18 de fevereiro de 2014 às 21:48

    Marcão, acredite, eu te entendo.
    O que deve ter de dupla meia boca, empresário (algum presta? Raros?) e pessoas do meio, que ligam para lhe cobrar posições, você não pode falar nada que vai contra a panela, que os caras não aceitam, ameaçam boicote ao Blog…
    É por isso que eu estou mais motivado ainda (Chega de tanta sujeira, e eu vou começar varrendo), o que teve de gente querendo censurar meus comentários ontem, mordidos, imagina por trás…
    Marcão, vamos fazer um trato, você faz a sua parte, de boa, e o resto deixa com a gente, nós não temos rabo preso.

    • LUCIANO SILVA: (responder)
      19 de fevereiro de 2014 às 02:08

      Renan, acho que de hoje em diante só vai ter entrevista com aquele do Camaro Amarelo.

      • Renan - SP: (responder)
        19 de fevereiro de 2014 às 13:45

        Luciano, é de se esperar, afinal são os donos do mercado, caso contrário, boicotam o Blog, ficam ligando enchendo a paciência…
        Só que o pior, é quando entrevistam cantores que não tem nem 5 anos de carreira, e aí só ficam falando de meia dúzia de musicas novas de balada, e mandando recadinho para os fãs, isso é dose…
        Além do pessoal mais velho ter bagagem, geralmente tem mais conteúdo, e ainda se eu fosse o Marcão, focaria nesses caras, afinal pode ocorrer um falecimento (vide Piska, Rossini e tantos outros), e não ter mais a chance de fazer uma entrevista.
        Já esse pessoal novo, tem chão ainda, da pra fazer uma entrevista daqui uns 5, 10 anos (isso se forem lembrados até lá, porque história até o momento, estão fraquinho, fraquinho…)

  • Phaell Cesar: (responder)
    19 de fevereiro de 2014 às 00:34

    Esse cara é merecedor de todas as coisas boas que aconteceu na vida dele, é um outro ídolo meu, nem sei como explicar o quanto as musicas desse cara mudou a minha vida, é uma pessoa incrível, um grande profissional, sou fã numero 1 dessa cara.
    Esse cara tem historia na musica brasileira, sobre a modernização eu concordo com o que ele disse tudo é valido contando que tenha conteúdo. O Mercado atual eu vejo da mesma forma que ele, mas porém sou muito mais enjoado, ele citou grandes nomes do novo sertanejo como Victor & Leo, João Neto & Frederico, Jorge & Matheus, eu acrescento outros grandes nomes como João Bosco & Vinicius, César Menotti & Fabiano, Hugo & Tiago, Marcos & Fernando e alguns outros.
    O cara que disse que ele esta gagá tem sérios problemas.
    César Augusto é um cara bastante humilde, os créditos que os artistas lhe dão é pelo grande fruto do seu trabalho, um cara bastante humilde, como eu disse na entrevista do Pinocchio se for pra mim ficar elogiando aqui eu fico o ano inteiro, e parabéns ao César e ao Marcão por essa bela entrevista.

  • Phaell Cesar: (responder)
    19 de fevereiro de 2014 às 00:42

    As ultimas entrevistas do blog estão sensacionais só gente fera, Pinocchio, Rick & Renner, César Augusto sei que ainda ta por vim Di Paullo & Paulino.
    Já que a galera ta dando sugestões aqui vou citar algumas aqui também:

    O grande Lucas Robles, uma completa com o Eduardo Costa, Bruno & Marrone pra comentar essa nova fase deles, uma parte 2 com o grande Dudu Borges, e outra com o Chrystian & Ralf novamente, Teodoro & Sampaio, Elias Muniz, Zezé & Luciano, Leonardo, e uma das duplas mais talentosas dos anos 90 Lucas & Luan que sumiram da mídia, desde 2006 nunca mais vi um álbum novo deles, essa é uma dupla que merece muita atenção.

  • LUCIANO SILVA: (responder)
    19 de fevereiro de 2014 às 01:46

    Aos amigos Renan e Phaell, quando somos nós que falamos das músicas MAIS DO MESMO, das letras pornográficas e dos arranjos mequetrefes do COMBO (sanfona, violão, bateria e baixo universitários) todos dizem que não somos ninguém, que não entendemos de nada, que estamos presos ao passado e que o mundo mudou. Será que vão dizer o mesmo do César Augusto?

    • Phaell Cesar: (responder)
      19 de fevereiro de 2014 às 11:21

      Luciano, os fãs cegos, funcionários do pessoal de agora, novos empresários, duplas meia boca que se acham, os baba ovos posso te afirmo que esse povo vai dizer sim, esse pessoal que citei não são cabeças pensantes, fazem de tudo pra defender o seu artista, fazem de tudo pra ganhar o seu $$$, é a vida fazer o que ?
      Acho que o pessoal tem que aceitar mais as coisas, tem que enxergar melhor, eu vou citar um exemplo: Minha dupla favorita é o Zezé & Luciano, quantas vezes aqui no Blog uma pessoa aí disse que a voz do Zezé esta um caco, se eu fosse um fã cego e iludido eu estaria atacando ele nos comentários, mas não eu sou realista eu procuro ver a situação, Zezé não canta mais o que cantava antes ? certo, quando ele tenta cantar É O AMOR no tom original fica ruim ? fica, então as pessoas tem que aceitar a situação, é a vida, pelo menos eu acho que ninguém que critica aqui, critica só pra fazer media, criticas construtivas tem que serem aceitas, ainda bem que tem pessoas igual a nós que repara até o ultimo detalhe de uma musica, as vezes quando uma coisa é ruim pra seguir moda aí tem que descer a lenha mesmo, sem dó, pra certos pessoal aí entender que musica não é só dinheiro não, musica não é só fama não, o valor da musica verdadeira é maior que tudo isso aí, pelo menos eu vejo assim.

      • Renan - SP: (responder)
        19 de fevereiro de 2014 às 13:59

        Então, nós não pagamos jabás, não corremos atrás de empresário, não postamos vídeos rebolando no Youtube, portanto, nós não somos conhecidos, e não sabemos de nada, afinal a gente tem que ser melhor que eles para poder opinar (duvida que somos?).
        No país do bundamolismo, você não pode ter opinião, pra criticar um serviço mal feito de um pedreiro, tem que saber mais que ele… senão…
        O importante são os verdadeiros profissionais mostrarem que nós não estamos falando nenhuma besteira, viram na entrevista do César, Pinnochio, Rick e Renner…
        Falaram alguma coisa muito diferente do que a gente vem falando?
        Quase nada.
        O problema todo começou no fim de semana, naquele post da JÃUM JÃUM, onde nós discutimos de forma séria os arranjos e os mitos do universitário, postamos vídeos fazendo comparações, e acreditem, aquilo está sendo um pesadelo até hoje na cabeça de alguns “profissionais” e fãs.
        Aquilo desencadeou a revolta do post seguinte…
        Mas eu só tenho compromisso (rabo preso) com uma coisa, minha verdade, não vou jogar sujo, falar mal por falar, mas quando eu achar que devo dizer algo, não pipocarei.

        • Alan: (responder)
          19 de fevereiro de 2014 às 17:15

          Acho que está falando de mim he he. Quanto esse papo, eu reafirmo sobre a voz do Zezé. Pra mim ele tinha que manter o nível do Double Face. nem reclamo muito no estúdio, mas ao vivo ele nem mais voz tem,manda o público cantar 80% da música. Claro,ZC&L ainda é minha dupla preferida.

          • Phaell Cesar: (responder)
            19 de fevereiro de 2014 às 17:25

            Sim Alan, nessa parte sobre o Zezé é de você mesmo que eu estava me referindo, se eu fosse um cara iludido, um fã cego, um cara que faz de tudo pelo ídolo eu estaria te atacando, defendendo meu ídolo com expressões ridículas, mas eu em vez disso sou realista sei que o hoje o Zezé é não canta nem metade do que ele cantava por isso te dou a razão, as pessoas deveria pensar assim, não é porque é o nosso ídolo que ele é perfeito, todo artista erra, mas as pessoas não aceitam.

            • Alan: (responder)
              19 de fevereiro de 2014 às 18:06

              Eu acreditei mesmo que o Zezé tinha saído das catacumbas em 2009 quando lançou “Duas Horas De Sucesso” mas notava-se muita edição de voz. Em 2010 a voz dele estava como devia, e com a rouquidão característica e até boa e conseguia sem forçar bons tons. Mas parece que do nada a fonte secou a voz simplesmente sumiu, nos shows o backing vocals e o luciano se desdobram pra fazer o show rodar enquanto o Zezé quase agoniza. E nesse ep tem músicas excelentes mas nota-se mais excesso de edições de voz.

  • tairo: (responder)
    19 de fevereiro de 2014 às 11:19

    o melhor compocitor da historia da musica sertaneja na minha opiniao , e o melhor produdor tambem , queria uma entrevista com zeze di camargo e luciano e outra com bruno e marrone acho que o marcao nunca falo com essas duas dupas

  • Fábio Roque: (responder)
    19 de fevereiro de 2014 às 12:23

    Ótima entrevista, esse cara é mestre, jamais podem chamá-lo de gagá. Esse ano só teve entrevista top, hein?!

  • Flávio: (responder)
    19 de fevereiro de 2014 às 13:38

    Otima entrevista como sempre hein Marcao. E a saia justa por conta do comentário de tempos atras de que ele era ultrapassado e gaga. Me lembro que foi um comentário de anônimo, mas que você comentou que concordava com ele kkkkk. O César Augusto tá e muito esperto. Prestando atenção nas coisas hehe.

  • Tiago Escobar: (responder)
    19 de fevereiro de 2014 às 23:09

    Quais artistas que imitam Jorge e Mateus na opinião de vocês ? na minha são Cristiano Araújo, Henrique e Juliano e Israel e Rodolffo

  • Arllei: (responder)
    20 de fevereiro de 2014 às 09:30

    Entrevista megatop…..Muito boa mesmo!!! Cesar Augusto é uma referencia pra todas as gerações, não só como produtor, mas como compositor, como um cara que capta a alma e a essência que tem a música…Um cara realmente humilde, que dá pra perceber uma alma boa, centrado, sabe pra onde o mercado vai….Realmente eu bato palmas para um cara assim!!! E peço uma entrevista com uma compositora que ele mesmo citou: PAULA MATTOS….Vai ser excelente!
    Valeu

  • goiano: (responder)
    20 de fevereiro de 2014 às 12:01

    ótima entrevista marcão! Fiquei sumido do Blog, mas voltei. Olha, foi a melhor entrevista do Blog merecedora de aplausos. O entrevistado dispensa apresentações. Falou com propriedade sobre o mercado negro da música sertaneja, e dos imitadores de plantão. Jorge e mateus tem uma dúzia de imitadores. KKKK. vamos lá: henrique e juliano, israel e rodolfo. Mas, tem boas duplas como Kleo Dibah e rafael, Edy brito e samuel, etc, e ainda Zé henrique e gabriel que tá merecendo uma entrevista hein marcão? heheee

  • Alexandre Vieira: (responder)
    20 de fevereiro de 2014 às 17:52

    Cesar Augusto você tem que fazer mais músicas como “teorias” e a versão da “sonho de amor”.
    Esses tipos de música é muito boa, daçante e agrada o pessoal que é jovem.

  • Felipe Humberto: (responder)
    22 de fevereiro de 2014 às 15:37

    Marcão, muito obrigado pela entrevista! Meu amor pelo sertanejo começo com a nova geração, e as vezes por falta de tempo não procuro saber sobre o passado que das verdadeiras duplas fora influenciados por tal qual Cesar Augusto, meu desejo é que você traga mais entrevistas sobre as referencias do passado, ainda mais para nós da nova geração, acho isso importante, adorei a entrevista assim como do Maestro também. Um grande abraço do seu fã!

  • Daniel Moreira: (responder)
    25 de fevereiro de 2014 às 17:35

    Excelente entrevista Marcão ! Se não for a melhor até agora !

  • Douglas Castilho: (responder)
    26 de fevereiro de 2014 às 00:41

    Excelente entrevista …Continue assim Marcão, otimas perguntas, entrevista totalmente interativa e com conteudo que faz a gente assisti-la inteira.

    Sucesso.

    Douglas Castilho – Maringá – PR !!!

  • Luis Carlos: (responder)
    26 de fevereiro de 2014 às 03:37

    Marcos com todo respeito que eu tenho pelo seu trabalho, Fica até difícil começar a falar desta desastrada entrevista com o Senhor César Augusto. do minuto 33 até o 35 quando esse cidadão faz uma gravíssima acusação ao Produtor Giuliano Matheus (EX Luiz Cláudio e Giuliano) Acusando-o de um comentário que você mesmo deixou claro que não teria sido “ele” Giuliano que o fez, Esse cidadão do alto da sua arrogância simplesmente diz “Ah não foi ele? Ele me disse que não foi ele” Sem ao menos ter a hombridade de se retratar ou pedir desculpas pela enorme e grave gafe que acabara de cometer. Conheço muito bem O Giuliano, sei da sua luta dentro da música, conheço o seu caráter e a maneira séria que ele encara o seu trabalho. Aí vem um cidadão se auto denominando “Gaga” e diz o que diz e sai numa boa? Como eu disse, conheço e conheço muito bem o Giuliano,e posso garantir senhor Cesar Augusto. Isso não vai ficar barato. Me sinto totalmente Revoltado.

  • Léo Gonçalves: (responder)
    27 de fevereiro de 2014 às 15:03

    Marcão sem palavras a humildade e simplicidade de alguém que representa tanto pra música brasileira, essa capacidade dele de se adequar a esse novo momento nas letras e nas composições é o que mais me impressiona de fato ficou claro que o comentário “GÁGÁ” VEIO Á PARTIR DE ALGUM COMENTÁRIO DE ALGUM INTERNAUTA, mas em momento algum ele transpareceu arrogância ele tem todo DIREITO de se sentir ofendido e na entrevista ele apenas perguntou quem foi o autor de tal ofença! Esse respeito dele com a classe de artístas independe se são famosos ou não e isso mostra realmente o amor que ele tem pelo o que ele faz, gostaria de dizer que o mais breve possível eu creio que Deus abrirá portas pra mim gravar um CD produzido por ele se eu já o admirava depois dessa entrevista muito mais! O Marcos parece que adivinha as minhas perguntas rs e realmente agora eu sei porque ele é tudo o que é hoje! Um ser humano fantástico de uma simplicidade e realmente alguém a ser lembrado pra sempre! Que fique aqui o meu agradecimento a ele por a musica sertaneja ser o que foi nos anos 90 e ainda continuar sendo por meio das suas letras e seus arranjos! Um grandíssimo Abraço! Att: Léo Gonçalves

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.