29 mai 2013 | Notícias
Festivais: alguns acabam, vários começam, outros se consolidam

Será que os efeitos da diminuição de investimentos na música sertaneja em 2013 começaram a ser sentidos em alguns escritórios de eventos? Neste ano de 2013, alguns festivais tradicionais de música sertaneja simplesmente deixaram de ser realizados. O Cowboy Forever, por exemplo, anteriormente realizado em Uberlândia e Vitória, só está sendo realizado nesta última. O Sertanejo Pop Festival, que no ano passado teve 2 ou 3 edições se não me engano, ainda não foi anunciado neste ano de 2013 e até o momento não existem informações concretas sobre sua eventual realização na Internet. Em contrapartida, outros festivais consolidam seu sucesso e importância e vários outros inauguram suas atividades com pretensões bastante ambiciosas.

Entre os festivais mais tradicionais que continuam sendo realizados, o Curitiba Country Festival continua sendo um dos mais interessantes. Como vocês acompanharam aqui na nossa cobertura postada no mês de março, o festival continua fortíssimo tanto em receita quanto em organização, sendo talvez o mais bem organizado dentre os festivais sertanejos nacionais. Não à tôa, conta com edições paralelas em outras cidades do Paraná.

Seguindo o calendário, o Caldas Country, outro grande festival, enfrentou no ano passado uma repercussão negativa relacionada a tudo o que aconteceu da porta pra fora do evento. Embora dos portões pra dentro o festival continuasse fortalecendo a opinião geral de que se trata mesmo do talvez maior festival sertanejo do Brasil, do portão pra fora a pequena cidade turística de Caldas Novas enfrentou problemas para comportar a enorme quantidade de pessoas de maneira civilizada, o que está longe de ser culpa dos organizadores do evento, claro. Cenas de sexo na rua no meio da multidão, violência, vandalismo e desrespeito à ordem pública repercutiram em toda a Internet.

Para esse ano de 2013 dezenas de providências já foram tomadas, segundo os organizadores. A principal delas foi a mudança de gestão na prefeitura da cidade. Enquanto o antigo prefeito mantinha rixas políticas com os organizadores do evento, o atual apóia, o que com certeza facilita o diálogo e evita certos fatos lamentáveis motivados apenas por discussões partidárias. Este ano o poder público da cidade está de fato a favor do evento e comprometido com sua realização, ajudando na prevenção a qualquer tipo de problema.

Outro ponto muitíssimo favorável é a ampliação dos serviços e da quantidade de vôos no aeroporto da cidade. Enquanto atualmente são previstos apenas vôos às quintas e domingos, realizados por uma única companhia aérea, em breve serão implantados vôos diários através da Azul, o que com certeza facilitará o oferecimento de pacotes turísticos para a cidade e consequentemente para o evento com valores reduzidos e saindo de qualquer cidade do Brasil que também conte com os serviços da Azul. A programação deste ano já foi inclusive anunciada. No dia 15 de novembro: Gusttavo Lima, Cristiano Araújo, Humberto & Ronaldo, Ivete Sangalo e Tomate. No dia 16: Jorge & Mateus, Chitãozinho & Xororó, Lucas Lucco, Guilherme & Santiago e Cláudia Leitte. E estão sendo negociadas mais duas atrações, uma para cada dia, além de uma possível transmissão ao vivo pela TV.

Continuando, o Villa Mix, que até ano passado só era realizado em Goiânia, ganhou em 2013 nada menos que 19 edições ao redor do Brasil, todas em capitais, e mais uma especial na festa de Barretos. De diferencial, o fato de que se trata de um festival promovido por um único escritório e que, portanto, conta apenas com seus próprios artistas na programação. O sucesso dessa empreitada realizada em 2013 pode estimular os escritórios concorrentes a organizarem festivais similares, apenas com artistas de seus próprios castings.

Além destes, já tradicionais, este ano de 2013 servirá como começo dos trabalhos ambiciosos de outros grandes festivais. Amanhã começa a ser realizada no parque de diversões Hopi Hari a primeira edição do Country in Park. Este festival na verdade seria realizado há algum tempo atrás, mas a morte de uma pessoa num dos brinquedos do parque acabou provocando o adiamento da festa. A proposta é inusitada: mesclar shows sertanejos com diversão em todos os brinquedos do parque. Se der certo, com certeza outras edições devem ocorrer nos anos seguintes.

Outro festival que começa a ser realizado este ano com bastante pompa é o Campo Grande Music Festival, que promete ocupar uma lacuna importante numa das cidades mais sertanejas do Brasil. Problemas com o Ministério Público acabaram fazendo com que os shows na feira agropecuária da cidade deixassem de ser realizados e desde então a cidade carece de grandes eventos, exceto os shows que costumam ocorrer no Parque das Nações Indígenas. O Campo Grande Music Festival, que contará com Cristiano Araújo, Bruno & Marrone, Ivete Sangalo e Henrique & Diego, vai preencher este espaço e possivelmente colocar a cidade de volta no circuito de grandes festas.

Enquanto alguns festivais encerram as atividades, a maioria começa com grandes pretensões ou continua em alta. A diminuição dos investimentos não parece, portanto, ter causado efeito algum. Pelo contrário. A ordem do dia (ou do ano) na verdade parece ser justamente a de realizar shows a fim de elevar a receita. E os festivais acabam sendo uma excelente opção. A julgar pelo calendário de 2013 e pelos eventos esportivos dos próximos anos, é beeem provável que os festivais se tornem uma realidade ainda mais presente.

9 comentários
  • Bruno Monteiro: (responder)
    29 de maio de 2013 às 16:27

    Só uma pequena correção: Ano passado houve mais duas edições do Villa Mix além de Goiânia… Uma em Brasília e a outra em Rio Verde/GO.

    • Tiago Conceição: (responder)
      29 de maio de 2013 às 16:40

      Exato, aqui em Rio Verde também teve uma edição do Villa Mix, com Jorge e Mateus, Matheus e Kauan e Israel Novaes.

  • Leonardo Amorim: (responder)
    29 de maio de 2013 às 17:20

    Que vergonha não meu amigo Marcão…? Um blog tão conceituado como este fazendo jornalismo chapa branca né…? Simplesmente esqueceu de falar do “Goiás e Show” Que teve sua primeira edição realizada este ano em Goiânia mais tudo bem né só acho que se continuar assim vai perder leitores e consequentemente audiencia.

    • Marcus Vinícius: (responder)
      30 de maio de 2013 às 12:39

      xiiiiiiiii, quanto mimimi por algo tão bobinho. Vc disse bem, esqueci de falar do festival oras. Mas o título está no plural: FESTIVAIS, Com S no final. Não esqueci só do Goiás é show, esqueci de vários outros. Só quis exemplificar essa questão.

      Pelo jeito vc é que tá mais pra chapa branca, pra ficar tão nervosinho porque não falei do Goiás é show…

      • Dani: (responder)
        3 de junho de 2013 às 11:50

        Post Inútil!!

  • Daniel Assis: (responder)
    30 de maio de 2013 às 00:21

    O numero elevado de festivais só prova a força da musica sertaneja! O numero diferente de cidades tambem

  • Gaspar: (responder)
    30 de maio de 2013 às 01:41

    Curva descendente ? Cuidado que em descida todo mundo empurra…rsrs

  • Davi: (responder)
    3 de junho de 2013 às 11:52

    Está sem assunto Marcão? Que post mais sem pé nem cabeça.

  • JEFFERSON: (responder)
    5 de junho de 2013 às 11:59

    Esqueçeu do grande evento q aconteceu em goiânia ésse ano.
    Pra o festival mais organizado que eu já fui!

    O goiás é show- 1° edição

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.