30 out 2013 | Notícias
Guilherme & Santiago lançam clipe de “Jogado na Rua”. Assistam.

Uma das melhores músicas lançadas neste ano de 2013, “Jogado na Rua”, da dupla Guilherme & Santiago, acaba de ganhar um videoclipe recheado de rostos conhecidos da TV e do cinema, tanto na frente quanto atrás das câmeras.

A fantástica música é uma composição do Samuel Deolli em parceria com a Valéria Costa e com o Marco Aurélio. O clipe foi dirigido pelo Rafael Almeida, aquele mesmo, irmão da Tânia Mara, que tem se destacado bastante nessa área de uns tempos pra cá. O vídeo traz atuações do Luiz Carlos Vasconcelos e da sempre sensacional Rita Guedes.

Assistam abaixo o belo clipe.

40 comentários
  • Fábio Roque: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 12:32

    Quieta pelo!!! Bão pa carai!!

  • LUCIANO SILVA: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 12:45

    Isso sim é música sertaneja, boa letra, dueto perfeito, belo arranjo de sanfona e regulagem excelente do violão. Uma pena que os fãs de sertanejo universitário não percebem e preferem o sertanojo universotário.

  • Paulo Ricardo: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 12:47

    Óia! Uma música sertaneja.

  • goiano: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 12:51

    Belíssima Canção tanto em letra, arranjo, etc. Isso aí é Sertanejo mesmo. Pena que as demais duplas não preferem esta linha.

  • Roberto Botelho: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 13:07

    Chorei!

  • Tony: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 13:12

    Vixe!! Esses ai pegaram a bola do jogo e sairam correndo… Não sabem brincar. É a melhor do ano disparado!!!

  • Renan - SP: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 13:38

    Primeiramente discordo dos companheiros acima, achei essa música razoavel, pelo menos mudaram a linguagem do “Bolo Doido”, não senti o extase que alguns sentiram, mas pelo menos essa música é sertaneja.
    Agora o que esperar do cd deles, isso é uma incógnita, essa música pode ser um alarme falso.
    O que eu espero do sertanejo não raiz, são orquestração, cordas, guitarras drive dobradas, piano, teclado, sopro, e uma carga mais sentimental nas letras e interpretações, e nisso essa música ficou devendo, ou seja, não faz muito o meu gosto, soa fraquinha pra mim, e a dupla musicalmente não é das minhas preferidas, Santiago um grande segundeiro, mas a primeira do Guilherme deixa a desejar, parece cantor de propaganda de rádio.

    • Tony: (responder)
      30 de outubro de 2013 às 13:55

      Você tem todo direito de pensar assim… Mas vai se F### zé! De que planeta vc veio? kkkkkkk

    • Marcus Vinícius: (responder)
      30 de outubro de 2013 às 14:19

      hahaha “a primeira do Guilherme deixa a desejar, parece cantor de propaganda de rádio”?????? PUTZ CARA!!!! Agora sim eu vi que vc só é ranzinza mesmo, porque quem fala uma coisa dessas não pode estar falando sério.

      • Renan - SP: (responder)
        30 de outubro de 2013 às 15:00

        Marcão, até entendo esse lado blogueiro seu, afinal você depende dos artistas pra fazer certas matérias, mas eu não tenho rabo preso com ninguém, posso falar abertamente o que eu e grande parte pensa, essa é vantagem da internet, mesmo que certas pessoas queiram implantar a ditadura nela.
        Sou meio ranzinza, chato mesmo, eu me critico, imagina se eu não vou criticar os outros, e também eu curto muito Jazz, Blues, Rock, e quando a pessoa conhece bem esses generos, ela fica meio enjoada mesmo, ela cobra um certo padrão de qualidade musical, fica meio dificil digerir qualquer coisa.
        Sobre o Guilherme, eu lhe pergunto, você já viu ele no Terra Nativa cantando clássicos de raiz?
        Ele não tem voz pra isso, errava direto tom da música ao vivo, e também a voz me soa conforme citei no comentário acima, parece aqueles caras que cantam propaganda “Moveis Antunes”, “Água mineral São Lourenço” e aí vinha uma musiquinha.
        Reconheço que as vezes falto com a educação a esses artistas, é que eu procuro ser tão sincero, que as vezes não evito comentários mais superfluos.

        • Marcus Vinícius: (responder)
          30 de outubro de 2013 às 15:41

          não, cara. É que venho acompanhando seus comentários desde semana passada. Você reclamou de tudo e de todos. Aí quando vem uma música dessas, com uma dupla dessas, que tem história, eu imaginei que você fosse finalmente elogiar. Mas não, hehe. Resumindo, é desses caras que comentam apenas para reclamar de tudo e que nunca estarão satisfeitos.

          • Renan - SP: (responder)
            30 de outubro de 2013 às 16:40

            Marcão, também não é bem assim, eu elogiei o ser humano Roberta Miranda, até postei duas músicas que eu gosto dela, elogiei a música do Zezé “Sou Seu Amor e Você é Minha Vida” como melhor do ano passado, elogiei o cd novo do Leonardo….
            É que o sertanejo é fórmula saturada, está dificil fazer músicas realmente boas, a única coisa que prestou desse ano (por enquanto), foi o cd do Leonardo, porque Ch e X lançaram um razoavel, a parte boa ficou por conta de algumas inéditas, já as regravações, os arranjos foram todos assassinados pelo Fernando (do Sorocaba), Chrystian e Ralf estou no aguardo (sempre vem coisa boa), Zezé tanto faz, porque ultimamente…….
            Cleiton e Camargo, ao julgar pela inédita, parece vir coisa boa, do restante eu não espero nada, alias espero, só porc….

            • Caguei: (responder)
              30 de outubro de 2013 às 17:59

              #caguei

              • Renan - SP: (responder)
                30 de outubro de 2013 às 19:24

                #senti
                Pelo comentário.

    • LUCIANO SILVA: (responder)
      30 de outubro de 2013 às 20:55

      Renan, reconsidera aí cara, a música é boa. Não tem nada nesse mundo que é 100%. Eu até entendi o seu comentário, achei que na parte de percussão poderiam ter aumentado um pouquinho o volume e talvez poderiam ter posto o teclado para fazer fundo. Parece realmente que falta um elemento de ligação entre as vozes afinadíssimas com o excelente acompanhamento, mas não comprometeu o conjunto da obra. Renan, já faz tanto tempo que não saía coisa boa que a gente nem acredita quando ouve. Quanto ao Guilherme o segredo para gostar da voz dele é não ver ele cantando. Ele faz uma boca torta igual ao José Rico que desanima a gente. rsrsrs. No mais, a parte sentimental que você sentiu falta, ouça a música sem ver o Guilherme cantando e procure ver a interpretação do ator principalmente no final da música é incrível a atuação muito emocionante, parabéns ao ator. Até mais. Reconsidera aí.

      • Renan - SP: (responder)
        30 de outubro de 2013 às 21:34

        Luciano, na verdade, eu não disse nenhum absurdo, talvez só sobre a voz do Guilherme, mas é que a interpretação dele em “Sublime Renuncia” ao vivo naquele extinto programa, me deu provas que com ajustes qualquer um canta, geralmente em raiz ele desafina muito.
        Sobre a música eu disse que ela é razoavel (não ruim), e que ela é sertanejo, tanto é verdade o que eu disse, que eu só ouvi ela uma vez, pois se eu tivesse gostado, teria ouvido no minimo umas cinco vezes.
        Mas vi qualidades nela, principalmente na letra antes de chegar no bruto, pois os pseudos sertanejos estão iguais os funkeiros, os funkeiros estão com mania de dizer zika em tudo, e os sertanejos agora com a mania do bruto.
        Ela forçou um pouco em determinados pedaços.
        Já os clipes, são maquiagens, jamais vou gostar de uma música avaliando o clipe, prefiro a imaginação ouvindo do estúdio.
        Não é porque esta cheio de globais (que fizeram por grana) que uma música vai me convencer.
        Meu comentário foi mais para o lado individual, pessoal, do que propiamente para causar alvoroço.
        Pra tentar resumir meu pensamento, se eu estou no estúdio escolhendo repertório, essa música no meu cd não entra.

        • Val: (responder)
          31 de outubro de 2013 às 00:18

          Tô com você Renan

        • LUCIANO SILVA: (responder)
          31 de outubro de 2013 às 01:58

          Essa música Sublime Renúncia é difícil de cantar Renan, ela tem intervalos vocais que complicam tanto para a 1ª quanto para a 2ª voz. No início ela exige um grave firme do cantor e no refrão os agudos são para poucos (Subentendem-se agudos como cantar em tons altos e não gritar em tons altos). Talvez Mato Grosso e Mathias (originais) fossem os mais apropriados para cantá-la. Outro exemplo de música que derruba artistas é “Por Um Minuto” do Bruno e Marrone (versão). Renan, ouça Sublime Renúnica nas vozes de diferentes artistas como: Pety e Pory, Leandro e Leonardo, JN e Frederico, Israel e R, BeM, Di Paulo e Paulino e veja se o que estou falando não faz sentido. Aquela citação sua do Tião Carreiro ajudaria aos artistas: “Violeiro meia pataca da sua marca tem mais de cem, Amigo cante direito e note os defeitos que você tem”. Cantores têm que gravar esperar passar uns dias e ouvir o que gravaram. É a forma mais adequada para avaliar o resultado. Ah, já ia me esquecendo, esse Bruto como um Bordão tá chato mesmo. Quanto a gostar de músicas pelo clipe veja: A-HA – Hunting High And Low que você muda de ideia. Citei A-HA porque cantam em duetos perfeitos, o que faz lembrar da boa música sertaneja.

  • Renan - SP: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 14:03

    EM RESPOSTA AO USUARIO RENATO:
    Eu não faço música por sucesso, por isso não tem nada meu no Youtube, só registro as músicas, e de vez em quando passo umas pra algum artista via internet, os únicos que elogiaram e mostraram consideração no sertanejo foram, Chrystian e Ralf, Leonardo, e a dupla Hugo e Tiago, a maioria ignora, principalmente de outros generos, mas não esquento a cabeça, quem sabe um dia eu mesmo gravo elas.
    Já mostrei uma romantica para o Marcio Diogo, agora mostro uma bem sertaneja pra você Renato:

    A PAZ DO SERTÃO

    Voltei pra minha terra
    Não pude aguentar a saudade
    Respirei o ar puro
    Que eu não pude sentir na cidade
    Olhando pelo vidro
    Pude rever coisas tão lindas
    Cascatas e arvores
    Belos pomares
    E minha menina

    A estrada é longa
    Mas já estou voltando
    Vim de uma vez
    O que eu perdi na cidade
    Vou encontrar aqui outra vez

    REFRÃO:

    A paz do sertão
    Meu coração
    De felicidade chora
    O que eu estou sentindo
    É um belo resgate da minha memória

    O meu passado
    Passeia ao meu lado
    Em versos e prosas
    Aqui ou na cidade
    Um homem que não tem raíz
    Não tem história

  • Santana: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 14:46

    Fantastica!! Tudo nela, inclusive o clipe!! A segunda do santiago ficou épica!

  • Alan: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 15:33

    A dupla fica beirando entre a genialidade e o descartável. Uma música descartável é “Bolo Doido”, onde achei de muito mal gosto, e as românticas sempre foram boas com eles. Alguém nota que a música sertaneja está cada vez mais urbana? (não precisa ser necessariamente as baladas, universidades) e daqui uns tempos começarem a falar de problemas das cidades e etc

  • Eberth Oliveira: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 17:26

    Linda Canção!!! É impressionante como a linguagem do clipe consegue dimensionar ainda mais a beleza da melodia e letra de uma canção!! Emocionou-me a forma como se passa a história em conjunto com a canção e as vozes do Guilherme e Santiago, Sertanejo na essência!! Parabéns a todos, autores e intérpretes!!

  • José: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 18:06

    Vamos todos mandar um #foda-se pro renan!

    • Paulo Ricardo: (responder)
      30 de outubro de 2013 às 18:25

      Marcão, já que o portal é próprio, poderia pôr uns like e dislike igual no Youtóba. Seria legal.

  • Renan (fake or not): (responder)
    30 de outubro de 2013 às 19:42

    Calma gente!! Só tô despeitado porque meu macho “que era bruto e sincero demais” me largou “jogado na rua”. muaaa muaaa

  • Ricardo Leite: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 19:50

    Moda Boa mais boa de maisss!!! E quem nao concorda, vai ouvir Israel Novaes

  • Alan: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 20:00

    Esqueci de dizer que a música era ótima…esse foi um lapso de genialidade.

  • Rafael Torres: (responder)
    30 de outubro de 2013 às 23:14

    Renan…

    C é maluco, irmãozinho?!
    Limpa o ouvido, ouve a moda e fica quietim, nego!
    Abraço!!!

  • Victor235: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 00:02

    Tem um pessoal exaltando os caras aí que nem se lembram que é a mesma dupla de “Bolo doido” e outras coisas…

  • Renan - SP: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 02:58

    Para os desavisados como eu, esse cd já foi lançado, e está disponivel pra baixar, tem 25 músicas incluindo “Bolo Doido”, e está com a mesma pegada universitária que vinham, mal baixei, e já joguei na lixeira (ouvi todas).
    As melhorzihas no meu ver são essa do clipe, e essa outra que foi a que eu mais gostei, mas mesmo assim, nenhuma que passe do razoavel, alias o restante nem chega nisso.

    Faixa 17:

    http://www.youtube.com/watch?v=iwx3K7gpSjQ

  • Fábio Roque: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 06:33

    Rapaz, mas tem gente que vive na década de 90 ainda, hein?!

  • Desinformado: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 08:21

    Marcão parabéns pela produção do vídeo

  • Alan: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 12:19

    É besteira se iludir que os anos 90 vão voltar, eu garanto que daqui alguns anos o novo sertanejo pop se encaixe bem, vai ter sua era de ouro e vai decair, como qualquer estilo musical. Nao digo uma queda só porque a “música é ruim”, mas sim porque outro estilo vai acabaro com o universitário. Eu ainda acho que a “era de ouro” do universitário ainda está pra vir, e quem sabe virá também, uma qualidade melhor em letras.

    • Renan - SP: (responder)
      31 de outubro de 2013 às 12:53

      Alan, quem disse que o estilo musical dos anos 90 não pode voltar?
      Garanto que se alguma dupla gravar, será sucesso.
      O problema é que os empresários e produtores, não deixam músicas assim entrar mais, e nem os arranjos serem feitos como antigamente.
      Eu vi uma entrevista da dupla Hugo e Tiago, dizendo que eles gostariam de fazer um sertanejo no estilo 90, mas que são “obrigados” a fazer o que a “moçada gosta”, é só ter um artista de peito, e com criatividade, que se ele quiser, ele “bomba” lançando um cd com arranjos de cordas, orquestração, guitarras dobradas (sem os exageros de outrora do Hudson), teclado, piano…
      Eu gostaria de lançar um cd assim, mas como eu disse outra vez, não achei um parceiro que encaixe e que não esteja pensando em Camaro Amarelo (musicalmente e financeiramente), mas minhas letras são bem voltadas a esse “estilão” antigo, tenho certeza que iria “estourar a boca do balão”.

  • Alan: (responder)
    31 de outubro de 2013 às 15:05

    Bom, Pra mim quando um estilo morre (comercialmente claro), sempre tem um que tenta relembrar um pouco mas ainda fazando algo atual, o caso da Paula Fernades, Jorge e Mateus, Victor e Leo e etc mas pra mim, fazer um cd inteiro ao estilo anos 90 com 10 faixas meladas, 2 dançantes e e uma regravaçao de modão não vai voltar. Claro que acho uma pena que orquestras, metais e etc tenham sumido, mas acho que o povo cansou disso, porque em 2000 veio o bruno e marrone com acústico muito simples venderam mais de 1 milhão, e até hoje eles fazem esse jogo muito bom de antigo/moderno. Eu também sinto falta, mas a música eletrônica (não falo funk, mas pop) já tomou conta, e o máximo que se pode fazer é flertar com os anos 90. Talvez a galera enxergue e falta disso e mude, mas acho pouco provável.

  • Rafael Cesar: (responder)
    1 de novembro de 2013 às 17:55

    Guilherme & Santiago sou muito fã deles nos trabalhos antigos, principalmente na época que o Piska produzia e eles.De uns anos pra cá eles se deixaram levar pela moda.Como o amigo disse acima,eu sou fanatico pelas musicas dos anos 90,começo de 2000…Mas afirmo que arranjos daquele estilo não existe mais.Não julgando o trabalho dos atuais arranjadores.Mas falta mais criatividade.Hoje em a gente não vê mais arranjos do grande Bozzo Barreti,Martinez,Daniel Salinas,Marcos Pontes (Caixote),entre outros além do inesquecivel Piska que é meu idolo na musica.A qualidade vocal do Guilherme é muito boa, a certas musicas que não dá sempre pra acertar.Eu também sou muito enjoado em questão de certas musicas.Não escuto musicas descartaveis acho que tem uma certa diferença em musicas animadas, duplo sentido com essas musicas que esse pessoal faz hoje.

  • Rafael Cesar: (responder)
    1 de novembro de 2013 às 17:59

    Uma outra coisa que eu gostaria de questionar é que o pessoal nos comentarios fala porque esses artistas do novo sertanejo não fazem musicas igual as de antigamente.Cara a resposta é que eles não tem talente pra isso, hoje qualquer musica o publico aceita, qualquer timbre,qualquer coisa…
    Antes os cantores tinha que ter talento pra poder assinar com uma gravadora, não só talento acho que até um pouco mais porque tem ótimas duplas antes que estouraram com apenas uma musica e sumiram, se olhar os repertorios deles veremos só musicas fantasticas.Hoje em dia pra assinar com gravadora é só mandar algo que vai dar lucro e o resto eles fazem pelos “Artistas”.Acho o mercado se rebaixou demais,e desacredito em épocas como as anteriores.

  • Sherman: (responder)
    24 de fevereiro de 2014 às 14:48

    Ééééé Muita musica pra pouco cachaça . Dessa vez Guilherme e Santiago Veio pra F,der com a vida dos Apaixonados

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.