04 abr 2013 | Notícias
Íntegra de DVD’s na Internet? Só dos independentes, por enquanto…

Ainda custo a entender o que passa pela cabeça dos executivos de gravadoras quando o assunto em questão é a relação de seus produtos com a Internet. Até bem pouco tempo atrás, a Internet era uma unanimidade quando a pergunta era “o que mais atrapalha a indústria fonográfica?”, já que ela e a pirataria são praticamente irmãs. Mas a realidade tem mudado pouco a pouco. Vários fatores têm feito com que a Internet deixe de ser a grande vilã para se tornar uma das maiores aliadas da indústria. Pena que, pelo jeito, as gravadoras ainda resistam a isso, principalmente quando falamos dos DVD’s.

No caso dos CD’s, o advento do Itunes no Brasil e a sua constante popularização (que obviamente ainda não chega aos pés da sua importância para o mercado fonográfico americano) têm contribuído para reimplantar no público aquela vontade de comprar um disco perdida no tempo. Ainda há um caminho longo a se percorrer nesse aspecto, mas grandes passos já estão sendo dados e isso por si só já representa muita coisa. No caso dos DVD’s, entretanto, o buraco é um pouco mais embaixo.

Apesar de o Itunes disponibilizar arquivos de vídeo para a venda, aparentemente ainda estamos longe de ver uma gravadora disponibilizando os seus DVDs em formato AVI ou MP4 para download por lá. Mesmo com a evidente e constante melhora na qualidade de conexão da Internet ao redor do Brasil (apesar de ainda estarmos bem longe da realidade dos países desenvolvidos), parece que ainda não botam muita fé na ideia de que uma pessoa possa baixar a íntegra de um DVD através do Itunes. O mais incrível é que é possível comprar um filme, às vezes com o dobro da duração de um show musical, mas a íntegra de um DVD não. Sem falar também no Netflix, que também está se popularizando mas, assim como o Itunes, também não disponibiliza ainda a íntegra de DVDs.

A saída para esse tipo de problema seria disponibilizar os DVDs no Youtube, o que parece ser a mais abominável ideia já imaginada, pelo menos do ponto de vista das gravadoras. Entretanto, alguns fatos recentes têm mostrado que o Youtube está se modificando aos poucos com o intuito de recompensar de uma forma mais justa os produtores de conteúdo. O crescimento da procura de espaços publicitários no Youtube por grandes anunciantes tem tornado sua receita com anúncios cada vez mais interessante. E quem ganha com isso não é só o Youtube, mas também o dono do canal onde o vídeo foi postado.

Na verdade, ainda parece meio inacreditável essa ideia de que o Youtube pode render, sim, um bom dinheiro. Mas hoje a Internet no Brasil vive uma realidade peculiar. A cada dia, mais e mais produtoras profissionais de vídeo são montadas com o intuito exclusivo de postar vídeos no Youtube. A maioria delas com diversos funcionários. Mesmo que os ganhos dessas produtoras não sejam divulgados, não deve ser pouca coisa. Afinal elas conseguem bancar não só os equipamentos utilizados (que não são baratos) como também os salários dos funcionários. Custo a acreditar que todas essas produtoras de vídeo (como a “Porta dos Fundos”, a “Parafernalha”, entre outras) só façam isso pela diversão. E se uma produtora de vídeo consegue se bancar com o rendimento obtido através do Youtube é óbvio que uma gravadora pode usar essa mesma ferramenta.

Se as gravadoras lucram com a venda dos DVDs em formato físico, por que não lucrar também dessa forma mais, digamos, moderna? Se o Youtube repassa ao postador de conteúdo o valor da publicidade relacionada ao seu vídeo (aqueles vídeos que a gente tem que esperar 5 segundos pra pular não estão lá à tôa), bastaria às gravadoras disponibilizar os arquivos de seus DVDs em vídeos separados mas agrupados em playlists, para que cada música rendesse um valor justo relativo à publicidade. É óbvio que esse modelo não substitui a venda de DVD’s em formato físico, afinal de contas o Youtube ainda não gera tanto dinheiro assim para os produtores de conteúdo, mas com certeza representaria um crescimento na receita das gravadoras com os DVD’s e uma forma de recuperar um pouco das eventuais perdas.

Para que isso aconteça, é necessária uma mudança de comportamento em diversas frentes. Os executivos de gravadoras poderiam muito bem incluir no contrato de distribuição de um DVD uma cláusula de exclusividade na veiculação dos vídeos do mesmo no Youtube ou pelo menos de parceria na divulgação dos vídeos postados no canal oficial de seu contratado para que elas também pudessem lucrar com a publicidade gerada. Os artistas, em prol de uma contribuição maior das gravadoras na divulgação de seu trabalho, poderiam ceder parte dessa receita gerada pelo Youtube. Perderiam de um lado, mas ganhariam de outro.

Parece meio fantasioso da minha parte sonhar com uma coisa dessas, mas quando a gente fala não parece ser tão complicado assim. E aparentemente seria vantajoso para todos os lados. As gravadoras precisam parar de achar que um vídeo no Youtube representa uma venda a menos do DVD. Quem quiser comprar um DVD vai continuar comprando. Esta é apenas uma forma diferente de se obter retorno financeiro com o disco, ainda que esse retorno não seja tão vantajoso assim, pelo menos não ainda. Mas no pé que as coisas estão indo, não demora até que isso passe a ser interessante.

Bom, enquanto essa realidade não chega aos DVDs lançados por gravadoras, pelo menos entre os artistas independentes a ideia de se postar um DVD completo no Youtube segue cada vez mais difundida. Abaixo, 4 DVDs de grande porte postados esse ano pelos artistas em seus próprios canais oficiais no Youtube. Talvez sirvam de exemplo para os executivos.

* DVD “Conrado & Aleksandro – Ao Vivo em Maringá”

* DVD “Spártaco – Deslumbrante Ao Vivo”

* DVD “Henrique & Juliano – Ao Vivo em Palmas”

* DVD “Eduardo Melo – Ao Vivo em Goiânia”

5 comentários
  • Arthur A.: (responder)
    4 de abril de 2013 às 18:18

    Mas C&A não são contratados da Som Livre?

  • Fabio Roque: (responder)
    5 de abril de 2013 às 08:36

    A ideia é boa!

  • Bruno: (responder)
    5 de abril de 2013 às 16:40

    Marcão na ver com o assunto, mais vc sabe me dizer se o Rodrigo Baron é parente do Orlando Baron?

  • Renan Alves: (responder)
    5 de abril de 2013 às 21:21

    Marcão… tem mais DVDs dos grandes disponibilizados inteiros no facebook… em 1080p… um exemplo eh o do Henrique e Diego que saiu a 2 dias…
    Aki o link: https://www.youtube.com/user/HenriqueeDiegoVEVO/videos?flow=grid&view=0

    Procure geralmente na pagina do VEVO dos artista no youtube… Joao Bosco e Vinicius tem o DVD novo inteiro… Zezé di Camargo e Luciano, Paula Fernandes..

    Abraxxx

  • ARTUR FELIPPE: (responder)
    6 de abril de 2013 às 12:24

    DESSES QUE LANÇARAM SEGURAMENTE OS TRÊS PRIMEIROS VÃO PERMANECEREM ENTRE OS MELHORES DO ANO:

    1º CONRADO E ALEKSANDRO
    2º HENRIQUE E JULIANO
    3º SPÁRTACO

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.