27 nov 2010 | Artigos
INTERCÂMBIO – Forró do Muído

Alô Galera Blogneja, Timpin na área, se derrubar é pênalty! O proprietário desta espelunca me autorizou tentar realizar um sonho antigo, fazer o Brasil se auto-conhecer. O filósofo grego Sócrates costumava dizer que objetivo de vida central de um ser humano era conhecer a si mesmo. Acredito que nosso Brasilzão véio sem porteira só sairá do lamaçal terceiromundista quando fizer o mesmo.

Preâmbulos e prelúdios feitos, vamos ao sonho propriamente dito, que a permissividade “marcólica” garantiu a existência.

Trata-se do assunto do post que a intuição quase feminina do Fabinho Dorneles nos presenteou há uns tempos atrás. Era sobre os sucessos regionais. Artistas que fazem um grande sucesso nas quissaças onde moram, mas que são virtualmente Zé Ruelas em quaisquer outros cantos do país. No caso da série de posts que iniciarei no Blognejo, não se trata só de artistas, mas também de gêneros musicais.

Pô gente, se alguém souber de outro país do mundo com tamanha diversidade de ritmos como o Brasil me mande um Twittie agora (@cabaredotimpin). Anotem aí, de baixo pra cima. Vanera, bandinhas de baile (ainda não inventaram um rótulo para o som do Terceira Dimensão e similares),sertanejo, pagode paulista, funk, lambadão pantanero, axé, pagode baiano, arrocha, forró, brega, tecnomelody. Ufa!

Pois então, na série de post que se inicia, apresentarei para a seleta Galera Blogneja, sucessos da música sertaneja em versões de outros ritmos.

E para a estréia, versões em forró. O bacana do tema desta estréia é que o fato de que essa banda de forró em específico não ser amplamente conhecida no sul e sudeste é uma das maiores injustiças da Síndrome do Sucesso Regional de Fábio Dorneles. É o Forró do Muído, a banda mais cult do segmento. É a recordista do nordeste em número de fãs-clubes e ataques histéricos de fãs.

Eu pago um pau do tamanho da benga do King kong pra essa banda. O som é forró pé de serra, mas com baixo, guitarra e bateria, mais um saxofone que faz como que o resultado final soe cool

Quem quiser conhecer mais sobre o Muidão, bastar clicar aqui e ler uma matéria que escrevi sobre eles no Bis MTV. Agora chega de papo furado, vamos pras músicas e até semana que vem, quando o lord de ascendência merovíngia Timpas aqui estará de volta ao Cafofo do Marcão apresentando novos sons.

Ah sim! Já ia esquecendo, apareçam lá no meu cabaré quando quiserem inutilizarem uma parcelinha de seu tempo.

1) Ajoelha e chora

2) Tá se achando

3) Palácios e Castelos

4) Colado em tuas mãos

5) Mente tão bem

40 comentários

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.