18 fev 2010 | Reviews
I.U.O. Luan Santana – Ao Vivo

luansantana

Por que será que esse garoto está causando nos fãs do segmento sertanejo e na galera do meio tantos sentimentos paradoxos simultâneos? Há aqueles que acreditam ser o Luan Santana a mais nova promessa de estouro da música sertaneja. Simultaneamente, há aqueles que torcem o nariz ou repudiam qualquer coisa que traga consigo o nome desse garoto. Por que? O que ele tem de tão ameaçador? Sua ascensão é positiva ou negativa? A música sertaneja ganha ou perde com isso?

Um CD de sucesso, ainda que pequeno. Basicamente é só nisso que se resume a curta carreira de Luan Santana. Afinal os trabalhos que ele lançou antes do CD “Tô de Cara” não alcançaram âmbito nacional. Muito, claro, devido ao “golpe”, se é que podemos chamar assim, sofrido com a perda de todo o trabalho de divulgação das músicas “Falando Sério” e “Sufoco”, que o Luan Santana viu serem incorporadas ao repertório da dupla João Bosco & Vinícius. Já falamos desse episódio aqui no Blognejo outras vezes. O fato é que tal “pancada” apenas atrasou seu sucesso. O CD “Tô de Cara” proporcionou o estouro de canções fortes como “Meteoro”, “Tô de Cara” e “A Louca”, essa com a participação da dupla Fernando & Sorocaba. Participação essa, aliás, bastante providencial, afinal o Sorocaba era uma das pessoas responsáveis pela ascensão do jovem artista.

Sobre essa ajudinha que o Sorocaba tem dado ao Luan nos últimos tempos, muitas águas têm rolado. A mais recente bucha a respeito dessa situação reside no fato de o Luan ter dito algo como “Fernando e Sorocaba apenas participaram do meu CD” numa entrevista (no Bate-papo Uol, que acabou sendo um dos 3 mais visitados da história). Num show de rádio posterior a essa declaração, o Sorocaba, segundo boatos, teria se recusado a subir no palco com o Luan Santana para cantar “A louca”. Fofoquinhas à parte, é importante ressaltar que o Sorocaba é, sim, sócio nessa empreitada. Ele ajudou, sim, o jovem artista a alcançar o sucesso que tem alcançado. No entanto, precisamos (os fãs principalmente) entender que uma carreira não pode ser construída à sombra de outro artista. O Luan precisa mesmo se desvencilhar da imagem do Sorocaba para crescer da maneira independente e dinâmica que tem demonstrado. E o curto contato que tive tanto com o Luan quanto com o Sorocaba me deu a impressão de que a “criatura” tenta, mesmo, se desvencilhar do “criador”, mas o “criador” não parece querer que isso aconteça, se é que me entendem. O fato é que essa é uma história que, a julgar pelo papo que rola nos bastidores, ainda vai dar muito pano pra manga. É preferível, então, que o Blognejo se manifeste numa ocaisão mais oportuna. Mesmo porque a intenção não é defender nenhum dos lados. E como não sabemos ainda qual dos lados está correto…

A recente participação dele no Domingão do Faustão demonstrou o tamanho da audácia desse garoto. Ele não é bom, é ótimo. Um artista como há muito não se vê dentro da música sertaneja. São só 18 anos de vida, menos até que os anos de carreira de muitas duplas de enorme sucesso por aí. E no alto desses seus 18 anos Luan Santana demonstra tanta desenvoltura no palco que até assusta. O menino é bom de verdade. Não dá pra fechar os olhos pra isso. Seu apelo juvenil lhe garantiu até o título de “1º astro teen sertanejo”. A meu ver, no entanto, esse título está perdendo a força, afinal o que se vê é o crescimento dele junto a classes que até outrora nada tinham a ver com artistas “teen”. Enfim, ele está deixando de ser um “astro teen sertanejo” para se tornar apenas um “astro sertanejo” com apelo universal.

O sucesso do CD “Tô de Cara” também proporcionou o fechamento de um contrato com a gravadora da rede Globo, a Som Livre. Baseados apenas nisso, muita gente diz: “Estão vendo? É por isso que ele está nos programas de TV e na Malhação e bla bla bla bla bla bla.” Ora, ora, galera, já é de conhecimento geral o fato de que o manda chuva da gravadora é admirador do segmento sertanejo. Daí se explica eles terem fechado contrato com tantas duplas e artistas sertanejos nos últimos tempos. E se pensarmos bem perceberemos que entre os contratados da gravadora, não é apenas o Luan Santana que tem apelo com o público jovem. O melhor exemplo no caso é o da dupla Maria Cecília & Rodolfo.

Alguns dizem que essa insistência em fazer dele um fenômeno teen enquanto ele já demonstra ser bem mais que apenas isso pode ocasionar uma certa decadência à lá KLB e Sandy & Junior, por exemplo, se é que pode se chamar isso de decadência. O fato é que sua exposição está em um nível normal, ora bolas. Na Globo, ele só fez Malhação (algumas cenas) e o Domingão do Faustão. Outros artistas, muitos deles nem sequer contratados da Som Livre, chegaram a participar de novelas das oito, das seis, Faustão, Ana Maria Braga, Video Show, e muuuuuitos outros programas. Será que é, então, plausível dizer que a gravadora tem trabalhado exaustivamente a imagem do jovem Luan Santana? Ora, não creio que isso seja uma verdade. Afinal foram só dois programas na rede que, teoricamente, o abraçaria completamente. Não há uma exposição exagerada do jovem fenômeno. Ele está, na verdade, enfrentando o tradicional circuito enfrentado pelos artistas de sucesso. Para completar o ciclo, restam apenas o Caldeirão do Huck e o Altas Horas, já que ele também já passou pelos principais programas das emissoras concorrentes.

Após a assinatura do contrato do jovem artista com a gravadora Som Livre, uma decisão acertada proporcionou a gravação do DVD tema deste texto. Um show em Campo Grande para cerca de 85 mil pessoas (apesar de alguns céticos garantirem que não tinha nem metade desse povo todo) com cenário do grande Zé Carratu misturando efeitos digitais com elementos orgânicos e um repertório com cerca de 18 músicas, quase todas inéditas ou do repertório do cantor, com poucas regravações. Basicamente, é esse o resumo. No aspecto musical, o que diferencia o Luan Santana dos outros artistas é realmente a interpretação que ele aplica a cada canção, priorizando características jovens. O produtor Ivan Myazatto, que tem sido feliz na grande maioria de seus mais recentes trabalhos, conscientemente não quis fazer dessa a oportunidade para inovar tanto. Exceto pela ausência do acordeon, influência do Sorocaba. Claro que a pegada é diferente, com mais peso, mas a criação dos arranjos obedeceu a um certo critério. Nada de exageros, afinal de inovador já se tem o próprio Luan Santana, um cantor solo com 18 anos de idade apenas. Outro dos destaques deste disco, também, é a edição propositalmente mais dinâmica que o convencional. As imagens se alternam com uma frequência curtíssima, o que deixa o disco mais enérgico.

Ressaltemos aqui, ainda, a força das canções que compõem esse trabalho. Fora as músicas que já haviam sido gravadas no trabalho anterior, o DVD traz algumas inéditas ainda mais fortes, como a genial “Você não sabe o que é amor”, só pra citar um exemplo. Contando com as músicas “Meteoro”, “Tô de Cara”, “A Louca” (aqui sem Fernando & Sorocaba), já são 4 as canções trabalhadas com sucesso em um intervalo de aproximadamente um ano. E olha que o disco traz ainda pérolas como “Sinais”, “Minha boca você não beija mais”, “Jogo do Amor”, “Digitais” e outras tantas. A verdade é que todas as canções do disco são dignas de serem trabalhadas à exaustão nas rádios e nas festas. E olha que o DVD traz mais composições do Luan Santana que o disco anterior, o que com certeza mostra que o talento dele não se resume a cantar e a dominar um palco.

Para quem ainda duvida que a estrada desse garoto vai ser muito longa, este disco e suas recentes aparições na TV servem como um balde de água fria. Não dá pra fechar os olhos pra esse fenômeno. Há quem diga que hoje em dia ninguém mais faz sucesso como se fazia antigamente e que Luan Santana não vai ser diferente. Ora, gente, o mundo é outro. O jeito de se trabalhar um artista mudou. Não dá mais pra se medir o sucesso de um artista apenas com a quantidade de discos vendidos. Hoje em dia vários aspectos devem ser considerados. Quantidade de shows, de fã-clubes, de visualizações no Youtube, de seguidores no Twitter, de participantes na comunidade oficial no Orkut, etc. No caso do Luan Santana são respectivamente mais de 300 shows em 2009, mais de 100 fã-clubes (jogando por baixo), mais de 20 milhões de vizualizações no Youtube, mais de 85 mil seguidores no Twitter (o artista sertanejo com maior número de seguidores), e 290 mil pessoas na maior comunidade dedicada a ele no Orkut. E pra quem diz, mesmo diante desses números, que isso não é um fenômeno e que um artista mede seu sucesso pela quantidade de pessoas em seus shows, creio 85 mil pessoas em um show de gravação de DVD seja algo a ser considerado. Luan Santana, um fenômeno? Óbvio. A maior promessa da nova música sertaneja? Definitivamente. O maior artista sertanejo de todos os tempos? Ainda é cedo pra dizer, mas é claro que não dá mais pra duvidar disso. E a música sertaneja, claro, só tem a ganhar.

Nota: 9,5

24 comentários
  • Tuan Goodley: (responder)
    14 de julho de 2013 às 14:02

    I just want to mention I’m very new to blogs and definitely liked your website. More than likely I’m going to bookmark your website . You really have amazing posts. Thanks a lot for sharing with us your website page.

  • view it: (responder)
    18 de julho de 2013 às 00:05

    I’d like to thank you for the efforts you have put in penning this website. I really hope to see the same high-grade blog posts from you later on as well. In fact, your creative writing abilities has motivated me to get my own, personal site now ;)

  • uk seo: (responder)
    19 de julho de 2013 às 01:07

    Good post. I am facing a few of these issues as well..

  • see post: (responder)
    19 de julho de 2013 às 16:09

    bookmarked!!, I really like your blog!

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.