08 dez 2013 | Notícias
Jorge & Mateus no primeiro vídeo do DVD gravado em Londres e outras novidades da semana

Saiu ontem na web o primeiro vídeo do DVD que Jorge & Mateus gravaram em Londres no ano passado. É o vídeo de abertura do DVD, com a dupla interpretando o seu maior hit, “Amo Noite e Dia”. O vídeo é o destaque da nossa playlist de vídeos, que traz também o teaser do DVD da dupla Marco & Lucca e o novo clipe de Edy Britto & Samuel, que você pode conferir logo abaixo.

* MP3

* Clipes

23 comentários
  • Alan: (responder)
    8 de dezembro de 2013 às 20:10

    Grande dvd esse do jorge e mateus. Eu vi uns trechos dele e ficou excelente. Tem gente que odeia o som deles, eu nem tenho musicas deles no celular, mas tem o meu respeito só pelo que estão fazendo pela música sertaneja.

  • Jonas: (responder)
    8 de dezembro de 2013 às 20:18

    Não sei vocês, mas eu enjoei das músicas deles, outro dia tinha um moleque escutando J&M no celular sem fone, a minha vontade era de jogar o celular fora.

  • Rafael Cesar: (responder)
    8 de dezembro de 2013 às 21:00

    Jorge & Mateus é uma das poucas duplas que preservam a boa musica de qualidade, nunca gravaram uma baixaria, um arrocha, sempre com letras com uma otima linguagem,musicas para todos os publicos.De uns 3 anos pra cá eles mudaram a sonoridade deles, mudaram os arranjos, eu particularmente prefiro a musicas deles com os arranjos mais simples igual dos dois primeiros cds, preservando os Violões.
    Mas eles sempre estão fazendo seu papel no nosso Sertanejo.Vi algumas partes desse dvd e achei muito bacana.

  • Alan: (responder)
    8 de dezembro de 2013 às 21:19

    Eu não sou fã deles, (nem da Paula Fernandes) mas eu não nego o que esses caras fazem pelo gênero. Quanto ao som, são sempre baladas as músicas de Jorge e mateus, mas cada uma é diferente, sempre tem uma coisa nova, ou é a guitarra, sanfona ou a Letra. É isso que fazem ser eles o que são.

  • Victor: (responder)
    8 de dezembro de 2013 às 21:41

    O vídeo da “Amor pra recomeçar” já tinha saído, mas a “Amo noite e dia” é a primeira deles mesmo que sai.

  • LUCIANO SILVA: (responder)
    8 de dezembro de 2013 às 22:47

    Jorge e Mateus
    Fizeram sucesso e não se deixaram levar pelos besteiróis universitários. Souberam aproveitar o dinheiro que ganharam para investir em trabalho de qualidade. Isso é consciência com a carreira e com o gênero sertanejo. “Amo noite e dia” e outras que a dupla canta são indiscutivelmente a evolução da música sertaneja. Gosto de algumas músicas da dupla, mas a 1ª voz do Jorge não me agrada.

    Edy Britto & Samuel
    Nem o Marciano tem um cabelo tão feio quanto o do Edy Britto, o cabeleireiro deve ter cortado no facão. Quanto à música “Mudar pra quê” gostei, letra boa, segunda voz caprichada, os arranjos de violão e o solo no meio da música nota 10.

  • Renan - SP: (responder)
    8 de dezembro de 2013 às 23:26

    Não gosto de Jorge e Mateus, músicas com letras de adolescente, arranjos feitos no quintal, primeira voz que parece a de uma pessoa que ficou no sereno a noite inteira e no acordar fica daquele jeito.
    Não acho eles, V e L, Paula (que no Sintonize hoje numa parte, parecia o Papa Emeritus da banda Ghost), a evolução do gênero, as músicas desse pessoal não são bem trabalhadas, não é nenhuma novidade (cópias de João Bosco e Vinicius, e do sertanejo de 90, só que mais inconsistentes nas letras e arranjos).
    A evolução do gênero não existe, nada se cria tudo se copia, o que tinha que ser feito, já foi feito, o melhor a se fazer, é dar continuidade, apresentando coisas novas dentro desse segmento.
    Fuçaram tanto, que umas cairam no Funk, outras no Axé, outras no Pop…
    Tudo travestido, por money $$$$$$$…

    • LUCIANO SILVA: (responder)
      9 de dezembro de 2013 às 00:35

      Renan, como disse Jorge e Mateus tem algumas músicas que são evolução na música sertaneja (agitadas, românticas e pop) ouça essas: Flor, Amo noite e dia, Tempo ao tempo, Seu Astral, Mistérios. Eles não gravam besteiróis e acho que como próximo passo partirão para repertórios mais elaborados em questão de letras. J&M ainda são muito jovens e a maturidade vem naturalmente com o tempo.

      Quanto ao Victor e Leo aí eu já discordo totalmente de você, não há como negar que o trabalho deles seja diferenciado e de boa qualidade. Basta analisar os quesitos: vozes, harmonia e melodia, letras, postura como artistas e cidadãos entre outros aspectos.

      Penso que nas décadas de 80 e 90 os cantores sertanejos tinham temas e público mais específicos. Hoje com a popularização da música sertaneja os artistas têm que gravar músicas variadas para chegar aos mais diferentes locais e agradar um número maior de pessoas: casas de shows, festas agropecuárias, competições automotivas, eventos sociais etc. Acredito que isso seja difícil de administrar na hora de escolher repertório.

    • Jonas: (responder)
      9 de dezembro de 2013 às 01:13

      Esse cara é doente. Victor e Leo são referencias. Talvez você não percebeu ainda, mas eles não cantam só sertanejo, é inédito no Brasil o estilo folk, que até então predominavam nos CDs e DVDs deles, lógico com pitadas de sertanejo raiz, pop romântico, melody,blus. Sou fã do folk, tão pouco conhecido no Brasil, Victor e Leo representam bem este estilo. Talvez o som não lhe agrade, mas desdenhar da capacidade deles é uma burrice. Renan o Jênio em crítica musical.

      • Renan - SP: (responder)
        9 de dezembro de 2013 às 01:41

        O Folk era inédito no Brasil?
        Vai falar isso para o Almir Sater (só pra citar um exemplo).
        Blues?
        Qual música deles?
        Leandro e Leonardo gravaram em 1992 “Essa Noite Foi Maravilhosa”, aquilo lembra Blues, portanto não é inédito.
        Não se canta só sertanejo desde 80, filho.
        V e L tem lábia, conseguem fazer até os fãs verem ópera em Forró.
        Sanfoninha mequetrefe, solos de violão que você em 5 aulas consegue fazer, letras de tiro curto, algumas músicas uma verdadeira bananada nos arranjos, e isso é a grande capacidade? A última bolacha do pacote?
        Jonas, vai ouvir Mano a Mano, baixa a discografia, aquilo é um V e L melhorado, só pra ficar no sertanejo.
        Olha o trabalho da Som Livre surtindo efeito, V e L, a evolução?
        Do marketing…

        • LUCIANO SILVA: (responder)
          9 de dezembro de 2013 às 10:21

          Renan, continuo discordando de você em relação ao Victor e Leo. Escolhi algumas músicas da discografia e não consegui encontrar o seu comentário: “… Sanfoninha mequetrefe, solos de violão que você em 5 aulas consegue fazer, letras de tiro curto, algumas músicas uma verdadeira bananada nos arranjos.” Vamos lá:
          NUMBER ONE
          Não Vá Pra Califórnia, Esse Alguém Sou Eu, Deus E Eu No Sertão.
          VIDA BOA
          Vida Boa, O Granfino E O Caipira, Mari Mariana, “Paraiso” (Tony Batista)
          BORBOLETAS
          Borboletas, Lado Errado, Sem trânsito, sem avião, Tem que ser você.
          AO VIVO E EM CORES
          Muito natural, Não mais, Moça rebelde.
          BOA SORTE PRA VOCÊ
          Água de oceano, Rios de amor.
          AMOR DE ALMA
          Sonhos e ilusões em mim, Longe, Se não for por amor.
          AO VIVO EM FLORIPA
          Não me perdoei, Quando você some.
          VIVA POR MIM
          Na linha do tempo, O que tens.
          Vai me dizer que essas músicas não tem qualidade?

          • Renan - SP: (responder)
            9 de dezembro de 2013 às 13:28

            Luciano, na verdade não é a qualidade exatamente que eu estou discutindo, e sim o fato deles, da Paula, do J e M serem a evolução do gênero.
            Pra mim é só uma modinha passageira, que continua em alta graças a massificação da midia (Globo, jabás…), caso contrário, já teria sido engolido pelo Funk (que baixa o nivel na cara dura) agradando o público alvo dessas duplas citadas (juventude atual).
            Não falam besteira na música, mas o público é praticamente o mesmo dos funkeiros e de outros universitários.
            Sobre a qualidade da dupla, eu não misturo, tem coisas legais, mas tem mais coisas inconsistentes, sobre as citadas:

            NUMBER ONE
            Não Vá Pra Califórnia (boa)
            Esse Alguém Sou Eu (razoável)
            Deus E Eu No Sertão (fraca)
            VIDA BOA
            Vida Boa (razoável)
            O Granfino E O Caipira (boa)
            Mari Mariana (fraca)
            “Paraiso” (razoável)
            BORBOLETAS
            Borboletas (fraca)
            Lado Errado (fraca)
            Sem trânsito, sem avião (fraca)
            Tem que ser você (fraca)
            AO VIVO E EM CORES
            Muito natural (fraca)
            Não mais (fraca)
            Moça rebelde (razoável)
            BOA SORTE PRA VOCÊ
            Água de oceano (fraca)
            Rios de amor (razoável)
            AMOR DE ALMA
            Sonhos e ilusões em mim (fraca)
            Longe (fraca)
            Se não for por amor (fraca)
            AO VIVO EM FLORIPA
            Não me perdoei (fraca)
            Quando você some (fraca)
            VIVA POR MIM
            Na linha do tempo (fraca)
            O que tens (razoável)

            Citando outras da dupla que eu gosto:

            “Do Outro Lado do Rádio” – 2002
            “Lá em Casa” – 2004
            “Razão do Meu Astral” – 2008
            “Loura de Ouro” – 2010
            “Flor do Campo” – 2010
            “Nem Sei” – 2013
            “Viva Por Mim” – 2013

            Dessas duplas novas, são os melhores, mas evolução, trabalho inédito e diferenciado, aí já é marketing, trabalho de imagem.
            As letras, a maioria são curtas, e algumas o fim é no meio, temática caracterizada pela dor de cotovelo (marca dos anos 80 no gênero).
            Os arranjos, a sanfoninha está sempre presente, principalmente nos shows (em estúdio menos), pra citar uma bananada de arranjo, a mais recente “Guerreiro”.

            Pra resumir, só acho que tem muita dupla melhor que V e L, eu não consigo ouvir duas vezes seguida qualquer albúm da dupla, mas aí já é gosto pessoal.
            Só acho que o trabalho deles não é nenhuma novidade, e nem evolução (Só porque surgiram nos 2000, tem coisas nos anos 50, 60 e 70 muito mais a frente do que isso).
            Exemplo: mestre Raul Seixas.
            No sertanejo: Mano a Mano (só pra ficar numa linhagem parecida, sem citar outras duplas).

  • Renan - SP: (responder)
    8 de dezembro de 2013 às 23:31

    Sobre essa regravação do Gian e Giovani (Juliano Cezar), começou bem, aí entrou a sanfoninha mequetrefe e estragou.
    Se fosse pra fazer com arranjo diferente da original, então que colocasse só no piano, ou então na guitarra, com direito a solo, valorizaria mais a música.

  • Eduardo: (responder)
    9 de dezembro de 2013 às 07:44

    Gosto demais deles. Fazem muito bem pra música sertaneja. Que sirvam de inspiração à galera que está começando na música. Pra mim eles apontam sim uma boa direção para a música sertaneja. Apontam um futuro de música sertaneja romântica mais alegre e feliz, esse é o caminho, esse é o futuro. Sonoridade também me agrada bastante, só acho que tinha que ter mais violão e principalmente viola. Não é preciso deixar de lado a viola. A viola devia estar mais presente em todos os shows, de todos os artistas, e não para fazer demonstrações de moda de viola, ou cururu ou seja lá o que for, o que precisamos é a viola integrada ao show, a sonoridade da viola. Precisamos de uma viola moderna.

  • goiano: (responder)
    9 de dezembro de 2013 às 11:02

    Ouvi boa parte das canções deste DVD, e o considero o melhor da carreira do J & M! Teve até regravação do Frejat, isso prova a musicalidade da dupla que não se acomoda só no sertanejo buscando boas influências. Gosto do timbre de voz do “jorge”, mas acho que Mateus não é um bom “segundo voz”, como percebi em algumas canções as vozes se desencontravam. Mas, não podemos negar o talento da dupla. E, Eddy Brito e Samuel já estão provando que são melhores que muitos produtos que tem no mercado como diz o “Sorocaba”! Esses sim, são entrosados, e acho que vão alcançar voos maiores em sua Carreira pelo talento que tem. Só do Rick estar assinando, e colaborando amigo! heeee.

  • Alan: (responder)
    9 de dezembro de 2013 às 12:29

    O folk é inédito ao grande público, Almir Sater é famoso mas só vem tocando em teatros a ingressos a 100 reais. Victor e Leo são abraçados pelo povo. E gênios pra mim, sempre se pode criar algo de novo, e esse papo o Renan de “Melhorar o que já foi feito” é balela. Ele e o César Augusto estão presos nos anos 90. Quanto a dizer que as harmonias deles são ruins a é demais. “solos de violão que você em 5 aulas consegue fazer”?? kkkk

    • Renan - SP: (responder)
      9 de dezembro de 2013 às 13:45

      V e L e outros, fazem algo muito parecido com anos 90, a diferença é que no lugar das cordas, entra a sanfoninha e o violão de barzinho, que deixa com uma cara mais acústica.
      Diria que é um anos 90 mais inconsistente, traduzindo, de qualidade mais baixa.
      E não tem nem comparação as músicas dos anos 50, 60, 70, 80 e 90 de qualquer gênero, com as de hoje.
      Hoje é tudo sem graça e mal feito.

      • Rafael Cesar: (responder)
        9 de dezembro de 2013 às 20:28

        Acho que eles não fazem som parecido com o dos anos 90, a não ser o primeiro disco deles, e o segundo que já era diferente mais tinha bastante riffs de guitarras e cordas, eles fizeram uma coisa mais parecida agora com esse album de 2013, mas ficou mais a cara do começo dos anos 2000 , com uma mistura mais Pop teen, com o Pop Rock, voce chegou no ponto alto, que é o Acordeom que esta presente em quase tudo, tenho saudades dos Acordeons na época em que eram usadas nas musicas mais animadas dos discos, como naqueles forrózinho balancê, nas Vaneiras, nos arrasta-pé, era gostoso de se ouvir, o modo em que é utilizado hoje chega ser enjoativo demais.

  • Rafael Cesar: (responder)
    9 de dezembro de 2013 às 20:23

    Sem duvidas nenhuma Jorge & Mateus é a melhor dupla do sertanejo universitario da atualidade, tem bons repertórios, como o amigo citou acima as vezes as vozes deles se desencontram, mas isso passa só pelo talento que eles tem, as musicas deles são de qualidades, como citei acima eu prefiro as musicas mas antigas deles priorizando mais os violões, arranjos mais simples como:
    Fogueira, Castigo, Pode Chorar, De Tanto Te Querer, Querendo Te Amar, Misterios, Um Dia Te Levo Comigo, Pirraça e outras, esses arranjos são a cara deles, de 3 anos pra cá eles começaram a incluir mais as guitarras, o uso mais frequente do Acordeom,acho que desvalorizou um pouco as musicas, não que elas tenham ficando ruins, mas eles deveria seguir mais a linha do inicio deles.
    Mas eles são referencias sim no mercado atual.Sobre Victor & Leo é a melhor dupla do momento,sem duvidas nenhuma,e fizeram um trabalho totalmente diferente agora, trabalho bacana, deram uma modernizada, já que ficaram 6 anos na mesma linha, mas não os considero como Universitarios assim como eles não se consideram, e não são.

  • Alan: (responder)
    9 de dezembro de 2013 às 20:52

    Alguns críticos profissionais disseram que Victor e Leo sempre estiveram um degrau acima de todo mundo. E Jorge e Mateus estão um degrau acima de todo mundo e um a menos que Victor e Leo. E quem tem músicas no repertório músicas como “Logo Eu” e “Aí Já Era” está mesmo um degrau acima.

    • Rafael Cesar: (responder)
      9 de dezembro de 2013 às 21:01

      Então no meu gosto pessoal eu prefiro Victor & Leo, eles tem um estilo vocal que eu mais me identifico, as musicas que eles fazem, fazem mais o meu estilo, Jorge & Mateus eu gosto de ouvir as musicas mas não chego a ser fã deles, tenho os cds deles, mas Victor & Leo sem duvidas estão um degrau acima, até mesmo pela qualidade musical elaborado por eles mesmo, os arranjos, composições.São duas duplas que estão no auge, e espero que continuem dando continuidade no que estão fazendo sem perder o foco.

  • Alexandre: (responder)
    10 de dezembro de 2013 às 01:20

    Esse trabalho gravado em Londres, é sem duvidas pra se guardar na estante de casa, repertório ficou ótimo, só acho que poderia ter algumas musicas como “Pirraça”, “Te cuida coração”, “Se eu pedir cê volta” “Espelho”, mas enfim no mais um dos melhores DVDs que já vi, e pra mim melhor que eles não há!

  • Renan: (responder)
    12 de dezembro de 2013 às 19:11

    Esse DVD ta fantástico!! Só achei que faltou a música “Pirraça”, mas no geral ta ótimo o trabalho. Vou fazer uma forcinha pra comprar em Blu-Ray porque vale muito a pena prestigiar esse trabalho!

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.