17 dez 2010 | Artigos
Luan Santana e o novo DVD – A história que você não leu

Quando pintou a oportunidade de cobrir a gravação do novo DVD de Luan Santana no Rio de Janeiro, um arrepio percorreu a minha espinha. Eu nunca tinha estado na capital fluminense, e depois de tudo o que aconteceu por aquelas bandas nas últimas semanas, era quase uma idiotice topar. Mas, se tem uma coisa que não dá para recusar é uma chance dessas: ser testemunha ocular da gravação do DVD mais esperado do ano.

Depois de tudo arrumado, parti em direção ao Rio, já passava das 4 da tarde do sábado quando eu cheguei na área de credenciamento do HSBC Arena. Dagmar Alba, a assessora do Luan,  me atendeu com todo o carinho (verdade, acreditem se quiser) e se colocou à disposição com apenas uma ressalva: a imprensa só estaria liberada após as 18h. Para matar o tempo, voltei para a área externa  do “ginásio” onde uma fila quilométrica havia se formado. Eram mulheres em sua maioria, de todas as idades, cores e jeitos que se pode imaginar. Algumas vinham de Jundiaí (SP), outras de Ubá (MG), e ainda outras de Recife (PE), mas a maioria era mesmo do Rio. Algumas estavam na fila já há duas semanas (!!!) e mesmo assim mantinham a animação. Aproveitei então para pesquisar informalmente entre elas, quem eram seus artistas preferidos depois do Luan, e preciso confessar que algumas respostas me surpreenderam.

Logo mais à noite, por volta das 20h e já dentro do HSBC, o local estava 80% tomado. Muita expectativa por parte do público, garotas iam se acomodando pelo chão e arquibancadas. Nesse mar de gente era possível ver, além das adolescentes, uma grande quantidade de mães e bebês, crianças e até idosos, todos aguardando o tão esperado momento. Por volta das 21h15m as luzes se apagaram e o show teve início. Foi um momento emocionante, o HSBC iluminado apenas por bastões fluorescentes e uma energia indescritível, após a explosão que catapultou Luan de baixo para cima do palco, as garotas foram à loucura  ao som de “Adrenalina”.

Pouco depois da segunda música, percebi que ao meu lado uma garotinha de aproximadamente 10 anos segurava uma camiseta toda desenhada. A menina chorava copiosamente enquanto implorava para que a mãe entregasse sua homenagem ao jovem ídolo. A mãe, por sua vez, incapacitada de realizar o desejo da filha, tentava a todo custo se aproximar do palco, impedida pelo “mar” de gente à sua frente. A cada tentativa,  ficava dividida entre a preocupação  de deixar a menina sozinha e a luta para se aproximar do palco e cumprir a espinhosa missão. Tudo isso fazia daquela mãe a mais infeliz das mortais naquele momento. Certamente, ela desejou ter asas, para voar sobre as outras fãs e entregar a lembrança ao astro teen.

Quando Ivete subiu ao palco foi, sem dúvida, o grande momento da noite. Ali no meio do público eu pude  perceber o quanto os dois artistas são queridos. Talvez  a “dupla” mais popular do Brasil na atualidade. Ivete esbanjou simpatia, sorriu, mandou beijos, fez pose e animou o público. Minutos após sua saída, começaram as invasões – o palco de no máximo 2m de altura, projetado para aumentar a interação entre Luan Santana e suas fãs, facilitava o trabalho das meninas que subiam e agarravam o ídolo a todo momento e por pouco não estragaram tudo. Os seguranças já estavam malucos com a situação, Luan foi incubido então da difícil missão de pedir que as garotas parassem com as invasões, mas o cantor se recusou, deixando a tarefa para um integrante de sua produção.

Já a participação de Adelaide de Castro, tocando piano para Luan na canção “Amar Não é Pecado” com certeza vai embalar muitos corações apaixonados. A moça, que é  a nova estrelinha do programa “Clandestinos” da Rede Globo, me atendeu com muita simpatia ao final de sua apresentação ainda sem acreditar que estava fazendo parte desse momento tão especial. Sobre os efeitos de mágica do show, deve ficar excelente no DVD, mas foram pouco percebidos pelo  grande público presente. A cena mais empolgante mesmo foi a entrada “Michael Jackson” de Luan e seu vôo na hora da música “Vou Voar”.

Com este trabalho, foi possível perceber o quanto Luan Santana amadureceu de um ano para cá.  Ainda mais seguro no palco, dominou a gravação do começo ao fim e até mesmo nas horas mais adversas (momento em que foi agarrado por três fãs ao mesmo tempo e quase caiu) manteve o controle da situação. Sua postura durante a apresentação também estava melhor com relação ao primeiro DVD, muito mais “másculo” e com expressão corporal contida e definida, dançou e pulou, mas sem exageros. Maior prova desta mudança, foi a encenação  de flerte com Ivete Sangalo e  a mexicana Belinda, além de dançar agarrado com as duas. Já para a morena Adelaide, interpretou um rapaz apaixonado debruçando-se sobre o piano da moça e ganhando um beijo no final.

A presença de Zezé Di Camargo & Luciano parece ter agradado muito Luan Santana, que não escondeu a felicidade com a participação dos ídolos. Zezé & Luciano também traziam um grande sorriso de satisfação no rosto por poder contribuir com Luan. A idéia, que era fazer algo diferente, deu certo: Zezé entrou tocando sanfona ( não me lembro de nenhum outro DVD em que Zezé faz uma participação tocando sanfona) enquanto Luan tocava violão acompanhando a banda. Logo depois, Luciano foi chamado para cantarem juntos. A principio o público estranhou, mas logo em seguida se animou com as “modas” tocadas.

Depois de cantar “Meteoro” e anunciar o fim do espetáculo, Luan avisou que faria novamente três canções. Esperei um pouco, ao final aproveitei e saí correndo, já passava da meia-noite e eu estava preocupado em achar um táxi. Além do mais, entrevista e bastidores em dia de gravação de DVD é um saco, o artista normalmente está tão cansado e nervoso que não é produtivo para ninguém, por isso optei por deixar a entrevista para uma outra oportunidade. Com  algum tempo de espera e uma boa dose de paciência, consegui voltar em segurança e algumas horas depois já estava a caminho de casa. Naquela manhã, quando cheguei, ainda escrevi aquela primeira matéria que saiu no domingo, só então fui dormir um pouco. Apesar de toda a correria foi tudo muito gratificante, mas bom mesmo vai ser ver esse DVD pronto. Certamente será mais um recorde na grandiosa carreira do jovem que já fez e fará ainda muita história na música sertaneja.

25 comentários

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.