19 jun 2010 | Lançamentos
Marcão, o jabazeiro

Não sei o que é que está passando pela cabeça da galera, mas diante do baixíssimo nível de alguns dos comentários recentes aqui no Blognejo, resolvi escrever um texto para esclarecer alguns pontos importantes a respeito das mais recentes acusações feitas contra o Blognejo e este que vos escreve. Primeiro, vamos às explicações a respeito do porquê de termos diminuído a quantidade de indicações de novos artistas nas seções “De olho nele” e “Dica do Leitor”.

Quando começamos o Blognejo, costumávamos indicar bastante gente nova por aqui. O problema é que com a popularização do site o pessoal é que passou a nos procurar e não mais o contrário. E com isso, claro, aumentou a quantidade de gente com o único e exclusivo interesse de se aproveitar do espaço oferecido. E uma vez utilizado, tchau e bença.

Entendam. O meu interesse, antes de simplesmente sair indicando novos artistas a torto e a direito, é ampliar a quantidade de pessoas na minha lista de contatos interessadas em fazer da música sertaneja um segmento digno e sério. Ao contrário de muita gente por aí, eu fico mesmo feliz ao ser adicionado no msn por quem quer que seja que tenha interesse em realmente conversar comigo sobre os mais variados assuntos relacionados ao segmento sertanejo. Isso, aliás, é crucial para a manutenção do Blognejo, já que a partir destas conversas de msn ou e-mails podem surgir vários interessantes assuntos dignos de boas postagens.

O fato é que muita gente se aproveita da minha receptividade para simplesmente pedir favores. Me adiciona no msn com o único e exclusivo intuito de solicitar que eu poste algo sobre esse ou aquele artista específico. E tem gente que é tão cara de pau que começa puxando um assunto aqui, outro acolá, e depois dá o bote. “Marcão, então, tô trabalhando com essa dupla aqui e tals, dá uma força lá no Blognejo”. Tempos atrás, depois de analisar o trabalho, eu postei sobre um determinado artista. Dias depois, o cara simplesmente sumiu no mundo. Enfim, conseguiu o que queria do bobão aqui e vazou.

Diante dessas atitudes caras-de-pau de algumas pessoas, resolvi restringir um pouco a quantidade de indicações. Afinal de contas, justo na época que comecei a fazer mais indicações, a quantidade de caras-de-pau me adicionando no msn aumentou. Seguindo a lógica, se eu diminuísse a quantidade de indicações, diminuiria também a quantidade de caras-de-pau.

Na medida em que eu diminuí a quantidade de postagens sobre novos artistas, acabei aumentando a quantidade de textos sobre artistas mais conhecidos, principalmente a galera que faz parte do “novo sertanejo”. Foi natural, claro, afinal de contas é isso que movimenta o segmento sertanejo hoje em dia. Se o “novo sertanejo” cair daqui a algum tempo ou se aparecer alguma outra coisa, vai ser natural também o surgimento de mais postagens sobre esse possível novo assunto. É simples, galerinha, se a coisa tá na crista da onda, acaba virando assunto de postagem. E se continua na onda, continua sendo assunto aqui.

No entanto, alguns leitores começaram a achar que eu falo dos artistas maiores apenas para atrair leitores e aproveito para falar de alguns pequenos porque me pagam jabá. Aliás, comecei a ouvir isso mesmo em algumas rodas de conversa. Alguns amigos contam que fulano ou beltrano disseram que “o Blognejo só fala de artista menor se pagar jabá”. Outras pessoas têm dito também que eu perdi a humildade, já que não respondo os e-mails que me enviam.

Em primeiro lugar, eu não respondo quase nenhum e-mail. Mas leio todos. Se eu for responder os e-mails da galera que pede uma chance no Blognejo, aí que me ferro com o escasso tempo que tenho disponível para me dedicar a todas as coisas com as quais ando envolvido: funcionário público, músico da noite, blogueiro, marido e em breve (é o que espero) pai.

Em segundo lugar, não sei o que originou essa conversa de que o Blognejo cobra jabá. Até eu já estou cansado de tanta choradeira da minha parte aqui no Blognejo e nas minhas conversas com todo mundo com esse papo de “ah, sou pobre, tô devendo, eu sofro demais, buááá”. Eu sou muito chato, essa é a verdade. Mas acontece que sou um assalariado mesmo. Se eu cobrasse um centavo que fosse de jabá, eu já teria dado um jeito de melhorar de vida. Ninguém gosta de ser eternamente pobretão.

Eu fico meio distante das rodas de conversa do meio por morar aqui em Uberlândia, mas às vezes acho meio difícil de acreditar que o Blognejo anda tão importante assim a ponto de poder cobrar jabá e tudo mais. Quando se fala que determinada rádio cobra jabá, presume-se que aquela rádio tem uma certa importância e que vale a pena investir nela. Agora, se uma rádio do cafundó do Judas que só pega em um bairro inventa de também cobrar o tal cascalho, burro do artista que paga. Enfim, o jabá só é cobrado por quem realmente desperta o interesse dos investidores. Pelo menos é assim que eu imagino. E se acusam o Blognejo de ser adepto de tal prática, é porque de certo despertamos o interesse de investidores, não é mesmo?

Juntando essas acusações, fui também apontado como um cara que tem rabo preso com rádios. Vejamos bem. No mais recente post sobre o possível fim dos jabás, algumas pessoas citaram o nome de algumas rádios e artistas que, segundo essas mesmas pessoas, são adeptas dessa prática. Aqui, não sei se vocês já sabem disso, é o Blognejo, um site criado e mantido pelo Marcus Vinícius de Deus Bernardes. Para quem não lembra, a Daniella Cicarelli, só para citar o mais tosco exemplo possível, entrou com um processo contra o Youtube por conta daquele famigerado vídeo que fizeram dela furunfando com o namorado numa praia européia. Agora me respondam: os criadores e mantenedores do Youtube tinham algo a ver com esse vídeo? Foram eles que postaram? Não para a primeira pergunta e não para segunda também. Mesmo assim eles é que tiveram que responder ao processo.

Enfim, acusar uma rádio ou um artista de ser adepto de uma prática imoral como o jabá é uma coisa mais séria do que parece. E se essa bomba estourar, quem é que vai ter que aguentar as consequências? Isso mesmo, o Marcão. Então, meus amores, peço encarecidamente a vocês: não façam acusações que não possam provar, ainda mais utilizando o Blognejo como instrumento para tanto. Aliás, se eu fosse escrever acusações aqui no site sobre todas as coisas que já “ouvi dizer por aí”, o Blognejo seria 1 milhão de vezes mais polêmico que já é e eu já estaria respondendo a uma centena de processos por conta de acusações sem provas.

Um de meus maiores defeitos é querer responder a todo tipo de acusações que são feitas contra a minha pessoa e contra o Blognejo. Eu me ofendo com muita facilidade, hehe. Agora convenhamos que esse papo de que eu cobro jabá é um pé no saco. O máximo que eu faço é vender espaços de 430 pixels por 100 pixels logo abaixo do cabeçalho do Blognejo. E, aliás, fui severamente criticado por gente poderosa do meio por cobrar muito pouco por tal espaço, afinal de contas o Blognejo é lido por meio mundo já, segundo essa galera. Mas a verdade é que disponibilizei tais espaços para que eu pudesse cobrir os gastos com o Blognejo, que incluem hospedagem em um servidor, envio de prêmios pelo correio para os ganhadores das promoções (às vezes até de fora do Brasil), desenhos do Tinoquinho, correção de erros em códigos PHP por profissionais da área, viagens, ingressos de eventos (quando não tem credencial), gasolina, estacionamento e por aí vai. São muito mais gastos que vocês imaginam.

Enfim, não vou mudar a forma de trabalhar em nenhum momento. Por que ao mesmo tempo que tem gente nova e talentosa que merece ser assunto de uma postagem aqui no Blognejo, tem muita gente cara-de-pau que só vai conversar comigo com o único intuito de pedir um favor. Porra, eu não faço favor nem para mim. Tem gente que lê o Blognejo há vários meses e até hoje não sabe que eu também faço parte de uma dupla sertaneja.

Vou continuar recebendo indicações e vou continuar ouvindo todos os trabalhos sugeridos. Mas vou continuar falando apenas de quem eu realmente achar que eu deva falar. Dane-se se algumas pessoas vão ou não continuar achando que cobro jabá. NÃO COBRO UM CENTAVO AQUI, a não ser o anúncio no espaço abaixo do cabeçalho.

Aliás, se você, leitor, gosta de conversar sobre música sertaneja, pode me adicionar no msn (contato@blognejo.com.br), sem problemas. Se acaso você já tentou e não deu certo, tente de novo, porque em horário comercial costumo usar o msn através de sites como o Ebuddy e o Meebo, e nunca dá para aceitar o pessoal que me adiciona nessas porcarias de sites. As poucas vezes que tentei, acabei excluindo sem querer os contatos.

Em breve mais textos para vocês.

42 comentários
  • Donn Liberti: (responder)
    14 de julho de 2013 às 15:47

    I simply want to say I am just newbie to weblog and definitely liked you’re page. Likely I’m going to bookmark your blog post . You definitely come with amazing well written articles. Thanks for sharing your web page.

  • Alma Tognetti: (responder)
    16 de julho de 2013 às 23:01

    for black ops 2 cheat it awesome

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.