08 ago 2013 | Na Estrada
Na Estrada – Enfim, Bruninho & Davi gravam DVD

A história da dupla Bruninho & Davi se confunde um pouco com a história do Blognejo. Aliás, não sei se “confunde” é a palavra correta, mas o fato é que as duas histórias caminham praticamente juntas. Esta é a dupla que melhor reflete o caráter revoltoso de uma parcela do público sertanejo, pelo menos aqui no blog. Até mesmo por causa disso, eu sempre fiz questão de dar grande destaque a cada um dos lançamentos deles no blog, porque sabia que sempre teria uma grande repercussão e, algumas vezes, até bate-boca nos comentários. Por isso, creio que eles tem uma parcela da culpa de instituir ao Blognejo o posto de blog de debates.

Tive o prazer de, no domingo, acompanhar a gravação (finalmente) do primeiro DVD dos caras e o que dá pra dizer, de antemão, é que eles parecem ter assimilado, intencionalmente ou não, algumas das críticas que sempre receberam. Até hoje repercute, por exemplo, a foto de divulgação usada no primeiro disco. Tem gente que ainda me questiona  sobre o fato dos dois aparecerem apenas com uma tarja preta sobre determinada região do corpo na capa do disco anterior. Sim, porque por mais que aquela tenha sido provavelmente uma das mais geniais capas de discos sertanejos nos últimos tempos, ainda existe um bloqueio por parte da parcela do público que não entende ou que mesmo entendendo não aceita. Não era uma foto de divulgação provocativa, como tantas que aparecem hoje, mas uma foto que refletia as principais características de Bruninho & Davi: extrovertidos, criativos e ousados.

_HIR5673

Créditos: Fernando Hiro

O conteúdo daquele primeiro disco oficial, igualmente incrível aliás, acompanhava a intenção expressa na capa do disco. A grande maioria das músicas partia para a linha do escracho. Ao que parece, a intenção inicial era mostrar a dupla dessa forma. Tanto que, na visão de algumas pessoas, eles chegaram a disputar com Pedro Henrique & Fernando o posto de herdeiros “sertanejos” do legado dos Mamonas Assassinas. Mas com o passar do tempo a própria dupla pareceu se incomodar com a possibilidade de serem tachados apenas como meros “palhaços”.

Com isso, começaram a lançar periodicamente uma ou outra música nova, sempre acompanhada de um grande videoclipe. E gradativamente o humor foi dando lugar a uma intenção menos escrachada nas músicas. “Se namorar fosse bom”, por exemplo, foi o último clipe com conotação “humorística”. E olha que a música em si nem tem esse lado, mesmo sendo bastante extrovertida. De lá pra cá, cessaram as fotos demasiadamente ousadas, cessaram as músicas com conotação humorística, cessaram os elementos que sempre dividiram a opinião do público entre aqueles que consideram Bruninho & Davi geniais e aqueles que os consideram uma blasfêmia à música sertaneja.

Mas não é que eles deixaram de ser extrovertidos, criativos e ousados. Pelo contrário. Eles só passaram a trabalhar sua ousadia de uma forma menos polêmica. As músicas lançadas nesse período entre o CD e o DVD, todas devidamente incluídas no novo projeto, mostraram isso muito bem. E o DVD gravado no último domingo meio que consolida essa nova postura da dupla, trabalhada e modificada cuidadosamente música após música e clipe após clipe desde que o CD foi lançado.

Os extrovertidos Bruninho e Davi, amigos da galera, queridos por todos, foram vistos em cada uma das participações especiais do disco, tanto as oficiais – com Jorge & Mateus, Michel Teló, João Bosco & Vinícius e Léo Verão & Daniel Freitas participando não por obrigação, mas por uma evidente satisfação – quanto as não-oficiais, com diversos amigos dando um jeito de fazer uma pontinha no vídeo. O Eliseu, protagonista do clipe “João Ribeiro”, aparece tanto no LED trajado como o personagem citado quanto na encenação da música de abertura, “Vamo Mexê”, como o carinha da sunga de elefantinho do videoclipe (que era ele próprio, aliás). O Rafael Freixes, o ruivo, faz uma aparição na mesma Vamo Mexê. Os empresários Teotônio Teló e Wendell Vieira pagam de backing vocals, de óculos escuros e tudo, em duas músicas do DVD. Fora outras aparições inusitadas.

_HIR5198

Créditos: Fernando Hiro

Os criativos Bruninho & Davi marcaram presença principalmente no cenário inusitado, projetado pelo Zé Carratu e filmado pelo Catatau, cheio de sinais de trânsito, elementos de botecos, etc, tudo com pouquíssimo LED. O único painel que o cenário trazia estava posicionado à frente do “balcão de bar” montado onde o produtor Dudu Borges se posicionou, com direito a garrafas espalhadas e tudo mais, fazendo dele o “barman” do DVD. A criatividade também foi destaque na ótima sacada de aproveitar elementos dos videoclipes lançados pela dupla. A dupla é de fato uma das grandes defensoras da utilização deste tipo de mídia (os videoclipes) e sempre foram experts nisso. E cada uma das músicas que já havia ganhado um videoclipe teve elementos no cenário do DVD que remetiam a eles. “Vamo mexe” trouxe alguns dos próprios personagens em carne e osso. “João Ribeiro” trouxe imagens do personagem título no LED. “Se namorar fosse bom” trouxe imagens do anão dono do “Masttur Bar”. Entre outras.

E os ousados Bruninho & Davi? Bem, ao contrário do que muita gente poderia esperar, não houve polêmica. A ousadia ficou evidente, sim, mas no repertório em parte diferente do que muita gente achava ser o estilo da dupla. Em alguns momentos, eles se mostraram bem mais “sertanejos” do que tantos já os acusaram de não ser, com direito à inclusão, no DVD, da parte do show da estrada onde os dois se sentam numa mesa de boteco e recordam grandes canções sertanejas. Destaque para “Trem do Pantanal”, música do Almir Sater que eu duvido que muita gente que está por aqui lendo este texto imaginaria Bruninho & Davi interpretando. Sem contar alguns, vejam só, momentos românticos.

Em outros pontos do DVD, e provavelmente movidos pelo grande sucesso que a música “Se namorar fosse bom” faz desde seu lançamento, Bruninho & Davi optaram por um lado mais voltado à balada, mas não do jeito clichê que tanta gente tem feito hoje em dia. Nenhuma das músicas do disco tem letra agressiva nem nada disso. As inéditas seguiram todas mais ou menos este propósito. Canções extrovertidas, sim, mas sempre de uma forma divertida e nada imoral. Ficou bem marcante, também, o lado “pop internacional” do disco, principalmente na música “Aonde Nasce o Sol”, com Jorge & Mateus, por exemplo, que traz uma atmosfera bem gringa, ainda mais na intro.

_HIR5068

Créditos: Fernando Hiro

Talvez por ser um dos maiores defensores da dupla, eu sempre questionei a demora na gravação de um novo projeto. Entendia a tática do lançamento periódico de músicas e videoclipes, claro, mas sentia muita falta de um grande projeto em vídeo. Por isso o “enfim” no título. Mas o profissionalismo não só da gravação como de todo o evento em si demonstrou o quanto esse hiato dentre o CD e o DVD deu maturidade a Bruninho & Davi e a toda a equipe. Não houve atrasos. A gravação durou duas horas apenas, poucas canções foram repetidas, tudo funcionou sem nenhum problema, a dupla se portou incrivelmente bem, o repertório estava incrível… Enfim, Bruninho & Davi provaram nesta gravação que esta era de fato a hora certa e por isso, mais do que nunca, eles voltam a figurar entre as grandes apostas do mercado sertanejo para as próximas temporadas. Apostei nos caras lá no começo de 2011 e desde então tenho que aguentar os críticos da dupla jogando na minha cara o fato de que eles ainda não estouraram. Quem sabe agora essa galera finalmente entenda o que eu vinha dizendo há tempos…

Abaixo, uma galeria de fotos da gravação feitas pelo brother Olívio Netto, da equipe do Dudu Borges, incluindo a foto de destaque do post.

1 comentário
  • Teco: (responder)
    9 de agosto de 2013 às 10:46

    Fotos bacanas demais, certamente o vídeo será sensacional ! As músicas como sempre já nem tanto.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.