04 mar 2011 | Artigos
O fim do orkut e o que ele representou para o novo sertanejo

A chegada de 2011 marcou o fim de uma era importantíssima para os internautas do brasil inteiro: a queda e fim iminente do orkut. Dados apontam que, embora ainda possua 32 milhões de usuários no Brasil, quase o triplo de seu principal concorrente, o Facebook, o interesse dos internautas brasileiros pela rede social do Google vem diminuindo a cada dia.

Algo impensável até bem pouco tempo atrás, visto que o gigante criou tendências, lançou modas, ditou regras e ensinou aos brasileiros um novo jeito de se relacionar. Sem dúvidas, o orkut marcou época e deve ser, mesmo que morimbundamente, ainda por algum tempo, o foco de usuários da internet. Jovens e velhos, que buscam por entretenimento na rede mundial de computadores.

Dados do próprio Google mostram que hoje a maior parte dos internautas brasileiros que acessam o orkut está no nordeste, seguido de perto pela região norte. A considerar que o interesse destas duas regiões pela música sertaneja é bem menor do que no restante do país, a relação entre orkut e nova música sertaneja no futuro não deve ser a mesma.

Mas o grande pontapé que uniu a rede social á nova musica sertaneja, se deu justamente em 2004, ano em que foi lançado o orkut e que, segundo o buscador, aconteceram as primeiras procuras por novos nomes, como João Bosco & Vinicius e César Menotti & Fabiano. A partir daí, a nova vertente da música idealizada por Cornélio Pires não parou mais de andar lado a lado com o orkut, nasceram juntos, cresceram juntos. Algumas ferramentas ajudaram a fortalecer a parceria, mas foram as ações de novos artistas e internautas da rede social que determinaram o sucesso do novo sertanejo.

As Comunidades Sertanejas

Logo no início, apareceram as primeiras comunidades dedicadas aos sertanejos. Uma das primeiras, feita para reunir fãs de João Bosco & Vinicius, data de 04 de novembro de 2004. A de César Menotti & Fabiano é ainda mais antiga, foi criada em 09 de setembro de 2004 por um fã. Por mais de 6 anos, as duas comunidades serviram de ponto de encontro, para a troca de informações e material, discussões sobre músicas e divulgação de shows, substituindo assim os antigos fã clubes.

Mas as comunidades sertanejas também serviram de fonte para veículos de imprensa. Durante muito tempo, os meios de comunicação se alimentaram das informações postadas por membros das comunidades, na hora de escrever sobre determinado artista. Fofocas, novidades, agenda, história, etc. Informações que muitas vezes não eram encontradas nem mesmo em sites oficiais eram abundantes em comunidades do orkut. Com o passar do tempo, visando proteger o artista, algumas assessorias passaram também a companhar as comunidades e até gerenciá-las.

Essa popularização do orkut e de suas comunidades trouxe também a popularização do artista que muitas vezes interagia com o fã através da rede social.

Os perfis oficiais e os álbuns de fotos

Diversos artistas chegaram a ter perfis oficiais no orkut. Logo no início da carreira, Maria Cecilia & Rodolfo mantinham contato com os fãs diretamente, sem usar assessoria ou intermediários. O cantor Sérgio Reis tem, até hoje, um perfil que usa como canal para falar com seus fãs de vez em quando.  Fala-se ainda sobre uma conta criada por Victor Chaves, logo no inicio da carreira, onde ele se derretia em versos e os dedicava a Paula Fernandes, mas nada oficial. Por outro lado, eram cada vez mais comuns os fãs que ostentavam orgulhosos fotos com seus artistas preferidos. Álbuns e mais álbuns de fotografias, com fotos de shows e apresentações eram criados para homenagear o ídolo, com montagens de fotos e até videos.

O Orkut como hospedeiro para vídeos do You Tube

Uma das grandes sacadas do orkut ajudou e muito a popularizar artistas sertanejos: a incorporação de vídeos do You Tube. De posse de uma conta na rede social, o usuário podia guardar determinado vídeo entre seus favoritos ou até enviá-lo a um amigo. Dessa forma, na base do boca a boca, a música ia passando e viralizando. Um dos vídeos mais enviados na história do orkut foi o da música “Amigo Apaixonado” de Victor & Leo, gravado em 2006. O clipe, fruto de um registro feito em um barzinho de São Paulo de forma quase amadora,  foi  feito no momento em que a dupla começava a despontar para o sucesso.

As falcatruas dentro do orkut

Mas nem só idoniedade respirou o orkut nestes sete anos. Não foram poucos os casos de comunidades oficiais de artistas sertanejos que apareceram com mais de 100 mil membros da noite para o dia. Obra de gente “esperta”, que primeiro criava comunidades com forte apelo popular, como por exemplo “Eu amo a minha mãe”, e pouco tempo depois as renomeavam e vendiam. O problema levou o orkut a proibir a troca dos nomes das comunidades, para evitar esse tipo de situação. Um belo dia, o indivíduo percebia que era membro de uma comunidade da qual nunca desejou fazer parte.

Um dos exemplos mais conhecidos é o da maior comunidade de Luan Santana, que hoje abriga quase 600 mil membros. A comunidade surgiu em um final de semana, com quase 500 mil membros, e  jogou a comunidade oficial, reconhecida pela produção do artista, com quase 380 mil membros, para o segundo lugar.

Há ainda casos piores de picaretagem: pessoas que usam a popularidade de um artista para benefício próprio. Nesta mesma comunidade, dedicada a Luan Santana, o espaço reservado para a descrição da biografia do rapaz é alugado para a promoção de novos artistas, aproveitando-se assim do fluxo de visitas que a comunidade proporciona, como você pode conferir abaixo:

Este estreito laço que se criou entre a nova música sertaneja e o orkut ajudou a propagar  a maioria dos nomes que estão aí hoje. Juntos desde 2004, a divulgação maciça e barata pôde colocar a música de muito artista na boca do povo. As ferramentas que o orkut ofereceu para a nova música sertaneja vão além das que citei aqui e sim, foram fundamentais para a propagação do novo. Todo empresário antenado com as novas tecnologias já colocou uma pessoa para divulgar seu artista dentro do orkut, e com certeza fez um bom negócio.

Hoje o orkut perde força e está condenado; em poucos anos nem será mais lembrado pela maioria, assim como as antigas salas de bate-papo.  As comunidades que outrora eram tão ativas, hoje se encontram praticamente abandonadas e os perfis idem. Quem tem negócios com o orkut, como divulgação  de artistas ou trabalhos através de suas comunidades, precisa procurar outras alternativas, sob o risco de acabar no ostracismo. Contudo, mesmo perdendo força,  a rede social ficará na memória de alguns como uma poderosa ferramenta que ajudou a tornar possível o sonho de várias pessoas, entre elas, artistas. Para a nova música sertaneja, ela representou muito. Agora, não dá mais para depender de nada disso. A alternativa é esperar para ver qual vai ser a nova sacada tecnológica e ficar atento para aproveitar as oportunidades. Os espaços estão aí, prontos para serem preenchidos. Depende de cada um saber aproveitá-las.

10 comentários
  • Milford Anton: (responder)
    14 de julho de 2013 às 20:22

    I simply want to mention I am just new to weblog and seriously liked your page. Very likely I’m planning to bookmark your blog post . You absolutely have fantastic articles and reviews. Thanks for revealing your blog site.

  • visit this website: (responder)
    17 de julho de 2013 às 20:33

    Hey very nice blog!! Man .. Excellent .. Amazing .. I will bookmark your website and take the feeds additionally…I am happy to search out so many useful information right here within the put up, we need develop extra techniques on this regard, thanks for sharing. . . . . .

  • why not find out more: (responder)
    18 de julho de 2013 às 18:37

    I really love your website.. Pleasant colors & theme. Did you make this website yourself? Please reply back as I’m wanting to create my own site and want to know where you got this from or just what the theme is named. Kudos!

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.