06 nov 2012 | Notícias
O que “Gangnam Style” tem que “Ai se eu te pego” não tem?

No dia 15/07/2011 foi postado um vídeo no Youtube que, pouco mais de um ano depois, viria a se tornar o vídeo brasileiro mais visto da história do Youtube, além de um dos mais vistos do Youtube de forma geral. O vídeo trazia a música “Ai se eu te pego”, cantada pelo Michel Teló numa boate, obviamente sem nenhuma pretensão internacional, mas que depois de ter caído no gosto de um grande jogador do futebol espanhol, tornou-se um dos maiores hits mundiais da história recente. Até o presente momento, o vídeo já contabiliza mais de 450 milhões de visualizações no Youtube.

Quase que exatamente um ano depois, mas precisamente no dia 25/07/2012, um outro vídeo foi postado no Youtube, desta vez por um artista sul-coreano. Também não parecia ter nenhuma pretensão internacional. O clipe de “Gangnam Style”, do Psy, satiriza os costumes da classe média alta de Seul, numa analogia, claro, à letra da música, que fala de um cara procurando exatamente uma mulher de hábitos mais requintados.

Mas o que “Ai se eu te pego” demorou mais de um ano para conquistar, “Gangnam Style” demorou pouco mais de 3 meses. O vídeo do Psy já contabiliza mais de 650 milhões de views, sem contar as outras versões da música no próprio canal oficial do Psy!!! Enquanto hits mundiais, o que as duas músicas têm em comum? E o que “Gangnam Style” tem que “Ai se eu te pego não tem”, para ter conquistado tanto em tão menos tempo?

As duas são canções de países exóticos, pelo menos na visão dos países de primeiro mundo. As duas são cantadas no idioma natal de seus respectivos intérpretes, o que não justificaria um possível interesse pelas letras. As duas trazem belas mulheres nativas. E o mais importante: as duas tem coreografias simples e atraentes. Em teoria, “Gangnam Style” e “Ai se eu te pego” têm basicamente os mesmos elementos. Mas o “Gangnam Style” conquistou uma coisa que “Ai se eu te pego” demorou um pouco mais para conquistar (na visão dos mais pessimistas nem conquistou ainda): os países de língua inglesa, principalmente EUA e Inglaterra. Por que?

Recentemente, um artigo absurdamente preconceituoso do tradicionalíssimo jornal inglês “The Guardian” desceu o sarrafo na música “Ai se eu te pego”. O nome do jornalista que escreveu o manifesto é Joe Bishop. Entre as dezenas de baboseiras que ele escreveu, estão frases como “Esta faixa é essencialmente a razão pela qual europeus e sul-americanos não são confiáveis com qualquer coisa relacionada à música pop“, ou “É o hit número 1 em qualquer lugar menos aqui (no Reino Unido) e nos Estados unidos, onde as pessoas são normais, pensam direito e não falam português“. Não ofendeu apenas a música, mas os brasileiros e todos os cidadãos dos outros países do globo que não são nem americanos ou ingleses.

Acontece que, por baixo de todo o preconceito em que se revestiu este artigo, algumas verdades foram ditas, e que podem facilmente ser apontadas como possíveis razões para que “Gangnam Style” alcançasse o sucesso mundial de forma muito mais rápida do que “Ai se eu te pego”. Apesar do Joe Bishop insistir em encarar a música “Ai se eu te pego” como pop, por puro desconhecimento da origem, a música não pertence ao gênero pop. Michel Teló não é concorrente do Justin Bieber e nem do Usher. O sucesso da música se deve muito mais à sua coreografia e a sua simplicidade, talvez. Já “Gangnam Style” é obviamente pop, ou dance, sei lá. Sua coreografia também é um elemento importantíssimo de seu sucesso, mas a própria música parece ser muito mais apropriada às culturas norte-americana e inglesa do que “Ai se eu te pego”.

Os elementos da música “Gangnam Style”, ao contrário da “Ai se eu te pego”, não soam tão regionalistas. Joe Bishop escreveu: “Michel Teló é um músico brasileiro que acha que é OK colocar acordeões nas músicas. Deixa eu te dizer uma coisa, Michel: sanfona não tem lugar na música pop. É um instrumento antiquado que faz todas as canções ficarem parecidas com jingle de um rádio romena. E é exatamente isso que Ai Se Eu Te Pego acabou se assemelhando“. Apesar de essa ser a frase que mais demonstra o erro do jornalista quanto ao gênero ao qual o Michel pertence e o pouco conhecimento dele sobre os elementos culturais do país de origem do intérprete que ele critica, o fato é que não parece haver mesmo espaço para o acordeon em músicas pop. É claro que o sucesso de artistas como Lucenzo e seu Kuduro parecem mostrar o contrário, mas, em via de regra, o que Joe Bishop disse sobre o acordeon não deixa de ser verdade. “Gangnam Style” não tem acordeon. E nem qualquer elemento regionalista, a não ser o seu idioma. E, coincidentemente ou não, Psy conquistou os países de língua inglesa, adeptos do estilo pop com poucos ou nenhum elemento regionalista, muito mais rapidamente.

Michel Teló está atualmente fazendo uma turnê nos EUA, por diversas cidades. Isso mais de um ano depois de “Ai se eu te pego” se tornar um hit mundial. Psy, ao contrário, já começou a colher os frutos do sucesso de “Gangnam Style” nos EUA, participando de alguns dos principais programas da TV de lá. Não se iludam, os EUA ainda reinam absolutos como donos da cultura musical mundial. Eles decidem o que de fato faz sucesso no mundo e o que não faz. “Ai e eu te pego” se tornou hit mundial, sim, mas nunca conseguiu fazer nos EUA todo o barulho que fez no resto do mundo. E os ingleses, como o próprio Joe Bishop provou em seu texto, são meros lambe-sacos dos americanos. Já “Gangnam Style” conseguiu. E isso não se deve ao idioma, porque falar coreano deve ser tão difícil quanto português para os americanos. Mas todos os outros elementos da música são parte integrante da cultura norte-americana. Joe Bishop é um babaca, idiota e preconceituoso, mas nisso ele estava certo. Como música pop, “Ai se eu te pego” não convence. Já “Gangnam Style” sim. E isso não tem nada a ver com gosto pessoal, mas com o que os americanos consomem ou deixam de consumir.

A título de comparação, vejam abaixo os dois vídeos:

* Ai se eu te pego

* Gangnam Style

14 comentários
  • Ted o Urso: (responder)
    6 de novembro de 2012 às 12:56

    O que a Gangnan Style tem que a Ai se eu te pego não tem é uma versão ridícula do Latino rsrsrsrsrsrrs

  • Teco: (responder)
    6 de novembro de 2012 às 15:02

    O que tem é que provavelmente tenha um investidor americano ou inglês enchendo o bolso do coreano de grana. Certamente é por aí só isso sem segredos. Agora uma coisa muito em comum que tem as duas musicas é que: NENHUMA DAS DUAS É SERTANEJA !!!

  • Victor Mello: (responder)
    6 de novembro de 2012 às 22:10

    A diferenca é que o PSY é INTELIGENTE e foi pros EUA, o Michel Telo é BURRO e ficou no Brasil….

    Eu te falei isso marcao,a musica estoro,vaza logo do brasil..vtnc..agora ele perdeu o boom..nunca mais!

  • Dinho da Loira: (responder)
    6 de novembro de 2012 às 22:46

    A QUESTÃO É SÓ UMA: MICHEL TELÓ E “AI, SE EU TE PEGO” SÃO DESCARTÁVEIS. DESCARTÁVEIS COMO KUDURO, COMO MACARENA, COMO GANGNAN STYLE. COM UMA CARALHADA DE DINHEIRO ELE CONSEGUIU FAZER ALGUM BARULHO, MAS O BONDE PASSOU, JÁ ERA. É HORA DE JUNTAR OS CACOS, E VOLTAR PARA CAMPO GRANDE.

  • marcos abel: (responder)
    8 de novembro de 2012 às 00:28

    TUDO MODINHA QUE FARÁ 80% DOS QUE CURTEM SE ARREPENDEREM MAIS TARDE E NÃO SE INCONFORMAREM DE TEREM CURTIDO ISTO… MAMONAS ASSASSINAS ERA UMA BOSTA COMO AMBOS, SÓ SÃO LEMBRADOS DEVIDO O TRÁGICO FIM, SE NÃO O TAL DO BINHO ESTARIA EMPACOTANDO MERCADORIA EM SUPERMERCADO. POVO BRASILEIRO SEM OPINIÃO FORMADA É UÓ

  • Vitor Martins: (responder)
    9 de novembro de 2012 às 20:45

    Não sei coreano, mas com certeza “GANGNAM STYLE” tem uma letra mais inteligente que “Ai se eu te pego”

  • RITINHA SERTANEJO: (responder)
    10 de novembro de 2012 às 21:04

    RITINHA SERTANEJO

    CONTATOS – 6185132292

    – 92466627

    EMAIL ritinhasertanejo@hotmail.com
    ritinhaizibida@hotmail.com
    ritinhasertanejo@gmail.com

  • Marijleite: (responder)
    23 de novembro de 2012 às 09:55

    “Joe Bishop é um babaca, idiota e preconceituoso”, concordo com você, um bobão que quis escrever algo em âmbito mundial sem entender do que tava falando.
    “Gangnam style” pra mim é música engraçada, o clipe pra mim é humor. Já “Ai se eu te pego” não é pra rir, é uma música boa pra dançar e cantar.

  • Willis Zetina: (responder)
    14 de julho de 2013 às 16:41

    I just want to mention I am just newbie to blogging and absolutely liked this web page. Almost certainly I’m planning to bookmark your site . You definitely have excellent stories. Thanks for sharing your web site.

  • the original source: (responder)
    18 de julho de 2013 às 02:13

    I would like to consider the chance of thanking you for that professional instruction I have always enjoyed checking out your site. I am looking forward to the commencement of my college research and the complete groundwork would never have been complete without surfing your site. If I might be of any assistance to others, I’d be ready to help through what I have gained from here.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.