14 mar 2012 | Artigos,Notícias
O que é, de fato, o sucesso?

É um tema corriqueiro nas rodas de conversa. Quem está estourado e quem não está. E mais comum ainda é o desdém com que se refere àqueles que, de acordo com os que estão debatendo, não estão estourados. Mas o que me intriga em todo esse debate é a forma com que se refere ao tal sucesso. Afinal de contas, o que ele é? Quando um artista pode dizer finalmente que tem, sim, sucesso? E quando é que, de fato, esse sucesso deixa de existir na vida do artista?

Esse desdém com que se trata quem teoricamente ainda não faz ou já fez mas não faz mais sucesso é de fato estranho. Afinal, qual a noção exata que as pessoas têm do sucesso? Pra mim, sucesso é algo que só pode ser medido subjetivamente, isto é, caso a caso, individualmente. Algumas pessoas são mais ambiciosas que outras. O mundo sempre foi assim. Mas o que acontece acerca da discussão sobre o sucesso é o atrelamento do mesmo a essa ambição. Na cabeça da maioria, sucesso é estar acima dos demais. Quando não há mais o que superar, aí sim pode-se dizer que o artista está fazendo sucesso.

É aí que entra, no entanto, a subjetividade do conceito. E se o artista não for tão ambicioso quanto os demais? Se ele quiser apenas fazer seus 8 ou 10 shows por mês, tocar no máximo 3 vezes por semana ao invés de 6 e ter dinheiro para comprar um carro decente e pagar a mensalidade da escola particular dos filhos e ter a sua casa própria, num bom bairro da cidade onde nasceu? Se ele quer ter apenas a sua fazenda com algumas cabeças de gado, onde ele pode descansar nos dias em que não está trabalhando? No momento em que ele conquistou isso, será que já não dá pra dizer que o artista conquistou a sua meta pessoal de sucesso?

Geralmente a comparação de valores de shows é usada como argumento para justificar o sucesso deste e o fracasso daquele. Alguns não aceitam que um artista possa ter sucesso fazendo shows com cachês num valor abaixo de 50 mil. Agora eu pergunto? Como é possível dizer que um artista que faz 8 a 10 shows por mês com cachês de 30 a 50 mil em média não faz sucesso, ainda que à maneira dele?

O que se observa num segmento onde todos tentam derrubar todos e todo mundo quer sempre mais e mais e mais e maaaaaais é que a definição real de sucesso foi perdida. O sucesso real nunca é alcançado. Ele foi substituído pela ambição desenfreada. O “suficiente” não existe mais. O topo é a única meta imaginável. E manter-se no topo é a única hipótese aceitável. Quando um artista que até alguns meses atrás estava no topo começa a ser “ultrapassado” por outros, ou começa a sofrer alguns reveses em shows, como cancelamentos por falta de público suficiente (o que acontece com quase todos, não se iludam) ou diminuição do cachê ou da arrecadação, ele de repente passa a ser massacrado, execrado, humilhado durante as rodas de conversa realizadas nas costas dele.

Será que o que esse artista conquistou até aquele momento não vale de nada? Será que todo o patrimônio que o cara acumulou, que muitas vezes costuma ser suficiente para o cara nunca mais ter que cantar pelo resto da vida, deve ser ignorado? O cara já conquistou o sucesso. Mas aos olhos dos profissionais de música sertaneja, entre eles radialistas, contratantes, artistas, o fato de o cara não estar mais no mesmo patamar de antes é praticamente um sinônimo de fracasso.

A subjetividade do sucesso deixou de ser considerada. Um artista só faz sucesso quando os outros profissionais do meio reconhecem isso. Ele próprio parece não ter o direito de se considerar um artista de sucesso. O fato de ele ter alcançado os seus principais objetivos é irrelevante. O círculo de relacionamentos no meio sertanejo trata logo de imputar-lhe a idéia de que aquilo que ele já tem não é o suficiente. Como eu disse acima, o “suficiente” não pode existir numa carreira artística. Pelo menos aos olhos da maioria.

E é claro que essa noção distorcida, objetiva do sucesso, que leva em conta o aspecto geral e não o pessoal, é que causa essa crise de criatividade que acompanhamos dia após dia. Fulano começa a se destacar com determinado tipo de canção e logo aparecem centenas, talvez milhares de outros artistas tentando pegar carona naquilo com a ilusão de que podem chegar pelo menos no mesmo patamar daquele cara. Encarar o sucesso como algo objetivo faz com que as pessoas deixem de buscar as próprias metas e passem a se preocupar apenas com aquilo que o senso comum afirma ser o correto.

Um artista que busca o sucesso, mas de forma subjetiva, não se prende a regras. Ele não grava o que é tendência. Ele não liga para programas de TV. Num mundo ideal, o sucesso de um artista seria reconhecido sempre que o sorriso no rosto dele pudesse ser contemplado. Ele seria feliz fazendo aquilo que gosta, cantando músicas que ele gostaria realmente de cantar, ainda que nem tanta gente assim estivesse interessada em ouvir. Ainda que estivesse há 50 anos tocando em barzinho. O sucesso enquanto “explosão” daria lugar ao sucesso enquanto satisfação pessoal. E talvez essa forma de sucesso seja a única realmente autêntica.

47 comentários
  • Faisca: (responder)
    14 de março de 2012 às 02:33

    Nada a ver! kkkkkkkkkkkkkk

  • Tiago Romão de Oliveira: (responder)
    14 de março de 2012 às 02:36

    Potchon você está inspirado!!!
    Mandou muito bem!!!

  • marcelo fersan: (responder)
    14 de março de 2012 às 03:04

    massa em marcão…. abração companheiro…

  • Fábio Lacerda: (responder)
    14 de março de 2012 às 03:17

    Sem duvidas o melhor texto que já li sobre o assunto, abordou de forma clara fazendo com que as pessoas reflitão em uma idéia singular sobre o tema SUCESSO que hoje em dia os empresários confudem com modismo!!

  • Bruno perdigao: (responder)
    14 de março de 2012 às 03:47

    Sensacional a materia!! parabens, como sempre sua critica autentica e inteligente!!

  • Lucas: (responder)
    14 de março de 2012 às 05:58

    Texto muito foda, ta de parabens!!
    Mas simplificando tudo, a palavra “sucesso” de fato, está inteiramente ligada aos que estam no topo!!
    Infelizmente é assim, se está no topo está “fazendo sucesso”, caso contrario nao está!
    Quem já fez sucesso antigamente e hoje nao faz mais, pode ter atingido o seu objetivo na forma pessoal.
    Mas essa ambiçao de querer fazer sucesso, é que nos faz topar diariamente com musicas ridiculas que os “vulgo-artistas” lançam afim APENAS de chegar ao topo, sem conteudo nenhum.

  • Polyana: (responder)
    14 de março de 2012 às 07:34

    Olá Marcão.
    Primeiramente, parabéns pelo post.
    Há uma professora na UFU que sempre dizia: ‘Odeio a palavra sucesso, pq no fim das contas, o que é isso?’
    Sucesso é fama? Dinheiro? Carro importado? Relógio de ouro? Acredito piamente que o sucesso está na cabeça de cada um, sendo esse um artista ou não.
    Acho que sucesso está mais atrelado ao ‘ser bem sucedido’ em uma coisa do que ter montantes de dinheiro. Creio que sucesso é ser feliz e pleno naquilo que faz.
    É saber pra si mesmo que os seus sonhos foram conquistados e trabalhar naquilo que te faz vivo, que te faz acreditar em um mundo novo. Bom, de qualquer, seu texto está aí justamente pra isso. Fazer muito neguinho refletir sobre o tal sucesso. Grande abraço, menino.

  • Fabio Roque: (responder)
    14 de março de 2012 às 07:54

    O sucesso é subjetivo mesmo.
    O cara pode passar a vida tocando em buteco e conquistar aquilo que ele almeja, pra ele isso é sucesso.
    Ou ser estourado numa determinada região, ter shows de quinta a domingo, carro bom, casa boa e ser sucesso.
    Medir o sucesso é tema pra um debate sem fim, ponto de vista, cada um tem o seu.
    Pra mim sucesso é ter carro, casa, saúde e nenhuma dívida.
    Tá longe não! Só falta acabar com as dívidas, rsrsrsrs.

  • Anônimo: (responder)
    14 de março de 2012 às 09:14

    Muito bom o post Marcão,tá de parabéns!!!

  • Silas Fonseca ( De Barretos / SP ): (responder)
    14 de março de 2012 às 09:22

    Hehe Marcão, enfim, um texto bom de se ler aqui no BlogNejo. Muito coerente, parabens. O único porém, na minha opinião, é convencer os “empresarios” sobre isso tudo.

  • Anônimo: (responder)
    14 de março de 2012 às 09:50

    aham Claudia, senta lá!

  • Cesar: (responder)
    14 de março de 2012 às 10:03

    Ótimo texto!
    É devido a essa busca desenfreada pelo sucesso que estão acabando com o sertanejo.

  • leandro: (responder)
    14 de março de 2012 às 10:45

    ci os caras gravassem o qui gostam de cantar quando estao sozinho so eles e o violao seria tudo perfeito…
    ta ai exemplos como o zeze no double face,o joao carreiro e capataz lado a lado b,os caras gravaram o que gostam de cantar e 99% do publico aprovou.a maioria dos cantores ate os bons tao gravando essas merdas ai qui tocam em radio atualmente…

  • valdirene borges: (responder)
    14 de março de 2012 às 11:04

    adorei voce e demeai

  • Arthur: (responder)
    14 de março de 2012 às 11:12

    Muito bem escrito. Vou mudar um milímetro do foco para comentar aqui. Me espanta o caminho que o estilo denominado música “sertaneja universitária” está tomando, muito ou se não totalmente impulsionado pela busca desenfreada de novos artistas para alcançar o “sucesso”,o topo das paradas, a maior exposição na mídia, da maneira mais rápida possível, seguindo uma fórmula de música totalmente focada para público de balada, com letras em sua maioria banais, apelativas,repetitivas, cheias de ONOMATOPEIAS e principalmente construídas sobre o tripé: sexo, mulher gostosa e balada(esse ultimo ja incluindo a menção à bebida,cachaça e etc.)
    Até quando o “mercado” e os “consumidores” desse mercado irão aguentar esse tipo da “música sertaneja”? Confesso que quando estamos lá, tomando umas no meio da balada uma ou outra são até legaizinhas de se ouvir e etc, mas não ficamos a semana inteira em balada, e nem só desses momentos nós vivemos!!! E as músicas com historias legais, as mais românticas, os modões (que poderiam existir com novas letras) e etc, onde ficarão se continuar essa nova tendência??? Temos que rever isso, pois escutamos musicas em diversas ocasiões, e a música sertaneja se renovou e estava seguindo um caminho legal, com novos arranjos “universitários” com influênicas de outros estilos e com letras legais mas sem APELAR, exemplos: “Só falta você”, “Chora me liga”, “Pode chorar”,”Efeitos”, “Marca evidente”,”Cabelo cor de ouro”,”E daí?” e centenas de outras músicas.
    O que estou vendo hoje é que alguns novos artistas e PRODUTORES DO RAMO não se preocupam tanto com um repertorio proprio bacana, robusto, com IDENTIDADE e sim em fazer apenas HITs para “estourar” LOGO, RAPIDO, ou seja, para que o publico de balada consuma este produto com rapidez e isso gere receita para quem está por trás. Pergunto: E depois do “sucesso”, como fica?
    Considero um exemplo de sucesso o Vitor & Leo, não pelo dinheiro que ja ganharam e sim porque fazem há anos um estilo de musica que os agradam, os fazem felizes e que ao mesmo tempo conseguiu a aprovação do público em geral.
    A gente NUNCA vai escutar o Vitor e Léo cantando uma musica estilo “Bará-Berê”… nem o próprio Cristiano Araújo fez isso para aparecer, ele escolheu uma música BOA, com letra, bonita, bem produzida, que foi “Efeitos”, para se inserir no mercado e agora está seguindo essa outra tendência.
    Torço para o novo CD do Jorge e Mateus não tenha nenhuma musica dessas apelativas, pois eles acredito que não irão se render e esse estilo de música.
    Artistias originais, autênticos é o que está faltando…criatividade também! Cada um tem uma opinião sobre tudo na vida e essa é a minha sobre esse assunto.
    Um abraço a todos!!

    • emerson: (responder)
      15 de março de 2012 às 11:20

      Concordo não curto muito Vitor e Leo, mas tenho que dar parabens ao caras, fazem musica que eles gostam e tem prazer de faze e nao para agradar o publico, muitos sertanejos fazem musica comercial, pra vender shows e gerar receitas, Michel Telo e um caso disto, no tradicao suas musica boas e com pegada gaucha de gaita e vanerao e veja no que ele esta se transformando hoje? Tudo bem que o cara quer agradar todos os publicas, mas perde a origem e a identidade, isto pq o Telo e grande artista, toca uma sanfonae gaita como poucos. Por isto que digo que desta levada nova so se salva dois que são Joao Carreiro e Capataz e Jorge e Matheus, tinha serias esperanca e Cristiano Araujo, Gustavo Lima e Humberto e Ronaldo, mais estou me decepcionando….

  • Rogério Moreno: (responder)
    14 de março de 2012 às 11:43

    Parabéns Marcão pelo excelente texto!! Apesar de muitos discordarem porque vejam o sucesso de forma objetiva, acho que esse é o caminho da verdadeira reflexão. Após alcançado o “tal” sucesso, como podemos ver em muitos casos nos anos 80/90 e agora nao mais estao na mídia, eu me pergunto como tá a cabeça daqueles artistas?? vivendo outra realidade..Pois nao podemos nos confundir, a arte é a expressao da alma do artista e em muitos casos se torna uma ilusão onde o próprio se perde..Abraço e Sucesso a todos que procuram seu sucesso pessoal!!

  • leandro: (responder)
    14 de março de 2012 às 12:44

    o marcao
    kd os reviews??

  • Amanda: (responder)
    14 de março de 2012 às 16:32

    Ótimo texto Marcus! E o melhor que ele não se aplica apenas ao meio sertanejo,podemos refletir sobre esse texto em qualquer área em q atuemos. Parabéns!

  • Juninho: (responder)
    14 de março de 2012 às 22:14

    Com certeza o Marcos falou muita coisa condizente, mas ele mesmo tem desdém com com vários artistas que o procuram e ele nem posta uma notícia sequer!
    Hoje pra poder ter voz é preciso dinheiro.
    Acabou realmente aqueles que não se vendem e fazem por amor;
    Abs

  • Leo: (responder)
    14 de março de 2012 às 22:28

    Como diria Victor Chaves, sucesso é estar feliz com aquilo que faz, seja no barzinho ou em um palco, o importante é estar emocionando pessoas pela arte, não pelo artista que muitas vezes querem aparecer mais do que a arte.

  • adriano: (responder)
    14 de março de 2012 às 22:45

    Parabens marcão… isso mesmo muitos hoje pensam que o sucesso é custe o que custar aparecer nas paradas de sucesso das radios de toido pais e nos programas renomeados de TV em que o apresentador mau le a biografia do cantor e falam essa dupla ou esse cantor é sucesso no brasil inteiro, e vc nunca se quer ouviu falar no cara, a ate mesmo duplas que odeiam sertenejo universiatio contudo mudam seu estilo pra satisfazer o mercado, será que dinheiro é tudo ? e onde fica a satisfação pessoal, e se uma revista marcão pagasse um milhão para que você mudasse completamente as postagem do seu glog, e daqui pra frente durante 30 anos o seu blog postasse só assuntos vinculados para o “Funk” vc se sentiria feliz satisfeito? Talvez sim um milhão é muito dinheiro, mas e ai sua satiusfação pessoal vale mais ou menos que isso? Só acho cara..alias tenho certeza que dinheiro nenhum trará sua satisfação pessoal se vc não faz o que realmente te deixa feliz,mesmo que aquilo ou isso de dinheiro.Digo mais tem muito canto que queria muito estar cantando de dupla ..contudo não formam uma dupla porque a tendençia do mercado o hoby de agora “segundo gravadoras e produtores” pra fazer sucesso é cantar solo e de preferncia musicas estilo “sertanejo universitario” tipo tche re re re e depois a resposta le le lê lê e quem sabe a reposta da resposta… Mrcão é por isso que admiro a dupla chrystian e ralf como diz o proprio ralf ” eu canto é pra mim, canto o que quero o que me faz feliz”.

  • Fred: (responder)
    15 de março de 2012 às 08:11

    As vezes um sucesso regional pode representar para aquela dupla algo mais proveitoso do que o sucesso nacional.
    As vezes o dinheiro não é tudo para aquela dupla, eles preferem o reconhecimento e o prazer de estar em cima do palco.
    As vezes o sucesso que eles almejam não significa o sucesso que a midia pretende que eles almejem.

    São várias hipóteses.

    Pra mim o sucesso é ter seu som reconhecido. E manter por anos e anos essa carreira, e não algo descartável, como esses tche tche, esses barara, etc etc…. Amanhã ninguem vai se lembrar quem são.

  • Boré Loureiro: (responder)
    15 de março de 2012 às 09:30

    Excelente Marcão!!
    Penso exatamente igual.

  • emerson: (responder)
    15 de março de 2012 às 11:09

    Sucesso depende muito como pode ser visto, um cara que toca no bar todo sabado e esta lotado, este cara e um sucesso vc nao acha? Para fazer sucesso vc nao precisa vender milhoes, fazer 30 shows por mes e por ai, veja caso do Israel Novaes, como uma unica musica fez sucesso, nunca tinha feito show com ela e nem lancado cd e estava fazendo sucesso, sucesso pode acontencer de diversas maneiras e depende de como ele e visto pela pessoa, tem uns que buscam sucesso para resto da svida, e tem que aqueles que buscam o sucesso do momento, mas que nao se importam se depois nao fazer mais sucesso, isto ta mto mais relacionado de que forma a pensa pensa no sucesso, como citei no primeiro.

  • emerson: (responder)
    15 de março de 2012 às 11:12

    E outra discordo que sucesso seja somente que esta no top, entao milionario e jose, chitaozinho e xororo, tiao carreiroe pardinho, leonardo nao sao caras de sucesso? Caras que ficaram anos no topo e hoje nao estao mais, mas nem por isso não deixam de ser SUCEDIDOS em sua carreira. Depois que vc alcanca o sucesso vc passa a ser cara sucedido e este e o principal ponto eu acredito

  • Turco: (responder)
    15 de março de 2012 às 11:49

    Quer fazer sucesso?

    Invente frases do tipo “barara” “tche tche” “lele” “ai ai”
    Espete o cabelo, coloque camisa xadrez
    Faça cara de cachorrinho que precisa ser cuidado.

    Tenha um bom dinheiro para colocar a musica na rádio e VOALÁAAAAAA…

    Sucesso garantido (instantâneo e rápido)….

  • adriano: (responder)
    15 de março de 2012 às 12:03

    O Marcão cd meu post cara

  • Daniel: (responder)
    15 de março de 2012 às 14:52

    Pra quem não conhece completamente a História do Arrocha em uma das matérias anteriores pode acessar o aite oficial do arrocha na Bahia http://www.portaldoarrocha.com.br/

    • Daniel: (responder)
      15 de março de 2012 às 15:00

      A história se encontra num balão vermelho do lado eskerdo do site…

  • leandro henrique: (responder)
    15 de março de 2012 às 15:35

    a musica sertaneja “pop” esta se encaminhando para o brejo ,produtore se entitulando maestro como o caso do bigair dy jaime olha que nem estudou pra isso , cantores com estilo de rockeiro e musicas com duplo sentido falta de letra que alegre as pessoas ,pelo twiter vc pode ver esses cantores não sâo nada humildes sâo muito arrogantes,não fazem nada de bom so estragar a musica sertaneja falando que é tenso ,ai se eu te pego ,gata me liga mais tarde tem balada ,cara na boa da nojo de ouvir essas coisas ainda tem um babacas que ficam fazendo fâ clube pra esses produtores fracos e seus cantores estilo elvis presley , pelo amor de deus acorda gente vamos para de dar credibilidade a essas coisas “nojentas”

  • leandro: (responder)
    15 de março de 2012 às 23:41

    meu quirido e prezado marcos menotti..
    kd o review do fernado e sorocaba???
    o dvd ficou baum pra carai!!!

  • Henrique & João Paulo: (responder)
    16 de março de 2012 às 09:47

    ótimo post Marcão!
    acredito que Você só tem realmente Sucesso quando o que você se propõe a fazer, faz com que as pessoas se identifiquem e curtam o seu trabalho.
    posso falar disso perfeitamente pois vivo isso em meu dia a dia.
    sou Cantor Profissional a 5 Anos, não tenho Fama nacionalmente, mas tenho meus 8 SHows por mês que pagam minhas contas e trazem um certo conforto na minha vida pessoal e tenho o Respeito de muitas Pessoas (inclusive artistas regionais) no qual trabalhei e me dediquei muito pra conseguir.
    mesmo com pouco tempo de carreira e não tendo conseguido nada artísticamente ( contrato de gravadora, empresário, uma mega produção) considero minha carreira um Sucesso, pois independentemente consegui gravar 02 cd´s e 1 DVD na minha cidade, consegui emplacar nas rádios da minha Região uma Composição MInha Chamada CAMILA ( que volto a dizer,de forma INDEPENDENTE) pois não tinha dinheiro pra pagar jabá de Radio e muito menos um divulgador, essa canção rendeu em meu primeiro cd 10 Mil cópias vendidas, pra você pode parecer pouco, mais pra mim que nao tinha um tustão furado é muito.
    saio na rua e sou comprimentado por todos, embora sei que há muitos falsos, mas sei que tem muita gente que acredita e me apoia.
    bom: se isso não for Sucesso eu de fato não sei o que é de verdade, agradeço a DEUS todos os dias pelo que tenho e o que ainda vou conseguir e desejo sempre o melhor ao meu Próximo. acho que é por isso que sou realizado em tudo que faço. um abraço amigos

  • CANTOR ERASMO ITU/SP: (responder)
    20 de março de 2012 às 22:32

    hoje pra fazer sucesso marcão não precisa mais tocar no radio ou aparecer na tv … oque tem que ser feito pra fazer sucesso é fazer que o neymar dance a musica depois de um gol feito no campo assim faz sucesso rapidão ….kkk que foda em que ponto chegamos…

    que saudades das grandes vozes das grandes produções

    hoje só existe os grandes caches e os grandes malas que dizem que esta fazendo sucesso mais nem sabe oque é realmente é o sucesso…

    abraços….

  • Silvio Aloni: (responder)
    22 de março de 2012 às 01:55

    Bom Marcao, esse tema foi muito bem desenvolvido por vc, parabéns como sempre! Mas quero dizer que me causa certa angustia pensar nisso, pois vejo o sucesso como um oásis depois de uma longa caminhada pelo deserto árido, de onde chegamos com muita sede e fome. Literalmente o caminho para alcançar o sucesso ou reconhecimento e muito difícil, árduo, muitas vezes humilhante. O artista novo para aparecer, se nao tem dinheiro para pagar as rádios e tvs, se vê obrigado a pedir pelo amor de Deus para abrir um show com cortina fechada e voz e violão. Ou mesmo para fazer uma participação, tem que calçar a cara pedir para produtores e assessores mau educados, que na maioria das vezes pensam que sao mais famosos que os artistas pra quem trabalham. No meu caso nao ligo pra esse negocio de Top, acho que para se ter sucesso de verdade precisa antes de tudo ser ÚNICO (a). Se voce for o primeiro colocado poderá ser ultrapassado pelo segundo lugar, mas se for único, jamais será ultrapassado. Artistas únicos como Ivete Sangalo, Ch&X, ZC&L, Cláudia Leitte, Rick, Fernando & Sorocaba, nunca perdem o sucesso. Abracao Marcao!

  • Fabricio Ceccatto Geraldin: (responder)
    27 de março de 2012 às 15:05

    Eu integrante de uma dupla sertaneja sinto isso as vezes.

  • Sylvester Bermudez: (responder)
    12 de julho de 2013 às 09:32

    Creating cool blog is not harder than creating terrific information. But you know that you done both very well. Thank man.

  • jordans new release: (responder)
    17 de julho de 2013 às 08:19

    You’ve made some really good points there. I checked on the net for more information about the issue and found most individuals will go along with your views on this site.

  • Rima Simons: (responder)
    17 de julho de 2013 às 13:37

    I want to to thank you for this great read!! I certainly loved every bit of it. I have you saved as a favorite to check out new things you post…

  • 2000 dollar loan with bad credit: (responder)
    18 de julho de 2013 às 02:36

    there is not any practical solution to ignore a Kraken in one’s bathtub

  • Donovan Soshnik: (responder)
    18 de julho de 2013 às 13:30

    Individuals also forgot how to spell mail lol

  • Darrel Rauhuff: (responder)
    18 de julho de 2013 às 15:47

    I like this post, enjoyed this one regards for posting .

  • similar web-site: (responder)
    19 de julho de 2013 às 03:24

    Pretty section of content. I just stumbled upon your site and in accession capital to assert that I get in fact enjoyed account your blog posts. Any way I’ll be subscribing to your augment and even I achievement you access consistently quickly.

  • purchase twitter followers: (responder)
    19 de julho de 2013 às 10:55

    Heya this is somewhat of off topic but I was wondering if blogs use WYSIWYG editors or if you have to manually code with HTML. I’m starting a blog soon but have no coding experience so I wanted to get advice from someone with experience. Any help would be greatly appreciated!

  • like this: (responder)
    19 de julho de 2013 às 17:27

    I arrived expecting something else, but this enlightened me to something I wasn’t aware of. Well put together stuff.

  • Top article: (responder)
    20 de julho de 2013 às 02:38

    Regards for helping out, good information. “If at first you don’t succeed, find out if the loser gets anything.” by Bill Lyon.

  • Lorrie Granvil: (responder)
    20 de julho de 2013 às 03:38

    I think other web site proprietors should take this website as an model, very clean and wonderful user friendly style and design, let alone the content. You’re an expert in this topic!

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.