26 ago 2010 | Lançamentos
Prêmio Multishow – é ou não é pra ser levado a sério?

Nesse ano de 2010, pela primeira vez o prêmio Multishow trouxe uma categoria exclusiva para a música sertaneja. Acontece que essa premiação é realizada através do voto dos fãs, o que ocasiona uma intensa movimentação dos artistas de todos os gêneros concorrentes em busca de votos. Já há alguns meses, temos acompanhado uma batalha nas diversas redes sociais e serviços de mailing, além dos próprios sites oficiais dos artistas. Todos querendo ser indicados e, já na fase final, todos querendo ganhar.

A premiação aconteceu na última noite e, apesar da intensa campanha de fãs de artistas como Jorge & Mateus e Luan Santana, o prêmio de artistas sertanejos foi para a dupla Victor & Leo. Luan Santana acabou levando o prêmio de revelação.

A movimentação da galera e os números prévios da votação provocaram reações de algumas personalidades. A dupla Zezé di Camargo & Luciano se manifestou recentemente numa coletiva de imprensa. Sem papas na língua, como já é normal, os dois atacaram a premiação dizendo que um prêmio como esse não pode ser levado a sério, afinal de contas é o fã que está escolhendo e não uma bancada especializada. Aproveitaram ainda o Twitter para questionar a autenticidade da votação, alegando que o próprio canal Multishow é quem escolhe os vencedores e não o público.

O cantor Eduardo Costa aproveitou o microblog para desabafar e dizer realmente o que pensava sobre o assunto:

” Eu, Zeze e Luciano, Ch&x, Daniel, Bruno e Marrone, não começamos ontem, não cantamos modismo, cantamos músicas que mexem com a emoção das pessoas. Música sertaneja e muito mais que isso,tem uns idiotas que não conhece porra nenhuma de musica sertaneja mais insistem em dizer que conhece. Pra conhecer musica sertaneja tem que ter raiz, tem ter tocado uma vaca, tirado um leite, tem que saber a lua certa pra se plantar… E mais… Tem que ter nascido garrado no cabo de uma viola, escutando nossos caipiras pontiarem com autoridade,musica sertaneja e isso… Tião carreiro e pardinho, Liu e Leo, Andre e Andrade, Irmãs Freitas, Trio parada dura, Carlito Badui, Zilo E zalo, Carreiro e Carreirinho. Enfim. Eu nasci cantando, nasci ouvindo moda caipira, nasci numa folia de reis. Depois meu professor foi ninguem menos que Barrerito, Trio parada dura. Não canto por premio, canto pro meus fãn que amo de mais da conta… Meu maior prêmio é ver o bixo pegando, e ver a galera vibrando de verdade.. Meu maior prêmio é chegar no cabaré e ver minha moda tocando alto, e ver os litros de pinga tudo vazio kkkk! Isso sim é prêmio rs. Enfim, assunto encerrado. Só vou dizer, música sertaneja e muito mais que um premiozinho ou noticiazinhas idiotas por ai, aprende primeiro… Galera,desculpem meu desabafo e que não concordo com certas coisas que vejo, canto por vcs e pra vcs, o resto quero que se esploda rsrs.” (copiado na íntegra do Twitter do cantor)

Sobre os vencedores, a vitória da dupla Victor & Leo é questionável para os que acompanharam a batalha travada pelos fã-clubes. A dupla, aliás, sequer tem um perfil oficial no Twitter, uma das ferramentas mais utilizadas durante a campanha dos artistas em busca de votos. Ontem, dia seguinte à premiação, foi intenso o chororô dos fãs incorformados com a derrota de seus artistas favoritos e mais intenso ainda o chororô dos artistas que ficaram de fora da premiação.

Há que se pensar em diversos fatores no que diz respeito a esse prêmio, principalmente no concernente à música sertaneja. Em primeiro lugar, a lista de artistas que chegaram à fase final de votação: César Menotti e Fabiano, Jorge e Mateus, Luan Santana, Maria Cecília e Rodolfo e Victor e Leo. Não há rigorosamente nenhum nome da velha guarda da música sertaneja nessa lista, que foi montada com base na votação popular. Traduzindo para quem ainda não entendeu: o voto popular consagrou a nova geração e deixou a velha guarda de fora. E é esse o motivo da revolta dos artistas citados mais acima. Foram deixados de fora de uma premiação que consagra o gosto popular, ou seja, a galera definitivamente está preferindo os artistas da nova geração aos da velha guarda.

Agora, com relação à seriedade do prêmio, duas das alegações da dupla Zezé di Camargo & Luciano são bem plausíveis. A falta de uma premiação de música sertaneja realizada por especialistas na área de música é uma delas. Nada mais é que um reflexo do preconceito contra a música sertaneja que ainda impera no circuito dos verdadeiros formadores de opinião na área de música. Não esperem nunca alguém como Nelson Motta se dignar a escutar discos de música sertaneja para opinar sobre qual ele considera o melhor. Uma premiação como a sugerida pela dupla Zezé di Camargo & Luciano com certeza seria extremamente mais valiosa que um prêmio de voto popular. Mas será que a música sertaneja é levada a sério a esse ponto? E outra: tanto Zezé di Camargo & Luciano quanto Eduardo Costa questionam esse aspecto da premiação como se tivessem certeza de que seriam indicados se existisse a tal bancada especializada…

A outra alegação, de que o prêmio Multishow foi manipulado, é plausível a partir do momento que, como citado acima, os artistas ganhadores sequer fizeram campanha para chegarem a tal conquista. Não estou questionando a qualidade dos vencedores, muito pelo contrário. É notório o quanto pago pau para o trabalho da dupla Victor & Leo. Isso ninguém pode questionar. Mas acontece que já estava ficando bem chata a briguinha de fãs em busca desse prêmio. E eu não vi ninguém levantando a bandeira da dupla Victor & Leo, não recebi mailing, não sabia sequer que estavam concorrendo. Se a votação popular tivesse realmente sido o critério, Luan Santana ou Jorge & Mateus teriam ganhado com folga. Não que Victor & Leo não tenham merecido. Merecem todos os tipos de ovações pela genialidade do trabalho, sem sombra de dúvida.

A intenção do prêmio Multishow de fortalecer o voto popular e, na teoria, consagrar aqueles que realmente o povo prefere é no mínimo louvável. A forma como a premiação se dá, no entanto, é que deixa a desejar. Qual seria a forma correta de se fazer uma contagem de votos populares? Só se implantássemos urnas eletrônicas em todas as cidades brasileiras, todos fossem votar e depois pudessem acompanhar a apuração. Sobre as declarações inflamadas de artistas que apesar da suma e inegável importância para a música sertaneja ficaram de fora da lista, resta saber se fariam o mesmo caso participassem da lista. Será que teriam a coragem de um Marlon Brando, que, certa vez, mesmo ganhando um Oscar, deixou de comparecer e ainda aproveitou a ocasião para fazer críticas? No prêmio Multishow, o gosto popular fica consagrado, mas não de forma correta, já que a manipulação de resultados é bem evidente. Mesmo assim, na falta de um prêmio mais “sério”, nas palavras de Zezé & Luciano, creio que tenhamos que nos contentar com esse. E o que de mais positivo desse prêmio restou para o segmento sertanejo foi o excelente discurso de agradecimento da dupla Victor & Leo, que vocês podem acompanhar abaixo:

100 comentários

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.