30 dez 2016 | Reviews
REVIEW: Bruninho & Davi – Ao Vivo no Ibirapuera

Talvez o projeto mais ousado do ano. Não por conta da sonoridade, mas sim devido ao local escolhido para a gravação. O ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, não é um palco tão comum para DVDs, mas a importância cultural que ele carrega e o fato de ser um dos ou talvez o maior símbolo da maior e mais cosmopolita cidade brasileira fazem com que qualquer show realizado ali seja muito mais do que apenas um show. É a consolidação de uma carreira. Quando é uma gravação de DVD então, nem se fala.

Muita gente achou que Bruninho & Davi estavam sendo loucos de gravar o seu novo DVD num local com toda essa bagagem cultural e histórica. Afinal, eles não são uma dupla do top 3 nacional. Para efeitos de comparação, quando Victor & Leo gravaram seu DVD “Ao Vivo e em Cores” no Ibirapuera, eles eram a principal dupla brasileira na época. Nem mesmo artistas do primeiríssimo time tiveram essa ousadia desde então. Mas Bruninho & Davi peitaram o ceticismo. O resultado? Simplesmente o DVD com a maior energia do ano.

A presença e a participação maciça do público são dois elementos cruciais desse projeto. A galera cantou praticamente todas as músicas do começo ao fim do disco, sempre deixando o show totalmente pra cima e contagiante, mesmo o repertório sendo composto por mais canções inéditas que regravações. São 10 músicas dos dois trabalhos mais recentes (5 de cada). Todas as demais são inéditas.

Esse salto de etapas na carreira de Bruninho & Davi acabou rendendo a eles uma responsabilidade maior do que eles teriam em circunstâncias normais. Se o mais difícil, encher o Ibirapuera, eles já conseguiram, o DVD deveria no mínimo fazer jus à energia do público e ao louco plano de gravar em um palco sagrado. Mas parece que quando algo é pra dar certo, tudo se alinha para isso. Este projeto é um conjunto de bom repertório, grande estrutura, palco lendário e público absolutamente participativo.

É o DVD mais gringo do ano, na verdade. A união da estrutura simplista, mas de bom gosto, com a sensação de profundidade proporcionada pelo posicionamento das câmeras no ginásio remete à maioria dos DVDs estrangeiros que a gente está acostumado a ver. A direção do DVD optou por um painel de LED de altíssima resolução cobrindo praticamente todo o palco ao invés de uma estrutura mais grandiosa. Mas o conteúdo do LED, que focou principalmente em imagens que valorizassem a atmosfera pop do disco, cumpriu seu papel perfeitamente.

O termo “pop” acaba sendo a grande questão aqui, partindo para o aspecto musical do DVD. Bruninho & Davi se construíram como dupla pop ao longo da carreira. Nascida como uma dupla que muitos encaravam como sendo de “humor”, Bruninho & Davi foram amadurecendo seu próprio som ao longo do tempo, até que todo o aspecto humorístico fosse abandonado e a dupla se mostrasse 100% pop no último disco, “Depois das 3”. É, provavelmente, o disco sertanejo mais pop já gravado. Ainda assim, uma experiência da dupla no intuito de definir de vez o tipo de som que eles explorariam. No disco “Depois das 3”, eles praticaram um som diferente do que praticavam até então, para que agora, neste DVD, fosse encontrado o equilíbrio. É um DVD que tem a alma pop do “Depois das 3”, mas que também exalta novamente boa parte dos elementos que fizeram e, agora, voltaram a fazer parte da sonoridade da dupla, como a extroversão e a música de balada. E, ainda, traz momentos sonoros mais tradicionais, o que é um pouco incomum em se tratando de Bruninho & Davi.

Tirando as releituras dos projetos anteriores, o disco acaba trazendo momentos bem distintos, nos quais dá pra identificar bem cada aspecto da sonoridade da dupla. O lado pop está presente de forma sólida em “Qualquer Rolê”, “Fim de Tarde” e no samba-rock “Só me levar”, música genial por sinal. O lado mais romântico de “Preto e Branco” está novamente presente na sensacional “Como é que tá aí em casa”. O lado extrovertido e de balada aparece forte em “E essa boca aí”, com Luan Santana, e em “Não mas eu tô com vontade”, a mais escrachada do DVD e que, se trabalhada da forma certa, pode se tornar um grande hit até o carnaval. Tanto que a dupla já está até preparando um clipe com ela, justamente para trabalhá-la nos próximos meses. E os inusitados momentos sertanejos mais tradicionais e na linha do mercado estão presentes em “Faixa 3”, com Gusttavo Lima, “Amizade Colorida” e “Oi, Tudo Bem?” e nas vaneiras mais tradicionais, como “Mal Intencionado”.

As demais faixas do disco trazem uma mistura de todos esses elementos. “Amor Disfarçado”, por exemplo, começa com um arranjo de guitarra a la rock balad anos 80 e vira um arrocha no refrão. “Vai perder o sono” começa numa pegada hip hop pra virar uma vaneira. “Isso é carência” mistura romantismo com o suingue da vaneira também no refrão.

Mas ainda assim, a identidade pop é o que dá o tom do DVD. Na abertura do disco, a dupla comenta que escolheu São Paulo para a gravação porque ela representou a evolução profissional dos dois. Muito mais que isso, a meu ver, a vida da dupla em São Paulo deu à sonoridade deles um aspecto menos regional e mais jovem, contemporâneo. O próprio visual do Bruninho, antes arrumadinho e agora despenteado e surfista, já denota essa mudança. Em equilíbrio com a destreza do Davi nas letras, vira um combo e tanto. Bruninho & Davi são hoje, ao lado de Lucas Lucco e Luan Santana, a dupla que melhor conversa com o público jovem e mais instável, no que diz respeito às paixões na esfera musical. Em uma hipótese na qual esse público começasse a debandar do sertanejo para outros gêneros, é bastante provável que Bruninho & Davi ainda conseguiriam trabalhar muito bem junto a ele.

E essa linguagem pop está presente em todos os demais aspectos da carreira da dupla, como na linguagem gráfica utilizada no material físico e nas redes sociais, nos programas de TV dos quais a dupla escolhe participar em diversos outros. Tudo isso em consonância perfeita com a linguagem musical da dupla. É como se o produtor Dudu Borges pudesse, nos trabalhos com Bruninho & Davi, exercitar o tipo de som que representa de fato sua preferência musical. Desta vez, no entanto, de forma mais equilibrada com o mercado, até mesmo para evitar o estranhamento do público,tão comuns em outros momentos quando se fala de Bruninho & Davi. “Isso não é sertanejo” mimimimi. O fato é que, mesmo este tendo sido um DVD gravado anos antes do que teoricamente deveria (na opinião de alguns), a dupla acertou em cheio. É um DVD de padrão internacional e digno de qualquer dupla do primeiríssimo escalão. Quem sabe não vai ser ele a colocar a dupla enfim nesse merecido patamar?

4 comentários
  • Reinaldo: (responder)
    30 de dezembro de 2016 às 16:04

    Eles vão subir de patamar com certeza com esse disco. Um dos melhores trabalhos do ano.

  • João: (responder)
    30 de dezembro de 2016 às 20:14

    O melhor dvd
    Do ano
    Em todos os aspectos
    Parabéns

  • Gustavo Henrique: (responder)
    1 de janeiro de 2017 às 20:51

    Bom Dvd

  • Daniel Assis: (responder)
    2 de janeiro de 2017 às 21:29

    Muito legal o disco e o review! No grupo dos artistas jovens eu ainda incluiria Thaeme e Thiago. Vejo eles até mais fortes que Bruninho e Davi nesse público

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.