17 abr 2012 | Notícias,Reviews
REVIEW – Fernando & Sorocaba – Acústico na Ópera de Arame

Fernando & Sorocaba sempre foram uma dupla extremamente visual. Sempre se preocuparam com algo que nem todo mundo se preocupa: com o que o público vê e não apenas com o que o público ouve. Por isso sempre tiveram um dos melhores shows do segmento, com a intenção de trazer uma experiência diferente a quem paga o ingresso e vai até lá não só para escutar as músicas.

Neste novo DVD, a preocupação com o visual foi elevada ao último grau, ao extremo.  Toda a estrutura foi montada para interagir com as belezas do cenário escolhido (a Ópera de Arame, em Curitiba). O primeiro DVD do Brasil gravado em 3D, o que a princpipio não quer dizer muita coisa, afinal a tecnologia 3D ainda não é condizente com a realidade do brasileiro. Só quem tiver uma TV em 3D vai poder conferir as peculiaridades do disco. Mas a projeção em Mapping, também inédita e que valoriza praticamente todo o interior da Ópera de Arame, pode ser conferida em qualquer TV.

Visualmente, enfim, o DVD é sensacional. Provavelmente um dos mais bem feitos DVDs sertanejos em termos de edição de imagem e de fotografia. A alternância do show com imagens de bastidores quase em preto e branco, similar ao que foi feito no disco “Chitãozinho & Xororó 40 Anos Sinfônico”, é bem mais interessante do que aquela coisa manjada de filmar a montagem, a mesa de som e depoimentos dos envolvidos.

O making off, completíssimo, traz mais de 30 minutos de imagens descontraídas, sem aquela coisa cisuda de sentar e gravar depoimento e de filmar toda a montagem e depois editar de forma acelerada no vídeo. As imagens foram captadas durantes os 4 meses anteriores às gravações e para a edição do making off aproveitaram muitas imagens extrovertidas dos ensaios, brincadeiras com os convidados do disco e outras coisas bastante interessantes, bem diferente do que se costuma ver em outros making offs.

A preocupação excessiva com a parte visual, no entanto, superou em termos de qualidade o repertório escolhido. A dupla optou por seguir a mesma linha que os consagrou tempos atrás e meio que voltou às suas origens, com várias músicas baseadas em expressões do cotidiano como “Tá tirando onda”, “O cara”, “Apelou”, “Perdeu”, “Eu acho é pouco”, “É tenso”, entre outras, assim como já costumava fazer com “Paga pau”, “A casa caiu” e várias outras dos outros discos.

As músicas mais aprofundadas acabaram ficando de lado. São 15 músicas no disco. Tirando as 3 regravações dos trabalhos anteriores (“6 de Janeiro de 2003”, “Tô Passando Mal” e “Teus Segredos”), a maioria das músicas é no estilo vaneira com essa temática da expressão do cotidiano. Apenas 3 músicas têm letras e melodias mais bem trabalhadas: “A verdade”, “Nada faz sentido” e “Férias em Salvador”. Leiam bem, estou falando das melodias. Afinal de contas os arranjos continuam impecáveis, assim como sempre foram nas músicas da dupla.

A atmosfera acústica permitiria um trabalho muito bem elaborado em músicas com letras e melodias mais profundas. As melhores cenas do disco, por exemplo, são as com o Fernando no piano nas músicas “6 de janeiro de 2003” e “Férias em Salvador”. Até as baladas universitárias que a dupla ajudou a consagrar foram deixadas de lado. “Everest”, com a participação do Luan Santana, é a única que segue essa linha.

A parte de arranjos e harmonias, entretanto, foram muito bem pensadas e realizadas. Além da dupla, o Orlando Baron co-produziu o disco e criou boa parte dos arranjos junto principalmente com o Fernando. Desde o primeiro disco Acústico, é notório o aumento da influência do Fernando nas decisões acerca da parte musical, o que foi muito positivo para a dupla. Acontece que à medida em que o Sorocaba foi delegando essa influência ao Fernando, alguns instrumentos que ajudaram a criar a identidade da dupla foram perdendo espaço.

Como o repertório foi escolhido com o intuito de valorizar mais as canções dançantes, o que deu grande destaque à sanfona, instrumento que até pouco tempo quase não era utilizado pela dupla, outros instrumentos acabaram ficando de lado. Neste novo DVD, a guitarra steel, por exemplo, foi bem pouco utilizada. Na abertura e nas músicas mais românticas, apenas, é que se ouve esse instrumento com mais clareza. A gaita foi usada apenas em uma canção, também romântica. Mas a falta mais sentida neste disco sem dúvida é a do violino ou da rabeca. No primeiro acústico, foi o instrumento que mais se destacou. Neste disco, entretanto, ele simplesmente não foi utilizado.

Assim como no último DVD, a dupla aproveitou para dar uma moral para os outros artistas do escritório. Thaeme & Thiago cantaram uma canção dançante e os Inimigos da HP cantaram um sambinha. E o Luan Santana, que até há algum tempo parecia querer fugir do vínculo que tem com o Sorocaba, cantou a música “Everest”. Curiosamente, todas as participações do último DVD sofreram mudanças na carreira. A Thaeme formou dupla com o Thiago, Henrique & Diego saíram do escritório, o Edson voltou a cantar com o Hudson. Para quem é supersticioso, é bom torcer pra que nada aconteça com as participações deste novo disco.

É um disco que precisa ser assistido para que sua qualidade seja percebida de fato. Como eu disse, o repertório valorizou canções mais dançantes e deixou de lado as canções mais profundas. Mas, visualmente falando, é um disco sensacional. Aquela coisa da atmosfera intimista dos discos acústicos cai por terra. É um DVD grandioso, com dezenas de lances de vídeo extremamente interessantes, como a cena do final, antes da dupla retornar para cantar a música “Teus Segredos”. É talvez um dos poucos discos onde a parte visual é o que mais chama a atenção e não o repertório. Como eu disse: se o disco for apenas ouvido, não dá pra perceber de fato a graça deste trabalho. É preciso assistir também.

Nota: 9,0

consulte a tabela de interpretação das notas dos reviews clicando AQUI.

13 comentários
  • Adriano: (responder)
    17 de abril de 2012 às 14:00

    Falando da parte musical achei que o disco deixou um pouco a desejar em se tratando da ascensão da dupla disco após disco. Senti que a dupla tentou neste acústico fazer o mesmo “barulho” que conseguiu no outro, o que acredito que não foi alcançado.
    Não achei também muito interessante a ideia de fazer um disco acústico tão perto do outro, mas quem sou eu pra achar alguma coisa se tratando de Fernando e Sorocaba hehehehe.
    Quero ainda assistir ao DVD em uma TV 3D para ter a noção do que foi tentado passar e confirmar o que imagino e foi dito por ti Marcão, tenho certeza que ficou uma obra prima visualmente, pena que musicalmente não consiga chegar a este nível.

  • Bill Moura e Leonardo: (responder)
    17 de abril de 2012 às 14:01

    Não temos o que contestar de Fernando e Sorocaba, visualmente são impecaveis, são otimos letristas, arranjadores, etc…São descobridores de talentos, são otimas pessoas, são otimos empreendedores, e a cada material lançado sempre aparecem com alguma surpresa.

    Só temos a desejar muito mais sucesso para essa dupla que a cada instante se supera, e que tenha cada vez mais destaque, cada vez mais boas surpresas, pois são merecedores.

    Abraços e que Deus abençoe

    Bill Moura e Leonardo.

  • everton: (responder)
    17 de abril de 2012 às 14:55

    acho esses caras sensacionais, adorei esse cd tb, mas senti falta do violino…virou algo meio que “uma marca registrada” dos caras, na minha singela opinião de “escutador” e não de “entendedor” de música podiam ter botado o violino aí no meio né…rsrsrs

  • jaquisson: (responder)
    17 de abril de 2012 às 15:10

    A parte musical ficou muito abaixo das espectativas, o visual ficou perfeito!

  • Daniel Assis: (responder)
    17 de abril de 2012 às 15:59

    Exatamente o que eu penso tbm Marcão! Eu me decepcionei com esse DVD pq imaginava que seria um projeto que valorizaria instrumentos nao muito convencionais (steel guitar, rabeca, violino, gaita, banjo …) que a dupla insere nas musicas, coisa que nao aconteceu!

  • Tiiago: (responder)
    17 de abril de 2012 às 16:16

    Se for “só ouvidos” realmente ficou devendo..

  • Thiago Elias: (responder)
    18 de abril de 2012 às 09:19

    Bom dia “Homem do ferro.. “hahah..
    Concordo aí com o que disse sobre o repertório. E o lance não é nem a linha que escolheram seguir..! Encheram o disco de vaneira, mais vaneiras que não convencem. Isso poderia até se explicar se tivessem em mãos uma tonelada de grandiosas vaneiras que não poderiam ficar de fora do projeto.. o que não é verdade. Por isso, me decepcionei qto ao repertório (a primeira coisa que me atento, em todo e qualquer novo projeto)..

    Qto ao visual, assistir em TV 3D.. e coisa do tipo.. acho que realmente vai demorar um pouco pra eu ver… haha..

    “Sou primo primeiro do cachorroo.. “

  • emerson: (responder)
    18 de abril de 2012 às 10:04

    Realmente DVD para prestar atenção no visual, pq para ouvir ficou muito abaixo do que se esperava deles, nao se ve mais violino, gaita duas coisas que diferecniaram ele, ate pela proximdade que estes instrumentos davam com country music….Ficou a desejar, essas musicas com mesma girias ja estão cansativas, por isso eles nunca chegaram ao nivel de Jorge e Matheus…Eu escutei o cd e enjoativo, principalmente musicas dancantes, sao todas muito parecidas.

  • leandro: (responder)
    18 de abril de 2012 às 13:00

    ae marcao nao vai falar nada sobre aquela materia de ontem na band???

  • Luiz Henrique: (responder)
    18 de abril de 2012 às 13:58

    O repertório ta um lixooo. A fonte do sorocaba secou pelo visto, destaque para a musica “Falo ou não falo” que é o reflexo desse repertório, ou seja , FRACO.

    Nota 9 ta muito alta, se fosse o repertório do primeiro acustico, juntamente com esse cenário ai seria justa a nota, mais respeito a opinião , abrcs marcão.

  • weslei: (responder)
    18 de abril de 2012 às 17:52

    Sou muito fã da dupla,mas achei que algumas musicas ficaram parecidas demais umas com as outras,eles acabaram ,infelismente,embarcando nessa onda do sertanejo atual cantando esses forrozinhos miscigenados com outros ritmos que se vê em cada esquina e não tem qualidade nenhuma,com exceção de EVEREST e FÉRIAS EM SALVADOR,não gostei da parte musical do dvd.

  • Simoni Siqueira: (responder)
    19 de abril de 2012 às 19:46

    Concordo em partes,primeiro,também senti falta do violino,um dos fatores que me fez virar fã do FeS,eu pensava, essa coisa de violino, é bem country internacinal,Shaina twain,e fez falta , e outras as musicas são legais,minhas preferidas são Everest e a verdade(linda pro sinal), mas as outras se colocar em um aparelho de som muito alto a gente pensa que é pagode,pois o pandeiro tá muito em evidencia, e isso faz a gtn associe logo com o pagode.Faltou mais musicas antigas da dupla,acho que não faz o mesmo boom que o dvd anterior,o que é uma pena,pois é uma dupla extremamente talentosa,em tds os sentidos.

  • pedro pereira: (responder)
    20 de abril de 2012 às 09:59

    Achei o DVD do Fernando e Sorocaba um lixo. Não tem mais nada de novo, uma porcaría.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.