27 dez 2013 | Reviews
REVIEW – Humberto & Ronaldo – Hoje sonhei com você

Terceiro DVD seguido que a dupla grava em Goiânia, o disco “Hoje sonhei com você” traz enfim Humberto & Ronaldo num formato mais grandioso, em arena, ao invés dos espaços menos pomposos dos outros DVDs. Gravado durante a pecuária de Goiânia, uma das mais importantes festas da cidade, o disco traz a dupla tentando se provar de uma vez por todas sem a necessidade das grandes participações. E olha que conseguem, apesar de ainda mostrarem uma certa dificuldade em se desvencilharem de uma vez de Goiânia e se portarem de uma vez por todas como dupla nacional.

A primeira mudança para melhor que se observa nesse disco se percebe na sonoridade. Desta vez, a dupla consegue entregar um som, enfim, mais contemporâneo. Quem assume a produção, sozinho, é o Bigair Dy Jaime, que havia co-produzido o disco anterior junto com o Maestro Pinnochio.

A influência do Bigair na sonoridade não se resume meramente à produção. Ele assina 6 músicas do disco como compositor, algumas das melhores do disco, inclusive, como a ótima “Cidade Dormindo”. Só o Humberto tem mais canções que ele nesse disco. E a linha de composição do Bigair é bem próxima da linha costumeiramente adotada por Humberto & Ronaldo, o que contribuiu muito para o repertório.

E levando em conta que desta vez o Humberto tomou mais a frente das decisões a respeito do projeto, as indecisões relacionadas à mixagem e masterização, que prejudicaram um pouco o DVD anterior, não se repetiram desta vez. O áudio ficou muito mais agradável e bacana.

A necessidade de se firmarem perante o mercado e de provarem que, ao contrário do que alguns possam pensar, podem realizar um grande disco sem depender de participação nenhuma, principalmente dos outros colegas de escritório, fez com que a dupla trouxesse de volta grandes canções gravadas em discos anteriores, como “Romance”, “Espelho Meu”, “Quem vai chorar”. A versão axé não caiu tão bem para o hit “Romance”, mas as outras duas ganharam uma boa e merecida sobrevida cantadas apenas por Humbeto & Ronaldo. A música “Eu vou contar procêis” não foi lembrada neste disco, o que corrobora ainda mais o que eu disse a respeito das participações.

Essa sobrevida também é percebida de formas positiva em músicas como “Eu não sou de ninguém”, “Pra se conformar” e “Canção Perfeita”, que ganhou uma versão mais grandiosa, com cordas e tudo mais.

O conjunto de imagens e a competente edição do vídeo também são pontos positivos do disco. O brinquedo que estava montado no recinto da feira ao lado do palco formou um conjunto incrível com a cenografia do DVD e rendeu excelentes imagens. Os takes aéreos, que valorizaram a quantidade de pessoas presentes à gravação, também foram uma sacada bacana.

Além disso, a edição soube valorizar mais o palco ao invés do público, o que é primordial em se tratando de DVDs gravados em Goiânia, como mencionei em um review recente. Para piorar o que já costumava ser ruim (a interação do público goiano), a gravação aconteceu dias depois do assassinato de uma pessoa por um policial à paisana no meio da arena durante o show do Lucas Lucco, o que prejudicou, em efeito dominó, todos os shows subsequentes. Ou seja, se o público goiano já é frio, imagina com a sombra de uma tragédia dessas pairando no ar.

O disco pode até não ter canções tão fortes como “Romance” ou “Chega mais pra cá”, presentes no primeiro DVD, ou um hit tão poderoso como “Só vou beber mais hoje”, do segundo. Mas no conjunto geral, este disco traz um resultado mais completo e competente do que o dos discos anteriores. Sem dúvida, ele consegue sim mostrar Humberto & Ronaldo como uma dupla capaz de se guiar sozinha e não sob a sombra dos colegas, como pensam alguns profissionais do meio. Talvez o que falte, como eu disse lá no começo, é a própria dupla se enxergar de vez como dupla nacional.

Ora, já é o terceiro DVD gravado em Goiânia, com toda a equipe de produção de lá, para o público de lá… A dupla já vem fazendo há tempos shows em diversos cantos do território nacional. Chegou a hora, portanto, de mostrarem que eles não dependem apenas de Goiânia. Um DVD gravado no interior de São Paulo, por exemplo, teria um impacto muito mais positivo e poderia, talvez, colocar de vez a dupla no seu merecido lugar de destaque. Pode até ser arriscado largar um pouco o osso de Goiânia, já que a dupla deve tanto à cidade. Mas se é pra consolidar e provar de vez o crescimento e a importância da dupla no mercado, creio que essa seria a melhor das decisões.

Nota: 9,0

3 comentários
  • Reinaldo: (responder)
    27 de dezembro de 2013 às 18:56

    Ainda não consegui o disco, mas eu gosto muito da voz desses caras tomara que a o repertório desse disco esteja tão bom quanto nos anteriores.

  • Alexandre Wallisson: (responder)
    28 de dezembro de 2013 às 03:36

    Essa “mesmice” de gravar DVDs só em Goiânia já ta batido, acho que poderiam ter ousado um pouco mais também e ter gravado um em outro estado, que nem a dupla João Neto e Frederico que gravaram um em Palmas e outro em Vitoria, acho que falta isso pros artistas em geral do sertanejo .

  • Raphael: (responder)
    29 de dezembro de 2013 às 02:44

    Os três DVD’s são a mesma coisa.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.