13 dez 2013 | Reviews
REVIEW – Luan Santana – O nosso tempo é hoje

Engraçado como o mundo dá voltas, né? A galera do circuito sertanejo reclama muito da quantidade de comentários negativos que sempre são postados aqui no blog. E toda vez eu uso o mesmo exemplo para tentar amenizar a preocupação deles. Houve um tempo em que o Luan Santana era tido como a principal promessa da música sertaneja, e toda vez que eu falava sobre ele aqui o blog recebia uma avalanche de críticas e comentários pejorativos. O tempo passou e cá estamos, assistindo a um Luan Santana cada vez mais maduro, cada vez mais consciente da sua arte (só de eu ter usado essa palavra, já prevejo mais uma dezena de xingamentos) e cada vez mais consolidado como um artista fantástico. “O nosso tempo é hoje”, seu mais novo DVD, só comprova isso.

O processo de amadurecimento profissional do Luan Santana já vem acontecendo de uns anos pra cá. Ele aos poucos foi assumindo as rédeas da própria carreira em diversos aspectos. E 2013 foi o ano em que ele pôde, de fato, confirmar isso. Desde que deixou de ter a carreira administrada pelo Anderson Ricardo, passou a gerenciar a si mesmo através do próprio escritório, a LS Music. Na parte musical, consolidou com esse DVD a definitiva independência da influência artística do Sorocaba, processo que já vinha sendo observado desde o DVD gravado no Rio.

Seu novo DVD é resultado de uma série de decisões acertadas. Desde a produção musical até a visual, passando por um repertório bem menos teen do que o habitual. E mesmo que muitos talvez estejam salientando de forma exagerada a influência eletrônica presente neste disco, como se o disco todo fosse feito só disso, o fato é que este é o trabalho mais sertanejo do Luan Santana até o momento.

Apesar da inclusão da pegada eletrônica no disco, bem evidente na música título “O nosso tempo é hoje” e na de abertura “Um brinde ao nosso amor”, mas um pouco menos em músicas como “Parede Branca” e bem sutil no restante do DVD, é perceptível a opção por um som mais sertanejo quando vislumbramos o disco de uma forma geral. É claro que as prováveis canções de trabalho, como a atual “Tudo o que você quiser”, pendem muito mais para o pop internacional do que para o sertanejo propriamente dito, mas de uma forma geral o disco traz muita coisa própria do segmento sertanejo que até então quase não era vista no trabalho do Luan.

O repertório traz, por exemplo, muito mais vaneiras que o Luan costumava gravar nos outros discos: “Cabou, cabou”, “Cê topa”, “Sogrão Caprichou”, “Isso que é amor” e “Multiplica”. Provavelmente refletindo uma deficiência que talvez o próprio mercado já apontava em seu trabalho. Sem dúvida é muito mais fácil trabalhar um repertório com vaneiras em shows para públicos nem sempre predominantemente formados por adolescentes e jovens. Fora as vaneiras, o disco ainda traz três faixas em sequência, sendo uma em pot-pourri, com músicas de fato sertanejas, rurais praticamente. Em outros discos do Luan, quando músicas assim eram incluídas, ocupavam apenas uma faixa do disco.

Mas antes que algumas pessoas me acusem de não aceitar tão bem a influência eletrônica presente neste disco, é bom que eu explique melhor algumas coisas que eu disse mais acima. É que muita gente ficou meio com o pé atrás achando o novo DVD do Luan Santana deveras eletrônico, que isso seria uma aposta arriscada, que isso, que aquilo. Como eu disse, o disco tem, sim, muito de eletrônico. Mas a parte musical é apenas uma parcela disso.

Na verdade, o disco inteiro foi concebido para trazer a atmosfera dos grandes festivais de música eletrônica e de festas rave. A começar pelo cenário, com diversas ilhas espalhadas, uma decoração diferenciada, um mega palco, acrobatas, fogos de artifício e muita, mas muita cor mesmo. Então, creio que a influência eletrônica está muito mais na visão geral do disco do que na musicalidade propriamente dita.

Falando em cenário, incrível como a Joana Mazzuchelli se dá bem em projetos grandiosos. É quase uma regra: se for gravar um mega DVD como esse, ela é a diretora a ser chamada para o trabalho. Não que os outros não sejam tão competentes quanto ela para fazer algo assim, mas é que ela consegue de fato imprimir a atmosfera de grandiosidade que um projeto desse tipo pede. Tudo parece que ganha uma proporção maior. Simplesmente genial a estrutura de LED em formato de labaredas de fogo, cuja ideia, aliás, foi incluída até na nova logomarca do Luan Santana.

Sobre a produção musical, como eu já disse num texto do blog sobre o Luan postado há alguns meses, sua parceria com o Dudu Borges não poderia produzir outro resultado. Os dois já tinham, mesmo nunca tendo trabalhado juntos antes, uma evidente sintonia musical. Era, sem dúvida, o produtor ideal para este momento da carreira do Luan, onde se fazia necessário consolidar o amadurecimento musical que já vinha se desenhando de alguns trabalhos pra cá.

Sobre o repertório, se nos primeiros trabalhos era notável a influência do Sorocaba e no último disco a presença do Thiago Servo, talvez, é que foi a mais maciça, desta vez a opção foi por uma linha de composição que, mesmo jovem, não ficasse presa ao teen. Entre os compositores que se destacaram neste disco, temos o Matheus Aleixo (da dupla Matheus & Kauan), que assina cinco músicas do disco, entre elas a mais bacana e que mais tem agradado (“Tudo o que você quiser”), além de seu habitual parceiro de composições Felipe Oliver. O Caco Nogueira e o Douglas Cezar se destacam nas agitadas. E, claro, o Bruno Caliman, que emplacou aquela que eu considero a melhor música da carreira do Luan (“Te esperando”) e mais outras 3 neste DVD, duas em parceria com a Márcia Araújo. Ressaltando, óbvio, que o Luan Santana assina boa parte do repertório em parceria com a maioria destes compositores.

E as fãs… Não dá pra fazer esse review sem repetir pela enésima vez o quanto a relação das fãs do Luan Santana com ele é fora do normal. A plateia do DVD foi formada quase que apenas por membros de fã-clubes. Elas cantaram TODAS as canções, até as inéditas. Só deu faixinha na cabeça, cartaz e choradeira no vídeo. Não há artista no Brasil que saiba fazer um trabalho junto às fãs melhor do que o Luan Santana. Este DVD é mais uma prova disso. O cara tem todas elas nas mãos. Uma plateia fria provavelmente não conseguiria imprimir o ritmo frenético que as fãs do Luan imprimiram ao disco.

Maturidade, talento, humildade na relação com o público-alvo (as fãs)… Coisas que são jogadas na nossa fuça quando assistimos a esse DVD e que fazem com que o Luan Santana permaneça sempre em alta como artista. Ele é foda. Não tem como achar outra coisa. No fim das contas, o DVD nem participação especial teve, e você nem sente falta disso. É um artista que se basta e que merece uma carreira de décadas pela frente. Só fica uma dúvida: será que aqueles caras que lá em meados de 2009 e 2010 disseram que ele não duraria já mudaram de opinião a seu respeito?

Nota: 10

77 comentários
  • Mauro Ronaldo: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 12:50

    10 é muito Marcão, nota 8,5,mas canta muito humilde, gente boa, o Fabio Junior TEEN, mas parabéns post.

  • Naah: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 13:07

    Concordo com TUDO que vc disse!!!! Descreveu perfeitamente a carreira e dvd do Luan.
    Sem duvidas ele veio para ficar, ja se consagrou e ganhou seu espaço.
    Quem o critica deve sentir dor de cotovelo pelo fato de um garoto tão jovem ter tantas qualidades.
    Parabens pelo blog, vc manda muito bem!

  • Alan: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 13:18

    Não gosto das letras deles, mas vou duvidar…minha irma viu o dvd umas 800 vezes e dei umas olhadas e pude ver que 10 foi merecido..mesmo caso do munhoz e mariano, ganharam um 10 por causa do puta show que fizeram e o luan também. Não gosto, mas não posso negar quanto ele é foda.

  • Reinaldo: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 13:18

    O melhor álbum dele até agora!

  • Renan - SP: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 13:19

    Não ouço Luan Santana, e me recuso a ouvir esse albúm, caso contrário, teria que dar -3 de nota.
    Só estou comentando pra dizer sobre o sucesso do Luan, eu sou daqueles que disseram que ele não iria durar 2 anos.
    Falta de visão a minha, não?
    Esqueci do público mais forte do mercado historicamente, crianças e adolescentes.
    Aqueles que fizeram coisas do Pop mais fajuto venderem bem (aguardem quando crescerem, mais 5 anos).
    Por favor não comparem Luan com Fábio Jr, é o sol e a lua, comparação mais próxima musicalmente:
    Justin Bieber.
    Menudos.
    Felipe Dylon.
    E Boy Bands.
    Tudo Feito pra ganhar dinheiro de meninas que sonham com o principe encantado (tudo sapo), jogada de empresário, coisas históricas do Pop mais fajuto, acredite isso passa.

    • Rafael Cesar: (responder)
      13 de dezembro de 2013 às 13:38

      Eu particularmente curto muito musica Pop, e época do Teen já foi, Wanessa Camargo, KLB, Luka, Marlon & Maicon, Pedro & Thiago, Rouge, esse sim marcaram época. Dentro do Sertanejo o trabalho que o Luan Santana faz é muito fraco perto do que Pedro & Thiago e Marlon & Maicon fizeram, eu não curto Luan Santana, sem duvidas nenhuma ele é uma jogada de empresario, cara Luan Santana tinha uma voz horrivel quando o Sorocaba apostou nele, não sei na onde o Sorocaba viu talento em 2008 com aqueles videos caseiros dele.
      O que acontece é que maioria dos cantores hoje tem que ter o rostinho bonito que o resto já ta planejado pra eles.

      • Rafael Cesar: (responder)
        13 de dezembro de 2013 às 13:42

        Renan citou muito bem, e depois que o cara for amadurecer a carreira, a mesma coisa garanto que não vai ser. Não existe um artist teen, de épocas mais antigas que ainda trabalham aquela pegada, todos quando ficam um pouco mais velho partem pra outra coisa.

    • Mauro Ronaldo: (responder)
      13 de dezembro de 2013 às 13:49

      Luan Santana é o Fabio Junior de 20 anos atrás, vais viver de 6 musicas no máximo, se não concorda problema seu.

    • Marcão: (responder)
      13 de dezembro de 2013 às 14:27

      Ora, mas se vc se recusa a ouvir o disco, vc há de convir que seu comentário é vazio, né? Afinal este texto é sobre um disco e não sobre um artista.

      Sobre a comparação com Fábio Jr, vc lembra do Mark Davis cantando Don’t let me cry, atendendo justamente a um público específico daquela época? Procura aí no Youtube.

      E continue comentando. Você é a alma do nosso campo de comentários. De uma forma hilária e incrivelmente narcisista e irritante, claro, mas é.

      • Renan - SP: (responder)
        13 de dezembro de 2013 às 18:01

        Marcão, não ouvi o albúm por isso não falei sobre, então utilizei como referencia a última linha do seu texto.
        “será que aqueles caras que lá em meados de 2009 e 2010 disseram que ele não duraria já mudaram de opinião a seu respeito?”
        Já sobre a comparação com o Fabio Jr, é simples, o “Sentado a Beira de Um Caminho” do Roberto Carlos é uma coisa, já o “Sentado a Beira de Um Caminho” do Fresno é outra coisa.
        São caminhos diferentes.
        Quando o Luan escrever uma letra como aquela que o Fabio escreveu no terceiro disco, chamada “Pai”, aí podemos considerar um pouco mais a comparação.
        No momento Justin Bieber tem mais a ver.

        • Marcus Vinícius: (responder)
          13 de dezembro de 2013 às 23:55

          É, até porque o Roberto Carlos não fazia isso
          durante a jovem guarda, né?

          • Jonas: (responder)
            14 de dezembro de 2013 às 04:37

            Pelo menos Roberto Carlos tem voz. Comparar ele a Roberto Carlos é de mais pra mim.

            • Marcus Vinícius: (responder)
              14 de dezembro de 2013 às 17:30

              nao estou comparando os artistas. É que a galera ataca ele por fazer a linha teen. A joven guarda era o teen daquela época, não?

  • Alan: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 13:44

    Vai começar o show de xingamentos…os meus eu guardo pra minha irma que curte ele kk

  • Kamilla Evely: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 13:58

    Que texto foda, isso é que eu tenho a dizer depois de ler ele. O amadurecimento do Luan é algo incrível, poucos artistas conseguem evoluir e ele o fez sem perder a essência. E realmente vão surgir inúmeras críticas de gente que nem parou pra assistir o DVD, tampouco conhece a carreira dele. Mas isso faz parte, fácil falar daquilo que desconhece do que dá o braço a torcer.

    • artur: (responder)
      13 de dezembro de 2013 às 15:17

      Oi Kamilla Evely. Dá parabéns pro papai e pra mamãe pela criatividade! Só acho que ficou meio pobre, cabia um Khamylla Evvellyh numa boa.

  • Victória: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 16:03

    Em pleno século XXI e o ser humano a cada dia mais retrógrado. Fico tentando entender qual o intuito e o ganho que uma pessoa leva a ficar criticando outra que nada tem a ver com a sua própria vida ao invés de cuidar dos seus próprios problemas e defeitos (tenho certeza que os que criticam o Luan nada mais são do que pessoas imperfeitas, assim como o Luan, porém com a METADE ou menos das qualidades que ele possui). Sim, tenho 16 anos, sim, sou fã dele desde os 13, e não, não sou iludida ao ponto de pensar que um dia iremos casar, ter dois filhos e um cachorro. Aliás, comecei a ser fã quando fui a um show dele em 2010. Conhecia e gostava de algumas poucas músicas, mas a partir daquele dia, começou a nascer e aumentar em mim esse sentimento de admiração em relação a ele. Luan é uma pessoa inexplicável e encantadora, ele possui qualidades que vão muito além da música e do talento que ele possui e que fez com que fosse o sucesso que é hoje. É indiscutivelmente uma das melhores pessoas que eu já “conheci” (apesar de já ter entrado no camarim e ter conhecido ele pessoalmente e seguir a vida dele a muito tempo e saber exatamento como e quem ele é, algum indíviduo com certeza insistiria em dizer que “amamos quem a gente nem conhece” ou “ele nem sabe que você existe”) sim, ele realmente não lembra de mim mas pouco importa, eu o conheço, e a sua maneira de ser, de pensar, os seus conceitos e os seus valores já bastam para que eu o admire. Ainda bem que vocês, que julgam sem conhecer, não só o Luan mas tenho certeza que julgam meio mundo e não param para julgar a si mesmos, nunca irão mudar nada na vida do Luan e nem na inspiração que ele é na vida de muitas pessoas (inclusive pessoas portadoras de doenças graves que encontram nele alegria, amor e inspiração para seguir adiante). Espero realmente que sejam muito felizes, quem sabe assim vivam a própria vida.

    • Renan - SP: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 01:22

      Fã cega detectada.
      Você conhece alguém daqui, pra dizer que essa pessoa tem metade ou menos das “qualidades” do Luan?

      • Victória: (responder)
        14 de dezembro de 2013 às 10:32

        Querido, não preciso conhecê-lo para ter a absoluta certeza que pessoas como você que se prezam a esse papel grotesco de julgar qualquer pessoa (mesmo que a pessoa merecesse um mal julgamento) o quão ridículo e desprezível é e o quanto não merece atenção e perda de tempo de ninguém. Não perca seu tempo falando meias palavras irrelevantes aqui, pessoas como você que se sentem felizes em apontar o dedo para o outro e sentir prazer em abrir a boca para dizer a sua opiniãozinha medíocre, que não causa mudança nenhuma na vida de ninguém (ou seja, completamente insignificante) ao invés de estar fazendo alguma doação (como cantores como o Luan fazem), um bem para alguém, estar ajudando alguém na rua ou ao menos fazendo alguém feliz, nem que fosse com um sorriso ou com uma palavra inspiradora. Mas muito pelo contrário, é realmente melhor e preferível ficar insultando os outros nos comentários de um blog não é mesmo? Parabéns! Que perfeita visão de vida! Que exemplo você é para a humanidade para estar criticando alguém! Eu sendo fã ou não, você julgando o Luan ou não (poderia ser qualquer outro cantor ou qualquer outra pessoa), é digno de pena, porque é isso que sinto de pessoas insensatas e ínfimas.

      • Victória: (responder)
        14 de dezembro de 2013 às 11:12

        O livre-arbítrio está aí para isso! Se não gosta, não ouve. Não é o meu estilo musical escutar pagode por exemplo, e nem por isso saio por aí criticando quem gosta ou procurando defeitos em cantores de pagode, não sou uma pessoa baixa como você. Aliás, não procuraria defeitos em ninguém, nem mesmo nos outros cantores sertanejos (que é o estilo musical que eu gosto), afinal, se nem eu sou perfeita, por que procuraria perfeição nos outros? E mesmo que os encontrasse, deixaria de escutar as músicas desse artista ao invés de ficar gastando meu tempo com comentários insignificantes. Prefiro ver as qualidades de cada um e realmente acredito e espero que você não seja uma pessoa tão escassa de conceitos e valores de vida como está mostrando ser aqui. Não adianta tentar ter razão, você não tem argumentos, até porque a partir do momento que você começa a criticar um artista que nada tem a ver com a sua vida e nem te obriga a escutá-lo você já está sendo desprezível. Que tal procurar alguma coisa bem mais útil para fazer? Tenho certeza que possibilidades não faltam (e por favor, também não venha querer dizer que é o mesmo que eu deveria estar fazendo porque já estou treinando com você como rebater argumentos e pretendo fazer Direito na UFMT). Desejo muita felicidade para sua vida! Tchauzinho

      • Victória: (responder)
        14 de dezembro de 2013 às 11:30

        E só mais uma coisa: cheguei a rir quando mais abaixo você fala de “liberdade de expressão”. Liberdade de expressão é argumento que pessoas toscas usam como desculpa para criticar alguém. Liberdade de expressão é para quem busca argumentos concretos e critica o governo, a política e os problemas de um país, por exemplo. E só para você não esquecer: Luan Santana não te obriga a escutá-lo. Se passar na TV (como sempre), mude de canal. Se tocar no rádio (como acontece quase o dia inteiro), mude de estação. E seja feliz!

        • Renan - SP: (responder)
          14 de dezembro de 2013 às 16:11

          Seus comentários estão completamente equivocados, você está confundindo lado artistico com lado pessoal.
          “opiniãozinha medíocre”, “completamente insignificante”.
          É assim que você enxerga a vida e opinião dos outros?
          Logo se percebe como é a sua vida, idolatra um idolo de plástico, só pode ser medíocre.
          Faço doações na minha cidade, só que não fico propagando isso por aí, pois não tenho interesse de construir uma falsa imagem, de me exibir como uma pessoa boa, quem me conhece sabe, e isso basta.
          Exatamente, não gosto e não ouço, foi você quem começou a implicar, se mordeu toda.
          Você não sabe o que é liberdade de expressão.
          Claro, só ouve Luan Santana, vai ouvir um pouco de MPB anos 60 e 70.
          Você pensa em fazer direito?
          E eu já estou pensando em mudar de país.
          Desejo muita felicidade para sua vida também!
          E seja feliz também!

          • Alan: (responder)
            14 de dezembro de 2013 às 16:55

            e que comece o segundo Round!FIGHT!

          • Victória: (responder)
            15 de dezembro de 2013 às 09:39

            Sim, é realmente isso que penso de quem passa o tempo atacando artistas somente e justamente para deixar as fãs “mordidas”. Olha que ótimo! Você realmente conseguiu! Quanta ignorância (chega a ser hilário) dizer que “Claro, só ouve Luan Santana, vai ouvir um pouco de MPB anos 60 e 70.” Gostaria de saber se uma pessoa é menos ou mais significante dependendo da “música” que ouve. Tem certeza que são os meus comentários que estão equivocados?! É só para te esclarecer, não sou “menos” que ninguém porque sou fã dele, e muito pelo contrário, leio muito, estudo muito, e se para você isso faz de mim alguém “melhor”: escuto sertanejo de raiz e músicas de Milionário e José Rico, por exemplo, desde pequena por influência dos meus pais e MPB por influência da minha mãe. Mude de país mesmo, pessoas insensatas não fazem falta. Adeus!

            • Renan - SP: (responder)
              15 de dezembro de 2013 às 16:30

              Olha você está entendendo de forma errônea, vamos fazer o seguinte:
              Daqui 5 anos a gente conversa pelos blogs da vida, já anotei seu nome, garanto que você vai estar muito mudada, e dará risada de toda essa situação.

  • Carla Teixeira: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 16:15

    Falou tudo Marcão! Toda vez que vejo você comentando da carreira do Luan no seu blog eu sinto ainda mais orgulho dele, porque os elogios vem de alguém que tem conhecimento não só do sertanejo em si, mas do mundo sertanejo hoje em dia e vem de alguém que tem muita credibilidade pra falar. Parabéns pelo texto!

  • LUCIANO SILVA: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 17:27

    Vamos à parte subjetiva da avaliação:
    TIMBRE DE VOZ: horrível, é o mais irritante desde Marlon e Maicon.
    LETRAS: infantis com algumas frases para adolescente e outras para adultos, ou seja, incoerente para o público alvo do Luan.
    HARMONIA E MELODIA: arranjos fracos, prefiro escutar Xuxa (pelos solos de guitarra) e Balão Mágico (pelos teclados e baixo).
    Vamos à parte mais “sertaneja do disco”
    CÊ TOPA? http://www.youtube.com/watch?v=E-9xUU3YXZ4#t=38
    Desafinado do início ao fim da música, mas ouçam a segunda estrofe: Presta atenção em tudo…, Desapega do medo…, é de arrancar sangue dos ouvidos.
    SOGRÃO CAPRICHOU – Bateria e sanfona mequetrefes e voz insuportável na frase do refrão: Perto de papai…
    MULTIPLICA – multipliquem por zero esse tipo de música.
    CABOU, CABOU – até passa numa festinha de meninas pré-adolescentes.
    ISSO QUE É AMOR – oscila entre razoável e boa, mas não precisava daquela parte do “Amor é assim ó” sensualização desnecessária.
    Resumindo, DVD com repertório que não agrada quem gosta de música sertaneja. São músicas de menina para meninas, principalmente aquela das “GAROTAS NÃO MERECEM CHORAR” sinceramente homem não canta esse tipo de música. OBS: não estou insinuando nada.

    • Renan - SP: (responder)
      13 de dezembro de 2013 às 18:21

      É isso aí Luciano, concordo com a última estrofe do seu comentário.
      Essa “Cê Topa” além de ridícula, o cara ainda desafina, mas para as fãs o cara é perfeito e o resto é inveja.

  • Alan: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 18:16

    O público alvo dele é as adolescentes. Odeio defender esse cara mas vou fazer o quê né…mesmo que houve o “tal amadurecimento” mas é pouca coisa. Não adianta, as músicas deles são ruins para agradar as adolescentes de faixinha na cabeça, enquanto michel teló faz pra agradar baladeiros (as), e ZC & L fazem para os românticos(as) de 30 anos pra cima.

  • Chaila Dantas: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 21:25

    Eu sou fã do Luan desde 2010, e naquela época muitas pessoas falavam que ele era só uma modinha passageira, que não ia durar mais de 2 anos, e hoje Luan tem 6 anos de carreira, e ainda esta no auge, ai eu pergunto pra aqueles que desde 2009 vem falando que ele é só uma modinha: “Que tipo de modinha é essa que em menos de 4 anos, conseguiu chegar em lugares que cantores que estão no mercado a 10, 15 anos não chegaram ainda? Que tipo de modinha é essa que ganha prêmios e prêmios todos os anos? Que tipo de modinha é essa que lança uma música nova e 2 semanas depois a música já é mais tocada em todo Brasil? Me respondam que tipo de modinha é essa, porque também quero ser uma modinha assim?”
    Eu estava presente na gravação desse DVD, e por mais que as pessoas que assistam ele sintam uma emoção grande, nada se compara a emoção de estar presente lá, foi tudo tão lindo, aquele cenário parecido com uma aldeia, aquele lugar repleto de fãs, participar de tudo aquilo com toda certeza foi uma experiência incrível da qual vou me recordar sempre. Esse DVD foi um “mundo” criado pelo Luan para nós (fãs) e foi muito bem criado porque apesar de ter que ficar da 1 da tarde até as 6 em baixo de um sol quente passando calor naquele monte de gente tudo valeu a pena depois que ele subiu no palco, e por aquele tempo que ele estava ali me fez esquecer de todos os meus problemas, de tudo que estava na minha cabeça quando cheguei naquela arena, e me fez acreditar que nada e impossível e que todos os sonhos podem se realizar, e de acordo com as entrevistas que Luan deu sobre o DVD, esse era o objetivo dele.
    Se você não conhece a história do Luan e nem assistiu o DVD, você não tem o direito de critica-lo, no dia em que você conquistar pelo menos metade do que o Luan conquistou em 6 anos a gente conversa e você pode critica-lo, mas por enquanto fique quietinho e só fale coisas que você tem consciência. Luan passou por muitas dificuldades para chegar onde chegou, e foi de tanto tentar que conseguiu, então se você é o tipo de pessoa que gosta de criticar os outros para parecer melhor, desista, porque você jamais, repito JAMAIS, vai conseguir ser melhor que ele, sem se mexer, sentado na cadeira em frente ao computador criticando os outros, porque você não tem talento pra fazer melhor. O Luan chegou aonde chegou sem passar por cima de ninguém e sem humilhar ninguém, tendo Fé em Deus sempre, por isso está onde está, e se depender das pessoas que o cercam jamais vai deixar de ser o que é hoje.
    https://31.media.tumblr.com/6d3ace41e867a0fe4f439790a537b94e/tumblr_mu1ti2Vp1K1qi504qo1_500.jpg
    https://31.media.tumblr.com/a307d9de671b5d9c944123c38daf00cb/tumblr_mwc4d53GZ61skmqrgo1_500.png
    E mais uma vez, quando você conquistar metade disso, você terá o direito de critica-lo a vontade sem nem saber da história dele.
    O carinho do Luan com a gente é uma coisa inexplicável e é raro achar um artista que trate tão bem as fãs como ele nos trata.
    Como o próprio Luan já disse:
    “Um meteoro chega e vai embora só se não tiver a luz de vocês (no caso as fãs) para se transformar num sol, e continuar brilhando!”
    Mais uma coisa o público alvo do Luan não é apenas, crianças e adolescentes, porque em todos os shows que eu fui grande parte (não a maioria, mas uma boa parcela) do público era de adultos, de pessoas ‘especiais’, e até mesmo de idosos, então não fale uma coisa que você não sabe.
    Mas, enfim, se Jesus não agradou a todos, porque o Luan agradaria né? :)

    • Renan - SP: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 01:39

      Fã cega detectada.
      Olha a baboseira:
      “E mais uma vez, quando você conquistar metade disso, você terá o direito de critica-lo a vontade sem nem saber da história dele.”
      Então quanto mais sucesso e dinheiro, mais valor a pessoa tem?
      Imagino o que deve ser pra você um lixeiro.
      Um fracassado?
      Um deficiente fisico seria o que?
      Inversão de valores total.
      Ninguém nunca foi unanimidade, ainda mais o Luan, daqui 10 anos quando tiver marido e filhos, você vai ter vergonha desse seu comentário, procure saber o que é o capitalismo e como as pessoas agem dentro desse sistema.
      O sucesso dele é fruto desse sistema, procure saber o que é jabá.
      Sucesso não é sinônimo de talento, e nem de qualidade.

      • Renan - SP: (responder)
        14 de dezembro de 2013 às 01:49

        Liberdade de expressão!
        Sai ditadura!
        Qualquer um pode opinar sobre qualquer coisa, até porque eu consumo música, tenho o direito de falar o que eu acho bom ou ruim.
        E os fãs que se mordam a vontade.
        Aceite opinião contrária e a sociedade alternativa.

      • Chaila Dantas: (responder)
        15 de dezembro de 2013 às 23:36

        Em nenhum momento disse que apenas dinheiro e sucesso importam, querido. Não queira colocar palavras na minha boca. Mas tenho completa certeza de que se o Luan não tivesse nenhum talento como vocês vivem dizendo, ele não estaria onde está hoje.
        E não fale de uma coisa que você não sabe, pode passar o tempo que for e não vai existir marido ou filhos que me faram sentir vergonha de comentário, ou qualquer coisa que seja, ainda mais a respeito do Luan.
        Como você mesmo disse:
        “Qualquer um pode opinar sobre qualquer coisa” eu dei a minha opinião, não gostou? Problema é inteiramente e exclusivo TEU. :)

  • Alan: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 21:33

    Odeio julgar artistas só pelo que faz com fãs, ou se é humilde, ou teve uma fudida ou sei lá o quê ou se as fãs amam ele e etc. Gosto de analisar o repertório, e por simples gosto pessoal não desce a guela. Sim, vi o dvd, minha irmã insiste em ver 800 vezes por dia. Quanto a prêmios, são os fãs que escolhem, e pra mim não tem validade nenhuma.

  • Chaila Dantas: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 21:45

    Luan já recebeu muitos elogios de muitas pessoas realmente importantes, e tem o apoio dos fãs, e isso que importa, o resto é só resto. Ninguém precisou de resto pra ser feliz.

    • Renan - SP: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 01:41

      Quais pessoas “importantes”?

      • Chaila Dantas: (responder)
        15 de dezembro de 2013 às 23:40

        Google ta ai pra informar pessoas desenformadas, pesquisa lá querido ;)

        • Val: (responder)
          16 de dezembro de 2013 às 11:15

          Renan é melhor você voltar pra fôrma ou vai ficar desenformado!
          Só estou te dando esta INFORMAÇÃO pro seu bem!!!

  • Jonas: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 21:50

    Esse 10 foi a gota d’agua pra mim, não levo a sério mais nenhum review. Descrédito total agora.

    • Marcus Vinícius: (responder)
      13 de dezembro de 2013 às 23:56

      Tchau, vai pela sombra.

  • Letícia: (responder)
    13 de dezembro de 2013 às 22:52

    Marcão, sensacional como sempre nas palavras e no seu ponto de vista sobre o DVD citado.
    Como ele mesmo diz “será que aqueles caras que lá em meados de 2009 e 2010 disseram que ele não duraria já mudaram de opinião a seu respeito?”, depois de falar da sexualidade do cara, dele ser um produto pra mídia, hoje exploram e colocam defeitos na musicalidade. Luan Santana já está ai com sucesso nacional há 4 anos e insistem em achar defeitos até hoje em tudo o que ele faz e irão continuar a fazer isso por até hoje não aceitar o quão o cara faz parte da música brasileira e a ajuda a construir e levar a música sertaneja para todos os cantos. Ele foi o principal responsável por trazer a juventude para esse universo. Se hoje a maioria das baladas, os eventos são sertanejos, grande parte da culpa é dele que trouxe uma galera junto com sua música, não tirando obviamente os créditos de todos os outros artistas que merecem estar onde estão, com o reconhecimento que tem. Luan vem amadurecendo a cada trabalho e não se prende a nada, não tem medo de mudar, quem o acompanha ou pelo menos ouve os CD’s anteriores e os sucessores percebe a mudança nítida, tanto nas letras, na musicalidade, nos arranjos, na produção de cada trabalho. Se ele não fosse realmente bom, não estaria ai, fazendo sucesso até hoje, os fãs os ajudam a se manter, mas é o Brasil que sustenta esse sucesso todo. Sucesso totalmente merecido. E essa galera que até hoje busca motivos para achar ruim, irá continuar achando, simplesmente por não aceitar o reconhecimento de um cara jovem que vai levando o legado da música sertaneja para frente, um sertanejo novo? Sim! Mas a essência de tudo se encontra em cada música e em cada inspiração que ele teve na hora de colocar sua voz em cima da melodia.

    • Renan - SP: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 01:42

      Sertanejo?
      O que é?

  • Elias Ramon: (responder)
    14 de dezembro de 2013 às 00:28

    Falar que Luan Santana é igual Felipe Dylon, antes de tudo, não é nem desconhecimento musical. É também, mas antes disso, é total desconhecimento de mercado mesmo. O cara que não consegue diferenciar o mercado que lançou o Luan com o mercado que lançou o Felipe, é um analfabeto.

    • Renan - SP: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 01:44

      Trabalha pra ele?
      Em qual função?

  • Luciana: (responder)
    14 de dezembro de 2013 às 02:52

    Confesso que me deu vontade de descer pro play… Melhor não, kkk…

  • Alan: (responder)
    14 de dezembro de 2013 às 11:00

    É Idiotice brigar com fãs..não tem argumentos contra elas. Mas tem todo direito de defender seu artista, existem fãs chatas com todos os artistas. Luanetes, Zezédetes e etc…

    • Luciana: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 12:58

      Fato, Alan! Mas valeu a diversão pois tem uns comentários realmente hilários!

    • Luciana: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 13:13

      PS.: tentando imaginar suas brigas com a sua irmã e meu futuro suplício com a sobrinha daqui há alguns anos, porque gosto é gosto…

  • Raphael: (responder)
    14 de dezembro de 2013 às 13:24

    Escuto somente 2 músicas (Tudo que você quiser/Promete)desse novo álbum. Como fã do sertanejo, não acho que seja um retrocesso essa influência do pop ou do eletrônico, pelo contrário, acredito que tem que se renovar, até porque artistas como o Luan Santana não irá seguir uma linha do sertanejo tradicional. Porém, confesso que nenhum homem em companhia dos amigos tomando uma cerveja, irá colocar no som sequer uma música desse álbum, nenhuma mesmo. Como um amigo disse, é “menina” cantando para meninas.
    Obs: a “menina” foi o amigo que disse.

    • LUCIANO SILVA: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 18:23

      A frase que eu disse foi a seguinte: “ …São músicas de menina para meninas”. Ou seja, se essas mesmas músicas estivessem num DVD das Chiquititas eu daria um 10. No entanto, como são cantadas por um “Homem”, não achei adequadas . O Leandro (Leandro e Leonardo) cantou a música Catedral no gênero feminino e nem por isso é música de meninas. Segue a frase em questão:
      “O deserto que atravessei
      Ninguém me viu passar
      ESTRANHA e só
      Nem pude ver que o céu é maior”
      (…)
      Ficou claro a diferença?

      • Raphael: (responder)
        16 de dezembro de 2013 às 15:10

        Meu caro amigo, usei “outras” palavras, porém, o contexto é o mesmo. Não caiu bem essas músicas na voz de um homem, o que faz com que a maioria que escuta essas músicas sejam meninas e não homens. É só analisar em um show dele, qual o público alvo.

        • LUCIANO SILVA: (responder)
          16 de dezembro de 2013 às 16:45

          Raphael, sei que você entendeu o significado da palavra menina no contexto do meu comentário. Infelizmente, existem aqueles desprovidos de senso crítico e de senso de humor que preferem entender as coisas pelo lado pejorativo. Seu exemplo de um homem tomando cerveja na companhia dos amigos resumiu muito bem o assunto.

  • Rafael Cesar: (responder)
    14 de dezembro de 2013 às 13:27

    O Som do Felipe Dylon é muito mais agradavel que o do Luan Santana, sobre a musica “Garotas Não Merecem Chorar” isso é só conto de fadas pra agradar fãs cegas e iludidas, homem nenhum pensa isso, não to querendo pagar de machista mais é a pura realidade, essa musica parece até aquelas frases de paginas de facebook, que ilude adolescentes.
    Luan Santana é um artista perfeito ?
    Sim… nos olhos das fãs sim, a musicalidade dele é muito fraca, por mais que ele não apele pra essas musicas comerciais ele ainda tem muito que aprender.Timbre dele é ruim, ele só faz musicas tolas, já sabendo que vai agradar a criançada.
    Sucesso hoje em dia não tem nada a ver com talento mais não, sucesso hoje em dia é coisa de momento, coisa passageira, só porque ele ta fazendo sucesso ele é ótimo ?
    não existe isso não, o esquema hoje funciona de outra maneira, só se ilude quem quer, só acredita em principe encantado quem quer.

  • Val: (responder)
    14 de dezembro de 2013 às 14:31

    Ainda sobre aquela idéia do Renato Mandyamota sobre o Bognejo dar uma canja pra talentos escondidos pela NET eu trouxe um caso aqui e gostaria da opinião sempre sincera de pessoas como Renan sp, Alan e outros antes que o Marcão pense que estamos levando algum por fora, he,hê; Brincadeira Marcão!

    https://www.youtube.com/watch?v=PIHbggvJvbo

    • Renan - SP: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 16:25

      Val, melhor que a maioria dos universitários, música razoável, poderia ter um espaço no mercado, mas infelizmente é complicado, pois o mercado está dominado por meia dúzia de escritórios e empresários.

      • Jordam: (responder)
        14 de dezembro de 2013 às 23:16

        Rennan por favor gostaria de saber sua opinião sobre este rapaz.. eu gostei até..
        https://www.youtube.com/watch?v=S8-CJPL0w7k

        • Renan - SP: (responder)
          15 de dezembro de 2013 às 16:22

          Jordam, o garoto canta bem, mas precisa melhorar esse repertório aí, isso pensando numa carreira a longo prazo, seria legal se esse pessoal novo viesse com uma proposta diferente do que temos atualmente, isso em termos de arranjos e letras.
          Essa história de violão e sanfona já deu, trazer de volta os violinos, o sax, abusar mais do piano, seria mais interessante em termos de arranjo.
          Em letras, está na hora de cantar “o amor que deu certo”, e trazer o campo e o rodeio, essas histórias de pegação, carros, baladas, também já deu.
          “A dor de cotovelo” tem que ter também, pois já faz parte da essência do sertanejo, está presente desde 30, desde a Raíz (Um dos maiores clássicos do sertanejo, “Amargurado” é uma dor de cotovelo, o pessoal curte mais do que “o amor que deu certo”).

          • Jordam: (responder)
            15 de dezembro de 2013 às 22:21

            Então cara, o problema é que as vezes,o cantor tem muita coisa boa guardada, mas infelizmente precisa de uma música ruim pra estourar.. Eu gostaria muito de ser cantor, não vou ser hipócrita de dizer que não quero sucesso, nem fama, e nem dinheiro.. apenas queria fazer aquilo que gosto muito.. toco violão à algum tempo e comecei a compor também.. curto mais o lado romântico e confesso que sou incapaz de compor uma música assim como antigamente.. um exemplo a música ‘A vaca já foi pro brejo’ essa música relata coisas que aconteceram e ainda acontece no mundo de hoje.. Tenho 16 anos e curto bastante essas músicas antigas com histórias e talz.. gosto também daquele universitário de poucos anos atrás.. e outra, uma vez ouvia seguinte frase:’A Fórmula do sucesso eu não sei,mas a do fracasso eu sei.. é tentar agradar todo mundo.’ bom.. resumindo gosto de cantar e tocar, gostaria de ser cantor, mas ás vezes me sinto incapaz de fazer algo que preste e que dê essa mudança, esse algo diferente que muita gente pede.. Mas estou fazendo a minha parte e deixando Deus na frente e que ele me ajude, que um dia eu possa ser um cantor com uma carreira sólida.. Valeu Renan.. Abraço..

  • Alan: (responder)
    14 de dezembro de 2013 às 14:36

    Não adianta brigar com Deus e o mundo dizendo “Luan Santana, Michel Teló não é sertanejo”. Pra mim o cara pode fazer Hard Rock com uma letra melosa e dizer que é sertanejo e se eu gostar eu escuto. Pra mim quem quer fazer parte do gênero (mesmo que seja de gaiato ou por causa da grana e publicidade) e dizer que é, que fique com o rótulo e continue abrindo as portas da musicalidade do sertanejo.

    • Rafael Cesar: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 16:03

      Alan, penso assim também , se o cara fazer uma musica digna é logico que vamos ouvir.Que grave Samba, Rock, Pop, Bolero, Eletronica, R&B, Balada, etc.Use o rotulo e grave o que quiser, sendo um trabalho bacana, todos irão gostar.
      Particularmente eu gosto de ouvir samba dentro rotulo sertanejo:
      Rick & Renner – Maravilhosa
      http://www.youtube.com/watch?v=AE3rfGGiuRo
      Zezé Di Camargo & Luciano – Da Boca Pra Fora
      http://www.youtube.com/watch?v=B4–RBZZYDs
      Gian & Giovani – Não Vivo Sem Você
      http://www.youtube.com/watch?v=YxISGKx1UZ4
      Bruno & Marrone – Agarrada Em Mim
      http://www.youtube.com/watch?v=9f20DEHXmCw

      • Alan: (responder)
        14 de dezembro de 2013 às 16:50

        Essa do ZC&L u gosto. Quanto a esse negócio de rótulo, um exemplo é o michel Teló, que todo mudo malha. Mas ele faz músicas pra balada, então o negócio tem que ser mais menos no nível do “ai se eu te pego”, fazendo o que tem que fazer.

  • Lucio: (responder)
    14 de dezembro de 2013 às 17:19

    Pessoal! Não fiquem bravos! Isso é uma opinião pessoal dele.
    O blogueiro hoje não é tão criterioso quando se trata de letra, harmonia, voz. Vi quando o blog nasceu, com um ideal bacana que enxia meus olhos, mesmo não sendo Expert no assunto percebia-se a vontade de crescer e aprimorar, gostava de ler seus textos muito bem feitos e até hoje são, mas hoje com ideal. As coisas com o tempo foram mudando, os patrocínios foram chegando, o dinheiro influenciando o pensamento, e como acontece com muitos os ideais mudam e a música não é mais arte e sim business. Hoje infelizmente os atuais sertanejos estão nivelados por baixo, salvo raríssimas exceções.
    Tirando o desabo posso citar um exemplo claro, lembro dos reviews do ano passado. Lembro-me que o Ao Vivo em Floripa de Victor e Leo nem 10 ganharam (e não merecia mesmo, eles mereciam ter a nota mais alta junto com Tião Carreiro e Capataz e Bruno e Marrone), lembro-me que até Munhoz e Mariano tiraram nota maior. Foi um absurdo aquilo. Mas por justiça Victor e Leo ganharam o Grammy Latino deixando para trás o seus concorrentes todos produzidos pelo Dudu Borges (até então amigo do blogueiro).
    Ainda de vez em quando venho aqui na esperança de ver aquele blog idealista de volta, mas é difícil. Sei que ele vai vir com aquela ladainha, “Tenho família pra sustentar”, dá para fazer isso, sem “puxa-saquismo”. Mesmo fazendo o seu jabá, pode fazer matérias dignas sem virar sacos de pancadas como esta matéria, tão bem redigida mas mentirosa, e na minha opinião não tendenciosa mas influenciada.

    • Marcus Vinícius: (responder)
      14 de dezembro de 2013 às 17:45

      Cara, todo esse mimimi é motivado apenas pela sua discordância quanto à minha opinião. Sobre o ano passado, o ao vivo em Floripa do Victor & Leo não mereceram 10, pra mim, por não explorarem todo o potencial da parte visual e repetirem a mesmíssima fórmula musical que a dupla seguia desde 2006 e que o próprio Léo reconheceu em entrevista ao blog que sugou ao máximo até quando pôde. Desde o “Borboletas”, a linha era a mesma. a capacidade de um artista se reinventar também conta ponto, ora. Essa sua opinião quanto a eles remete aos fãs deles que acham que os caras merecem 10 só por abrir a boca.

      Sobre Munhoz & Mariano, além da MELHOR DIREÇÃO VISUAL DO ANO DE 2012, o repertório é excelente quando levamos em conta o segmento dos caras. É o sertanejo de balada, de festa. E levando isso em conta, mereceu de fato a nota 10.

      Sobre esse disco do Luan, vale o mesmo que eu disse sobre Munhoz & Mariano. É a melhor direção visual de 2013 e, desculpe, o Luan é, no palco, o melhor artista brasileiro da atualidade. O preconceito contra ele impede
      que isso seja enxergado por muitas pessoas, mas basta uma pequena pesquisa junto aos profissionais do meio sertanejo. O Luan é consagrado, admirado, respeitado. Dvd doer em vc saber disso, mas é verdade. E esse respeito vai desde um michel até um zezé ou um xororó. Bota um violãozinho na mao do muleke pra vc ver ele cantando moda dos anos 90 pra vc ver. Ele é FODA. E isso é a opinião de 90% dos profissionais do mercado sertanejo.

      E sobre grammy latino, ah cara, faça-me o favor. Não tirando o mérito do victor e leo esse ano, mas o grammy não é um prêmio, é um acordo de gravadoras. É a mesma coisa que acreditar que o Oscar realmente premia por mérito. Acorde pra realidade.

      • Alan: (responder)
        14 de dezembro de 2013 às 18:39

        Sobre o grammy, concordo com o Marcão, ano passado a Adele não ganhou, foi lá comemorar com os 4 majors da música na sua festa particular seus 20 milhões de discos vendidos.

  • @ariomester: (responder)
    14 de dezembro de 2013 às 23:29

    Essa conversa de “música comercial não presta” é a maior conversa fiada que existe. Praticamente todos os maiores compositores da música erudita eram financiados pela Igreja, Burguesia ou Monarcas e frequentemente compunham peças sob encomenda destes. Beatles, Led Zeppelin e praticamente todos do rock e pop são “produzidos”, para entrar numa fatia de mercado bem determinada e atender um público pré-determinado. Por isso tantas músicas boas ficaram de fora de seus principais discos – porque na época o mercado queria o que estava no disco e não o que ficou de fora. Gente da bossa nova e do jazz declaradamente compunham para atender um público específico – outros músicos, intelectuais, etc.
    Essa conversa de “música espontânea sem nenhum interesse comercial ou de mercado” essencialmente não aplica-se à música veiculada nos últimos 400 ou 500 anos.
    Se a produção é boa, se o arranjo é legal, se o cantor é afinado, se as letras são boas etc – é outra conversa.
    Mas comercial é tudo aquilo que vende e gera receita. E proposital tudo que é feito de propósito para gerar receita, mesmo que a receita seja apenas um fã num bar no fim do mundo. Ou 100 mil num estádio lotado.

  • Alexandre Vieira: (responder)
    15 de dezembro de 2013 às 15:00

    Pra mim o melhor DVD do ano.
    Esse DVD é uma boa referência para essa geração, principalmente para os adolescentes, pois isso faz fortalecer o estilo positivamente.
    Daqui uns 10 anos teremos um Luan mais maduro colhendo muitos frutos com suas músicas, pois seus fãs estarão mais velhos e valorizarão seu trabalho ainda mais. É só continuar nessa linha deste DVD.
    Esses fãs serão como as pessoas mais velhas que hoje comentam nesse blog, também tiveram suas épocas e vão defender até o fim que antigamente era melhor.

  • Juliano: (responder)
    15 de dezembro de 2013 às 16:16

    “Promete” é uma guarânia mto bem feita, moda boa de ouvir mêmo…

    Melhor do q mtas músicas dos ditos “medalhões” da música sertaneja q tanto defendem aqui….

  • Chaila Dantas: (responder)
    15 de dezembro de 2013 às 23:26

    Cara se Luan é tão ruim assim, levantem a bunda gorda da cadeira e façam melhor. Tenho plena certeza que todos esses que criticam tanto e tanto não são capazes de fazer 1/3 do que o Luan faz.

  • Luciana: (responder)
    16 de dezembro de 2013 às 07:02

    Tenso isso aqui! Pra descontrair…
    http://www.youtube.com/watch?v=7hDTzB42lzY&feature=youtu.be

  • goiano: (responder)
    16 de dezembro de 2013 às 10:44

    não sou fã do Luan Santana, e nem curto as suas músicas.Mas, respeito a carreira sólida que o garoto construiu# Acho o som muito teen# com letras fraquíssimas só para descabeladas adolescentes. Do ponto de vista técnico, é um bom cantor nada de excepcional. Corresponde bem ao que o mercado sugere. # é isso aí

  • Rosângela Provesi: (responder)
    16 de dezembro de 2013 às 14:54

    Gostaria de saber se todos os artistas que já ganharam o grammy,também foram acordos de gravadoras?????Não entendo por que tanta implicancia com Victor e Leo!!!…Alias todos os prêmios que eles ganham o pessoal costuma dizer que não vale nada…Por que será?????Pra mim são mais do que merecedores,isso é fato!!!!

    • Alan: (responder)
      16 de dezembro de 2013 às 15:38

      vamos pegar o exemplo da Adele, no ano passado. Quem garante que a Beyoncé não tenha feito um trabalho melhor. A Adele papou uns 10 grammys em uma pá de categorias que nem acho que tenho sido merecedora. Como eu disse, foi o “mimo” das gravadoras para ela pelos 20 milhões de discos vendidos.

    • Marcus Vinícius: (responder)
      16 de dezembro de 2013 às 18:39

      Sim, Rosângela, foram TODOS. Não falei só esse ano, tô falando de TODOS os anos.

  • Guilherme Casagrande: (responder)
    18 de dezembro de 2013 às 19:02

    Além de tudo que foi comentado positivamente dessa puta produção do Luan, também se pode perceber (eu percebi, me julguem) que o fato de as “labaredas de fogo” do cenário, e então a nova logomarca do cantor, têm uma breve relação com o penteado do artista, que é marca registrada e uma das poucas coisas que ele preferiu não inovar por uma questão de associação à imagem. De um ponto de vista mercadológico, foi uma sacada genial, pois parece que se torna mais fácil ver o Luan Santana, quando se olha para as labaredas com o nome dele escrito embaixo!
    Além de que a logomarca antiga, estabelecia uma imagem muito tradicional e de certa forma, de um sertanejo enraizado, e já essa nova logo, ficou inovadora, dinâmica, enfim, o tempo dela é hoje! Hahahah!
    E antes de me julgar, olha a capa do DVD e vê se o cabelo dele não tá puta parecido com o formato das labaredas :P

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.