25 out 2013 | Reviews
REVIEW – Roberta Miranda – 25 anos – Ao Vivo em Estúdio

Talvez algumas pessoas considerem um exagero o que vou dizer, mas nunca escondi de ninguém que considero Roberta Miranda a principal figura feminina da história da música sertaneja. Inezita, Inhana, Meire e Marilene Galvão, Nalva, Fátima, Paula e outras tão geniais quanto à parte, Roberta Miranda conseguiu alcançar um patamar jamais alcançado por qualquer outra cantora. Até hoje figura como uma das três mulheres que mais vendeu discos no Brasil, entre todos os estilos. E foi a principal representante feminina num período em que a música sertaneja rompia de uma vez por todas as barreiras do campo e se consolidava como música urbana.

Fora a sua importância incontestável como intérprete, a contribuição da Roberta Miranda para a música sertaneja é marcada também pelas suas composições. Alguns dos hits concebidos por ela ajudaram a construir as carreiras de grandes artistas como Chitãozinho & Xororó, Chrystian & Ralf e Matogrosso & Mathias, por exemplo, além da própria carreira.

Uma celebração aos 25 anos de carreira, portanto, mesmo que esse quarto de século se refira apenas à sua carreira como intérprete, obviamente deveria abranger também a sua irretocável obra como compositora. E é nestes dois aspectos que se encontram os principais acertos deste novo DVD, que comemora uma carreira invejável: em valorizar os 25 anos de carreira da intérprete Roberta Miranda, mas abrindo um merecido espaço para sua ainda mais longeva obra como compositora.

A homenagem ao quarto de século como intérprete agrada ainda mais pela presença no repertório não apenas das músicas óbvias como “São tantas coisas”, “Vá com Deus”, entre outras, mas também das músicas mais “lado B” gravadas por ela no decorrer da carreira e que usualmente não são lembradas, como “Dói”, “Dia D”, “Desespero de uma noite”, “Duas Taças” e “É amor demais”.

Até nas dançantes a escolha foi por músicas menos óbvias. Ao invés da previsibilidade que seria a escolha de canções como “Atração Fatal” e “Meu Dengo”, o DVD traz na verdade um pout pourri com músicas do repertório da Roberta que também seguem essa linha melódica mas que não chegam a ser tão conhecidas quanto as que eu mencionei: “Carinho”, “Tô querendo” e “Me dá um beijo”.

A compositora Roberta Miranda, que tem ainda mais tempo “oficial” de carreira do que a intérprete Roberta Miranda, foi lembrada nas canções “Esperando você chegar” (que abre o DVD), “Tempo ao tempo”, “Majestade, o sabiá” e “De igual pra igual”. É claro que ainda havia espaço para canções igualmente incríveis como “Mito”, “Vida Dividida”, entre outras. Mesmo assim, só de ter lembrado de “Tempo ao Tempo” já valeu a menção à obra como compositora de canções que até então não faziam parte de seu repertório. Exceto “Majestade, o sabiá”, que sempre é lembrada talvez como a principal música de sua carreira, mesmo tendo sido gravada originalmente por Chitãozinho & Xororó.

O clima intimista do projeto, gravado em um estúdio com a presença apenas de alguns fãs, num clima meio que de “ensaio”, também foi respeitado na concepção harmônica das músicas, com arranjos mais suaves que os originais, exceto nas músicas com arranjos de sopro, que ganharam praticamente as mesmas roupagens das primeiras versões. Ainda assim, aparentemente a ideia do produtor Luiz Carlos Maluly e do maestro Caixote era mesmo valorizar a interpretação da Roberta. Por isso, as músicas foram escolhidas principalmente para valorizarem a voz chorosa da Roberta em letras de uma profundidade gritante.

A edição do vídeo do projeto também trouxe alguns elementos bacanas. Aproveitando o fato da Roberta Miranda ser uma grande adepta das redes sociais, o vídeo traz vez ou outra alguns fãs enviando mensagens pelo celular e até a própria Roberta no começo do show, com algumas frases aparecendo no vídeo entre uma música e outra. Fora os títulos das músicas todos devidamente acompanhados de hashtags.

Este DVD acabou sendo também uma homenagem a elementos importantes para a carreira da Roberta Miranda. Primeiro à mãe da Roberta, Maria, que ganhou uma música com seu nome, precedida de um belo discurso introdutório. Depois, a grande nação angolana através da música “Lua de Angola”, país onde a Roberta Miranda goza de um enorme prestígio junto ao público. A canção, um pouco longa demais, diga-se de passagem, ganhou inclusive uma coreografia típica com algumas bailarinas. Roberto Carlos, que aparece nos extras do DVD prestando reverência à Roberta, também foi homenageado no disco através da música “Café da Manhã”, mais uma dos tantos hits do rei já regravados pela Roberta Miranda. É a única música deste DVD, aliás, que não foi composta pela Roberta.

Alcione faz a única participação especial do DVD, cantando a música com a letra mais sensacional do disco. O verso “Mas não posso e nem careço de tomar veneno pois você está no meu sangue e vive a me matar” é simplesmente fantástico. Concebida originalmente para a Alcione, a canção finalmente acabou sendo gravada por ela em uma participação com a Roberta.

Pra um disco que comemora uma data tão marcante, talvez fosse mais interessante tivesse um aspecto mais grandioso. Não pela qualidade, até porque sou muito mais fã de discos intimistas do que de projetos megalomaníacos. Mas é fato que um quarto de século de carreira deve, em teoria, ser comemorado com mais pompa. Deixando apenas este caráter comemorativo de lado, o disco é de totalmente agradável. Arranjos de excelente gosto, como de praxe nos discos da Roberta. Vale totalmente a pena, principalmente para quem, como eu, ainda gosta de botar um disco pra tocar e apenas ouví-lo, sem necessariamente estar numa balada ou atrás do porta-malas aberto de um carro cheio de alto-falantes e coolers com latas de cerveja.

Nota: 9,0

17 comentários
  • eduardo: (responder)
    25 de outubro de 2013 às 10:48

    Achei que ficou muito artificial esse DVD. Sem emoção… acho que foi devida estar sem platéia, não sei. Aliás, não entendi porque ela não abriu ao público a gravação, mas mesmo assim acho uma boa a Roberta ter voltado após mais de 10 anos sumida da mídia e do mercado sertanejo, o que mostra que a mulher sertaneja está ressurgindo para a música. O bom dessa revitalização é vermos que a Roberta voltou à ser de interesse da mídia nacional nos mais diversos programas de TV e portais de internet e acho que isso se deve também à acensão da Paula Fernandes. Acensão que provocou toda uma leva de novas cantoras sertanejas que estão vindo por aí, mas que por enquanto não vejo nenhuma delas virado fenômeno, mas vejo várias que com corteza que irão entrar para o terceiro ou talvez o segundo time da música sertaneja, o que as colocaria entre os 50 maiores artistas sertanejos da atualidade. E nós precisamos dessas cantoras pois os eventos sertanejos estão sempre recheados de homens e quando tem alguma mulher ou é a Paula ou alguma cantora de axé, e nesse caso podermos ter cantoras sertanejas para suprir essa necessidade será mais uma conquista importante para a música sertaneja e sua cada vez mais diversa música, com artistas de balada, românticos e raiz. É a música mais completa, sem dúvida alguma. Parabéns Roberta por seus 25 anos de carreira e estamos esperando novos trabalhos autorias porque adoraria ver seu pensamento sobre nossos tempos atuais.

    • Sandra: (responder)
      25 de outubro de 2013 às 11:48

      Eduardo, concordo com você em alguns pontos.
      Porém vale lembrar que Roberta Miranda nunca esteve afastada de nada por 10 anos como vc disse.
      Eu acompanho a carreira dela,e nos últimos 10 anos Roberta lançou em 2004 DVD Roberta Miranda Ao Vivo
      (2004 – Som Livre) dirigida por Bibi Ferreira.
      em 2005 CD e DVD Acústico
      em 2008 Projeto CD Senhora Raiz
      2010 CD Sorrir Faz a Vida Valer,
      além da coletânea Boleros, pela Som Livre.
      Ressalto que todos com o maior sucesso.
      E em 2013 o CD DVD RM 25 Anos.
      Tive o prazer de fazer parte da plateia.
      Fui sorteada entre os 25 fãs que participaram, para estar neste momento intimista da minha cantora preferida.
      Te garanto, o que não faltou foi emoção!
      E outro ponto que esclareço:
      Roberta é dessas artistas que não (compactuam)
      com o famoso jabá! e Estando sem gravadora, vale lembrar:por opção) , obviamente que não apareceria todos os dias nos programas de TV, etc, porém nunca deixou de participar de alguns programas que a convidavam sem vínculo nem compromisso com gravadora.
      Roberta Miranda jamais deixou de ser quem é, e a Paula Fernandes é declaradamente fã de Roberta, não tendo nada a ver com o maior aparecimento de RM nas mídias autuais, Roberta Miranda é independente de qualquer modismo do cenário musical. Ela é a Rainha Sertaneja, artista completa, compositora, cantora e já consagrou sua marca (RM) no Brasil inteiro.
      RM apóia e facilita os novos talentos, e sempre declara que fica muito feliz com as novas cantoras que chegam.
      RM está mais ativa na mídia pq fez em parceria com a Som Livre esse trabalho dos 25 anos, que na verdade e a gente nem vê a Som Livre digulgando diretamente como faz com a maioria dos seus artistas. Eu diria até que a Roberta Miranda é quem divulga a Som Livre.
      Enfim, sou fã dessa cantora, e este é meu ponto de vita.
      obg ao dono deste blog port esta bela matéria.
      Estive no estúdio NaCena, e foi espetacular participar e ver como foi feito este DVD novo da Roberta Miranda.
      E ainda no dia 22/11 no HSBC Brasil, RM vai dar a SP, depois de 5 anos de ausência, um grande show comemorativo.
      RM sempre faz muitos shows por todo o Brasil,
      e até internacionais, mas em SP, numa casa de show, faz muito tempo que está devendo isso pra nós.
      E agora teremos.

      • eduardo: (responder)
        25 de outubro de 2013 às 14:03

        Concordo absolutamente com tudo o que você disse. Inclusive com relação da importância e da consolidação do nome dela por todo o Brasil e à mais de duas décadas. As música estão marcadas na história da música brasileira e por méritos e talento dela. Mas a Paula Fernandes foi sim a grande responsável por uma abertura da Tv para novas e antigas cantoras. O interesse pelas cantoras voltou depois da acensão da Paula à condição de estrela de maior audiência da Tv Brasileira dos últimos 3 anos. Mais uma vez parabéns à Roberta Miranda e que ela com a autoridade que possui como rainha da música sertaneja defenda a presença de cantoras sertanejas nas festas sertanejas ao invés de cantoras de axé, afinal o axé já tem suas festas e o carnaval para seus artistas brilharem, e quando tivermos nossos rodeios, festas agropecuárias e de são joão, esperamos que as cantoras sertanejas possam brilhar também. Espero que Roberta Miranda tome essa iniciativa de defesa do espaço para as cantoras sertanejas. Se o mercado não der uma força á elas, dificilmente irão para frente. É importante que as novas cantoras abram os shows de artistas consagrados. Cada cidade que tiver um grande evento que dê espaço às cantoras da região e coisa e tal. Vamos incutir essa mentalidade no mercado, junto à organizadores e patrocinadores. Vamos abrir espaço às cantoras sertanejas. Espero que a Roberta Miranda defenda essa causa em favor de centenas de cantoras que estão aí correndo atras desse difícil sonho, que é o de se realizar como cantora sertaneja. Parabéns Roberta.

        • Carlos Milhoryn: (responder)
          26 de outubro de 2013 às 00:22

          se hoje a Paula Fernandes existe ela tem que agradecer muuuuitooo a rm

          • SoufanRM: (responder)
            26 de outubro de 2013 às 01:15

            Carlito, pra você o meu aplauso.
            Sim. vamos falar francamente, a própria Paula
            Fernandes declara sempre ser fan da Roberta Miranda,tanto que no seu DVD mais recente a convidou e a apresentou: “Roberta Miranda, meu ídolo”
            Exatamente Carlos, vc falou e resumiu muito bem!
            Se hoje a Paula Fernandes existe ela deve muito à Roberta Miranda.
            mas, tem um talento brilhante, e tb é uma batalhadora, porém, trilhou um caminho mais tranqulo, e desbravado por nossa Roberta Miranda, que quando chegou nos anos 80 para entrar e se consagrar como cantora Sertaneja, literalmente, andou andou andou e abriu os caminhos!
            Por isso e por tantos outros motivos que eu só tenho a agradecer por esta guerreira representar as mulheres com toda a sua grandeza!
            Conquistou o título de Rainha Sertaneja, e o mantém soberanamente, com uma carreira sólida, trihada e feita por ela mesma!
            Parabéns pelos 25 anos e por este trabalho magnífico RM 25 anos ao Vivo em Estúdio vem coroar esta boa de prata da nossa Rainha com a música sertaneja!
            obg Marcão, pela objetividade, imparcialidade e conteúdo desta matéria!

            • eduardo: (responder)
              26 de outubro de 2013 às 08:34

              Tenho admiração profunda pela Roberta Miranda, por sua história e legado. Só tenho elogios à fazer à ela. Sou um grande fã dela. Desejo à ela toda a felicidade do mundo. Que todos os sonhos e objetivos se realizem e que a música sertaneja se engrandeça ainda mais com esse novo trabalho dela. Viva a música sertaneja, viva a Roberta Miranda. Abraços.

          • eduardo: (responder)
            26 de outubro de 2013 às 08:14

            Acho que é todo um conjunto. Não é coisa de uma única pessoa, são vários artistas sempre um abrindo espaço para o outro. A renovação é boa para dar um ar novo ao espaço, uma possibilidade de novo respiro quando o ar fica saturado de uma mesma coisa. A Roberta tem sua importancia para a história da música sertaneja, e atualmente a grande responsável pela abertura para a mulher sertaneja é a Paula Fernandes. Diria que a Roberta Miranda foi a rainha da música sertaneja nas décadas de 80 e 90 e a Paula foi a dos anos 2000.

  • Alan: (responder)
    25 de outubro de 2013 às 12:35

    Nunca fui muito fã das músicas dela, mas sua interpretaçao sempre foi incrível. Eu comecei a gostar de projetos intimistas desde o cd acústico do Rick e Renner (um dos melhores acústicos que já vi, junto com o do Chitãozinho e Xororó) e esse ficou muito bom também. Não ficou fodástico como o do Rick e Renner, mas a valorizou muito e suas músicas. O 9,0 foi uma nota merecida.

    • Renan - SP: (responder)
      25 de outubro de 2013 às 16:33

      Alan, falando em acústicos, muito bem lembrado esse do Chitãozinho e Xororó, belo cenário, com boas participações especiais, apesar que o primeiro “Clássicos” ficou melhor.
      Já esse do Rick e Renner, é sacanagem, os caras gravaram do estúdio, o que deu uma qualidade de audio muito boa, e ainda só tinham feras na banda, se não me engano, até o maestro Eduardo Lages participou, e a maioria dos arranjos estavam fiéis aos arranjos originais, a impressão de quem ouve só aquele cd, é de que ele soa como Victor e Leo mais pop (só os arranjos, porque as letras do Rick e Renner são bem melhores).
      Indico também os acústicos 1 e 2 do Chrystian e Ralf (acho que você conhece, ele não chega a ser aquele acústico mais rústico) e também da dupla Rene e Ronaldo feito em 2004, músicas e vocais excelentes:

      http://www.youtube.com/watch?v=Ki4QRPGBh70

      • Renan - SP: (responder)
        25 de outubro de 2013 às 16:54

        Ah, outro acústico muito bom também, é o do “Sérgio Reis e Seus Filhos”

  • Renan - SP: (responder)
    25 de outubro de 2013 às 14:59

    Em termos de representatividade, a Roberta foi e é o grande nome feminino da música sertaneja, não gosto muito da interprete e do repertório, mas é uma compositora acima da média e um grande ser humano.
    Como cantora e repertório, sou mais o country da Jayne.

    http://www.youtube.com/watch?v=7M4xYEQqY7M

    http://www.youtube.com/watch?v=hNhNcQixC4M

    Aproveitando, é bom relembrar a Jayne também, cantora pouco comentada:

    http://www.youtube.com/watch?v=a480f_vezKI

    http://www.youtube.com/watch?v=82ODbonU99I

    • Renato: (responder)
      26 de outubro de 2013 às 09:18

      O Renan! Você ficou de explicar aquela parada de fazer tramoia para bombar no youtube.

      • Alan: (responder)
        26 de outubro de 2013 às 09:51

        o marcão já explicou no texto “a arte de enganar o público – views no youtube”.

      • Renan - SP: (responder)
        26 de outubro de 2013 às 13:50

        Renato, o pouco que sei dessa história eu já disse no post “Entrevista com Leo Chaves”, tem artistas que contratam empresas, pessoas, pra ficar acessando o video até dar 1 milhão de acessos, aí o video pega fama, e então as “Marias vai com as outras” começa a entrar na onda, e dai vira sucesso, depois aparece a Som Livre, e aí ela contrata o artista, escolhendo o repertório do mesmo, para jogar goela abaixo do público esses “falsos sucessos”, isso chama-se manipulação da massa, “Admiravel Gado Novo” do Zé Ramalho, explica essas histórias.
        Aqui também explica melhor essas manipulações:

        http://blognejo.com.br/categoria/a-arte-de-enganar-o-publico

        • goiano: (responder)
          28 de outubro de 2013 às 08:56

          Já vi várias reportagens nesse sentido Renan! Existe empresas especializadas com o objetivo de aumentar as visualizações no You Toube. Ouvi falar que os grandes escritórios estão usando mecanismo. Dizem que por visualização por cada video postado custa em média de R$ 65,00.

  • Alan: (responder)
    25 de outubro de 2013 às 17:31

    É…na banda do acústico do Rick e Renner tava pedro ivo, pinochio, e o maestro eduardo lages e mais uma galera aí…só fera. Já do chrystian e ralf eu lembro sim, mas gosto mais no de 1997.

  • Renan - SP: (responder)
    27 de outubro de 2013 às 18:55

    Marcão, seria interessante também revisar o novo cd do Leonardo “Vivo Apaixonado”, onde ele resgata a guarânia e o romantismo de outrora, é o melhor dele lançado na Universal (desde 2006), e pra mim o melhor do genero em 2013 até o momento.
    Olha com que autoridade ele regravou essa música da Marisa Monte:

    http://www.youtube.com/watch?v=HFfGnpnuqP8

    Olha a Guârania de volta, Cascatinha e Inhana eram mestres no ritmo:

    http://www.youtube.com/watch?v=jOi-SF-rl34

    E o velho e bom romantismo:

    http://www.youtube.com/watch?v=HevoRbwbqXw

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.