12 fev 2014 | Lançamentos
Ricardo Mota estreia carreira solo com “Vibe”

Ricardo Mota, que recentemente encerrou um ciclo de 8 anos com a dupla Flávio & Ricardo, reinicia sua carreira, desta vez em carreira solo. O cantor e compositor de Catanduva, no interior paulista, já tem alguns sucessos gravados e divulgados nacionalmente por diversos artistas do segmento.

Uma de suas composições foi consagrada campeã da primeira edição do quadro Garagem do Faustão. A música era “Sua canção”, interpretada por Paulo Alan & Rafael, vencedores daquela edição do quadro. Entre outras composições de destaque regional e nacional, estão “Coração Baladeiro” (Luiz Mazza & Luciano), “Uma chance a mais” (Marco & Mário) e “Verdadeiro Amor” (Nechivile).

A retomada da carreira, desta vez solo, se dá de uma forma mais “pra cima”. A opção foi por um som mais alto astral, com um projeto que vai ao encontro das tendências do mercado. O novo show do Ricardo Mota passa a ter desta vez um formato mais dinâmico, voltado à galera baladeira e que curte o agito. É claro, entretanto, que ainda há espaço para o bom e velho sertanejo clássico, com momentos que incluem grandes sucessos em interpretações exclusivas.

A canção escolhida para dar início a essa nova fase se chama “Vibe”. O lançamento, exclusivo aqui do Blognejo, é um arrocha com swing bem dançante, que fala do cara que trabalha a semana inteira para cair na farra na sexta. A letra ainda faz menção ao veículo do caboclo de uma forma bem irreverente (Ferrari 1.0 financiada), o que serve para ilustrar a cara de pau do rapaz protagonista da canção, já que ainda assim ele encontra um jeito de se dar bem com a mulherada.

A canção deve ganhar em breve um videoclipe, que já está em fase de pré-produção. Enquanto o clipe não é lançado, fiquem abaixo com a música. Para baixar, basta clicar no banner logo após o player abaixo.

banner Ricardo Mota

 

14 comentários
  • Anelise: (responder)
    12 de fevereiro de 2014 às 10:22

    Ameeeeeiii, dá pra dançar muito gostoso! Já conheço o trabalho dele, muito bom.

  • Marcelo: (responder)
    12 de fevereiro de 2014 às 10:29

    Grande cantor, é uma música sensacional, a vibe vai te pegar. Parabéns Ricardo.

  • Rafael Alberto: (responder)
    12 de fevereiro de 2014 às 11:09

    Puts….. música top de mais … adorei

  • Alexandre Vieira: (responder)
    12 de fevereiro de 2014 às 16:47

    ruim

  • André Aragão: (responder)
    12 de fevereiro de 2014 às 16:58

    Conheci o Ricardo na época do Flavio e Ricardo quando vieram tocar aqui no Estancia Alto da Serra em São Bernardo. Depois gravaram um disco em 2009 em São PAulo com o guitarrista da banda do Zezé Di Camargo. Ricardo, sucesso!!! Vc merece, grande cantor e compositor, música super comercial, vai pegar!!!! Abraços do André Aragão!

  • Lú Rocha: (responder)
    12 de fevereiro de 2014 às 18:41

    Sonzera… curti mesmo… muitos breques… dançante, inteligente… bem gravada… alto astral… onde posso baixar????

  • Gabriel Vale: (responder)
    12 de fevereiro de 2014 às 21:11

    Ëéééééé uma modinha que pode pegar hein…Pelo menos bem gravada ta…arranjo da hora e a voz ficou bem colocada…a letra sem tanta novidade mas o refrão cola na cabeça

  • alex sander: (responder)
    12 de fevereiro de 2014 às 21:45

    outro arrocha???

  • LUCIANO SILVA: (responder)
    13 de fevereiro de 2014 às 00:02

    O lançamento do cara está bem atrasado, no mínimo deveria ter sido lançado a uns dois anos atrás. Esse lance de arrocha e dos chavões manjados do besteirol universitário (Fim de semana, boteco, balada, festa, lorota de carros, mulherada, sexta-feira, bebedeira, pegar, princesinha, louquinha, lance do tô nem aí, etc) já deram o que tinha que dar. Acho que fez uma péssima opção para sua carreira solo.

    • Gabriel Vale: (responder)
      13 de fevereiro de 2014 às 07:42

      O Luciano, mas o povo já parou de ir pro Buteco, pra bebedeira e de pegar mulher??? hahahaha acho que td continua na mesma ainda….se o povo gostar do refrão o resto vai junto.

      • LUCIANO SILVA: (responder)
        13 de fevereiro de 2014 às 19:14

        Gabriel, a questão não é essa, pois bares, bebidas e mulheres sempre foram temas musicais mesmo antes da música sertaneja existir. A questão é que a onda do arrocha já quebrou na praia e o Ricardo Mota está querendo surfar na areia. A letra da música tirando o “VIBE” não passa de um amontoado de frases colhidas de outras canções cantadas à exaustão. Na parte instrumental acho que nem precisamos comentar sobre a sanfona. Resumindo, o cara fez uma música comercial, pois precisa se manter como artista, mas perdeu o time do lançamento.

  • Phaell Cesar: (responder)
    13 de fevereiro de 2014 às 09:57

    Infelizmente hoje é isso, ninguém da mais valor a musica, por isso chegou no fundo do poço, nos shows, festas, nesses lixos de baladas, os marmanjos vão ao show com esse pensamento “pegar mulher, encher a cara, talvez até fazer outras coisas que não me convém citar aqui, etc”, na parte feminina é a mesma coisa e outras vão aos shows porque o cantor é “lindo, gostoso, maravilhoso, casa comigo” o conteúdo mostrado em cima do palco não tem valor nenhum, apesar dos próprios pseudo cantores já saberem, por isso fazem esses lixo musical, também só estão interessados no cachê, nas poses pra foto, fama.
    Eu penso que o Mercado não vai mudar tão cedo.

    • Lú Rocha: (responder)
      14 de fevereiro de 2014 às 11:08

      Acho que não é a música sertaneja que identifica a personalidade do público que vai assistir, muito pelo contrário, os metaleiros que viram fanáticos e acabam agindo como seu ídolo determina, pois se o ídolo veste uma roupa com espinhos, eles também vestem, se penduram piercins até no …., os fãs vão e também penduram, se eles mandam matar os mendigos, os fãs matam, se mandam adorar o demo, os caras adoram…. a música que estou ouvindo desde o lançamento “VIBE” é uma sátira saudável, com brincadeiras legais e ótima sacada…. o arrocha está no auge… todos os artistas estão tocando, no próprio carnaval o pessoa está ouvindo mais arrocha do que axé… Bom ou ruim, me parece que é a tendência do mercado e isso não é tão degradante como vocês estão colocando, é apenas música para ouvir e se divertir… quem quiser conteúdo aprofundado está procurando no lugar errado, quem quiser conteúdo aprofundado vai ler um livro…. repito o que disse mais acima… a música é dançante e cola na cabeça… muito legal para a balada… adorei ….

  • Gabriela: (responder)
    13 de fevereiro de 2014 às 18:32

    Ai gente! Adorei e achei ele um gatinho

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.