12 jun 2012 | Artigos,Notícias
Será que os veteranos estão mesmo preocupados?

O tempo segue passando, o mundo segue girando e na música sertaneja uma discussão não tem fim: os conservadores, fãs de um estilo sertanejo mais tradicional, alegam que o segmento está se perdendo, que a música sertaneja está morrendo, e mimimi, e bla bla bla, e snif snif. Toda vez que eu posto aqui no Blognejo uma música voltada para o atual momento do mercado, é aquela avalanche de comentários negativos. E quanto menos conhecido for o artista, mais pesados são os comentários achincalhando o pobre coitado, amaldiçoando-o até a décima geração. Só que, fora esses comentários negativos, a gente não vê praticamente nenhuma reação efetiva daqueles que, segundo os reacionários, seriam os mais afetados com a mudança e os mais interessados em manter o nível da música sertaneja: os artistas veteranos. Daí a pergunta: será que eles estão mesmo se importando com tudo isso?

Enquanto a briga por uma pequena fatia do mercado está cada vez mais intensa, com artistas surgindo a cada fração de segundo e a música sertaneja indo pro “buraco”, isso na visão dos mais desesperados, os veteranos mantém suas vidinhas teoricamente simples, sem se meter no meio da bagunça e do gasto desenfreado, sem se preocuparem com uma agenda de 30 shows por mês ou mais. Alguns, aliás, já estabeleceram uma quantidade fixa de shows por mês e não aceitam ultrapassá-la nem por decreto. Dois shows por dia, então, nem em sonho. Diminuir o cachê, então, ou trabalhar em parceria na bilheteria com o contratante, jamais.

Isso acontece devido a um fator que eu já apontei aqui diversas vezes, mas que aparentemente os fãs mais reacionários da tradição sertaneja simplesmente não parecem entender: as coisas mudam, tudo é um ciclo. Artistas consagrados soltam um pouco o pé do acelerador para ceder, ainda que inconscientemente, espaço para quem está vindo absurdamente acelerado logo atrás. E ainda jogam o carro um pouco para o acostamento só para permitir a ultrapassagem.

Essa é a ordem natural das coisas. Chega um momento, em qualquer profissão, que a pessoa quer mesmo diminuir o ritmo de trabalho. Mas o mundo em volta dela continua exigindo mais e mais profissionais. E se o artista simplesmente não quer mais continuar no mesmo pique depois de 20 anos trabalhando tanto, é natural que outros apareçam e ocupem as lacunas que ele, aos poucos, vai deixando pelo caminho.

E por mais que alguns destes artistas veteranos ainda percam tempo com declarações polêmicas na imprensa a respeito dos novos artistas do segmento, a verdade é que eles não fazem absolutamente nada pra mudar o mercado do qual eles próprios reclamam. Estão todos acomodados. O mercado sertanejo é hoje praticamente uma bolsa de valores, com gente gritando e se estapeando o tempo todo. A metodologia de trabalho mudou radicalmente. Mesmo assim, os veteranos ainda insistem em continuar trabalhando do mesmíssimo jeito. Não aceitam se adaptar ao que os novos contratantes estão acostumados ou ao que o público anda querendo.

O consumidor médio de música de hoje não é o mesmo de 10 anos atrás. As coisas mudam. Mesmo assim, os veteranos continuam trabalhando com os mesmos produtores, continuam com a mesma metodologia de trabalho, continuam com a mesma mentalidade arcaica que, apesar de ter dado certo há 15 ou 20 anos, hoje é totalmente ultrapassada. Poucos são os artistas veteranos que procuraram se adaptar às novidades do mercado e hoje trabalham de forma competitiva, pau a pau com os novatos que aí estão.

Isso, a meu ver, acontece até de forma inconsciente, conforme eu disse acima. O tempo passa e o cansaço chega. E eles mesmos diminuem o ritmo. Mas novos públicos surgem, as gerações mudam, crianças nascem todos os dias e estas crianças um dia se tornarão consumidores ou até fabricantes de música. E novos artistas se fazem necessários, porque os antigos simplesmente não vão conseguir manter o mesmo pique da época de ouro. Mesmo porque eles não querem. Já conquistaram tudo o que queriam conquistar, afinal de contas. Para que ficar perdendo tempo tentando conquistar coisas que já conquistaram há 15 ou 20 anos?

Por mais que os veteranos e seus fãs reacionários, desesperados e conservadores não aceitem, é assim que o mundo funciona. E por mais que reclamem, se os veteranos estivessem realmente preocupados, é bem provável que hoje em dia estaríamos vendo boa parte deles mudando seu jeito de trabalhar pra atender aos anseios de uma nova classe consumidora. Convenhamos, entretanto, que não é isso que a gente vê por aí. Enquanto isso, a música sertaneja segue mudando. Pode ser que atravessemos fases com níveis inferiores no que diz respeito à qualidade. Ou então poderemos ver em breve uma mudança drástica e para melhor no jeito de se fazer música sertaneja. Nunca se sabe. O que não adianta é ficar reclamando tanto.

34 comentários
  • CCSSJ: (responder)
    12 de junho de 2012 às 15:51

    Muito esse texto e pura verdade e mais pura que a cachaça de Salinas

  • Bill Moura e Leonardo: (responder)
    12 de junho de 2012 às 15:54

    Concordo demais com o texto, apesar de ainda preferir as letras, a melodia, o arranjo dos sertanejos mais tradicionais. Porém também concordo que uma modernizadas, novos elementos pops, rocks, forrós, enfim, ajudaram a dar uma nova cara ao sertanejo, resgatando um novo publico menos tradicional e mais “festeiro”….

    Porém só não concordo com alguns compositores, que, ao ver que a musica X deu certo com o refrão lilili…. vai lá e compõe algo relativamente igual com lululu….

    Um faz sucesso falando do carro x…vem 800 falando de outros carros, motos, etc…

    Fora as pencas de forrónejo, funknejo, arroxanejo, e tantos nejos….

    Acho que de certa forma o mercado pode ser mais original. Pois apenas duplas que tem algo diferenciado a acrescentar que se mantem no mercado… (claro, tirando aqueles que tem dinheiro né?)

    Fato é, tem muita gente boa querendo mostrar serviço, tem qualidade pra isso, mas são atropelados pelo mercado por aqueles que tem MONEY. Tornando o mercado mais comercial e menos interessante.

    Abraços.

    Leonardo (Bill Moura e Leonardo)

  • Teco: (responder)
    12 de junho de 2012 às 15:55

    Parece que acabou o texto no meio da conversa…

    • SERTANEJO ANTENADO: (responder)
      12 de junho de 2012 às 16:22

      pelo amor de Deus, Teco!!! pra que vc comenta aqui!!! tudo que fala, que posta, vc critica….cara vc é mal amado…vai caçar serviço cara…pqp….que cara chato!!! quer ouvir sertanejo das antigas, ouve no seu som cara…deixa de ser chato, pé no saco…..vai e cria seu blog bicho!!! não faz falta sua chatice…

      • Teco: (responder)
        12 de junho de 2012 às 17:05

        O bobinho, eu nem critiquei pelo contrário eu achei o texto tão bom que queria que o blogueiro o destrinchasse mais só isso.. De antenado você não tem nada !!!

  • Marcelo Viola: (responder)
    12 de junho de 2012 às 16:30

    A preocupação de minha parte, ja q são 20 anos dedicados a música sertaneja, em especial a VIOLA, é só uma. A Quantidade de artistas despreparados e oportunistas q entram no mercado com a força do dinheiro e cagam em cima de tudo aquilo q foi construído em quase Um Século de história. Agora, vale a pena realçar, q tem muitos artistas q sabem o q estão fazendo, e no q se propõem a fazer, executam de forma impecável e merecem todo sucesso. A renovação é importante para q este estilo ñ morra nunca. Agora, a renovação tem q ser feita de forma responsável.
    Abs a Todos e vamos apoiando o Sertanejo em todas suas vertentes. VIVA nossa música.

    • Teco: (responder)
      12 de junho de 2012 às 17:04

      Esse sabe das coisas, conseguiu abraçar e ser abraçado pelo mercado sertanejo modernizando a viola. Até a guitaviola ( é assim que chama ? ) o cara inventou … bom demais… Marcelo viola e Ricardo ” A balada sertaneja ” eu conheço vcs cara…

  • Lucas Vieira: (responder)
    12 de junho de 2012 às 16:40

    O que penso é quase o mesmo que o Leonardo disse acima, mas só pra complementar…
    Influências de outros estilos, pop, rock, reggae, forró, samba, entre outros, maravilha! Isso agrega valor à música sertaneja.
    Trabalhar letras com outros temas, como o romance moderno, a balada, a curtição, legal! Vamos falar a linguagem da juventude, alcançar novos públicos!
    O que não pode é porque uma música legal falando de carro deu certo, vir outras 300 músicas falando a mesma coisa, mudando só a ordem das palavras e o modelo do carro! Ou uns cinco artistas de ponta lançarem ao mesmo tempo uma música com o mesmo nome, como foi “As mina pira”, só por causa de um jargão que deu certo.
    A questão é essa mesmo, falta originalidade à música sertaneja. Mas quem tem que resolver isso não é a geração anterior… eles já fizeram a parte deles. Por isso, a cobrança em cima dos novos lançamentos será cada vez maior. Não para que usem sanfona e viola, ou que falem da dor de corno e das coisas do campo. A gente pede para que sejam, apenas, originais.

  • @Xico_Maxixe: (responder)
    12 de junho de 2012 às 16:48

    Como diria Lulu: ‘Não haveria luz, se não fosse a escuridão.’

  • jaquisson: (responder)
    12 de junho de 2012 às 17:48

    A música sertaneja acabou!
    Só ñ enxerga quem ñ quer!

  • @MarceLLoMarcos: (responder)
    12 de junho de 2012 às 18:11

    Esse texto resume a carreira de Renê e Ronaldo. Não gosto do formato atual, perdeu-se a característica romântica. Ainda dou valor nos discos antigos da dupla.

  • Rodrigo Arantes: (responder)
    12 de junho de 2012 às 18:19

    Marcelo Viola e Lucas Vieira concordo plenamente, mais uma vez acertou em cheio Marcão.

  • Júnior: (responder)
    12 de junho de 2012 às 18:52

    Duvido que daqui alguns anos alguém se lembre desse sertanejo atual. É muito fácil perceber que cada dia que passa a necessidade do público que consome esse estilo de música aumenta. Uma música que faz sucesso hoje, ninguém aguenta escutar daqui a 6 meses. Infelizmente é a realidade do mercado de hoje. Minha humilde opinião: música boa é aquela que fica eternizada, cantada por várias gerações perdendo muito pouca força através dos anos. Isso com certeza o sertanejo atual está perdendo, pois não se faz mais músicas como “Saudade da minha terra” ou “Amargurado” ou “Evidências” ou “24 horas de amor” só pra citar algumas que lembrei agora que são cantadas por pessoas de todas as idades. A essência já se perdeu a algum tempo. Mas torço para que reencontremos o caminho, que com certeza não é esse pelo qual a música sertaneja está seguindo.

  • Romário Victor: (responder)
    12 de junho de 2012 às 21:31

    Foi uma indireta ao Zezé e Luciano?

    • leandro: (responder)
      13 de junho de 2012 às 11:32

      Foi sim…eu nao ia falar mais ja qui vc falou..rsrs

      • leandro: (responder)
        13 de junho de 2012 às 11:44

        o marcao ta comercial tbm,virou funkeiro ,ta curtindo thu tha tha agora,kkkkkkkkkkkk

  • leandro: (responder)
    12 de junho de 2012 às 21:36

    preocupados estao claro…mais mudarem o estilo so pra ficar comercial seria o fim da picada…imagina o ch e x cantando eu quero thu tha tha?imagina o zeze cantando ai se eu ti pego…

    • Thiago: (responder)
      14 de junho de 2012 às 13:38

      Boa…rs

  • emerson: (responder)
    12 de junho de 2012 às 22:00

    Zeze disse uma verdade destas musica feita pela nova geração pouquissimas serão lembradas daqui a 20 anos, e isto nao foi critica a musica do Telo, ele mesmo disse ser amigo dos caras, mais que a musica não tem qualidade alguma, hoje lembramos fáceis de clássicos de Milionario Jose Rico, Trio Parada Dura, Tonico e Tinoco, Zeze Di Camargo e Luciano , Leandro e Leonardo, Chitaozinho e Xororo, musicas que ja foram gravadas ha mais de 15 anos e serao lembradas para sempre, sera que as musicas de hoje serão lembradas daqui ha 15 anos? Posso te dizer que dos 5 ultimos anos vc nao consegue selecionar nem 10 musicas que serão lembradas por anos, o porque distoo? O atual mercado se faz para o momento , vcs acham que daqui ha 15 anos um cantor em comeco de carreira vai cantar balada, ai se eu te pego, eu quero tchu…E obvio que a velha guarda nao se move uma palha e e navegar em um barquinho contra um maremoto que vem em outra direção do que eles fazem, ja estao ricos, tem seu publico, pra que eles vao ficar querendo mudar…Nova geração sao poucos que mantem tradicao da musica sertaneja, vc gravar uma musica num ritmo diferente ou tentar colocar um instrumento diferente e legal, mais fazer isto toda hora enjoa, o trabalho perde identificacao, eu escuto essas tipos de musicas no fds pra uma balada, pra zuar, mais de semana so escuto as musica da velha guarda, mesmo o cd sendo gravada ha mais de 10 anos…Hoje digo que se salva pouquissimos que pra mim São Jorge e Matheus, Joao Carreiro e mais um ou outro ai…Sem falar que publico vai ficando velho e nao vai mais querer mais escutar estas musica feita hoje e sim recorrer a velha guarda, assim como mtos dos nossos pais fazem…esta minha opiniao

  • adriano: (responder)
    13 de junho de 2012 às 00:06

    “Mesmo assim, os veteranos ainda insistem em continuar trabalhando do mesmíssimo jeito. Não aceitam se adaptar ao que os novos contratantes estão acostumados ou ao que o público anda querendo.” Talvez essa afirmação sua foi um tanto equeivocada, visto que atualmente é ao contrario, não é o publico que anda titando as regras do que vai tocar ou não, e sim as gravadoras e midia no geral, tacam a musica goela abaixo, ai de tanto tocar ela logico vai colar e o pessoal começa naturalmente pedir, AGORA EM RELAÇÃO A MESMIÇE QUE VC FALOU, QUER VER UMA MESMICE MAIOR DO QUE OS ARRANJOS E LETRAS DO SERTANEJO UNIVERSITARIO, TEM A CONTINUAÇÃO DA CONTINUAÇAÕ DA MUSICA E AINDA COM O MESMO TOQUE O CARA NÃO SE PREOUCUPA EM MUDAR NEM ISSO, AGORA VC VEM ME FALAR EM REVOLUÇÃO ISSO QUE TA TOCANDO ,,MARCÃO INFELIZ TEXTO HEIM ..ABRAÇOS

    • Thiago: (responder)
      14 de junho de 2012 às 13:45

      Só pra ter uma ideia, no cd novo de jorge e mateus tem umas 3 musicas com arranjos iguais..

  • Fábio Roque: (responder)
    13 de junho de 2012 às 07:15

    Bom esse texto, hein Marcão!?
    Tinha tempo que o senhor não publicava nada nessa linha.

  • Boré Loureiro: (responder)
    13 de junho de 2012 às 13:55

    http://www.youtube.com/watch?v=ZvqMdIZ6_TM
    É só…

  • Joni: (responder)
    13 de junho de 2012 às 21:25

    pesquisem as duplas e musicas que faziam sucesso há 10 ou 15 anos, dentre as que conhecemos hoje vão existir várias outras duplas de uma musica de sucesso só, que hoje nem sequer existem mais. E assim é a vida, em todos os segmentos. Ou já esqueceram da explosão do pagode, funk e axé? quantos grupos fazem sucesso ainda hoje? As duplas ou cantores tem que aproveitar o momento, se uma musica faz sucesso com uma marca de um carro, é claro que os que não possuem o dom de criar vão lançar algo parecido. E se der certo?? Vai ser 2 ou 3 meses que eles podem cobrar um pouco mais no show. No mundo dos negócios é assim, os “grandes” já num patamar de conforto agregam algumas inovações mas não perdem a essência, já quem está começando atira pra todos os lados porque quer ser grande!

  • Henrique & João Paulo: (responder)
    14 de junho de 2012 às 10:23

    é isso aí boré
    O melhor cometário foi o Gol 1.0

    ” se não pode com eles, junte – se a eles”

  • Thiago: (responder)
    14 de junho de 2012 às 13:37

    Infelismente a musica sertaneja não é a mesma, quem já ouviu Gian & Giovani,Crhystian & Ralf, Leandro & Leonardo, Chitãozinho & Xororó, Zeze di Camargo e Luciano, João Paulo & Daniel, Edson & Hudson, Bruno e Marrone e entre tantos outros, com todo respeito a opiniões,não vejo graça em João bosco & Vinicius, Jorge & Mateus entre outras porcarias que aparecem, essa nova geração começou fazer sucesso devido ao alto investimento que teve e tem, alguem pede pra jorge e mateus cantarem amaremos de barrerito e vão ver a cagada que vai ser. Nada contra eles e ninguém,mas que a qualidade caiu isso sim.. caiu e muito!

  • Teco: (responder)
    14 de junho de 2012 às 19:34

    Tipo não querendo indicar coisas iguais as outras, mas aqui no blog poderia ter um botão tipo ” Falei bem ” e outro ” falou merda ” ia bombar !!!

  • Geraldo: (responder)
    18 de junho de 2012 às 15:08

    “…Mesmo assim, os veteranos continuam trabalhando com os mesmos produtores, continuam com a mesma metodologia de trabalho, continuam com a mesma mentalidade arcaica que, apesar de ter dado certo há 15 ou 20 anos, hoje é totalmente ultrapassada. …”

    ???????? Será que a coisa tá funcionando assim mesmo?
    CH&X cantando ” as mina pira” é nonsense não meu caro Marcus? A Dodge Ram tá indo em você cumpadi????

  • Marcelo: (responder)
    25 de junho de 2012 às 18:13

    É isso ai galera…

    Para o blog então o negócio é:

    Zezé cantar Tchu tcha tcha

    Ch X gravar Funknejo

    Milionário e Jósé Rico cantar o Arrochanejo

    Fazer 31 shows por mês..

    Aí vão ter se “modernizado” kkkkk

    PELOS JEITO OS ANTIGOS SERTANEJOS NÃO SABEM NADA DO QUE TÃO FAZENDO – vamos mandar o link do blog pq eles tão precisando aprender um pouquinho…

  • Marcelo: (responder)
    25 de junho de 2012 às 18:14

    É isso ai galera…

    Para o blog então o negócio é:

    Zezé cantar Tchu tcha tcha

    Ch X gravar Funknejo

    Milionário e Jósé Rico cantar o Arrochanejo

    Fazer 31 shows por mês..

    Aí vão ter se “modernizado” kkkkk

    PELO JEITO OS ANTIGOS SERTANEJOS NÃO SABEM NADA DO QUE TÃO FAZENDO – vamos mandar o link do blog pq eles tão precisando aprender um pouquinho…

  • Ferne Snarr: (responder)
    14 de julho de 2013 às 19:16

    I simply want to say I am all new to blogging and site-building and actually savored you’re page. Almost certainly I’m want to bookmark your blog post . You definitely come with incredible articles. Thanks a lot for sharing with us your website.

  • Cindy Marshbanks: (responder)
    17 de julho de 2013 às 01:11

    Youre so cool! I dont suppose Ive read anything like this before. So nice to find somebody with some original thoughts on this subject. realy thank you for starting this up. this website is something that is needed on the web, someone with a little originality. useful job for bringing something new to the internet!

  • tim: (responder)
    19 de junho de 2014 às 18:40

    Clássicos de Leandro e Leonardo, Zézé, Milionário…você sabe o que é clássico??? se sabe então cita uma música que eles tenham gravado e que é um clássico!!!

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.