05 dez 2011 | Notícias
Sócrates, um caipira…

Ontem faleceu um dos maiores ídolos corintianos e do futebol brasileiro, o doutor Sócrates. Não vou me ater aos detalhes de sua carreira profissional como jogador ou de suas polêmicas e problemas com a bebida, que o levaram à morte. A postagem de hoje traz um detalhe por poucos conhecido ou lembrado. Sócrates já gravou um disco de música caipira!!!

Em 1980, o “Magrão” entrou em estúdio pela RCA Victor para gravar um disco intitulado “Casa de Caboclo”, só com clássicos do cancioneiro caipira. Não, ele não cantava. Daí o desafio: adaptar a voz grave e desafinada do Sócrates a um estilo cantado com lágrimas na voz e com bastante interpretação numa época em que não haviam recursos disponíveis para correção vocal, como hoje. Por conta disso, o Sócrates ensaiou bastante antes de gravar o disco.

A primeira tiragem foi de 50 mil cópias, distribuída principalmente para amigos, jornalistas, críticos e radialistas, e acabou sendo a única. O disco foi um fracasso de vendas, o que o produtor do disco Osmar Navarro atribui à aversão do Sócrates em realizar um trabalho de divulgação consistente. E olha que ambição do produtor era alta: imaginou que venderiam um milhão de cópias daquele disco.

A lista de músicas gravadas inclui duas canções do Goiá (“Gente De Minha Terra” e “Recordação”), duas do Teddy Vieira (“Couro de Boi” e “Boiadeiro Errante”), além de outras maravilhas de compositores como Luiz Gonzaga, Léo Canhoto, João Pacífico, Raul Torres e outros. Sente só o repertório do disco:

01 – Gente De Minha Terra (Goiá – Amir)
02 – A Vida Do Viajante (Luiz Gonzaga – Herve Cordovil)
03 – Couro De Boi (Palmeira – Teddy Vieira)
04 – Viola Cabocla (Piraci – Tonico)
05 – Chuá – Chua (Pedro De Sá Pereira – Ary Pavão – Marques Porto)
06 – Luar Do Sertão (Catulo Da Paixão Cearense)
07 – Casa De Caboclo (H.Tavares – Luiz Peixoto)
08 – Peguei Um Itá No Norte (Dorival Caymmi)
09 – Cabocla Tereza (Raul Torres – João Pacifico)
10 – O Presidente e o Lavrador (Léo Canhoto)
11 – Boiadeiro Errante (Teddy Vieira)
12 – Recordação (Goiá – Nenete)

O mais interessante nessa história é que o Sócrates, anos depois, chegou a confessar que nem tinha mais o disco em casa e que aceitou o trabalho com a intenção de quebrar o “preconceito urbano contra a música sertaneja”. Talvez por conta de suas raízes interioranas (Sócrates era de Ribeirão Preto), até o doutor Sócrates, um dos mais inteligentes jogadores de futebol que o Brasil já teve, sabia que a música sertaneja era terrivelmente marginalizada, coisa que na verdade ocorre até hoje, convenhamos.

Ouça abaixo algumas das canções gravadas pelo Sócrates neste raríssimo disco.

* Gente da minha terra

* Couro de Boi

* Recordação

* Cabocla Tereza

* Boiadeiro Errante

Mais detalhes sobre a história da gravação deste disco podem ser conferidos NESTA reportagem. Para baixar o disco completo, clique AQUI.

1 comentário
  • Luis Carlos Sanfins: (responder)
    10 de março de 2015 às 23:45

    Não compreendi porque você escreveu, “até o doutor Sócrates, um dos mais inteligentes jogadores de futebol que o Brasil já teve, sabia que a música sertaneja era terrivelmente marginalizada, coisa que na verdade ocorre até hoje, convenhamos.” Onde e por quem?

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.