06 mai 2010 | Lançamentos
Tchê Garotos entre a cruz e a espada.

tchegarotos

Definitivamente o grupo Tchê Garotos já não é mais o mesmo. Desde que lançaram o primeiro CD em 1996, quando eram apenas um grupo regional que tocava vanera, até o mais recente trabalho “Luau Sertanejo”, o grupo não parou mais de crescer. De lá para cá o som foi mudando, as botas e bombachas sairam para dar lugar a um estilo mais “pop”. Durante muito tempo disputaram com o Grupo Tradição o título de “Banda Sertaneja” mais popular do Brasil, mas agora sem o mesmo sucesso dos concorrentes pantaneiros podem finalmente “fazer festa”.

Na última semana porém, dois fatos pegaram de surpresa os fãs. O primeiro foi uma pane hidráulica no avião que levava o grupo de Campinas para Florianópolis. Um show chegou a ser cancelado mas apesar do susto nada de mais sério aconteceu. O avião precisou a retornar para a cidade paulista onde todos chegaram bem. Além disso um outro acontecimento pode virar de cabeça para baixo a carreira dos meninos: “Quem Sou Eu”, sua nova música de trabalho, está programada para entrar na trilha sonora de “Ribeirão do Tempo”, a próxima novela da Rede Record.

Todos sabem que música em trilha de qualquer novela gera uma grande visibilidade ao artista, é quase um bilhete premiado se bem aproveitada a oportunidade. O problema é que desde 2007 o “Tchê” pertence ao casting da gravadora Som Livre, braço fonográfico da Rede Globo. E participar de uma novela de sua principal concorrente pode não agradar a emissora dos irmãos Marinho. Por outro lado, o grupo nunca teve uma música na trilha de qualquer programa que seja da emissora carioca. Tampouco foram convidados para programas de grande audiência desde que assinaram o contrato. Mesmo assim, via parabólica, as chamadas para os novos lançamentos do grupo foram fundamentais para o “Tchê” ter o reconhecimento que tem hoje.

Se aceitarem a proposta da Record os rapazes podem dar mais um grande passo, e se consolidar como a principal banda sertaneja do Brasil. Todavia podem sofrer retaliações da Globo e nunca pisar os pés por lá ou até mesmo perder o contrato com a gravadora. Eis a questão. Sem sombra de dúvidas essa deve ser uma das escolhas mais difíceis da carreira da banda. Eu é que não gostaria de estar na pele deles.

4 comentários

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.