30 mar 2011 | Top Five
TOP FIVE – 5 verdades secretas sobre como fazer sucesso

Este TOP FIVE estava na minha caixola há alguns meses. Não postei antes por achar um pouco pesado demais. Só que hoje em dia as coisas andam tão estranhas que eu já acho que não vai fazer diferença nenhuma postá-lo ou não, afinal o Blognejo é pra isso mesmo: mostrar aos leitores a dura realidade das coisas.

Trata-se de um texto com 5 coisas que você, artista sertanejo, deve fazer se realmente quiser chegar rápido ao sucesso. Coisas que ninguém tem coragem de te dizer. O texto vai servir pra desmistificar certos elementos que todo mundo acha que são universais. É na prática um balde de água frio nos sonhos daqueles que acham que com humildade, luta e honestidade chegarão ao sucesso mais rápido do que os outros. É claro que alguns podem até chegar ao sucesso mesmo indo na direção contrária de tudo o que eu vou escrever aqui. Mas são as exceções à regra. Raríssimas exceções. Leiam abaixo e entendam.

RÁDIO AINDA É MAIS IMPORTANTE QUE INTERNET.

Não existe essa de fazer sucesso apenas a partir da Internet. Quem vocês acham que ajuda a organizar e/ou promover um show em determinada cidade: o Youtube, o 4 Shared ou a rádio mais ouvida naquela região? Quem a população de Ximbirica do Oeste conhece mais: o cara que tem 100 mil seguidores no Twitter ou a dupla que por acaso está no topo das paradas da rádio mais ouvida na referida cidadezinha de 10 mil habitantes? O fato é, minha gente, que a Internet, apesar de já ser responsável por boa parte do sucesso de um artista, ainda perde para o rádio no quesito “importância”. Basta lembrar uma coisa: a Internet praticamente não gera direitos autorais. E não alcança boa parte da população brasileira. O Rádio e outros veículos formais de divulgação sim. Isso é dinheiro, ora bolas. Por menos dinheiro que os direitos autorais representem a cada dia, o que será que o profissional de música sertaneja quer mais: ganhar dinheiro com a música tocando ou vê-la bombando na Internet sem que nenhum centavo sobre para ele? Internet ajuda a ganhar popularidade, mas sem dúvida é o rádio que ajuda o artista a realmente estar junto de seu público.

CANTAR É O DE MENOS. SER DIFERENTE É O PRINCIPAL.

A realidade nos mostra que o talento de uma dupla ou artista não é o principal fator para o seu sucesso. De que adianta um dueto perfeito, uma voz sensacional e etc se o artista em questão não tem um diferencial que possa torná-lo relevante aos olhos e ouvidos do público? Às vezes esse diferencial é uma coisa simples. Pode ser o nome, o timbre de voz, o vestuário, seja lá o que for. O problema é que a grande maioria dos artistas que ficam pelo caminho e não alcançam o sucesso ficam pensando: “poxa, o que é que eu não tenho que aquele cara tem?”. Pior ainda é aquela parcela do público que faz questão de falar coisas do tipo “a dupla Fulano & Cicrano é que canta de verdade, aquele Zé Ruela do Beltrano que tá estourado num canta nada, é tudo jabá e bla bla bla blaaaaa”. É uma realidade do mercado sertanejo atual. A grande maioria do público busca, ainda que inconscientemente, por algo diferente e não por mais do mesmo. Foi-se o tempo em que talento era a primeira das qualidades de que uma dupla precisava.

REPERTÓRIO NÃO É QUANTIDADE, E SIM QUALIDADE.

Para ser cantor de boteco, é necessário um vasto repertório. Se cantar em boteco não dá futuro pra ninguém (como vocês verão logo adiante), logo ter um vasto repertório também não é garantia de futuro pra nenhum artista. Primeiro que um artista não estoura porque canta músicas de outros artistas. Segundo porque o público precisa se identificar com ele através das canções dele e não das de outros. Sem apontar nomes, tenho certeza absoluta que boa parte dos artistas sertanejos de sucesso que aí se encontram não sabem cantar um punhadinho de músicas além das que estão pré-selecionadas para seu repertório. Mas é fato que as músicas deste curto repertório são as que agradam o público desta época. Por isso fazem sucesso. Sabem poucas músicas, mas pelo menos sabem as músicas certas. E isso sim é o que conta hoje.

BAR NÃO DÁ FUTURO PARA NINGUÉM.

“Bar é um aprendizado”. “Bar é uma escola”. “Todo mundo tem que passar pelo bar para aprender”. Isso pode até ser verdade. Desde que o artista que toca em bar esteja disposto a passar anos e anos esperando que uma oportunidade de verdade apareça. Porque é uma verdade que o cantor de bar é ridicularizado. O bar é praticamente o degrau mais baixo ao qual um músico pode chegar, pelo menos na visão do público de uma forma geral. Mais baixo que isso, só aqueles que ficam tocando nas ruas em troca de moedas. O público despreza o cantor de bar. Os grandes artistas exaltam o boteco e tudo mais, falam que não existe época melhor para aprender e bla bla bla blaaaaa. Mas o fato é que se o bar fosse realmente esse “altar” para os cantores sertanejos, os artistas não iriam querer tanto sair desse “baixo nível de profissionalismo”. Falo por experiência própria e por testemunhar 10 entre 10 duplas compartilhando do mesmo objetivo (sair do bar) e fazendo as mesmas reclamações diárias sobre os problemas que esse ambiente de trabalho acarreta. O Bar é, ao mesmo tempo e sem sombra de dúvida, o melhor e o pior lugar do mundo para um artista sertanejo.

SER RICO OU PELO MENOS CONVIVER COM GENTE RICA É ESSENCIAL.

O povo é que faz o sucesso da música sertaneja. O estilo sertanejo é de fato um estilo popularesco. Mas dinheiro atrai dinheiro, meus amigos, e ninguém é melhor em fazer dinheiro do que quem já o tem em abundância. Ou você acha que é aquele tio pobretão seu que adora te ouvir cantar que vai bancar seu disco, sua divulgação e etc? Não senhor. Para o seu trabalho chegar aos ouvidos de cada vez mais pessoas, do povo de verdade, é necessário um alto investimento. E olha que ainda assim não há garantia de sucesso. Onde você acha que há mais oportunidades de se angariar fundos para o seu futuro profissional: naquele churrasco de família no qual você toca todos os domingos ou numa reunião de empresários abastados? Numa barraquinha ou quermesse de Igreja ou numa abertura de leilão de gado de elite? Numa festinha com a galera da rua ou numa festa com aquele seu amigo playboy que por acaso tem um monte de amigos também playboys e diversas amigas patricinhas? E o negócio é sempre se fazer presente junto a essas pessoas. Não, isso não é ser falso, isso é apenas mudar o seu círculo de amizades a fim de se fazer cercar por pessoas que possam auxiliá-lo no futuro a conquistar o sucesso. Não adianta nada se aproximar dessas pessoas apenas na época em que bate a necessidade do investimento. O ser humano saca esse joguinho de interesses. Você deve estar lá, sempre presente, seja na época boa ou na ruim. E realmente querer estar nesse círculo de amizades.

Algo me diz que esse Top Five rende uma ou duas continuações… Sugestões nos comentários.

59 comentários
  • jayznais: (responder)
    7 de maio de 2012 às 21:20

    gostei demais da materia concordo com quem fez.
    olha eu estou comesando na musica agora no funk acho que fazer a mesma coisa não tá com nada, temos que ser diferente o negócio é criar novas ídeias.

  • Octavio Keveth: (responder)
    14 de julho de 2013 às 19:05

    I just want to say I am just beginner to blogging and truly loved this blog site. Most likely I’m want to bookmark your site . You certainly come with amazing articles. Thanks a lot for revealing your webpage.

  • Celestina Milos: (responder)
    17 de julho de 2013 às 00:56

    I just want to tell you that I’m all new to weblog and seriously liked this web blog. Likely I’m want to bookmark your site . You definitely have terrific articles. Thanks a lot for sharing with us your blog site.

  • try this site: (responder)
    18 de julho de 2013 às 02:21

    I was just searching for this info for a while. After six hours of continuous Googleing, at last I got it in your site. I wonder what is the lack of Google strategy that do not rank this kind of informative websites in top of the list. Usually the top sites are full of garbage.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.