31 dez 2016 | Top Five
TOP FIVE: Melhores discos de 2016

Último dia do ano, hora do nosso tradicionalíssimo post com os melhores discos lançados no período, levando em conta a singela opinião deste que vos escreve. Não deu tempo, infelizmente, de resenhar todos os discos lançados em 2016. Mais uma vez, fui adiando a análise em prol de outras atividades e acabei não conseguindo escrever sobre todos os discos que eu gostaria. Mesmo assim, tomei o cuidado de incluir, entre os reviews postados, todos os discos que entrariam na nossa lista de Melhores do Ano.

É bom ressaltar, também, que a lista abaixo mede apenas a qualidade dos referidos trabalhos. Não analisamos aqui se o projeto é um sucesso, se o artista ou dupla está num bom momento, nem nada disso. É apenas uma lista com aqueles que foram, na minha opinião, os melhores discos (para ver e ouvir, ou apenas ouvir) lançados durante todo o ano de 2016. Foi um ano com poucos lançamentos, se compararmos com anos anteriores. 2017, entretanto, nos espera com uma enxurrada de novidades.

É importante esclarecer, ainda, que se trata de uma lista baseada unicamente na minha opinião. Diversos outros ótimos trabalhos poderiam muito bem ser incluídos aqui, mas numa ordem pessoal de preferência, acabei fechando nos 5 abaixo. Mas discos como “Gusttavo Lima – 50/50”, “Daniel” e “Chitãozinho & Xororó e Bruno & Marrone – Clássico” com certeza figurariam na lista, se ela tivesse 8 posições.

Abaixo, a lista com os cinco melhores discos do ano, em ordem descrescente.


LENDAS – MILIONÁRIO & MARCIANO

A união de duas lendas da música sertaneja resultou num dos mais belos espetáculos gravados no ano. Um cenário estupendo, com uma produção magnífica, tanto musical quanto de vídeo, e com o circo como pano de fundo, fazem deste DVD uma obra que merece ser assistida sempre, mais do que apenas ouvida. Infelizmente, o projeto ainda tem encontrado uma certa dificuldade de se consolidar, talvez pela falta que José Rico ainda faz na música sertaneja. Ainda assim, esse é um projeto digno do seu legado e do João Mineiro e de toda a história das duplas João Mineiro & Marciano e Milionário & José Rico.


BRUNINHO & DAVI – AO VIVO NO IBIRAPUERA

O disco com a maior energia do ano também é o mais gringo produzido no Brasil em 2016. Com ares de DVD de artistas pop, Bruninho & Davi gravaram um puta projeto em um dos mais lendários palcos do Brasil, o Ginásio do Ibirapuera, e não só provaram a própria e subestimada força como escancararam para a música sertaneja que, por mais que eles trabalhem de forma paralela ao mercado, sempre degrau por degrau e sem desespero, estão construindo uma carreira sólida e invejável. Este DVD consolida isso.


LEONARDO E EDUARDO COSTA – CABARÉ NIGHT CLUB

Se o primeiro DVD do projeto Cabaré pecava no repertório clichê, o segundo encontrou o tom certo ao unir um repertório diferente, mesmo que composto exclusivamente por sucessos da música sertaneja, o carisma excessivo dos dois protagonistas e, claro, a enxurrada de piadas, frases de duplo sentido e momentos politicamente incorretos. Neste preocupante momento de fiscalização em excesso e exagerada problematização de tudo o que se move, o Cabaré Night Club acaba sendo um oásis de paz e sossego para quem quer apenas assistir a um DVD com muita moda boa e dar risada de piadas de gosto duvidoso sem sentir culpa nenhuma.


JORGE & MATEUS – COMO SEMPRE FEITO NUNCA

Ainda que tenham pisado no freio da sofisticação e se preocupado em fazer um DVD mais pra cima, Jorge & Mateus seguem sendo sempre impecáveis, com um repertório excelente, arranjos contagiantes e com a mesma energia encontrada em praticamente todos os seus discos ao vivo. A dupla da década segue, a cada trabalho, mostrando um alto grau de excelência. Desta vez, encontrando o equilíbrio entre o Jorge & Mateus em início de carreira e o Jorge & Mateus mais contemporâneo e pop.


LUAN SANTANA – 1977

Como eu disse no review do disco, postado ontem, Luan se tornou o nome a ser batido em termos de qualidade musical a cada disco. A sua preocupação em sempre entregar o melhor possível, independente dos anseios do mercado, o colocam anos luz à frente dos demais artistas da música sertaneja, pelo menos no que diz respeito à qualidade. Mais um disco perfeito, que conseguiu ser ainda melhor que o anterior, que já parecia ser imbatível. Que essa eterna busca pela perfeição siga sempre sendo a principal motivação deste grande artista.


 

39 comentários
  • Rogerio Fonseca: (responder)
    31 de dezembro de 2016 às 13:16

    Minha opiniao:
    1:Como sempre, Feito Nunca
    2:50/50
    3:1977
    4:Cabare
    5:Classicos

  • MAURO JUNIOR: (responder)
    31 de dezembro de 2016 às 13:24

    Parabéns.

  • MAURO JUNIOR: (responder)
    31 de dezembro de 2016 às 13:31

    Bruninho e Davi esta de brincadeira, colocar esse cd nos melhores, Clássico com BeM E CeX, João Bosco e Vinicius no Céu de SP, Gusttavo Lima 50/50 são bem melhor, mas respeito sua opinião.

  • tairo: (responder)
    31 de dezembro de 2016 às 13:59

    DVD classico e o melhor dvd do ano , isso qualquer um sabe , agora o do luan santana foi o dvd excelente tambem dos novos em repertorio realmente e o melhor , mais em voz esta atras do gusttavo lima , agora o dvd classico e genial coisa de outro mundo , voce nao coloco nem entro os 5 e bricadeira

  • Reinaldo: (responder)
    31 de dezembro de 2016 às 17:30

    1- 1977- Luan Santana
    2- Bruninho & Davi no Ibirapuera
    3-Como sempre feito nunca- Jorge & Mateus
    4- Diamante bruto- Jads & Jadson
    5- Os Menotti no som- César Menotti & Fabiano

  • Luiz Aldinei: (responder)
    31 de dezembro de 2016 às 19:45

    Minha Lista:

    5; Os Menotti No Som – César Menotti e Fabiano
    4; Ao Vivo Em Uberlândia – Hugo e Henrick
    3; 50/50 – Gusttavo Lima
    2; Como.Sempre Feito Nunca – Jorge e Mateus
    1; Um Novo Sonho – Zé Neto e Cristiano

    • Marcus Vinícius: (responder)
      31 de dezembro de 2016 às 21:06

      “Um Novo Sonho” ainda não foi lançado oficialmente

  • Weverton cezar vaneli: (responder)
    31 de dezembro de 2016 às 21:05

    Bruninho e Davi ….top five….é uma piada

    • Marcus Vinícius: (responder)
      2 de janeiro de 2017 às 13:41

      Será que vc ouviu o disco?

  • Anônimo: (responder)
    1 de janeiro de 2017 às 01:12

    É… Brunindo e Davi você forçou forte irmão.

    • Marcus Vinícius: (responder)
      2 de janeiro de 2017 às 13:41

      Será que vc ouviu o disco?

  • Leonardo Barros: (responder)
    1 de janeiro de 2017 às 02:36

    Diamante Bruto – Jads e Jadson merecia estar aí…mesmo não sendo tão trabalhado,pelo fato da dupla não ser do mainstream, mas é um puta disco…Eu colocaria o 50/50 do Gusttavo Lima também, e tiraria o Lendas e o do Bruninho e Davi pra colocar esses dois.

    De resto concordo contigo…Bom ano aí pra ti Marcão, e pra toda a galera que ajuda no Blognejo!

  • damazio: (responder)
    1 de janeiro de 2017 às 12:17

    na boa os trabalhos de George Henrique e Rodrigo e o de Israel e Rodolffo ficarem de fora só pode ser piada, principalmente o primeiro, que teve o melhor repertorio dos últimos tempos da musica sertaneja. Não me leve a mau Marcão, Mais é claro que artistas ¨sem tanta expressão nacional¨, já mais poderiam figurar no top five…
    Agora deixo minha humilde opinião

    1:george Henrique e rodrigo
    2:jorge e mateus
    3:israel e rodolffo
    4:joao bosco e vinicius
    5:bruninho e davi

    • Reinaldo: (responder)
      1 de janeiro de 2017 às 13:45

      George henrique & Rodrigo e Israel e Rodolffo, dois discos muito fodas mesmo!

    • Fernando: (responder)
      2 de janeiro de 2017 às 09:33

      Cara, eu gosto das duas duplas e acho pra lá de injusto GH&R e I&R não serem conhecidas a nível nacional. Os álbuns são muito top mesmo, mas achei muito comercial. As duas duplas são capazes de gravar álbum com a cara deles. George Henrique & Rodrigo com uma clara influência de Bruno & Marrone (não a toa são os padrinhos deles) e Israel & Rodolffo com essa mescla de modão e românticas de autora própria que fez a dupla sair do estado de Goiás. Acho que vão progredir ainda mais em 2017, principalmente I&R que entrou na Audiomix e vai receber investimento pesado de marketing nesse ano, uma vez que foram contratados como grande aposta.

  • Ana Caroline Neves Kuhn: (responder)
    1 de janeiro de 2017 às 19:02

    Concordo Luan Santana tem qualidade, criatividade e personalidade na escolho de cada projeto, é incrível o que ele consegue fazer e aonde ele consegue levar a música Sertaneja.

  • Aldo Masser: (responder)
    1 de janeiro de 2017 às 20:56

    Não sei se foi o melhor, mas o q mais ouvi no ano foi o do Villa Baggage..

    • Reinaldo: (responder)
      11 de fevereiro de 2017 às 00:06

      O DVD deles está em um outro nível! Um dos mais fodas que vi na vida!

  • Alexandre Langer: (responder)
    1 de janeiro de 2017 às 23:02

    50/50 entrava fácil nesse top 5 no lugar do Bruninho e Davi no Ibirapuera. O cd do Gusttavo lima teve 2 musicas de grande sucesso nas rádios e com o publico!

  • Joe: (responder)
    2 de janeiro de 2017 às 11:02

    Lendas, Cabaré e Bruninho e Davi são ótimos sim, mas não estão no top 5 de jeito nenhum.
    Em 2016 tivemos ótimos lançamentos (Excelentes) e que foram esquecidos pelo blog e sequer tiveram um review, que é a melhor coisa do blog, diga-se.
    Enfim, discordo mas respeito a opinião do blog.
    Minha Lista:
    1 – Jorge e Mateus
    2 – Luan Santana
    3 – Gusttavo Lima
    4 – George Henrique e Rodrigo
    5 – Israel e Rodolffo

  • Anônimo: (responder)
    2 de janeiro de 2017 às 12:06

    Apesar de também concordar que 1977 foi o melhor do ano, ao meu ver, o DVD do Henrique e Juliano foi o mais gostoso de se ouvir, pois varia melhor entre ótimas vaneiras românticas, músicas com pegada mais pop, bachatas e até forrós.

    Um disco que traz as excelentes “Flor e o beija-flor” (a melhor música lançada no ano), “Como é que a gente fica” (uma bachata bem original), “Vida” (belíssima letra, um xote ultraromântico que vira até um arrocha no refrão final), “Na Hora da raiva” (primeira música de trabalho que trouxe a dupla numa pegada pop) e “Deixa ela saber” (também pop com uma letra bem forte) não pode ficar de fora desta lista.

    • Fernando: (responder)
      3 de janeiro de 2017 às 20:41

      O álbum “Novas histórias”, de Henrique e Juliano, foi lançado no final de 2015.

      • Anônimo: (responder)
        4 de janeiro de 2017 às 07:54

        Não, foi lançado apenas em março do ano passado, como as músicas começaram a ser lançadas no Youtube no final de 2015 dá essa impressão mesmo

  • Emerson: (responder)
    2 de janeiro de 2017 às 12:15

    Israel & Rodolfo
    Gustavo Lima
    Luan Santana
    Jorge e Matheus
    Joao Bosco e Vinicius

  • fabinho hd: (responder)
    2 de janeiro de 2017 às 20:34

    Marcão você ta de brincadeira né só pode, Bruninho e Davi mal lançaram esse cd e já está nos melhores.
    sinceramente sinto falta daquele Marcão que falava o que tinha que falar e ponto.

  • Fernando: (responder)
    3 de janeiro de 2017 às 08:33

    Na verdade, em 2016 não teve nenhum álbum de encher os olhos. Tudo muito igual um ao outro. Sinto falta de ousadia nos álbuns de 2016. Jorge e Mateus se destacou por isso. O álbum deles é original, ousado e de qualidade musical ímpar. O único que gosto de ouvir de cabo a rabo. O problema é que os outros artistas vão tentar copiar a fórmula que deu certo nesse ano de 2017. Com relação ao resto da minha lista, algumas músicas tiraram o brilho deles. Espero que, nesse ano, as duplas sejam mais ousadas e mais originais. 2016 foi decepcionante para a música sertaneja.

    Minha lista:

    Jorge e Mateus – Como sempre, feito nunca
    Luan Santana – 1977
    George Henrique e Rodrigo – Ouça com o coração
    Israel e Rodolffo – Sétimo sol
    Matheus e Kauan – Na praia

  • Alessandro Peixoto: (responder)
    3 de janeiro de 2017 às 15:34

    Vejo que praticamente opiniao de todos que o 50/50 devia esta ai, independente no lugar de qual, ele merecia esta no minimo top 5, na minha opiniao top 3, um DVD com musicas como Homem de Familia, Abre o Portao que eu cheguei e Cidade acordada nao entrar, e um dvd com essa boca ai entra, ta de brincadeira, e antes que pergunta, eu estava no DVD do Bruninho e David, gusttavo lima entrou bem no começo por sinal, pq teria que fazer o outro show.

  • allan jhones: (responder)
    3 de janeiro de 2017 às 16:35

    é o JABA meus amigos, e o marcão ja explicou 1000 vezes que o blog precisava se “profissionalizar”. Por isso o Bruninho e davi no top 5.

  • Saulo: (responder)
    3 de janeiro de 2017 às 21:27

    EU acho dificil numerar as posições mas vou deixar os meus 5 favoritos.
    J&M – Como Sempre Feito Nunca
    GL- 50/50
    GH&R – Ouça com o Coração
    I&R – Setimo Sol
    LS – 1977

    • Saulo: (responder)
      3 de janeiro de 2017 às 21:29

      Fora que ainda tem o M&K – Na Praia, o Classico, J&J – Diamante Bruto.

  • Weverton cezar vaneli: (responder)
    3 de janeiro de 2017 às 23:05

    Ouvi sim o disco várias vezes…nada d+

  • FABIO ROQUE: (responder)
    4 de janeiro de 2017 às 09:26

    Oh! A lista tá boa, mas gosto pessoal não se discute.
    Na minha lista, os dois melhores discos, que eu não consigo tirar do pen drive do carro, nem na bala, são Jorge e Mateus e Clássico. O resto enjoei com 2 ou 3 ouvidas.

  • Guilherme Paes: (responder)
    4 de janeiro de 2017 às 23:02

    Marcão, como você deixou George Henrique & Rodrigo, Israel & Rodolfo e Matheus & Kauan de fora dessa lista? Sem sombra de dúvidas os melhores álbuns desse ano.

  • Rogério Maranhão: (responder)
    5 de janeiro de 2017 às 00:33

    Dessa lista concordo com CSFN , L&C e 1977 (mas só o do Luan Santana , não entraria no top 5 , mas sim no meu top 10). Bruninho e Davi , todos os cds deles q eu escutei , achei simplesmente fracos p/ medianos , então nem vou me dar o trabalho de classificar o ultimo dvd deles. Milionario e Marciano , dá a entender ter a mesma ideia do Cabaré e entre um e outro, Prefiro Cabaré Night Clube. DVD de Matheus e Kauan , me surpreendeu , nunca prestei mta atençao na dupla , mas o DVD na praia , me fez ouvi-los com mais frequencia , gostei demais. Já O DVD Clássico , me encheu os olhos , esperei bastante esse dvd e valeu a pena , faltou algumas musicas , mas tá show. Mesma coisa o Cabaré Night Clube. E 2016 foi mais um ano de Jorge e Mateus , cada CD/DVD deles q são lançados são fantásticos. Então minha lista é

    5 – Na Praia – Matheus e Kauan
    4 – Cabaré Night Clube – Leonardo e Eduardo Costa
    3 – Clássico – B&M E CH&X
    2 – Jorge e Mateus – Como Sempre Feito Nunca
    1 – Jorge e Mateus – 10 Anos (Ao Vivo Em Brasilia)

  • Fernando: (responder)
    5 de janeiro de 2017 às 16:13

    Bruninho e Davi são bons no que fazem, mas faz do grupo de duplas que só tem o rótulo de dupla sertaneja, pq música sertaneja no sentido próprio da palavra ali passa longe. As músicas deles são pra balada – inclusive no novo álbum. Aliás não me lembro de uma música deles que não se encaixa numa balada. Música sertaneja é para ser apreciada e são poucas que dão essa possibilidade hoje em dia.

  • Pedrinho Carvalho: (responder)
    6 de janeiro de 2017 às 00:38

    E pensar que eu já fui fã desse blog…

  • Reinaldo: (responder)
    11 de janeiro de 2017 às 11:53

    George Henrique e Rodrigo mereceriam um Review também.

  • Júnior Silva: (responder)
    11 de janeiro de 2017 às 16:03

    1 Jorge e Mateus (pegada nova porém tradicional)
    2 Gusttavo lima (um novo GL)
    3 Gabriel Gava (um dos melhores cantores sertanejos, roupagem nova nas músicas e mostrando os vocais)
    4 HeJ (Mantendo o nível)
    5 Israel e Rodolfo (MERECEM RECONHECIMENTO e um puta repertório)
    Bônus: Jorge e MAteus 10 anos (precisa nem comentar nada)

  • Assis Gabriel: (responder)
    18 de janeiro de 2017 às 21:48

    E$$a li$ta é igual um leilão, quem dá mai$ tá no topo.

Redes sociais
Sobre o autor
Marcus Bernardes é bacharel em direito e entusiasta da música sertaneja. Criou o Blognejo com o intuito de falar de maneira séria e digna sobre o segmento. Hoje é o veículo mais respeitado do meio, sendo referência em coberturas de eventos, lançamentos, entrevistas e análise de mercado.