BLOGNEJO NA ESTRADA – Bruno & Marrone – Gravação do 6º DVD

BLOGNEJO NA ESTRADA – Bruno & Marrone – Gravação do 6º DVD

Parecíamos ter voltado no tempo.  A dupla Bruno & Marrone, que ajudou a redefinir o mercado com um estilo que deu origem ao sertanejo moderno, por vezes intitulado universitário, deixou desde 2001 o seu estilo ser ditado pelas determinações do mercado. Antes do último disco, os trabalhos da dupla seguiam uma trilha arriscada, que poderia ajudar a apagar um pouco do grande prestígio. O disco “Juras de Amor” ajudou a começar a retomada do estilo que os consagrou e, agora, o novo DVD, parece ter levado a dupla de volta aos anos dos primeiros discos, nos quais a qualidade do repertório era absolutamente incontestável.

Estou absolutamente extasiado com o que vi a noite de ontem no Espaço das Américas, em São Paulo. Bruno & Marrone não apenas resgataram algumas das melhores músicas do início da carreira como trouxeram o que de melhor havia nos dois últimos CDs, gravaram canções inéditas sensacionais, num nível ainda melhor do que o das ótimas canções do último disco, e regravaram outras tão sensacionais quanto.

A gravação contou com cenas históricas. A começar pela inédita gravação do Marrone fazendo a primeira voz nas estrofes da música “24 horas de amor”, aquela da dupla Matogrosso & Mathias que Bruno & Marrone gravaram naquele disco acústico em estúdio. Mas tal música provavelmente passaria despercebida na ocasião da gravação ontem se não fosse pelo Bruno, antes da música, improvisando um discurso emocionado e exaltando todas as qualidades do Marrone, criticando todos aqueles que, nas palavras dele, “acham que entendem de música e de segunda voz”, e dizendo, meio que esbravejando, o seguinte: “O Marrone é um excelente músico, um excelente segundeiro, estamos há 26 anos juntos e nunca, jamais eu pensaria em outra pessoa e jamais vou pensar em qualquer outra pessoa para cantar comigo que não seja o Marrone”. A música foi gravada e eles nem chegaram a repetí-la.

Entre as releituras de músicas antigas da própria dupla, “Pela porta da frente”, que contou com a participação de Jorge & Mateus, “Acorrentado em Você”, que virou pagode no refrão, “Vem me buscar” e “Esqueci”, estas duas gravadas apenas em voz, violão e acordeon. Bruno & Marrone também regravaram a incrível canção “Vidro Fumê”, já gravada pelo Ricky Vallen, e em voz, violão e acordeon a fantástica “Amor a três”, da dupla Chitãozinho & Xororó, no tom original e com o Marrone tocando sanfona.

Bruno & Marrone também beberam da fonte das boas músicas dos artistas da nova geração. Gravaram uma canção inédita composta pelo Jorge, que compõe pouco mas quando compõe só escreve obras primas. O verso “Eu não sou do tipo sem vergonha que apaixona quando apanha e ainda lambe o chão que você pisou” já fala por si só. O Euler Coelho e o Dudu Borges assinam a maravilha de canção “Eu não vou aceitar”, provavelmente o ponto alto do disco no quesito romantismo. E a dupla Paulo Victor & Felipe, do Tocantins, contribui com uma guarânia sensacional que Bruno & Marrone gravaram com a participação de George Henrique & Rodrigo. Eles também gravaram juntos a música “Receita de Amar”, que a dupla George Henrique & Rodrigo tem trabalhado. E para comprovar ainda mais a tese de que a dupla voltou aos melhores anos da carreira, eles gravaram ainda um puta de um bolero.

Como eu já previa, Bruno & Marrone não se limitaram no romantismo e incluíram no repertório canções na linha do que o mercado sertanejo tem destacado nas últimas temporadas. Gravaram um arrocha, “Tá pensando o quê”, e uma canção com um verso chamando o “ato sexual” de “tchatchara”, esta com a participação do Michel Teló. A participação do Michel Teló, aliás, foi gravada momentos antes do início oficial da gravação, com pouco público presente, porque o Michel tinha show logo depois.

Com um cenário simples, porém muito sutil e coerente, sem firulas, e a produção musical do Dudu Borges, a vibração da banda era evidente. Duas baterias no palco e uma equipe totalmente em sintonia, que parecia saber que estava participando de um momento espetacular. Porque esta é a palavra que define o que aconteceu ontem: espetacular. Um DVD que sem dúvida deverá ser o melhor disco do ano. Acho muuuuuuito pouco provável que alguma outra produção ultrapasse esta em qualidade, principalmente devido ao fantástico repertório selecionado, que traz a dupla Bruno & Marrone de uma vez de volta aos melhores anos de sua extensa e respeitável carreira.

Créditos da foto: Manuela Scarpa / Photo Rio News