Bonés Jãum Jãum comprovam a força de um mercado ignorado pelas grandes marcas

Bonés Jãum Jãum comprovam a força de um mercado ignorado pelas grandes marcas

Quando falamos em produtos e acessórios de moda voltados exclusivamente para o público sertanejo de uma forma geral, logo pensamos em chapéus, fivelas, botas, calças e camisas, né? O que de certa forma é compreensível, já que são produtos que de fato fazem parte do cotidiano do nosso segmento. Entretanto, se pararmos pra pensar, trata-se também de um estereótipo, como se o público sertanejo não pudesse ter outras opções exceto estas para o consumo.

A verdade é que o mercado da moda nunca enxergou de fato o potencial desse mercado sertanejo quase inexplorado no Brasil. E se o público sertanejo pudesse ditar moda de vez em quando ao invés de consumir os mesmos itens estereotipados que lhes são proporcionados?

Pois bem. A história recente de uma grife de bonés mostra que isso é, sim, possível. Os bonés Jãum Jãum, usados hoje por boa parte dos artistas sertanejos e do público que consume esse tipo de música, se tornaram uma febre, comprovando que este mercado exclusivo está mesmo interessado em algo além da mesmice de sempre.

Criados como uma sátira a uma famosa grife, os bonés Jãum Jãum foram trazidos ao mundo pelo meu parceiro Badeco, de Campo Grande, um dos empresários do cantor Loubet. Depois de confeccionar um boné com o apelido com o qual era chamado pelos amigos, os amigos começaram a pedir um exemplar de presente. É óbvio que ele enxergou ali uma oportunidade.

Em pouco tempo, as primeiras 100 unidades confeccionadas já haviam sido vendidas. E a quantidade de produtos vendidos foi aumentando cada vez mais, e o estoque acabando num prazo cada vez mais curto. Em pouco tempo, dezenas de milhares de unidades já haviam sido vendidas e a marca acabou se vendo obrigada a espalhar representantes por todo o Brasil para atender a demanda. O boné que nasceu em Campo Grande e se consolidou no Mato Grosso do Sul já está chegando a cada vez mais regiões do Brasil e alcançando cada vez mais adeptos, sempre junto ao público consumidor da boa e velha música sertaneja.

Com o sucesso da empreitada, a marca Jãum Jãum acabou assumindo o slogan “A moda dos sertanejos”. Recentemente, acabou dando origem a uma grife, a “Made in Mato” (frase que vem escrita logo abaixo do nome Jãum Jãum), que passou a espalhar ainda mais a marca Jãum Jãum, desta vez através de camisas pólo e demais acessórios. Para conhecer um pouco mais, basta visitar o site oficial (www.bonesjaumjaum.com.br).

O interessante a respeito dessa história toda é que os produtos criados a partir dali fogem do padrão estereotipado dos produtos que o mercado da moda acredita serem os corretos para o mercado sertanejo. Sem dúvida nenhuma, isso mostra a força desse mercado consumidor e comprova o quanto somos ignorados pelo mercado da moda de uma forma geral. Quem sabe sirva como lição para as grandes marcas, para que elas finalmente vejam que a galera sertaneja está interessada em consumir muito mais do que apenas botas, fivela, chapéus e camisas xadrez.