Bruno & Barretto consolidam crescimento meteórico em DVD

Bruno & Barretto consolidam crescimento meteórico em DVD

No começo do ano a dupla era uma mera desconhecida em início de carreira. Ainda não havia qualquer acordo com a Lobos Produções, mas o barulho na Internet já começava, por conta do lançamento de uma tal “Farra, Pinga e Foguete”, com produção do Jimmy Oliveira. Foi uma das primeiras músicas que divulguei aqui no Blognejo em 2015.

Dali em diante, o que se sucedeu foi um dos casos de mais rápida ascensão já vista na música sertaneja. A diferença é que, na maioria dos casos de sucesso meteórico, os artistas passam por um período inicial de preparação, ainda que curto, para só depois encontrar o sucesso. Talvez Jorge & Mateus sejam o exemplo que mais se aproxima do que foi visto em 2015 com Bruno & Barretto. Mesmo assim, eles ainda trabalharam por um tempo em um circuito mais restrito antes de encararem um projeto nacional. Já Bruno & Barretto sequer haviam feito um show na vida. No máximo algumas participações junto ao escritório onde estavam antes de assinarem com a Lobos.

Em resumo: em menos de um ano, a dupla lançou um CD, estourou um hit, realizou mais de uma centena de shows (não haviam feito nenhum em anos anteriores) em diversos estados (e não apenas em uma região) e gravou um DVD para cerca de 20 mil pessoas. O susto do mercado é natural. Ora, vivemos em uma realidade na qual artistas batalham ano após ano por um espaço. Aí uma dupla vem teoricamente “do nada” e conquista em menos de um ano algo que muitos passam a vida tentando conquistar.

A consequência natural é a desconfiança ou, nos casos mais extremos, o agouro. Afinal, a quantidade de pessoas torcendo contra um artista ou dupla em alta é diretamente proporcional ao tamanho do seu sucesso, ainda mais quando a dupla é estreante. E mais ainda quando tem personalidade forte, como Bruno & Barretto já provaram ter em algumas polêmicas que envolveram o nome deles no decorrer deste primeiro ano de carreira. A desconfiança, por sua vez, estimula a equipe a realizar o trabalho com mais empenho.

Todas as principais fichas da Lobos Produções em 2015 foram apostadas em Bruno & Barretto. Enquanto Conrado & Aleksandro já possuem uma estrada considerável e um espaço consolidado no mercado, Bruno & Barretto precisavam e precisam comprovar que não se tratam de um fenômeno temporário. Por isso, se o DVD da dupla Conrado &  Aleksandro foi mais “modesto”, o da dupla Bruno & Barretto veio carregado de pompa. Convidados de todo o Brasil, entre radialistas, contratantes e profissionais de imprensa, estiveram presentes na gravação. O projeto foi gravado a céu aberto para cerca de 20 mil pessoas, o que já dá uma ideia da estrutura. A direção de vídeo é do Jacques Junior.

A intensa agenda de shows permitiu com que eles desenvolvessem a própria presença de palco de forma satisfatória. O repertório do projeto, por sua vez, foi escolhido de forma a manter a dupla sempre naquela linha que separa o “bruto” do “extrovertido”. Se há um limite para o que pode ser considerado “sertanejo bruto”, como eu mesmo já disse aqui no blog em um texto há alguns meses, talvez a dupla que melhor represente esse limite seja mesmo Bruno & Barretto. Esse equilíbrio é observado na inclusão de músicas tanto de uma linha mais “bagaceira” quanto mais séria, apesar das agitadas serem bem mais marcantes. A produção musical do DVD é do Flávio Guedes.

A gravação começou relativamente tarde, já que o cantor Wesley Safadão havia confirmado presença através de vídeo dias antes, mas chegaria tarde por conta de dois shows que realizaria no mesmo dia. No fim das contas, ele sequer apareceu, o que não mudou em nada o resultado da gravação, apesar de irritar alguns dos presentes, já que o show rolou até pouco mais de 04:30 da manhã. No fim, ficou feio não para a dupla, mas para o Safadão, que viu seu nome aparecer até em sites de fofoca por conta do descaso em ter confirmado presença e não ter aparecido. Conrado & Aleksandro também participaram.

Além de consolidar um trabalho brilhante feito no decorrer de tão pouco tempo, o DVD mostra também o quanto a dupla cresceu artisticamente. De dois caras que sequer haviam pisado num palco para uma das principais apostas do mercado na atualidade, com um hit a tiracolo. Além de a cada dia consolidarem mais e mais a própria identidade. O repertório e a postura da dupla no palco ajudou a afastar as comparações com Jads & Jadson, por exemplo.

“A Força do Interior” foi o nome escolhido para o projeto, o que levanta uma bandeira que abrange não apenas Bruno & Barretto mas toda uma classe de artistas que ainda não são realidade nos principais circuitos do Brasil (leia-se “capitais”) mas que fazem um trabalho estrondoso que, ouso dizer, são a força motriz da nossa música sertaneja. Ora, o que seria do segmento sem tudo o que se produz e se consome nas festas e feiras agropecuárias ao redor do Brasil? Não é como o funk, que praticamente morre fora do Rio de Janeiro, apesar de sermos levados a acreditar no contrário por conta dos grandes conglomerados cariocas de mídia.

Muita gente argumenta que uma música não é suficiente para mostrar que um artista já é realidade. Entra naquela coisa da desconfiança que eu falei mais acima. Acontece que, como em qualquer caso, é difícil emplacar dois hits em sequência, mas a dupla vem fazendo um trabalho intenso em rádio e na Internet (através da Albertoni MKT) para mostrar que é possível, sim, dar continuidade à exposição alcançada com a “Farra, Pinga e Foguete”. “Eu quero é rolo”, que a dupla vem trabalhando, só pra citar um exemplo, é uma excelente música. E o DVD traz mais algumas boas músicas nesse mesmo nível. Sem falar que a voz do Barretto deixa qualquer música com uma pegada marcante, o que facilita o sucesso. A autenticidade da dupla é uma das principais armas a favor do sucesso deles. E a meu ver isso vale tanto quanto um hit, com uma diferença: o hit passa, a autenticidade permanece.

Abaixo, fotos da gravação tiradas pelo fotógrafo Paduardo.

 

Deixe seu Comentário

seu endereço de e-mail não será publicado.