Com mais de 70 shows já vendidos, Milionário & Marciano gravam DVD juntos e iniciam oficialmente o projeto “Lendas”

Com mais de 70 shows já vendidos, Milionário & Marciano gravam DVD juntos e iniciam oficialmente o projeto “Lendas”

Foi mágico. Por mais clichê que isso soe, essa é a verdade. A noite da quarta-feira do dia 11/11 foi de fato inesquecível. Duas lendas, de fato, subiram ao palco do Citibank Hall para gravar o primeiro projeto juntos, isso depois de décadas de carreira. E se ficava a dúvida se essa parceria ia funcionar ou não, tudo caiu por terra depois que o espetáculo acabou, sem que nenhuma música precisasse ser repetida.

A palavra “Espetáculo” é provavelmente a mais indicada para usar ao se referir à gravação. Seja pela qualidade do show ou pelo sentido literal da coisa. É que ao invés de focar a gravação meramente no que representa a união dessas duas figuras históricas, o show deixou isso de lado e usou como pano de fundo o tema “circo”, que foi o primeiro grande palco das duplas sertanejas e onde se apresentaram quase todos os artistas de renome, principalmente nas décadas de 60 e 70, o que inclui João Mineiro & Marciano e Milionário & José Rico.

Com o ator e dono de circo Marcos Frota como mestre de cerimônias, o show teve toda uma decoração com elementos circenses. Um palco incrível, por sinal. Além disso, artistas de circo se apresentaram a noite toda a partir do momento em que a primeira pessoa se sentou em uma das cadeiras nas mesas em frente ao palco. Diversos números circenses foram apresentados antes do show e em alguns intervalos da gravação. Apenas um número foi apresentado durante uma das músicas: aquele em que uma das artistas se pendura em uma corda pelos cabelos, durante a música “Decida”.

O tamanho do projeto, inclusive, surpreendeu. É que esperava-se algo menor, mas não. O que se viu no Citibank Hall foi um espetáculo de grande porte. A direção foi do Catatau. Uma super-produção como raramente se vê na música sertaneja, principalmente com artistas com tantos anos de carreira. Isso já demonstra a intenção da FS, que está à frente do projeto, em fazer deste show “Lendas” um dos grandes sucessos comerciais de 2016.

Até por isso, é inevitável a comparação com o “Cabaré”, que já toma conta das conversas de bastidores. Acontece que, mesmo a proposta de releituras de grandes clássicos sendo parecida, são projetos bem distintos. E o “Cabaré” jamais vai deixar de ser considerado o ponto de partida para essa fase de shows em parceria que se iniciou esse ano e que deve continuar muito forte nos próximos anos, como já falei aqui no Blognejo há alguns dias. Além do Cabaré, do show que tem Bruno & Marrone e Chitãozinho & Xororó no mesmo palco, do FS Loop 360º, da “Festa das Patroas” (que vai reunir Maiara & Maraísa e Marília Mendonça), outros escritórios já começam a se movimentar para criar mais opções. Sö não adianto algumas aqui a pedido dos próprios escritórios, que querem manter a surpresa, mas garanto que vem coisa muito boa por aí. Um movimento que provavelmente não aconteceria se o “Cabaré” não tivesse sido tão bem sucedido.

O repertório do DVD “Lendas” foi, sem dúvida, outro espetáculo à parte. Como pode ser visto na lista ali no final do post, ele reuniu algumas das principais canções das duplas originais, mas não se restringiu apenas ao básico e esperado. Diversas músicas do lado B também foram incluídas, o que deixou o projeto ainda mais interessante. Apenas duas canções inéditas foram incluídas. Bem, uma inédita e outra não tão inédita assim. É que eles regravaram a música “Localizador”, do Juarez Dias, que já foi gravada por Israel & Rodolffo com o nome “Não me aceito sem você”. A outra inédita foi “Lágrimas de Amor”, composição do próprio Marciano.

Acabou ficando interessante também o critério utilizado para a escolha das músicas. Enquanto no lado “João Mineiro & Marciano” o repertório trouxe principalmente os clássicos, até porque a dupla acabou há mais de 20 anos, no lado “Milionário & José Rico” foram incluídas músicas relativamente recentes, como “Decida”, “Quem disse que esqueci” e “A Carta”. Muitos clássicos de Milionário & José Rico acabaram ficando de fora, o que é bom para os próximos projetos, é claro.

A emoção da dupla também era visível, principalmente no Marciano. Afinal, um projeto dessa magnitude representa para ele, principalmente, um retorno aos grandes palcos. Muito mais do que para o Milionário, que até mesmo depois da morte do José Rico no começo deste ano seguiu se apresentando em algumas feiras e festas de grande porte. Já o Marciano, convenhamos, seguiu trabalhando fora do circuito das grandes festas desde o fim da parceria com o João Mineiro. Estar ali no palco do Citibank Hall, a principal casa de shows do Brasil, gravando um projeto deste porte e com diversos artistas na plateia pareceu, portanto, significar realmente muito pra ele.

O próprio Marciano acabou chamando a atenção para um outro aspecto deste projeto a ser considerado: o do respeito à melhor idade. Ele agradeceu de forma emocionada ao Sorocaba por ter encabeçado esse projeto e atentou para o fato de se tratar de um jovem investindo na carreira de dois artistas com mais de 40 anos de estrada.

Na parte musical, destaque para a orquestra que fez parte do show. A produção do Fernando Zor respeitou todas as características originais das músicas, principalmente os arranjos, que ganharam um aspecto muito mais grandioso com as cordas e demais instrumentos utilizados. Ele próprio participou da gravação, não cantando, mas tocando guitarra nas duas últimas faixas do disco, aí sim deixando uma dose de modernidade. Acabou sendo elogiadíssimo pelo Milionário e principalmente pelo Marciano, que o comparou ao José Homero.

A quantidade de artistas presentes na plateia provavelmente é a melhor prova do que este projeto representa. Rick, Rionegro & Solimões, João Bosco, Cesar Menotti & Fabiano, Sorocaba, Maria Cecília & Rodolfo, João Neto & Frederico, Victor Hugo & Americano, Loubet, Thaeme & Thiago, Hugo & Thiago, Dalvan, Santiago, Paulinho (o mais animado da noite), Alexandre (da dupla com o Ataíde), entre diversos outros, num raro momento em que gerações distintas se reúnem e compartilham da mesma emoção, assistiram ao show do início ao fim. Alguns inclusive foram às lágrimas.

Tudo isso mostra o quão enorme é a importância tanto do Milionário quanto do Marciano para a música sertaneja. E mesmo que essa não tenha sido a intenção do projeto, ao final do show ambos agradeceram emocionados aos parceiros, que já se foram. Milionário agradeceu ao José Rico dizendo que tudo que ele é hoje ele deve ao ex-parceiro, o que foi endossado pelo Marciano, agradecendo ao João Mineiro, em um momento que surpreendeu muita gente.

Apesar de ter sido anunciado como um projeto de temporada, duvido muito que o “Lendas” pare depois de apenas uma turnê. Além de terem muita música ainda pra relembrar, tanto o Milionário quanto o Marciano parecem estar mesmo empolgados com o que vem pela frente. Já foram vendidas mais de 70 datas antes mesmo da gravação do DVD. Só aí já dá pra perceber que se trata mesmo de um sucesso anunciado. Impossível dar errado. E como eles próprios disseram durante o show, a pretensão deles é seguir com o projeto até quando aguentarem. E todos nós torcemos para que aguentem muuuuuito tempo.

Repertório:

  1. Ainda ontem chorei de saudade / Vontade Dividida
  2. Paredes Azuis / Aline / A Carta
  3. Viola está chorando
  4. Meu desespero / Amor clandestino
  5. Whisky com gelo / Quem disse que esqueci / Crises de amor
  6. Solidão
  7. Não me aceito sem você (Localizador) – inédita
  8. No mesmo lugar / Levando a vida
  9. Dia sim, dia não
  10. Sonhei com você / Telefone Mais
  11. Lágrimas de amor (inédita)
  12. Esta noite como lembrança
  13. Do mundo nada se leva
  14. Decida
  15. Se eu não puder te esquecer
  16. Ainda ontem chorei de saudade / Estrada da Vida / Seu amor ainda é tudo

Fotos da gravação (Cadu Fernandes / Fernando Hiro):

Deixe seu Comentário

seu endereço de e-mail não será publicado.