Na Estrada – Com chuva do começo ao fim e uma participação surpresa, Fiduma & Jeca gravam mega DVD

Na Estrada – Com chuva do começo ao fim e uma participação surpresa, Fiduma & Jeca gravam mega DVD

No começo era uma dupla de nome estranho e um repertório que fazia parecer que se tratava de uma dupla de humor, apenas. Dois motivos que por si só já faziam muita gente torcer o nariz para Fiduma & Jeca. Mas foram essas, provavelmente, as duas características que mais os aproximaram do público e fizeram com que a dupla acontecesse numa velocidade rara. A agenda deles, em tão pouco tempo de trabalho, fala por si só.

O ótimo trabalho visual (tanto no marketing das redes sociais como nos videoclipes) também favoreceu esse crescimento meteórico. Percebe-se, no entanto, uma preocupação em tirar da dupla o estigma de “humoristas”. Todos sabemos que há um preconceito contra essa linha musical do escracho. O público conservador do gênero sertanejo não costuma incorporar isso muito bem. Tanto que a maioria dos artistas que optaram por essa linha no começo acabaram migrando para algo intermediário com o passar do tempo. Vide Pedro Henrique & Fernando e Bruninho & Davi, por exemplo.

Fiduma & Jeca, do meu ponto de vista, já faziam algo intermediário desde o começo da carreira. Apesar de algumas músicas do repertório partirem um pouco mais pra o lado humorístico, como “Zoodstock” e “Como que ocê pode abandoná eu”, a maior parte das músicas apenas conta histórias engraçadas, mas sem partir para o escracho. O humor acabou sendo um pouco mais evidenciado, como dito acima, nas artes que a dupla divulga nas redes sociais e nos clipes. Talvez por isso ainda ocorra uma certa confusão quanto à definição do tipo de música que a dupla faz.

O primeiro DVD da carreira deles parece ter vindo para enterrar de vez essas dúvidas e definir de vez o estilo. Ainda irreverentes, mas não mais uma dupla de humor, caso ainda houvesse quem questionasse. Gravado em São José do Rio Preto no domingo do dia 31/05, o DVD também os coloca num patamar mais elevado, pulando algumas etapas inclusive. Ao invés de começarem com um DVD pequeno, já optaram por um trabalho grandioso, em local aberto, com um mega cenário e a assinatura da Hit Music na direção geral do projeto, com o Jacques Junior na direção de vídeo. O resultado é de encher os olhos. Os fogos liberados junto com os compassos de algumas músicas, então, nem se fala.

O repertório do DVD traz muito mais canções sérias do que se poderia esperar, no primeiro contraponto ao disco de estreia da dupla, muito mais voltado à irreverência. Cerca de metade das canções é inédita, boa parte delas românticas. Mesmo assim, as canções irreverentes ainda prometem ser o carro-chefe da dupla neste DVD. Três delas – “Chick Master”, “99%” (com Munhoz & Mariano) e “Eu, o peixe, o cachorro e o gato”, composições da dupla Diego Kraemer e Tiago Marcelo (“99%” também contou com o Zé Renato Mioto, empresário da dupla e produtor musical do DVD), que assinam 8 canções do DVD e desde o primeiro disco podem ser considerados os principais colaboradores da dupla Fiduma & Jeca nas composições – são grandes candidatas a hit.

Mas a surpresa fica mesmo por conta da parte séria do disco. Fora “Defeitos Perfeitos”, que trouxe novamente a participação da dupla Cesar Menotti & Fabiano, e “Vestido Azul”, também presente naquele primeiro trabalho, o DVD traz algumas músicas que soam até ousadas em um projeto de irreverência tão notória. “Por trás das fotos” traz a dupla em um momento acústico com o piano em evidência, por exemplo. Mas o impacto maior se deu com “Quadros”, que, além de incrível, trouxe uma participação especial surpresa que não havia sido divulgada: João Carreiro, que é um dos grandes ídolos do Fiduma e trabalhou durante anos com o Zé Renato como seu produtor. Ou seja, é uma participação inesperada mas totalmente coerente. As duas músicas citadas são do Marco Carvalho e do Rodolfo Alessi, que assinam ainda a música “Vou dizer o que pra você” neste DVD. Bruninho & Davi também participaram do disco na pop “Que se exploda”, do Zé Renato Mioto, do Michel Alves e da Suellen Alone.

E se a maior inimiga dos DVDs abertos ainda é a chuva, desta vez não fez diferença o fato de ela cair durante todo o show. A dupla não deixou de gravar por conta da água que caía, exceto quando a chuva engrossava. Os equipamentos foram protegidos para que a gravação não precisasse ser interrompida por um tempo deveras prolongado. Tal ousadia deve render imagens bem interessantes.

O trio Fiduma, Jeca & Zé Renato Mioto começou sozinho e de cara teve que aprender a lidar com uma repercussão muito maior do que o que se poderia esperar em uma dupla estreante. Sem falar que o mercado havia “perdido” um grande produtor musical, que passou a se dedicar apenas à dupla. Mas é gratificante ver que a aposta deu mesmo certo e que Fiduma & Jeca passaram com tranquilidade pela fase dos olhares desconfiados. Principalmente depois que o Marcos Mioto passou a fazer também parte do time. A aposta em um DVD desta magnitude mostra uma consolidação. É um trabalho que os credencia a logo logo ocuparem um status de dupla do primeiro time.

Abaixo, fotos da gravação tiradas pelo grande Maurício Antônio e por outros fotógrafos que trabalharam no evento.