Na Estrada – Maestro Pinocchio celebra brilhante carreira com DVD lotado de grandes participações

Na semana passada, em Goiânia, presenciei a história. O grande Maestro Pinocchio, que há décadas é um dos protagonistas da música sertaneja tanto no campo da composição quanto no da produção e nos arranjos, realizou uma grande festa com o intuito de celebrar a sua trajetória. Com o título de “Meus amigos e minhas músicas”, ele gravou um DVD relembrando alguns de seus maiores hits como compositor e arranjador, contando ainda com a interpretação dos intérpretes originais. No fim das contas, o DVD não foi apenas uma celebração da obra do Pinocchio, mas um passeio pela própria história da música sertaneja nos últimos 30 anos.

Antes de escrever mais detalhadamente a respeito, é bom colocar aqui o repertório da gravação, até para inteirar os leigos da importância direta do Maestro Pinocchio no sucesso de um bocado de artistas, entre eles João Paulo & Daniel, Gian & Giovani, Rionegro & Solimões, Eduardo Costa, Cesar Menotti & Fabiano, Rick & Renner, Cesar Menotti & Fabiano e Jorge & Mateus. Ei-lo:

1) Mistérios – Matogrosso & Mathias
2) Pedaço de Minha Vida – Matogrosso & Mathias
3) Taça de Pranto – Gian
4) Olha Amor – Gian
5) Tá faltando amor – Daniel
6) Te cuida coração – Daniel
7) Mete sua boca na minha / O batidão de Goiás – Valéria Barros
8) Eu quero esse amor – Valéria Barros
9) Peão Apaixonado – Rionegro & Solimões
10) O frio da madrugada – Rionegro & Solimões
11) De São Paulo a Belém – Rionegro & Solimões
12) Bebe Comigo (inédita) – Rionegro & Solimões
13) Amor distante / Dama preferida / Mulher sempre mulher (homenagem ao Voninho) – instrumental – com Zezé di Camargo
14) Feira de Mangaio – instrumental – com Zezé di Camargo
15) Você Virou Saudade – Emílio & Eduardo
16) Só eu sei – Jorge & Mateus
17) Só falta você – Jorge & Mateus
18) Pergunta Boba (inédita) – Jorge & Mateus
19) Sofro e Choro – Rick Sollo
20) Fica amor tá cedo – Rick Sollo
21) Quando o amor é pra valer – Eduardo Costa
22) Acabou o amor – Eduardo Costa
23) Na saideira – Eduardo Costa
24) Ô de casa ô de fora – Carlito, Baduí & Taquinho
25) Presente de Deus (inédita) – Maestro Pinocchio
26) Do lado esquerdo – Cesar Menotti & Fabiano
27) Me apaixonei – Cesar Menotti & Fabiano
28) Bebo pa carai – Maestro Pinocchio

O primeiro grande feito histórico do DVD se deu com o próprio Maestro Pinocchio cantando quase todas as músicas do projeto. Inédito. E não fez feio não. Pelo contrário. O cantor Eduardo Costa ainda usou os termos “melhor cantor do Brasil” para elogiar, ainda que de brincadeira, o maestro, que acabou dando risada do elogio.

Pela ordem do repertório, dá pra notar que o DVD contou de fato uma história segundo a ordem cronológica dos fatos da carreira do maestro. Matogrosso & Mathias abriram o DVD. Foram eles, ainda em sua formação original, que descobriram o Pinocchio já trabalhando como sanfoneiro no interior de Goiás (ele é nascido no interior de Minas) e o levaram para São Paulo. Foi o Matão, inclusive, que lhe deu o apelido de Pinocchio, que perdura até hoje. “Mistérios”, gravada no penúltimo disco da formação original da dupla, é do Pinocchio, mas “Pedaço de Minha Vida” não. Mesmo assim, a música foi incluída para celebrar o começo da carreira do Pinocchio como instrumentista junto a uma grande dupla. Sem falar que um dos primeiros arranjos do Pinocchio foi para Matogrosso & Mathias, com a música “Foi pensando em você”, conforme o Matogrosso lembrou no palco.

Gian fez segunda voz para o Maestro em duas canções gravadas originalmente pela dupla Gian & Giovani. Foi o Pinocchio quem ajudou a construir a identidade da dupla, que não cantavam com aquele grave inconfundível antes do maestro produzí-los pela primeira vez. Com a dupla atualmente separada, quem fez as vezes foi apenas o Gian.

O cantor Daniel, que quase não é visto participando de gravações de DVD, também retribuiu a ajuda dada pelo maestro no começo de sua trajetória e protagonizou com o Pinocchio um outro feito histórico e um dos momentos mais emocionantes da gravação: ele cantou dois clássicos da dupla João Paulo & Daniel enquanto imagens do João Paulo se alternavam nos painéis ao fundo. Até hoje não dá pra entender por que o Daniel ainda não gravou um disco acústico celebrando os grandes sucessos de sua dupla com o João Paulo, que até hoje influenciam as gerações mais novas.

Valéria Barros acabou celebrando hits não apenas da própria carreira, com “Eu quero esse amor”, gravada por ela enquanto fazia parte das Mineirinhas, mas também da dupla Guilherme & Santiago, de quem foi backing vocal, cantando um medley de “Mete sua boca na minha” e “O batidão de Goiás”, que fizeram parte do projeto de maior sucesso da carreira da dupla, produzido pelo Pinocchio. Curiosamente, eles não participaram da gravação, mesmo o maestro sendo uma figura importante na carreira da dupla, que já gravou diversas canções de sua autoria, como “Peão não chora”, “Coração virou peão”, entre outras.

Este, na verdade, já era um dos receios do maestro antes da gravação, isto é, deixar de fora artistas importantes para a sua trajetória. É que, segundo ele, não seria possível incluir todo mundo. E convenhamos, foram 28 faixas e 12 participações, o que pra uma gravação de DVD é mais do que o indicado, devido ao tempo de gravação e tudo mais.

Rionegro & Solimões foram a dupla que mais faixas gravou neste DVD, por insistência do próprio Rionegro. Não por menos, afinal eles talvez sejam a dupla que mais êxito obteve em sua parceria com o maestro, com seus principais hits sendo de autoria dele e um dos discos que ele produziu tento vendido mais de 2 milhões de cópias. Além de “De São Paulo a Belém”, “Peão Apaixonado” e “Frio da Madrugada”, eles cantaram ainda uma das 3 canções inéditas do DVD, intitulada “Bebe Comigo”, também composta pelo Maestro.

Na sequência, mais um momento histórico, e em dose dupla. Em uma homenagem ao grande sanfoneiro Voninho, que o próprio Pinocchio aponta como uma de suas inspirações, ele não cantou, mas apenas tocou na sanfona alguns dos principais arranjos criados por ele. Tudo isso com um convidado especial: Zezé di Camargo, que pela primeira vez na vida participou de um DVD apenas tocando. “Ah, Marcão, mas o Pinocchio nunca gravou nada com o Zezé e nem produziu”. Não, mas os dois trabalharam juntos no interior de Goiás antes de partirem para São Paulo. O próprio Zezé contou essa história no palco, salientando que nem o apelido Pinocchio existia ainda e que o maestro era conhecido pelo nome artístico de Nil Lacerda (o nome de batismo do Pinocchio é Juvenil José de Lacerda).

É interessante como a carreira do Maestro compreende momentos de grande importância em fases distintas da música sertaneja. No final da década de 80 e durante a década de 90, ele foi responsável por boa parte do que de relevante a música sertaneja produziu além dos “Amigos”, com nomes como João Paulo & Daniel, Gian & Giovani, Rionegro & Solimões e, mais tarde, Rick & Renner. Na década de 2000, ele praticamente iniciou o movimento universitário, com Cesar Menotti & Fabiano e Jorge & Mateus, ainda sendo o responsável, paralelamente, pelo surgimento de outro grande artista, o Eduardo Costa.

Jorge & Mateus e Cesar Menotti & Fabiano também celebraram a importância do maestro no começo de suas respectivas carreiras, os dois últimos fechando as participações do DVD. Jorge & Mateus chegaram a cantar uma inédita, uma das únicas do DVD que não são de autoria do Pinocchio. A gravação ainda contou com o Rick cantando dois grandes sucessos da dupla Rick & Renner; Emílio & Eduardo cantando um dos maiores sucessos do Pinocchio, “Você virou saudade”, que chegou a ser regravado e trabalhado pelo Só pra Contrariar; Eduardo Costa cantando dois de seus primeiros grandes hits; e Carlito, Baduí e Taquinho interpretando outra música do Pinocchio que foi hit com Rionegro & Solimões.

O maestro ainda interpretou sozinho mais uma inédita, composta em homenagem à esposa e à filha mais nova, e outro de seus grandes hits, “Bebo pa Carai”, encerrando o DVD. A dupla Gino & Geno, que provavelmente cantaria essa música e mais outra, chegou a ser anunciada para a gravação mas não apareceu. A direção de vídeo ficou a cargo do Anselmo Troncoso, com um belo cenário que transmitia imagens antigas dos artistas que participaram da gravação enquanto eles cantavam.

Quem pôde comparecer ao Villa Mix para acompanhar a gravação com certeza saiu de lá extasiado com o que viu. Sem dúvida uma celebração histórica não só de uma carreira brilhante, cheia de grandes êxitos, mas também da própria música sertaneja. O Pinocchio ainda teve a humildade de reconhecer a importância de alguns personagens históricos em sua carreira, como o próprio Voninho e o percussionista Laércio da Costa, que o ajudou a introduzir a percussão na música sertaneja de forma mais ativa. O Laércio tocou em duas faixas neste que foi o seu centésimo DVD.

É óbvio que o debate em torno dos grandes produtores ainda é uma realidade muito frequente. Aqui mesmo no Blognejo ainda assistimos muitos embates nos campos de comentários em torno deste tema. Mesmo assim, é uma obrigação de qualquer amante das música sertaneja reconhecer a importância do Maestro Pinocchio para o gênero. São mais de 30 anos ajudando a moldar o que ouvimos nas vozes de alguns dos principais artistas do gênero, seja como compositor ou como arranjador e produtor. A história da música sertaneja passa obrigatoriamente por ele. E nada melhor que um DVD para atestar isso.

Abaixo, fotos da gravação, dos fotógrafos Pedro Ceciliano e Fábio Nunes.