E aí? Fã incomoda?

E aí? Fã incomoda?

Nos últimos tempos, com tantos artistas anunciando namoros e casamentos, a corda bamba da relação entre eles e seus fãs parece estar prestes a se romper. Enquanto as fãs mais afoitas se sentem no direito de dar pitaco em todos os aspectos da vida do artista, principalmente na pessoal, os artistas que se sentem atingidos pelos exageros procurar colocar essas fãs “nos seus devidos lugares”, ressaltando que fã “de verdade” não se intromete na vida pessoal do ídolo e/ou não se importa com quem o ídolo esteja se relacionando.

O caso mais escatológico sem dúvida foi o do cantor Victor Chaves, que volta e meia ressalta que as fãs devem admirar o trabalho. Ele se casou em meio a uma enxurrada de reclamações de muitas fãs que aparentemente acreditavam em sã consciência que o fato de serem fãs rendia a elas o direito de fazerem parte da vida amorosa dele, talvez na condição de namoradas ou esposas. Vergonha alheia à parte, o Luan Santana também disse algo do tipo numa entrevista recente. Questionado sobre a possibilidade de casamento com aquela que inúmeros veículos de fofoca e a imensa maioria das fãs acreditam ser uma namorada de mentira, ele disse que “fã de verdade não se importa com isso”. Para bom entendedor…

Esse tipo de relação tênue entre artista e fã soma-se à vontade expressa de muitos artistas de terem, segundo eles, um pouco de privacidade. Vez ou outra aparecem em alguns veículos da imprensa fofoqueira do Brasil relatos de fãs que alegam estarem indignados com o tratamento recebido por um artista que tinham como ídolo. Dentro do segmento sertanejo, uma das que mais sofre com esse tipo de acusação é a Paula Fernandes. O caso mais emblemático envolvendo o nome dela é o caso “Primavera do Leste”, no qual até a prefeitura da cidade emitiu uma nota de repúdio. Como nunca testemunhei nenhum tipo de mal tratamento da Paula Fernandes para com algum fã, não tenho como dizer se isso é verdade ou não.

Ontem, diversos fãs de diversos artistas se sentiram lisonjeados e com a alma lavada por conta de uma imagem e pela legenda postada pelo cantor e compositor Cesar Menotti no seu perfil no Instagram. A imagem é essa aí abaixo do texto. Na legenda, Cesar Menotti escreveu o seguinte: “Fã nunca incomoda, e nem tira sua liberdade. É incompreensível pra mim, artistas que lutam pelo sucesso e depois privam os fãs de terem contato com eles. Já vi diversos colegas reclamando que não tem mais liberdade. É fácil, arruma uma roça, se enfia lá que terá toda liberdade. Quando um fã nos encontra em algum lugar, imagino que pra ele é uma oportunidade única de ter um contato com a gente, por isso entendo e respeito toda euforia. Fã é tudo de bom. Se algum é inconveniente, tá incluso no pacote, e desde quando começamos a lutar pelo sucesso já sabíamos que seria assim. Falar mal de fã é ingratidão“.

A mensagem ganhou as redes sociais e os perfis de diversos “fãs profissionais”, isto é, aqueles que mais sofrem com o eventual mal tratamento recebido por parte do ídolo. Devo confessar que faço parte da turma que acredita na separação entre artista e ser humano. Imaginem só a pessoa ter que sorrir 24 horas por dia, abraçar toda e qualquer pessoa que encontra e NUNCA poder demonstrar nenhum sinal de cansaço ou vontade apenas de estar deitado em seu quarto de hotel esperando a hora do show, correndo o risco de ver seu nome exposto numa revista ou site de fofoca depois de ter atendido 786 fãs numa noite e ido embora sem ter atendido o fã de número 787. Nessas horas, deve ser realmente complicado ser famoso.

foto