Entrevista Exclusiva – Anderson Ricardo (A. R. Live)

Olá, galera. Cá estamos com nosso bloco semanal de entrevistas. E hoje saindo um pouco do padrão. Ao invés de uma entrevista com artistas, hoje a conversa é com um dos mais importantes empresários sertanejos da atualidade: Anderson Ricardo. Na verdade a primeira de muitas entrevistas que pretendemos realizar com profissionais dos bastidores do sertanejo, como empresários, compositores, produtores, etc.

Para quem não sabe quem é, o Anderson Ricardo é sócio no projeto Luan Santana desde o começo. Ele esteve à frente da carreira do Luan durante todo este período de enorme sucesso do cantor, que se estende até os dias de hoje. Atualmente, Anderson Ricardo está à frente da A. R. Live, uma nova empresa da área de entretenimento e música, com um conceito bastante interessante. A empresa cuida da carreira da dupla Breno & Caio César e está negociando a inclusão de outros artistas ao casting.

Viajei a São Paulo a convite do próprio Anderson para conhecer as instalações e a metodologia de trabalho da A. R. Live. Aproveitamos a ocasião para gravar esta entrevista. Entre outros assuntos, falamos de forma bem detalhada sobre a A. R. Live e sobre a história do Anderson Ricardo na música e principalmente com o Luan Santana. Também falamos um pouco sobre as peculiaridades do mercado sertanejo atual.

Só para esclarecer uma coisa antes que vocês dêem o play no vídeo, a entrevista não focou no imbróglio judicial que envolve atualmente o Anderson e os outros sócios no projeto Luan Santana. Não é nossa intenção levantar nenhuma polêmica desnecessária. É claro que falamos a respeito, mas de forma bastante superficial, apenas com o Anderson esclarecendo alguns pontos relacionados a essa disputa judicial. E mais nada.

Enfim, uma entrevista bem bacana, principalmente para novos artistas e empresários que sonham com o glamour do mercado sertanejo entenderem como as coisas funcionam desde o começo. Vale a pena assistir.

Sobre algumas falhas técnicas do vídeo, seguem alguns esclarecimentos: o meu microfone de lapela falhou durante a entrevista devido a problemas ocasionados durante o transporte do equipamento. Por conta disso, o meu áudio utilizado acabou sendo o do microfone do entrevistado, com um aumento do volume e correção do ruído durante a edição. Por isso percebe-se uma leve distorção no meu áudio e uma grande diferença entre a qualidade deste e a do entrevistado.

Antes do começo da entrevista, durante a conferência do equipamento, achei que o problema não atrapalharia a gravação do áudio, por isso não utilizei o outro microfone disponível, mas infelizmente atrapalhou, coisa que só fui perceber durante a edição. O problema já foi solucionado para as entrevistas subsequentes.

Sim, eu percebi que a primeira cena ficou fora de foco. Infelizmente problemas assim são esperados quando não se tem uma equipe de apoio e precisa-se acumular as funções de roteirista, entrevistador, cinegrafista, diretor, editor, caboman, sonoplasta, iluminador, etc. Nas próximas prometo me esforçar mais pra deixar perfeito.

Obrigado a todos e até a próxima entrevista. Para as próximas semanas, temos Eduardo Costa, Cácio & Marcos, Eduardo Melo, Cristiano Araújo e uma conversa sobre a cena sertaneja de Belo Horizonte com as duplas João Lucas & Diogo, Fred & Thiago e Marcelo Silva & Ryan. Fiquem atentos.

Deixe seu Comentário

seu endereço de e-mail não será publicado.