Entrevista Exclusiva – Roberta Miranda

Alguns de vocês provavelmente notaram que eu diminuí um pouco o ritmo das entrevistas este ano. É que uma por semana acabava sendo muito cansativo para gravar, editar e postar. Resolvi não deixar um prazo definido. Quando rolar, rolou. Mesmo assim, as entrevistas seguem sendo o nosso carro-chefe atualmente.

Acontece que nos últimos dias eu acabei gravando muito mais entrevistas do que o normal. Até na próxima sexta-feira, eu terei quase 10 entrevistas gravadas e ainda não postadas, o que não é muito bom para o contexto geral, já que pode acontecer de alguma coisa mudar com algum dos entrevistados e a entrevista acabar ficando desatualizada. Isso já aconteceu antes. Então, a partir da semana que vem, vou postar duas entrevistas por semana, até que voltemos ao ritmo normal.

E para inaugurar esse ciclo intenso de entrevistas, temos o orgulho de apresentar hoje uma das que eu mais tive vontade de fazer até hoje. Para um entusiasta da música sertaneja e defensor da presença feminina no gênero como eu, falar com a mulher que é considerada a rainha da música sertaneja é realmente indescritível.

Roberta Miranda é a maior representante das mulheres na música sertaneja. Uma das melhores compositoras de todos os tempos e uma das melhores intérpretes da nossa música brasileira. Confesso que tremi um pouco na base ao falar com ela e talvez por isso a entrevista tenha deixado de abordar um ou outro assunto, mas procurei falar sobre tudo o que me lembrei no momento.

Entre os assuntos mais importantes abordados, estão as suas composições, seus maiores clássicos como intérprete e, claro, o machismo da música sertaneja, o que rendeu declarações marcantes da rainha Roberta. Vale demais a pena assistir.

Confiram abaixo e, claro, não se esqueçam de comentar.