Na estrada – Israel Novaes mira o nordeste em novo DVD

Ainda na correria da semana passada, estive em Brasília na quinta-feira acompanhando a gravação do segundo DVD da carreira do cantor Israel Novaes, que leva o título “Forró do Israel”. A intenção é clara: enaltecer o lado do Israel que mais se destacou até hoje, o agitado, mas com influência ainda mais evidente da música nordestina, para quem sabe explorar ainda mais o mercado daquela região.

Sempre foi notória a veia do Israel para esse tipo de sonoridade. Nascido no Pará, ele carrega influências tanto do norte quanto do nordeste desde o início de sua carreira. Ganhou de cara o apelido de “O Cara do Arrocha”, quando esse gênero nordestino se incorporou ao sertanejo. Mas o caráter temporário da febre do arrocha colocou o Israel em uma situação espinhosa.

Mesmo sob olhares desconfiados de quem achava que ele não saberia se adaptar ao fim da febre do arrocha, ele acabou conseguindo, sim, uma ótima visibilidade, primeiro com o hit “Vó, tô estourado”, que não era arrocha mas que mantinha as características da musicalidade nordestina que haviam se destacado em seu trabalho. E depois, com o primeiro DVD, emplacou uma ótima canção romântica com a participação de Jorge & Mateus, o que já o mostrou como um artista muito mais versátil.

Neste novo projeto, ele mantém a parceria com o produtor Bigair dy Jaime e algumas das principais características do disco anterior, principalmente os metais e a pegada mais seca das baterias, no melhor estilo do forró nordestino. Mas o nome do projeto, “Forró do Israel”, parece ser mais uma boa jogada de marketing do que propriamente a intenção do disco. É que o DVD não se restringiu ao gênero forró, apesar dele ter sido o mais explorado. Ainda que, em teoria, seja um disco de forró, este DVD trouxe canções românticas, arrochas e outras.

As participações também denotam essa intenção do Israel em explorar o mercado nordestino. No disco anterior, tinha gente do funk, do axé, do sertanejo, enfim, de tudo o que é lado. Desta vez, participaram quase todos os artistas do escritório, como é de praxe nos DVDs da Audiomix, com destaque para uma novidade: Jefferson Moraes, vencedor do quadro “Iluminados”, do Faustão, contratado pelo escritório semanas antes da final. Além dele participaram também Cristiano Araújo, Matheus & Kauan e Guilherme & Santiago.

Aí vem o eixo nordeste. Wesley Safadão, que também tem parceria com a Audiomix, foi uma das participações nordestinas do projeto, que contou também com outro nome que vem despontando por lá: Gabriel Diniz, que gravou recentemente um DVD sobre o qual falei aqui há algumas semanas.

Assim como já era possível notar no primeiro DVD, aquele Israel Novaes mais “rebolativo” do começo da carreira perdeu um pouco de espaço. Desta vez, ainda que sua presença de palco seja excelente, ele já não foca mais tanto na dança. Fora que o DVD, dirigido pelo Anselmo Troncoso, contou também com diversas dançarinas em boa parte das faixas.

Desde o começo, o Israel Novaes sempre foi encarado como um dos artistas sertanejos que melhor explorava as influências nordestinas, que de 10 anos pra cá são cada vez mais intensas. Até o jeito de cantar dele está mais “nordestino”. Parece natural explorar esse mercado, ainda que o espaço que eles dão para artistas das regiões mais ao sul seja tão escasso. Idealizar um projeto num formato que o leve de cabeça para esse lado parece ser uma sacada e tanto. Aguardemos para acompanhar o resultado dessa aposta.

Uma das faixas presentes no disco, “Selfie”, ganhou recentemente um videoclipe, gravado em Las Vegas. A música já mostra bem essa vibe forrozeira. Confira abaixo.

Deixe seu Comentário

seu endereço de e-mail não será publicado.