Gusttavo Lima faz registro grandioso no primeiro DVD após assumir as rédeas da carreira

Gusttavo Lima faz registro grandioso no primeiro DVD após assumir as rédeas da carreira

Um dos assuntos mais comentados e debatidos desde 2014 no mercado sertanejo tem sido o fim da longa parceria do cantor Gusttavo Lima com a Audiomix e suas implicações em alguns dos acontecimentos mais marcantes do gênero de lá pra cá. Se você parar pra pensar, muita coisa que rolou desde então foi diretamente influenciada pelo fim deste contrato. Um outro fato acerca disto é que Gusttavo Lima não havia gravado nenhum projeto após assumir o comando da própria carreira. O DVD “Buteco do Gusttavo Lima” foi gravado quando ele ainda fazia parte do escritório, apesar de ter sido lançado após sua saída. Por conta disso, este novo projeto ganha uma importância ainda maior. É a primeira chance que ele tem de provar ao mercado que sabe bem o que fazer com a própria carreira.

Na seu primeiro disco em parceria com Dudu Borges, Gusttavo Lima acabou criando entre os convidados do DVD uma enorme expectativa. Foram inúmeros acertos, em um fim de semana intenso em Caldas Novas. Recebendo um DVD com essa estrutura pela primeira vez, a cidade turística com o maior manancial de águas quentes do país acabou sendo o primeiro dos acertos, por conta do simbolismo do local escolhido para montagem da estrutura. Com o palco montado bem em cima de onde as águas quentes da cidade foram descobertas e aproveitando a natureza do local no cenário, o DVD deve trazer belíssimas imagens. A direção é do Raoni Carneiro, diretor da Globo que, só em março e abril, vai dirigir 3 grandes DVDs sertanejos: Gusttavo Lima, “Clássico” (Bruno & Marrone + Chitãozinho & Xororó) e Paula Fernandes.

Foram três dias de gravação durante a semana santa. O primeiro sem a presença do público e mais dois com público, o que ajudou a corrigir alguns contratempos. No primeiro dia com público, uma pequena parte da estrutura em frente ao palco cedeu devido à humidade do solo, o que foi devidamente consertado para o dia seguinte. Com uma mega estrutura para convidados e um grande palco que destaca o título do DVD, “50/50”, num grande letreiro ao fundo, o próprio Gusttavo não fez questão de esconder o valor investido neste projeto durante as entrevistas: cerca de R$ 4 milhões.

O nome do projeto (que deve ser pronunciado em inglês), bem como toda a campanha de divulgação da gravação, remete ao repertório do disco, cuidadosamente escolhido para explorar dois lados do Gusttavo Lima: o baladeiro e o romântico. No fim da gravação, entretanto, ficou a leve impressão de que o repertório tinha uma pegada ligeiramente mais romântica do que de balada, inclusive nas músicas mais pra cima, como a nova de trabalho, “Que pena que acabou”, lançada nas rádios essa semana. Mas independentemente da linha seguida pelo repertório, o fato é que ele cumpriu o principal objetivo: agradar. O público saiu de lá bastante satisfeito com o que viu e ouviu.

Foi possível observar, também, algumas mudanças relacionadas à musicalidade do Gusttavo para este projeto. Ao contrário da sempre notável preferência do Gusttavo por tons mais altos, o show de gravação o trouxe cantando em tons mais confortáveis. E apesar do arranjo de teclado da mais recente música de trabalho, “Não paro de beber”, que sugeria uma volta a um estilo mais parecido com o da época de “Balada” e “Gatinha Assanhada”, os arranjos deste disco parecem pender mais para o orgânico.

O consenso entre os convidados é o de que este deve ser, com certeza, um dos grandes projetos do ano, o que vai de encontro ao objetivo apontado lá no começo deste texto. Gusttavo Lima precisa mesmo de um grande projeto para quebrar a velha ideia de que um artista que deixa um grande escritório tende a perder espaço no mercado. O mercado sertanejo tem inúmeros exemplos disso, o que ajudou a estabelecer um certo tabu.

Acontece que Gusttavo Lima já gozava de uma condição absolutamente estável. Por ser um artista de enorme apelo popular, ele tem uma base de fãs incrivelmente fiel e consolidada. Não é como se ele saísse de um grande escritório e precisasse estabelecer novamente as bases da sua carreira. Ele não perdeu nenhum pouco do seu prestígio. Muito pelo contrário. O novo disco vem na melhor hora possível, já que o “Buteco do Gusttavo Lima”, mesmo tendo sido gravado ainda durante a parceria com a Audiomix, o ajudou a retomar os laços com a parcela de seu público que curtia mais o seu perfil original e menos o perfil sofisticado do disco “Do Outro Lado da Moeda” e o ideal, agora, era mesmo um disco de inéditas com peso o suficiente para corresponder ao da marca que ele construiu. Um artista deste tamanho merecia mesmo um DVD deste tamanho.

Abaixo, algumas fotos da gravação, da super Rosa Marcondes.